Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.
Entre para seguir isso  
Flavia Dutra

Boletim 1.631 – 28/07/2017

Recommended Posts

Boletim 1.631 – 28/07/2017
Boletim 1.631 – 28/07/2017
Editado por Flavia Dutra
Proibido Copiar ou Republicar

Modulo 1-boletim.jpg  

Curso "Fundamentos de Ethical Hacking"

 

Aprenda a ser um "hacker ético", profissional responsável por executar testes de invasão para verificar a segurança de sites e redes, um mercado em franca expansão no Brasil. Um curso completo com diversos exemplos práticos. Confira!


http://bit.ly/curso-ethical-hacking

[Informe publicitário, texto de responsabilidade do anunciante]

 

Artigos da semana

 

Teste da placa de vídeo Gigabyte Radeon RX 550

 

Placa-mãe ASRock H110M-G/M.2

 

Teste do processador Ryzen 3 1200

 

Pesquisadores chineses criam sistema de mensagens com criptografia quântica

 

Cientistas do Jinan Institute of Quantum Technology desenvolveram um sistema de comunicação de criptografia quântica para ser usado em um novo serviço de mensagens.

 

A rede de comunicação tem cerca de dois mil quilômetros, ligando Xangai a Pequim, e é capaz de criptografar quatro mil dados por segundo.

 

Esse processo de codificação utiliza partículas de luz para enviar as mensagens entre o emissor e o receptor. Caso alguém tente invadir a conexão, as partículas distorcerão a comunicação, fazendo com que ela seja perdida.

 

Os pesquisadores começaram os testes do novo sistema no início de julho e planejam disponibilizá-lo para uso comercial em agosto deste ano para 200 funcionários do governo, das finanças e dos departamentos militares chineses.

 

O sistema de comunicação de criptografia quântica custou 15 milhões de libras.

 

Adobe anuncia o fim do plugin de mídia para navegadores de internet Flash

 

A Adobe Systems anunciou que o plugin de mídia Flash será descontinuado por etapas nos próximos três anos, acabando efetivamente no final de 2020. Após esse período, não haverá mais atualizações e nem suporte dos navegadores.

 

Com o anúncio, empresas como Google, Facebook, Microsoft, Mozilla e Apple estão incentivando desenvolvedores a migrar seus software para padrões de programação modernos. 

 

Além disso, a Adobe informou que trabalhará com o Facebook, a Unity Technologies e a Epic Games para auxiliar os desenvolvedores que ainda usam o Flash a mudar seus jogos para outras tecnologias.

 

O Flash foi criado há mais de 20 anos pela Macromedia e comprado em 2005 pela Adobe. No entanto, a partir de 2010 a popularidade do plugin começou a cair depois que a Apple encerrou a compatibilidade no iPhone. Desde então, tecnologias alternativas, como o HTML5, surgiram.

 

Facebook compra a Source3, empresa que detecta conteúdos piratas

 

O Facebook divulgou a aquisição da empresa Source3, que desenvolve tecnologia para detectar conteúdos piratas, porém o valor da negociação não foi revelado.

 

Vanessa Chan, porta-voz do Facebook, comentou que a empresa quer aprender com a equipe da Source3 tudo relacionado à propriedade intelectual, marca registrada e direitos autorais.

 

Com a compra, estima-se que a Source3 trabalhe no software de direitos autorais do Facebook chamado Rights Manager, que detecta e remove vídeos compartilhados por usuários que não possuem direitos sobre eles.

 

Ainda não há data especificada para que o recurso seja disponibilizado para os usuários da rede social.

 

A Source3 foi fundada em Nova York, em 2014, originalmente como uma empresa gerenciamento de direitos de impressão em 3D.

 

Cientistas desenvolvem nova tecnologia que carrega baterias em milissegundos

 

Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Drexel, na Pensilvânia, Estados Unidos, criou uma tecnologia baseada no nanomaterial MXene, que permite carregar baterias compostas por materiais químicos, como o lítio, em milissegundos.

 

O MXene é utilizado nos eletrodos, combinando um hidrogel com um óxido-metal em uma estrutura condutiva, mas que possibilita movimentação livre dos íons.

 

Entretanto, segundo os cientistas, eles ainda precisam encontrar uma forma de produzir os eletrodos em quantidade, sem comprometimento da qualidade final, o que pode levar alguns anos.

 

Os pesquisadores pretendem adaptar a novidade às tecnologias e baterias já existentes.

 

Apple terá que pagar US$ 506 milhões à Universidade de Wisconsin-Madison

 

O juiz distrital de Madison, William Conley, condenou a Apple a pagar US$ 506 milhões em danos para o setor de licenciamento de patentes da Universidade de Wisconsin-Madison.

 

A Apple está sendo processada pela universidade desde 2014, sob acusação de usar em iPhones a patente de um circuito preditor, que melhora o desempenho do processador ao prever as instruções que o usuário dá ao sistema. Essa patente foi obtida em 1998 pelo professor de Ciências da Computação Gurindar Sohi e por três de seus alunos. 

 

Na ocasião, a Apple negou a infração e solicitou ao escritório de marcas e patentes do Estados Unidos a revisão da validade da patente, mas agência rejeitou o pedido.

 

Em 2015, a Apple já havia sido condenada a pagar US$ 234 milhões à universidade. Agora, o valor recebeu acréscimo de US$ 272 milhões porque o júri entendeu que a patente continuou a ser violada.

 

A Apple está apelando da decisão judicial.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Entre para seguir isso  





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×