Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.
Henrique Schinaider

A área de TI é tão horrível assim ?

Recommended Posts

Vou fazer uma pequena introdução sobre minha pessoa aqui no inicio. Estou no último ano do ensino médio e pretendo começar o curso de Sistemas de Informação na Positivo. Meu objetivo não é se tornar apenas um programador de linguagens. Eu quero fazer parte do núcleo de desenvolvimento de programas e até mesmo ter a minha própria empresa, mas até eu chegar lá, vou ter que passar pela parte de "ser um programador". Porém (agora vamos ao assunto principal), tenho observado muitas pessoas no YouTube e em fóruns, detonando a área de TI, como se fosse a piro área do universo, onde se trabalho muito, se estressa muito e não se ganha nada, isso está me desanimando um pouco, pois desde o 1° ano do ES eu quero ingressar na área de TI pois amo essa área, mas também não quero ser um escravo das empresas. Entretanto, observo muitas pessoas falando que mesmo sendo difícil, pode-se tornar muito bem sucedido e ganhar salários altos. Também vejo muitos sites falando dos altos salários na área de TI, mas depois vejo pessoas falando que são escravizadas e não ganham nada, isso está me causando uma confusão absurda. 

Portanto, não é burrice da minha parte me focar ao máximo nos estudos para ganhar um salário alto futuramente e se tornar bem sucedido na área ? Porque o meu medo atualmente é me dedicar muito sendo que a área não paga bem e portanto não vou conseguir ganhar muito dinheiro. 

 

OBS: Eu citei várias vezes o fator "dinheiro", porém não é só isso que me faz ir para a área de TI, eu adoro programação e a forma como as tecnologias são criadas e desenvolvidas, o dinheiro é apenas um plus. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nesses 2 últimos anos o mercado ficou ruim para todos, mas vai passar, não se preocupe. Sua área tem grande procura em períodos de expansão econômica. Tenho 59 anos e o Brasil sempre foi essa gangorra, basta um político populista (e pouco importa se é de direita ou esquerda) alcançar o poder e o resultado é sempre esse que colhemos agora.

Mesmo sendo de outra área (eletrônica), o problema do iniciante é sempre o mesmo. Algumas atitudes que sempre são notadas e ajudam a decolar:

 

Seriedade e responsabilidade: Nada de fazer as coisas nas coxas, na dúvida sempre pergunte. Também não é necessário se preocupar com o state of the art, pois qualidade não significa ser o supra sumo. Qualidade é o conjunto de características que suprem uma necessidade.

 

Nunca ter vergonha de perguntar: Se uma orientação de serviço, explicação, conversa técnica ou qualquer outra formas de comunicação estiver em progresso e durante este for um usado um termo ou conceito que lhe é total ou parcialmente desconhecido, interrompa e pergunte o que é aquilo. Talvez alguns colegas jovens, por falta de experiência, venham a te zoar. Não ligue, quem estiver falando sentirá que você realmente está prestando atenção no assunto, te dará a explicação necessária e te respeitará por essa atitude. Aprende-se mais nessas perguntas aos mais experientes do que nos bancos de escola.

 

Atualização permanente: Obrigue-se a comprar livros técnicos todos os anos, fóruns como este tb são muito úteis A internet ajuda bastante mas a livraria tem o seu valor.

13 horas atrás, Henrique Schinaider disse:

o dinheiro é apenas um plus.

Não é bem assim, tapinha nas costas não paga supermercado.

 

Com atitudes positivas, destacar-se na área é consequência natural. E nunca se esqueça que ninguém é insubstituível, isso vale tanto para você quanto para o seu patrão.

  • Curtir 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Henrique Schinaider

 

A vida é mais uma experiência de sucessivos fracassos do que de sucessos.

 

Os que não sabem ou não aceitam isso se tornam amargos, deprimidos ou loucos.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
17 horas atrás, Henrique Schinaider disse:

OBS: Eu citei várias vezes o fator "dinheiro", porém não é só isso que me faz ir para a área de TI, eu adoro programação e a forma como as tecnologias são criadas e desenvolvidas, o dinheiro é apenas um plus. 

Sim, exatamente. Dinheiro não é tudo. Se você faz o que gosta, mesmo com as maiores dificuldades do mundo, ainda assim será bem sucedido. Pois gosta, ama.

Existem muitos engenheiros, médicos e advogados formados que trabalham de lixeiro, não menosprezando a profissão pois o que seriamos de nós sem estes valorosos e corajosos profissionais. Mas foram por um caminho que não era o deles. De repente foram visando altos salários. Mas quando se deparam com as dificuldades e responsabilidades, vêem que não era para eles...

Siga seus instintos e faça o que você ama. E sempre visando a maestria, em ser um mestre no que faz. Com certeza não se decepcionará.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Henrique Schinaider

 

Faça da TI seu hobby s das outras o ganha-pão.

 

Vai acabar gostando daquilo que faz, é só começar.

 

Agora que o país entrou nesse fosso não dá para ficar escolhendo pelo coração, tem que ser pela razão.

 

Seja flexível que a coisa tá feia.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Henrique Schinaider Posso te dar uma sugestão de alguém que trabalha há 14 anos na área e já passou por IBM, HP e CA Technologies ? Estude programação, estude bem também python e devops, Faça um intercâmbio no Canada para pegar bem o Inglês e seja feliz fora do Brasil. Essa gangorra que temos aqui no mercado Brasileiro é uma droga e, por isso, sugiro você ficar de olho em vagas de trabalho fora do Brasil.  Programador SEMPRE tem vaga em qualquer mercado, desde da Austrália, India, Alemanhã, holanda, Itália, Portugal, Inglaterra (paga muito bem) e até no Canadá.  TU és jovem e Países como Canadá e Austrália possuem programas especiais para teu perfil.

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
9 minutos atrás, anjoed disse:

@Henrique Schinaider Posso te dar uma sugestão de alguém que trabalha há 14 anos na área e já passou por IBM, HP e CA Technologies ? Estude programação, estude bem também python e devops, Faça um intercâmbio no Canada para pegar bem o Inglês e seja feliz fora do Brasil. Essa gangorra que temos aqui no mercado Brasileiro é uma droga e, por isso, sugiro você ficar de olho em vagas de trabalho fora do Brasil.  Programador SEMPRE tem vaga em qualquer mercado, desde da Austrália, India, Alemanhã, holanda, Itália, Portugal, Inglaterra (paga muito bem) e até no Canadá.  TU és jovem e Países como Canadá e Austrália possuem programas especiais para teu perfil.

 

 

 

Achei a melhor sugestão para você que é jovem.

 

Aqui neste país você vai acabar vendendo balinha no semáforo e achando que foi a melhor coisa que fez.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Henrique - RJ Eita exagero! :D

 

Como programador, aqui no mercado brasileiro também tem vaga, principalmente em empresas grandes como a CA Technologies que faz produtos de segurança, integrações de sistemas programando API e entregando aplicativos....

Porém, da forma como vejo nossa sociedade e a forma nada legal que estes governos levam nossas vidas (entra e sai governo e nosso futuro ainda é incerto), eu recomendo sempre pensar que o limite é o mundo. Para nós da TI, não há raízes, qualquer mercado fala TI e sempre precisam de profissionais nesta área, já que são poucos que querem programar, ou instalar um servidor, ou administrar um sistema linux. É difícil e temos que aproveitar que nossa Skill é rara no mundo.

 

 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Henrique Schinaider Pense muito em ser um ótimo profissional e de querer sim crescer profissionalmente em seu país.

Se todos pensarem simplesmente em querer crescer financeiramente lá fora, onde é que estará a solução do Brasil?

Não veja a sua vida como reflexo da vida de pessoas amargas e mal sucedidas devido a escolhas erradas que fizeram em sua jornada.

É só dar uma pesquisada de leve no mercado de trabalho aqui no Brasil mesmo. As empresas privadas e públicas estão com falta de profissionais em todas as áreas. Repito, falta de profissionais.

As pessoas não querem saber de profissionalismo e sim de ter um emprego. E o empresário que corra atrás de serviço para seu empregados trabalharem. As pessoas hoje no Brasil, não querem estudar, aprender e muito menos trabalhar. Querem sim emprego.

 

Desde que eu comecei na área de eletrônica em 1985, que no universo de profissionais conscientes, temos todos que sermos PRÓ ATIVOS. Temos que saber de tudo e fazer de tudo. Mas a grande maioria pensa em ser apenas prego e martelo.

Tiro o chapéu para o que o @Sérgio Lembo disse e reitero tudo...

 

E se trabalhar, aqui dentro de NOSSO país, da forma que se deve trabalhar lá fora. Que é com afinco, profissionalismo e competência. Você será sim um bem sucedido profissional na área em que escolher.

Pois os estrangeiros não permitem e nem aceitam o "corpo mole" e imperícia que os mal sucedidos aqui do Brasil têm.

 

E agir com o coração, é justamente pegar "papel no vento" e não se especializar e nem adquirir conhecimento e experiência por causa da necessidade financeira e tornar-se um simples trabalhador amargurado.

Mas escolher aquilo que se ama fazer é sim escolher com inteligência pois o profissional que trabalha em algo que não gosta, nunca se aprimorará na área em que está. Pois não ama, não tem interesse naquilo que faz...:wiggle:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
3 minutos atrás, Wagner Ruaro disse:

@Henrique Schinaider Pense muito em ser um ótimo profissional e de querer sim crescer profissionalmente em seu país.

Se todos pensarem simplesmente em querer crescer financeiramente lá fora, onde é que estará a solução do Brasil?

Não veja a sua vida como reflexo da vida de pessoas amargas e mal sucedidas devido a escolhas erradas que fizeram em sua jornada.

É só dar uma pesquisada de leve no mercado de trabalho aqui no Brasil mesmo. As empresas privadas e públicas estão com falta de profissionais em todas as áreas. Repito, falta de profissionais.

As pessoas não querem saber de profissionalismo e sim de ter um emprego. E o empresário que corra atrás de serviço para seu empregados trabalharem. As pessoas hoje no Brasil, não querem estudar, aprender e muito menos trabalhar. Querem sim emprego.

 

Desde que eu comecei na área de eletrônica em 1985, que no universo de profissionais conscientes, temos todos que sermos PRÓ ATIVOS. Temos que saber de tudo e fazer de tudo. Mas a grande maioria pensa em ser apenas prego e martelo.

Tiro o chapéu para o que o @Sérgio Lembo disse e reitero tudo...

 

E se trabalhar, aqui dentro de NOSSO país, da forma que se deve trabalhar lá fora. Que é com afinco, profissionalismo e competência. Você será sim um bem sucedido profissional na área em que escolher.

Pois os estrangeiros não permitem e nem aceitam o "corpo mole" e imperícia que os mal sucedidos aqui do Brasil têm.

 

E agir com o coração, é justamente pegar "papel no vento" e não se especializar e nem adquirir conhecimento e experiência por causa da necessidade financeira e tornar-se um simples trabalhador amargurado.

Mas escolher aquilo que se ama fazer é sim escolher com inteligência pois o profissional que trabalha em algo que não gosta, nunca se aprimorará na área em que está. Pois não ama, não tem interesse naquilo que faz...:wiggle:

 

isso é poesia ...

 

O que deve ter de gente que buscou inúmeras especializações etc e está amargurando não deve ser brincadeira.

 

Caia fora desta terra enquanto é jovem.

 

Como o @anjoed disse, isto aqui é uma gangorra.

Editado por Henrique - RJ
  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
9 minutos atrás, Wagner Ruaro disse:

Pois os estrangeiros não permitem e nem aceitam o "corpo mole" e imperícia que os mal sucedidos aqui do Brasil têm.

 

Trabalhei numa empresa austríaca na minha juventude. Para ver o gringo vermelho de irritação bastava colocar o mais ou menos na resposta.

Não existe mais ou menos, não existe meia grávida, ou é ou não é!

De início, na minha juventude sem experiência, achava esse comportamento radical, nazista. Em pouco tempo trabalhando com eles compreendi o mérito dessa forma de trabalhar. A execução das tarefas se torna mais lenta, é verdade. Mas também é verdade que ela acaba sendo executada uma única vez, não há necessidade de retrabalho num processo de várias etapas quando todas elas são bem executadas.

  • Amei 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Wagner Ruaro Respeito sua opinião, porém, tenho alguns pontos as quais eu acho que você exagerou ou analisou erroneamente. 

 

Citação

Se todos pensarem simplesmente em querer crescer financeiramente lá fora, onde é que estará a solução do Brasil?

Não veja a sua vida como reflexo da vida de pessoas amargas e mal sucedidas devido a escolhas erradas que fizeram em sua jornada.

Isso é uma questão pessoal e há várias questões filosóficas aqui. 

Querer o melhor para você tornou-se uma questão essencial quando tu percebes que a sociedade está quebrada. Eu poderia querer ficar no Brasil se este me fornecesse condições para tal. E não falo de politicagem, falo de sociedade, mercado de trabalho, mercado financeiro, vida, uma questão de colocar na balança. 

Eu sou tri a favor de ajudar a sociedade a melhorar e manter jovens mentes aqui, pois precisamos de força juvenil para crescer e trazer novas ideias. Contudo, esse jovem está tão mal assessorado, recebe tão poucas oportunidades e condições de SÓ estudar e se preparar, que eu lamento dizer isso, mas não há condições de construir uma carreira aqui e formar uma família. 

Isso não é uma questão de pessoal, é uma questão de sociedade. A amargura que tu falas é proveniente de inúmeros e sucessivos problemas gerados por essa sociedade corrompida e destruturada. O profissional que estava aqui e foi embora, o fez porque perdeu para a insegurança, ou para a política, ou perdeu a estabilidade no emprego. 

Desta forma, digo, você fez uma análise equivocada dos profissionais que estão saindo e sugerindo a saída do Brasil. A questão aqui é qualidade de vida. Não temos no Brasil.

 

Citação

As pessoas não querem saber de profissionalismo e sim de ter um emprego. E o empresário que corra atrás de serviço para seu empregados trabalharem. As pessoas hoje no Brasil, não querem estudar, aprender e muito menos trabalhar. Querem sim emprego.

 Isso é verdade para alguns profissionais, contudo, nem todos. Conheço pessoas muito boas e excelentes profissionais. Estes sempre tiverem realocação em outros mercados. 

Aliás, esse tipo de profissionais desleixado cai na primeira entrevista, pois este tipo não tem qualificação para outros mercados.

Ou seja, o perfil de profissional que procura mercado externo é BOM, fala mais de uma língua e tem vontade de aprender ou estudar mais.

 

Citação

Desde que eu comecei na área de eletrônica em 1985, que no universo de profissionais conscientes, temos todos que sermos PRÓ ATIVOS. Temos que saber de tudo e fazer de tudo. Mas a grande maioria pensa em ser apenas prego e martelo.

Desculpe, mas tu erraste aqui.

 

Só no Brasil temos que saber de tudo e fazer de tudo. Te dou inúmeros exemplos, se quiseres, de como funciona em outros mercados. Um programador só programa, um cara de linux, só gerencia sistemas linux. 

Aqui no Brasil não é assim e meu currículo é prova viva de isso. Não sou especialista em quase nada (Só linux),  mas tenho conhecimentos razoável em várias áreas. Para os americanos, isso é um absurdo e tu só conseguirá uma vaga lá se tu fores especialista,  mesmo que tu tenhas 14 anos  disto.

 

 

Citação

Mas escolher aquilo que se ama fazer é sim escolher com inteligência pois o profissional que trabalha em algo que não gosta, nunca se aprimorará na área em que está. Pois não ama, não tem interesse naquilo que faz..

 

Exato, no Brasil, isso é um dos problemas. Por isso, eu sugeri o rapaz buscar mercado externos. Ele se tornará um excelente programador em algum nicho.

adicionado 2 minutos depois

@Sérgio Lembo Faltou mencionar isso, é verdade.

Em Portugal, que é o mercado que estou sondando, é valorizado o lazer e o tempo contado de trabalho. Tu não precisas entregar tudo correndo, faço-o de maneira correta. Claro que, mercados como o Americano, o que importa é o prazo, diferente da Austrália que quer a qualidade....

 

  • Amei 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Desculpem-me todos. É que as vezes, quase sempre, sou muito radical em meus pensamentos e atitudes.

Mas tudo é uma questão de escolha mesmo.

Podemos opinar, dar dicas e mostrar nossas experiências.

Mas tudo sempre dependerá das escolhas particulares de cada um...

Boa tarde a todos.:thumbsup::D

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Se posso fazer um adendo... Pergunte ao @Quemel

Saudades desse rapaz lindo <3

Acredito que tudo hoje em dia é baseado numa palavra simples: Inovação

 

  • Amei 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, Bad Follen disse:

Acredito que tudo hoje em dia é baseado numa palavra simples: Inovação

:thumbsup::thumbsup::thumbsup:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • @Henrique - RJ @Sérgio Lembo @anjoed Vocês deram as melhores sugestões, muito obrigado. Porém, isso me abriu duas dúvidas. Primeiro, vou fazer Sistemas de Informação em uma universidade particular (Positivo), isso pode dificultar a minha busca por trabalhar fora do país ou não ? E segundo, é necessário muito dinheiro para ir trabalhar fora do Brasil com TI ? 

    Editado por Henrique Schinaider

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Nações como Canadá e Austrália estão ávidas por jovens de boa formação como você. Cheios de juventude, vontade de crescer e com excelente potencial de ajudar a nação a crescer por conta do estudo e da longa vida produtiva que tem pela frente. Não se preocupe com a falta de experiência profissional, quem contrata um jovem sabe que está recebendo um trainee. Na minha idade, 59, eles não querem. As portas ficam mais abertas ou não de acordo com a necessidade deles naquele momento. Filandia tb recebe bem os jovens, mas lá é por convite de qualquer filandes que te conheça e indique ao governo, coisa simples, nada de muita burocracia. Para saber de detalhes, uma visita ao consulado sempre ajuda. Se o Inglês normalmente é importante, se deseja  trabalhar fora vai ter que caprichar na fluência do idioma. Se conseguir entender bem os filmes e músicas sem legenda e ter uma pronúncia meia boca já dá pra começar, o dia a dia ensina o  resto  (a necessidade é excelente professora). Se tiver um  pouco de facilidade para idiomas, o alemão não é difícil e é bem interessante  caso vá à Europa.

    Sobre a Faculdade Positivo: lá eles dificilmente saberão quais são as faculdades mais ou menos renomadas do Brasil. Será no desempenho da entrevista que ganharás ou perderás a oportunidade. Comigo sempre foi assim. Nessa hora que o interesse pela profissão faz diferença. Não tenha vergonha de ser NERD, são os que conseguem comprar os melhores carros depois de formados.

    Sobre o $$$: levar algum para não começar passando fome é sempre bom. Saber cozinhar, passar roupa e outras coisinhas domésticas ajuda muito para quem não pode pagar ainda. É curso fácil de se fazer com a sua mãe. Com essas habilidades, além do seu curto dinheirinho render mais no começo vai conseguir um emprego meia boca até a sua chance aparecer. Ao contrário daqui, lá até um emprego meia boca permite viver com razoável conforto, outro mundo, bem mais justo.

    • Curtir 1

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    @Henrique Schinaider Bom, depende....

     

    Venho pesquisando bastante sobre o assunto e quase que defini minha ida à portugal. Lá, eles precisam MUITO de profissionais da nossa área. Aliás, para te falar a verdade, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, EUA, Índia, Inglaterra, Alemanha e mais uns 10, precisam de nós. A área de TI é muito demandada, digo mais, o futuro continuá sendo, principalmente para profissionais da programação.

    Desta forma, vou tentar te responder baseado no que eu pesquisei, conversei, li, ouvi nesses últimos meses:

     

    Portugal

     

    País pequeno, mercado de trabalho pequeno, porém, muito carente. Paga pouco, é verdade, porém, para nós carente de educação, saúde e segurança, é um excelente começo ou, no meu caso, para constituir família. 

    É um mercado de trabalho carente de profissionais Sêniors e jovens, já que em portugal paga-se pouco em comparação a europa (porém, é muito comparado aqui*). Se tu fores estudar em qualquer faculdade deles de tecnologia, as empresas europeias estarão de olho em ti. Se tu souberes bem inglês, provavelmente Alemanha ou Inglaterra te procurarão. Eles pagam muito bem mesmo.

    Contudo, eu recomendo este país porque a adaptação será mais fácil para você e as faculdades estão esperando por você. Para tu deres uma ideia, o custo anual por uma graduação é em torno de 1000 euros (depende do curso e da faculdade, este é de  engenharia em Porto). Sabe quanto tu pagas aqui no Brasil por um curso de sistema de informação  anualmente? 24 mil.

     

     

     

     

    Canadá

     

    Apesar de possuir um sistema de imigração ultra bem estabelecido, organizado, é difícil entrar lá. Primeiro, há um sistema de pontuação para profissionais já formados e só entram aqueles com ótimo nível de inglês, com mestrado e/ou experiência comprovada em uma área em que eles precisam lá (skilled jobs or short list). 

    CONTUDO, se tu queres estudar lá, sugiro MUITO fazer isso. 16 mil dólares canadense anuais te dará até um curso de inglês antes de entrar na faculdade deles. É a melhor forma de entrar no mercado canadense.

     

    Austrália

     

    Apesar de possuir um sistema de imigração ultra bem estabelecido, organizado, também  é difícil entrar lá. Como acontece no Canadá, a concorrência é também grande e querem profissionais bem experientes e bem formados. Contudo, é facilitado para você que também quer estudar. Eu não tenho mais detalhes sobre isso, pois as faculdades são caras lá.

    Porém, sugiro você buscar informações, pois eles estão sempre mudando as regras e SEMPRE precisam de gente nova. Para você ter ideia da carência deles, o governo australiano precisa, todos os anos, chamar alguns milhares de novos profissionais, pois eles não possuem força jovem e o mercado deles está em crescimento constante. Não é achismo, é verdade, eles inclusive fazem propaganda no site de imigração deles sobre isso.

     

    Nova Zelândia

     

    Eu nunca levei muita fé neles, mas o caso deles é igual de Portugal. TOdos os bons profissionais ou jovens emigram para Austrália, pois pagam melhor e tem mais opções. O governo também possui um sistema de imigração bem organizado e para quem quer estudar ou trabalhar também é facilitado. Para tu teres ideia, eu recebi uma proposta para fazer uma Pós lá na zona sul da Nova Zelândia. Eles pedem somente 6.5 no IELTS ( considerado nível intermediário na escala "do inglês") e os valores não são altos, são parecido com do canadá. Ah, e tu podes trabalhar meio turno.

     

    Quero frisar que todos essas opções possuem:

     

    - Segurança além da nossa imaginação;

    - Educação além da nossa imaginação;

    - Regras e nível de sociedade acima da nossa imaginação;

    - Chances reais de crescer, se estabilizar,  ter uma casinha sem dar um fígado e um carro ou sistema de transporte decente;

    - O dinheiro que tu ganharás com a TI, te dará condições boas de viver, mas não ficará rico, mas te dará sossego e estabilidade. 

     

    Enfim, minha recomendação é pesquise sobre tudo isso, analise, vá em workshops sobre isso e planeje. Acima de tudo, planeje, não faça tente fazer da forma errada (ilegal), pense nos teus passos. A realidade lá é bem diferente da nossa.

     

    Abraços.

     

     

     

    • Curtir 1

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
    1 hora atrás, anjoed disse:

    Acima de tudo, planeje, não faça as coisas erradas, ou ilegais, pense nos teus passos.

    Derrapar no que foi dito acima é a forma mais fácil de ser deportado.

    • Curtir 1

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
    12 minutos atrás, Sérgio Lembo disse:

    Derrapar no que foi dito acima é a forma mais fácil de ser deportado.

    Deportado na melhor das hipóteses... Diga-se de passagem.

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    De ante mão, agradeço aos post de todos por sorverem dúvidas globais.
    Pegando carona na dúvida do autor do post e dentro do desenvolvimento do mesmo, surgiram outras:

    No caso de uma graduação regular (bacharel) no país, o reconhecimento do mesmo no exterior encontra resistência ou suas competências serão avaliadas independentemente?

    Certificações (para os egressos) é o "pulo do gato" para uma recolocação no exterior?

    Sempre que o assunto é "oportunidade fora do país", fala se muito na graduação de nível superior, porém a graduação técnica e tecnóloga podem suprir tais demandas por profissionais em TI ou não tem tanta aplicabilidade prática a médio prazo quanto o bacharel/licenciado?

    Desde já, grato!

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Crie uma conta ou entre para comentar

    Você precisar ser um membro para fazer um comentário






    Sobre o Clube do Hardware

    No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

    Direitos autorais

    Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

    ×