Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.
Evandro

Intel Coffee Lake - Pós-Lançamento

Recommended Posts

23 minutos atrás, Flávio Santana Lima disse:

Pra mim, foi bem simples, a Intel tinha que lançar o Coffe-lake, por isso o adiantou e em 14nm. Como adiantou o lançamento, não foi por opção de manter TIM, e sim, como a Intel que fabrica os próprios processadores, em meados de 2012 no lançamento dos Ivy bridge, ela abandonou a solda, o mercado tava fácil, conquistou clientes, concorrência tinha um produto chulo, e nisso ela maximizou lucro. Porém com todo o alvoroço hoje por conta das temps do 7700k, ela não pode simplesmente mudar seu processo de fabricação, pois isso envolveria mudar equipamentos, pessoais etc... por isso manteve a Tim, a melhorando no 8700k para não ter throttling. 

 

Sobre o socket, é a mesma coisa, realmente, 6 cores puxam mais energia que 4, acredito que tem sim a necessidade de mudança nos pinos, porém porque manter o 1151? Custo e tempo, para não perder tempo e facilitar o trabalho, manteve o mesmo socket, mudou pinos, o que é mais fácil para fabricantes, usarem o estoque que já possuem e adequarem a placa para o novo chipset e tensões. 

 

Vendo sobre a ótica de uma empresa, isso faz sentido, e justifica a adoção ainda de TIM e do Socket, porém, duvido muito que o ice-lake vai ter o mesmo socket, já que se a Intel manter a "tradição" de mudar durante a mudança de litografia, seria a morte da z370, porém, isso é papo para daqui 6 meses a 1 ano.

Coffe é uma "geraçao de transiçao" que so estar existindo para dar uma segurada nos R7. O ice sera outro socket e litografia, portanto, compra coffe quem quer e realmente estar precisando de up (pessoal que estar na segunda ou terceira geraçao, como é o meu caso). Pra quem fica varios anos com o mesmo combo então é meio irrelevante se a plataforma tera "longevidade" ou nao. Eu fico pelo menos 3 anos com o mesmo combo e o q me motiva a trocar é gargalo na vga, enquanto o combo levar minha vga eu fico com ele, por isso vou trocar o meu pelo coffe, pois, o gargalo aqui esta monstruoso.

Editado por Vegetto

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Vegetto coffe Lake era para ser essa transição, ia vir em 10nm, aí pelos ryzen, foi adiantado em 14nm.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
3 horas atrás, Flávio Santana Lima disse:

Porém com todo o alvoroço hoje por conta das temps do 7700k, ela não pode simplesmente mudar seu processo de fabricação, pois isso envolveria mudar equipamentos, pessoais etc... por isso manteve a Tim, a melhorando no 8700k para não ter throttling. 

 

Vendo sobre a ótica de uma empresa, isso faz sentido, e justifica a adoção ainda de TIM 

A razão de usar TIM não é reduzir custos. Claro, isso é uma vantagem, mas é algo secundário. A razão principal é a durabilidade: com o passar do tempo, os ciclos térmicos acabam fazendo com que a solda rache mais cedo ou mais tarde. E quando isso acontece, ou a temperatura dispara, ou o processador chega até mesmo a morrer, dependendo do quão grande for o azar; em todo caso, o processador acaba ficando inútil.

 

Além disso, há uma teoria de que solda limita o potencial de overclocks altos, muito embora as temperaturas abaixem. Eu ainda não vi evidência séria de que isso de fato aconteça, mas já vi gente o bastante falando para achar que deve ter pelo menos algum fundo de verdade nisso...

 

 

De qualquer forma, tudo bem falar mal da TIM, mas saiba o que realmente está por trás dela antes de dizer.

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
11 minutos atrás, LeVader disse:

 

Não é bem assim. Essa entrevista está fora de contexto. Esse site também pega muita notícia sem pesquisar, epecialmente de preços superinflacionados antes de lançamentos.

 

http://www.clubedohardware.com.br/forums/topic/1258658-intel-coffee-lake-pós-lançamento/?do=findComment&comment=6918528

 

Editado por Contiusa

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Contiusa A Entendi o que você disse no tópico, só acho que teria sido interessante mesmo com a gambiarra ter um Coffee Lake em uma H270 ou Z270, mas se fosse fazer esses gatos no mesmo nivel que tinha aqueles chipsets Nforce em mobo Asrock rodando FX é melhor passar longe

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
13 minutos atrás, LeVader disse:

@Contiusa A Entendi o que você disse no tópico, só acho que teria sido interessante mesmo com a gambiarra ter um Coffee Lake em uma H270 ou Z270, mas se fosse fazer esses gatos no mesmo nivel que tinha aqueles chipsets Nforce em mobo Asrock rodando FX é melhor passar longe

 

A questão é que toda gambiarra significa sacrificar alguma coisa, como foi mencionado pelo Linus. Por isso custa mais caro do que a concorrência e o chip pode chegar aos 5Ghz com 1.25V de core voltage. Estragar isso por causa de 1% do mercado que vem de uma Z270e vai fazer upgrade (a maioria não precisa e não vai fazer)? Não seria melhor esse 1% vender a Z270 e comprar uma Z370?

 

É o nicho da Intel, e acho que o Linus fala de lealdade nesse sentido. Na hora de fazer a gambiarra popular ou cortar o vínculo com o soquete anterior, eles são leais a quem está comprando uma Z370. Nesse caso específico eu estou 100% de acordo com eles. Eu pessoalmente vou sair da Z77 para um Coffee Lake ou Ice Lake e não quero pegar um soquete zoado / com gargalo só porque uma turma quer fazer upgrade sem trocar de placa. Eles que vendam a placa deles, correto? Entende a filosofia?

Editado por Contiusa

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Existia esta discussão de placa-mãe na era do Haswell até vir o Sky Lake com os mesmos cores/threads (sem falar da mudança para DDR4), ou agora que mudou a quantidade de cores tudo isto é apenas devido a manterem o socket somente no nome?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
22 minutos atrás, Lost Byte disse:

tudo isto é apenas devido a manterem o socket somente no nome?

 

Pela minha experiência, se o Coffee Lake tivese 16 núcleos as pessoas ainda estariam chorando porque não é compatível com as Z270. Faz parte. O choro é livre. Eu acho que eles mantiveram a nomenclatura 1151 porque ainda é 14nm. Não sei.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
21 minutos atrás, Contiusa disse:

Pela minha experiência, se o Coffee Lake tivese 16 núcleos as pessoas ainda estariam chorando porque não é compatível com as Z270. Faz parte. O choro é livre. Eu acho que eles mantiveram a nomenclatura 1151 porque ainda é 14nm. Não sei.

Podia pelo menos ter chamado de 1151-v2, como fizeram com LGA2011... Era algo que não custava.

  • Curtir 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • A função dos pinos não foi trocada não?

     

    @Flávio Santana Lima , não sei se é só por causa do arrozento ou se o processo em 10 nm deu algum pepino, o que não é improvável, já que todo mundo vem levando uns nabos desde os nós menores que o 90 nm até agora, e, quanto menor fica, maior é o nabo.

    • Curtir 3

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    @Contiusa


    O choro é porque usa o mesmo soquete dos Skylake e Kabylake, mas não há retro compatibilidade, a Intel bem que poderia ter lançado outro soquete mesmo, pelo menos não dava expectativas nos seus consumidores tradicionais e nem frustrava, hoje é diferente pois tem muita gente migrando de Intel para Ryzen devido o desempenho deles ser equiparável.

     

    @Imakuni

     

    Eu também acho que poderiam ter lançado pelo menos como LGA 1151-v2.

    Editado por OCCT

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    @OCCT até concordo que eles poderiam ter mudado o nome, mas não é por isso que o pessoal está chorando. As pessoas estão latindo na árvore errada.

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    @Contiusa

     

    Os caras queriam retrocompatibilidade e a Intel usar o mesmo soquete só alimentou expectativas em seus usuários de Skylake e Kabylake em fazer uma possível troca de CPU mantendo a mobo.

     

    A Intel sabe que a maioria da galera que investe em Intel tem tradição e vão se sentir atraídos pelo preço dos novos Coffelake, assim comprando CPU e Mobo com Chipset Intel vai ser mais rentável para a empresa.

    Editado por OCCT
    • Curtir 1

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Ate onde lembro a intel mantem compatibilidade por duas geraçoes, então ja era esperado que nao teriamos 3 geraçoes compativeis.

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    @Vegetto @Contiusa @Evandro @Imakuni @Lost Byte

     

     

    A oitava geração vai vir com três arquiteturas em uma só pela primeira vez desde o lançamento da arquitetura Core i:

    https://www.anandtech.com/show/11859/the-anandtech-coffee-lake-review-8700k-and-8400-initial-numbers/2

     

    Talvez seja a explicação para não haver retrocompatibilidade, mas o erro da Intel foi ter usado o mesmo soquete sem quaisquer abreviação como ela já usou antes, onde tinha o  LGA 2011-v2.

     

    Neste trecho o anandtech deixa bem claro:

    https://www.anandtech.com/show/11859/the-anandtech-coffee-lake-review-8700k-and-8400-initial-numbers/3

     

    "Então, os pin-outs para Coffee Lake e Kaby Lake são diferentes, especialmente com o suporte para processadores hex-core, mas essa não é uma grande história. O que é uma grande história é como o soquete físico sendo idêntico à última plataforma: ambos usam LGA1151. Para compilar o problema, ambos os conjuntos de processadores têm os mesmos entalhes nos mesmos lugares em seus pacotes, tornando muito fácil colocar a CPU errada na placa-mãe errada. Os entalhes são tipicamente usados para restringir fisicamente os processadores em que placas-mãe. A Intel decidiu que não era necessário diferenciar esta vez.

    Quem na Intel achou que isso era uma boa ideia precisa reavaliar suas decisões. Se a nova CPU foi rotulada como LGA1153, ainda tinha 1151 pinos, mas alguns entalhes ligeiramente diferentes, isso não seria um problema porque os usuários não poderiam perder (e potencialmente danificar) suas novas CPUs, colocando-as nas placas-mãe erradas."

     

    notches_575px.jpg

     

    E quanto ao chipset é praticamente o mesmo, só mudaram mais o nome e fez propaganda enganosa, pois o chipset não trás suporte direto a tecnologia thunderbolt:

     

    "De um nível alto, o chipset Z370 é idêntico ao chipset Z270. A conectividade é o mesmo, o número de pistas PCIe 3.0 suportadas é o mesmo, a bifurcação disponível é a mesma, o suporte do controlador é o mesmo: é o mesmo chipset sob um novo nome, para ajudar a identificar as novas placas-mãe que suportam a Intel 8 thprocessadores geração em comparação com o conjunto de chips anterior para a geração anterior de processadores."

     

    z370_chipset_575px.png

    "A partir do chipset diretamente recebemos 20-24 pistas PCIe 3.0, seis portas SATA de 6 Gbps com suporte para RAID 0/1/5/10, um total de 14 portas USB (2.0 ou 3.0, até um máximo de dez USB) 3.0) e suporte para controladores de rede, suporte para o Thunderbolt 3 e suporte para a memória Optane da Intel como uma unidade de inicialização. É fundamental que digamos "suporte" aqui, porque o diagrama acima da Intel é enganador: a Intel não está apoiando o Thunderbolt diretamente do chipset, e os fabricantes da placa-mãe terão que incluir um controlador Thunderbolt 3 para fazê-lo.

    Então, no rosto dele, o chipset não é muito diferente. O que será diferente é o lado da placa-mãe como um todo."

    Editado por OCCT
    • Curtir 5

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    @Imakuni

    Em 18/10/2017 às 16:04, Imakuni disse:

    A razão de usar TIM não é reduzir custos. Claro, isso é uma vantagem, mas é algo secundário. A razão principal é a durabilidade: com o passar do tempo, os ciclos térmicos acabam fazendo com que a solda rache mais cedo ou mais tarde. E quando isso acontece, ou a temperatura dispara, ou o processador chega até mesmo a morrer, dependendo do quão grande for o azar; em todo caso, o processador acaba ficando inútil.

     

    Sim, isso pode ocorrer, mas é algo previsto, você deve ter pego a informação no mesmo local que eu (aqui), porém, curiosamente, tal ideia de ir de TIM veio na geração Ivy bridge logo após falha chamada FX.

     

    Como também, justificaria por parte da intel se ela estivesse usado TIM em todos as linhas de processadores, nisso eu consideraria essa justificativa, porém as linhas HEDT até o ano passado continuaram sendo soldadas, como e pra que ela manteria a solda, que nessa teoria seria problemática, na sua linha topo? E quantos casos de solda fria em processadores já vimos? É bem diferente o trabalho quando se usa metais nobres e não estanho, ela simplesmente não racha do nada, e o que leva o rachamento por expansão e contração térmica de um material é sua ductilidade, por isso concreto racha mas aço não, o concreto não é dúctil, o aço é.

     

    Nesse link que mandei, ele explica o passo a passo do processo de solda, ele é feito com metais nobres e é bem complexo. A remoção desse passo da intel de suas fábricas diminuiu bastantes os custos, bem mais que se a AMD escolhesse isso, já que a AMD terceiriza o serviço desde que vendeu suas fábricas.

     

    E olha, o que eu vejo de Sandy Bridge destruindo no custo/benefício por aí .... i7 2600k sendo um ótimo processador ainda hoje e vivinho.

    • Curtir 1

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Andei assistindo uns videos de gameplay com o i5 e fiquei meio com pe atras com o alto uso da cpu, desse jeito daki a 2 anos ou menos esse 6c/6t irao estar na mesma situaçao dos atuais 4c/4t. Lembrando que uso monitor de 144Hz, portanto os fps ficam "soltos" aqui o que demanda bem mais cpu do que quem joga a 60fps. O jeito vai ser esperar mobos mais em conta ano que vem, torcer para os preços das cpu baixarem um pouco e com isso tentar pegar um 8700 mesmo.

    Editado por Vegetto

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
    9 horas atrás, Vegetto disse:

    Andei assistindo uns videos de gameplay com o i5 e fiquei meio com pe atras com o alto uso da cpu, desse jeito daki a 2 anos ou menos esse 6c/6t irao estar na mesma situaçao dos atuais 4c/4t. Lembrando que uso monitor de 144Hz, portanto os fps ficam "soltos" aqui o que demanda bem mais cpu do que quem joga a 60fps. O jeito vai ser esperar mobos mais em conta ano que vem, torcer para os preços das cpu baixarem um pouco e com isso tentar pegar um 8700 mesmo.

     

    MINHA opinião: quem já possui uma máquina potente hoje (Core i7 do Haswell para frente - mesmo dos Sandy e Ivy Bridge em alguns casos) NÃO precisa ter pressa de fazer upgrade agora. Para produtividade o custo x benefício ainda é do Ryzen em boa parte dos casos, mesmo os cores/threads a mais no Coffee Lafe sendo super bem-vindos, mas para jogos e tarefas mais corriqueiras esperar é uma melhor solução. A própria Intel, quando voltar a se acostumar com concorrência, provavelmente ainda vai lançar muita coisa interessante nos 10nm. Esses produtos que estamos vendo agora me cheiram como produtos de transição. Não me entendam mal. Eu sei que os Coffee Lake são ótimos! Mas eu os considero boa opção apenas para quem tem uma máquina mais fraca ou mais datada, ou mesmo que está sem PC. Eu mesmo, com um ancião Phenom II X6, estou segurando as pontas aqui só esperando para ver, pois eu sou do tipo de usuário que compra coisa boa para usar muito tempo. Então eu quero já comprar um produto "definitivo", não de "transição". Repetindo o que falei no começo, caso já tenham se esquecido: MINHA opinião. Apenas isso.

    • Curtir 4

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Eu só acho que o i7-8700K é legítimo. O chip é um foguete. Especialmente se a pessoa quiser fazer um delid e fazer um OC de 5Ghz. O resto, especialmente o i5, eu acho furada. Mas quem comprar um i7-8700K agora não vai se arrepender se a Intel lançar um octacore em 2018-19 por U$450-500.

    • Curtir 2

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
    13 minutos atrás, Pistigrilo disse:

     

    MINHA opinião: quem já possui uma máquina potente hoje (Core i7 do Haswell para frente - mesmo dos Sandy e Ivy Bridge em alguns casos) NÃO precisa ter pressa de fazer upgrade agora. Para produtividade o custo x benefício ainda é do Ryzen em boa parte dos casos, mesmo os cores/threads a mais no Coffee Lafe sendo super bem-vindos, mas para jogos e tarefas mais corriqueiras esperar é uma melhor solução. A própria Intel, quando voltar a se acostumar com concorrência, provavelmente ainda vai lançar muita coisa interessante nos 10nm. Esses produtos que estamos vendo agora me cheiram como produtos de transição. Não me entendam mal. Eu sei que os Coffee Lake são ótimos! Mas eu os considero boa opção apenas para quem tem uma máquina mais fraca ou mais datada, ou mesmo que está sem PC. Eu mesmo, com um ancião Phenom II X6, estou segurando as pontas aqui só esperando para ver, pois eu sou do tipo de usuário que compra coisa boa para usar muito tempo. Então eu quero já comprar um produto "definitivo", não de "transição". Repetindo o que falei no começo, caso já tenham se esquecido: MINHA opinião. Apenas isso.

    Mas a verdade é essa mesmo, coffe é transiçao. O problema é que meu i5 3570 estar matando minha 1070 :(, o que me incomoda mais sao os stutters devido ao alto uso de cpu :mad:. Como meu foco sao jogos, na verdade esse é o unico momento que preciso do poder da minha maquina, então muitos cores/threads nao sao tão importantes assim e acredito que para essa finalidade um 8700 iria durar uns bons 5 anos na minha mao, enquanto que o 8400 me deixou com pe atras e eu sou do tipo que monto o combo e nao fico fazendo up dentro da plataforma.

    Editado por Vegetto
    • Curtir 1

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
    1 hora atrás, Vegetto disse:

    Mas a verdade é essa mesmo, coffe é transiçao. O problema é que meu i5 3570 estar matando minha 1070 :(, o que me incomoda mais sao os stutters devido ao alto uso de cpu :mad:. Como meu foco sao jogos, na verdade esse é o unico momento que preciso do poder da minha maquina, então muitos cores/threads nao sao estão importantes assim e acredito que para essa finalidade um 8700 iria durar uns bons 5 anos na minha mao, enquanto que o 8400 me deixou com pe atras e eu sou do tipo que monto o combo e nao fico fazendo up dentro da plataforma.

     

    É aquilo que eu falei: se fosse um Core i7 Haswell ou mais forte o upgrade não seria necessário. Em alguns casos Core i7 Sandy e Ivy Bridge ou mesmo Core i5 das gerações mais novas. Mas no seu caso, apesar do seu processador ser sim muito bom, ele realmente não tem poder de fogo para segurar 100% uma GeForce GTX 1070. No seu caso talvez o upgrade para o Coffee Lake seja bacana, mas se eu fosse você seguraria mais um pouquinho para pegar pelo menos a próxima geração da Intel. Ou quem sabe a segunda geração do Ryzen? Eu estou achando que 2018 será um belo ano para quem curte hardware.

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    @Pistigrilo Com certeza se eu tivesse um i7 de quarta geraçao em diante eu nem estaria cogitando um up. Ainda cheguei a pensar em pegar um ryzen 1600 ou 1700, porém, pelos reviews vi que ele peca exatamente onde mais preciso de cpu, ou seja, em altas taxas de fps e me decidi em nao pega-lo quando tive a oportunidade de testa-lo (um 1600 rodando a 3,7GHz com memos a 2933MHz) na maquina de um amigo que tb tem uma 1070 e nao gostei do que vi, falando unica e exclusivamente em jogos em 1080p com foco em altas taxas de fps (100+fps)

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • O Coffee é o penúltimo "Lake" até onde me lembro, depois dele tem o Cannon e depois disso acho que passa a ser outra série, onde esperamos que hajam mudanças maiores do que as que temos visto nos últimos anos.

     

    Nada garantido.

     

    Achei a resposta da Intel muito interessante, concorrência é sempre bom!

    • Curtir 1

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
    1 hora atrás, Evandro disse:

    O Coffee é o penúltimo "Lake" até onde me lembro, depois dele tem o Cannon e depois disso acho que passa a ser outra série, onde esperamos que hajam mudanças maiores do que as que temos visto nos últimos anos.

     

    Nada garantido.

     

    Achei a resposta da Intel muito interessante, concorrência é sempre bom!

     

    Pelo menos no Cannon Lake teremos 10nm (ou pelo menos esperamos por isso). Se vier com octa-core vai ficar mais do que interessante, mesmo sendo mais do mesmo em arquitetura.

    Editado por Pistigrilo
    • Curtir 1

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Crie uma conta ou entre para comentar

    Você precisar ser um membro para fazer um comentário






    Sobre o Clube do Hardware

    No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

    Direitos autorais

    Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

    ×