Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.
Patrik James Da Costa

Projeto gerador elétrico eólico 12v 500 watts

Recommended Posts

14 metros por segundo equivale a 50 km/h, um vento e tanto. Aqui em São Paulo/SP na área urbana os ventos costumam ficar entre 5 e 12km/h. Solução muito boa para o Nordeste, lá tem fama de ventar direto.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O cara tá indo de forma muito simplificada no uso disso. Se botar carga demais trava. Se de menos, deixa de usar a energia disponível.  Para cada velocidade de vento haverá a carga máxima a ser coletada e qualquer tentativa de se puxar mais irá travar o rotor fazendo que não aproveite a energia disponível. Um motorzinho DC acoplado a um anemometro já daria um tacogerador interessante e a referencia do quanto pode extrair de potencia, lembrando que a potencia é exponencial à velocidade. Dá para fazer de forma analógica, mas com uma MCU fica bem mais simples.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
17 minutos atrás, Sérgio Lembo disse:

O cara tá indo de forma muito simplificada no uso disso. Se botar carga demais trava. Se de menos, deixa de usar a energia disponível.  Para cada velocidade de vento haverá a carga máxima a ser coletada e qualquer tentativa de se puxar mais irá travar o rotor fazendo que não aproveite a energia disponível. Um motorzinho DC acoplado a um anemometro já daria um tacogerador interessante e a referencia do quanto pode extrair de potencia, lembrando que a potencia é exponencial à velocidade. Dá para fazer de forma analógica, mas com uma MCU fica bem mais simples.

Ideia interessante 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@albert_emule , lembra daqueles links que postou, que em cada conjunto de hélices havia uma curva de velocidade do vento x potência? Embora a tensão do alternador varie, não serve como referencia devido a queda acentuada quando recebe carga. Como o uso de MCU é a forma mais simples de se controlar, anemometro com um encoder caseiro fica barato e já dá conta (pode ser uma engrenagem de corrente no eixo do anemometro + um transistor hall). Para se aproveitar bem a energia do alternador um primeiro estágio de PFC faz todo o sentido. É idiotice gastar tanto na captação de energia e depois desperdiçar 40% dela fazendo um circuito de baixo fator de potência. No segundo estágio, um circuito bulk jogando a corrente calculada nas baterias.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 10/12/2017 às 16:25, Sérgio Lembo disse:

@albert_emule , lembra daqueles links que postou, que em cada conjunto de hélices havia uma curva de velocidade do vento x potência? Embora a tensão do alternador varie, não serve como referencia devido a queda acentuada quando recebe carga. Como o uso de MCU é a forma mais simples de se controlar, anemometro com um encoder caseiro fica barato e já dá conta (pode ser uma engrenagem de corrente no eixo do anemometro + um transistor hall). Para se aproveitar bem a energia do alternador um primeiro estágio de PFC faz todo o sentido. É idiotice gastar tanto na captação de energia e depois desperdiçar 40% dela fazendo um circuito de baixo fator de potência. No segundo estágio, um circuito bulk jogando a corrente calculada nas baterias.

 

Já viu destas? 

É uma turbina com nome de "Darrieus"

Só que dizem que estas não iniciam a rotação sozinha. No começo o torque é nulo. 

Daí colocam outra turbina no centro: A turbina "Savonius" que serve para dar a partida. 

 

Achei fácil de fazer. Ainda mais que a posição que o gerador fica, facilita tudo; Isolação da umidade, facilita a acomodação das engrenagens multiplicadoras e também já não precisa e escovas coletoras pro caso de ficar direcionando pro lado que está ventando. Não precisa mais disso. 

 

Será que tem eficiência boa? 

 

http://www.cntimar.com/quality.html

image.png.109cd091aa4f3abd0856163b13e0c248.png

 

image.png.9838b91a17e1a4eeeab7c43e34c080e2.png

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Fui no teu link. Se ler com atenção, vai notar que a potencia nominal é alcançada aos 12m/s. Em Terra Brasillis só em topo de morro ou no NE para ter um vento desses.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
28 minutos atrás, Sérgio Lembo disse:

Fui no teu link. Se ler com atenção, vai notar que a potencia nominal é alcançada aos 12m/s. Em Terra Brasillis só em topo de morro ou no NE para ter um vento desses.

 

Verdade.

 

Só que me referia à facilidade de construir uma destas de forma caseira. 

Também existe o modelo "H darrieus" que é ainda mais fácil de fazer em casa e funciona sobre os mesmos princípios do modelo chinês aí de cima.  

 

image.png.ed3fccc868233866b3dff250d8027f3b.png

image.png.6d2417ce64105a02d61fc42f33d69134.png

image.png.ac38c5d97230e50a4d183a1e9b89a70f.png

adicionado 7 minutos depois

turbine-ani.gif

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Fazendo um paralelo com turbinas de água para geração de energia: temos turbinas para grandes colunas d'água, turbinas para fio de água, etc. Acredito que na captação de ventos tb exista isso, mas por se tratar de transformação de energia, numa baixa velocidade teremos que ter um enorme aparelho. Vai ser muita grana pra pouca potência, só se economiza no alternador.

Editado por Sérgio Lembo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Os esquemas eletro-mecânicos são lindos e de simples implantação. O complicado continua sendo o vento. No exemplo acima para míseros 400W de potência elétrica final (nem dá para passar a roupa) são necessários ventos de 20km/h. Coisa pra nordestino. Aqui no Sudeste não rola, não temos esse vento todo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, Sérgio Lembo disse:

Os esquemas eletro-mecânicos são lindos e de simples implantação. O complicado continua sendo o vento. No exemplo acima para míseros 400W de potência elétrica final (nem dá para passar a roupa) são necessários ventos de 20km/h. Coisa pra nordestino. Aqui no Sudeste não rola, não temos esse vento todo.

 

Nem dá para passar roupas se você usar direto.

Por exemplo: Inversor de 12V DC para 220Vac no alternador e logo em seguida o ferro de passar. 

 

Mas digamos que você tenha uma média diária de 200 watts hora.

Ao longo de 24 horas já contabilizaria 4800 watts. Isso você pode acumular em baterias. 

No mês já seriam 144Kw. Tem gente que tem consumo de energia menor que exste. 

Uma geladeira consome de 40 a 50Kw mês.

Ainda sobram quase 100 para lâmpadas e diversos eletrodomésticos. 

 

 

 

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

image.png

O que mata na energia eólica é o vento mínimo para se ter alguma potência. Antes de nos encantarmos com o projeto do catavento e a parte de conversão mecânica-elétrica, temos que olhar para a curva dos ventos.Me refiro ao pequeno gráfico que nos mostra algum rendimento a partir de 13m/s.  Abaixo disso só consegue carregar celular (com muita sorte).

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×