Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.
Entre para seguir isso  
Flavia Dutra

Boletim 1.659 – 24/11/2017

Recommended Posts

Boletim 1.659 – 24/11/2017
Boletim 1.659 – 24/11/2017
Editado por Flavia Dutra
Enviado para
Proibido Copiar ou Republicar


Chegou: curso online de redes TCP/IP, com Gabriel Torres

Acabamos de colocar no ar o curso online "Redes TCP/IP", com Gabriel Torres. Usuários do Clube do Hardware têm um desconto exclusivo, pagando R$ 150 em vez de R$ 300. Para isso, basta usar o cupom "CLUBEDOHARDWARE". Confira e esperamos ter você como aluno!

O link abaixo já traz o cupom aplicado:https://www.udemy.com/redes-tcpip/?couponCode=CLUBEDOHARDWARE

 

[Informe publicitário, texto de responsabilidade do anunciante]

 

Artigos da semana

 

Rádio CdH - Programa 052

Análise da parceria entre Intel e AMD

Teste do Smartphone Quantum SKY

 

Comissão aprova Projeto de Lei que aumenta a pena do crime de “vingança pornográfica”


A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou no dia 22 de novembro de 2017 o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 18/2017, que agora pune com reclusão de dois a quatro anos mais multa quem fizer o registro ou divulgação não autorizados de cenas de intimidade sexual de alguma pessoa, a chamada “vingança pornográfica”.

 

Esse PLC altera a Lei Maria da Penha (11.340/2006), bem como o Código Penal (Decreto-Lei 2.848/1940), por sugestão do senador Roberto Rocha (PMDB-MA), e tem texto substitutivo apresentado pela senadora Gleisi Hoffman (PT-PR). Originalmente, o crime de “vingança pornográfica” previa reclusão de três meses a um ano mais multa. 

 

No texto alternativo reformulado pela senadora, o tipo penal proposto passou a ser a divulgação não autorizada da intimidade sexual, com pena ampliada, enquadrando também quem permitir ou facilitar, por qualquer meio, uma pessoa não autorizada a acessar esse tipo de conteúdo.

 

Além disso, as alterações foram feitas para adicionar variáveis de aumento da pena, como prática do crime contra pessoa incapaz de oferecer resistência ou sem discernimento; com violência contra a mulher; por funcionário público durante suas funções; ou através de acesso a conteúdo do material no exercício profissional.

 

O Projeto de Lei já seguiu em regime de urgência para aprovação no Plenário.

 

Intel admite falha grave em seus processadores de sexta, sétima e oitava gerações

 

Após anos de investigações, Mark Ermolov e Maxim Goryachy, especialistas da Positive Technologies, detectaram vulnerabilidade de segurança grave nos processadores Intel de sexta, sétima e oitava gerações, permitindo que invasores acessem remotamente os arquivos dos usuários, com risco de exclusão e modificação dos dados armazenados.

 

O problema, confirmado pela Intel, tem relação com o Management Engine, conjunto de funcionalidades destinadas aos profissionais de TI, que possibilita controlar remotamente os computadores inseridos em uma rede ampla.  

 

Diante disso, a Intel comunicou que a brecha atinge basicamente as linhas Atom, Celeron, Pentium, Core i3, i5 e i7, incluindo as últimas três gerações dos modelos Xeon.

 

A Intel revelou ainda que as correções estão em andamento e serão repassadas para os fabricantes, para a implementação de atualizações nos produtos.  

 

Apple pretende fabricar iPhones e MacBooks com materiais 100% recicláveis

 

A vice-presidente de Meio-ambiente, Políticas e Iniciativas Sociais da Apple, Lisa Jackson, informou que a empresa pretende fabricar no futuro iPhones e MacBooks com materiais 100% recicláveis e renováveis, como bioplásticos, na busca de criar produtos amigáveis para o ecossistema. 

 

Segundo Lisa, fala-se muito sobre reciclar eletrônicos, mas o material não é necessariamente usado em novos dispositivos e, além disso, a Apple é a única companhia a trabalhar de verdade nessa questão. 

 

No início de 2017, a Apple anunciou a suspensão temporária do uso de cobalto extraído à mão da República Democrática do Congo, produtora de mais da metade da oferta mundial.

 

De acordo com relatório da Anistia Internacional referente ao ano de 2016, a Apple é a única empresa de tecnologia que adotou medida adequada para minimizar a dependência das minas de cobalto, principalmente usando o trabalho infantil.

 

Jackson, que antes de assumir o cargo na Apple, trabalhou por 25 anos na Agência de Proteção Ambiental nos Estados Unidos, comentou que a última gama de iPhone possui menos carbono que as produções anteriores.

 

Em contrapartida, apesar de ser considerada a empresa de mais iniciativas ambientais, a Apple também é líder na evasão fiscal corporativa. No início deste mês, a Paradise Papers afirmou que a Apple transferiu lucros de um país para o outro.

 

A Apple foi condenada a pagar 13 bilhões de euros em impostos na Irlanda em outubro de 2017, depois que reguladores da União Europeia decidiram que o esquema para rotear lucros usado pela empresa era ilegal. Jackson concluiu dizendo que a Apple é a maior contribuinte corporativa do mundo e que segue as leis de cada país. 

 

Microsoft registra patentes que sugerem controle de dispositivos com o poder da mente

 

A Microsoft registrou no USPTO (United States Patent and Trademark Office) quatro novas patentes referentes ao controle de dispositivos com o poder da mente: “Mudando o estado de uma aplicação com o uso de dados neurológicos”, “Controle de movimentos contínuos operáveis usando dados neurológicos”, “Modificando a modalidade de um dispositivo computacional baseado na atividade cerebral do usuário” e “Mudando a interface do usuário com base na atividade cerebral e no olhar”.

 

A primeira patente detalha um sistema de computador criando ou atualizando a máquina através de um processo de treinamento, com o intuito de decodificar intenções simples, usando-o como controle para mudança de utilitário.

 

A segunda patente propõe alterar o volume do som do computador ou mover o mouse, por exemplo, utilizando dados neurológicos, associando-os ao controle analógico de uma interface de usuário.

 

A terceira patente permite que uma interface de programação de aplicativos também exponha um sistema operacional que pode obter dados identificados no modo selecionado por meio do classificador da máquina de aprendizado.

 

Já na quarta patente, uma interface de usuário pode ser configurada para adequação do estado mental atual e o olhar, sistema semelhante ao dos óculos de realidade virtual HoloLens. 

 

Os documentos das patentes sugerem ainda a construção de um dispositivo tipo “bandana inteligente”, que identifica com mais precisão a atividade cerebral.

 

Não há informações sobre a transformação das ideias das patentes em realidade.

 

Fontes informam que Apple comprou a empresa de realidade aumentada Vrvana por US$ 30 milhões

 

Fontes ligadas ao assunto afirmaram que a Apple adquiriu a empresa canadense Vrvana, criadora dos óculos de realidade virtual e aumentada Totem, por US$ 30 milhões.

 

O dispositivo Totem, que não foi lançado ao público, tem design semelhante ao do Oculus Rift, alterna entre as tecnologias de realidade virtual e aumentada, possui câmera, esquema de localização espacial 3D chamado 6DoF, reconhecimento de gestos através de sensor infravermelho e elimina em três milissegundos o atraso de reprodução de imagens detectado nos concorrentes. As imagens do Totem são capturadas e depois transmitidas em duas telas OLED com resolução de 1440p.  

 

No meio de 2017 a Apple apresentou um novo ARKit, que permite tirar medidas de objetos do mundo real e os desenhar no ar.

 

Ainda conforme as fontes, a Apple pretende desenvolver um aparelho com sistema operacional próprio rOS entre 2019 e 2020 e os funcionários da Vrvana estão trabalhando no departamento de realidade aumentada da companhia há semanas.

 

Nenhuma das empresas confirmou a compra.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Entre para seguir isso  





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×