• Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   13-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware,

      Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:
        Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas ao formulário abaixo:    Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.
Entre para seguir isso  
Seguidores 0
Guest ED Bsclli

[Resolvido] Impressoras epson

6 posts neste tópico

<font color='#000000'>Tudo indica esse tipo de comportamento, baixa qualidade do produto, baxia durabilidade do cartucho, suporte pobre... Mas nunca eu tinha visto isso escrito com todas as letras e reconhecido pela própria empresa!

IDGNow Segunda-feira, 24 de Fevereiro de 2003 - 17h44

A Gillete, há 102 anos, lançou uma estratégia que fez escola no mundo dos negócios. King Camp Gillete, o fundador da empresa, resolveu doar o aparelho de barbear e vender as lâminas. Com esta ideia simples, construiu um império.

Foi assim que a Epson, mundialmente, resolveu ganhar dinheiro no mundo das impressoras a jato de tinta. Ela admitia um pequeno prejuízo com a vendas das impressoras, mas que recuperaria com a venda dos suprimentos para impressão, como os cartuchos de tinta.

Uma das premissas desta estratégia é que o preço do cartucho seria igual em todas as regiões do mundo. Mas as condições econômicas das populações dos diversos países e a concorrência de produtos similares, cartuchos recondicionados e do contrabando estão fazendo a companhia rever esta estratégia.

Este “dogma” está começando a mudar pelo Brasil. “Essa estratégia nos prejudicou bastante”, admite Wang Chi Hsin, gerente-geral da Epson no Brasil. A razão? Com os altos preços mundiais, influenciados pela cotação do dólar, pois são importados, cartuchos similares ou contrabandeadas ganharam o mercado.

E a Epson Brasil resolveu brigar por este mercado perdido. Sem revelar detalhes da receita, o gerente-geral da operação afirma que 50% do faturamento da subsidiária brasileira são da venda de cartuchos. No começo do ano, a empresa abandonou os preços alinhados mundialmente e começou a testar, no País, o novo modelo. “Somos uma empresa de cartuchos e papel”, diz o gerente-geral.

Os preços dos cartuchos das impressoras fabricadas no Brasil caíram de R$ 69 para R$ 49, uma redução de 30%. Com isso, Wang Chi Hsin, espera dobrar o volume de vendas em 2003. “Em tempos de crise, precisamos ser criativos”, diz.

De acordo com estimativas do próprio executivo, há um mercado de 2 milhões de cartuchos para impressoras Epson a jato de tinta no Brasil. Deste total, só 25% são atendidos pela subsidiária brasileira. O restante fica nas mãos dos compatíveis (60%) e dos que chegam ao Brasil por meio ilegal (15%). “Voltamos à batalha.”

Um estudo realizado, em 2000, por dois professores norte-americanos, Marchall van Alstyne, da University of Michigan School Information, e Geoggrey Park, da Tulane University, tentou desvendar qual o segredo que quais negócios podem lucrar ao dar algo de graça ou subsidiado.

A primeira condição é que a empresa precisa de um produto composto, que possa ser dividido em partes, algumas delas dadas e outras vendidas. Os dois itens precisam de alta complementariedade.

O estudo também descobriu que tais produtos precisam de um custo marginal, uma vez fabricado o item, o segundo custa quase nada e os seguintes também. Software são o melhor exemplo disso.

E o terceiro requisito é ter um produto com demanda inelástica, que no conceito econômico são aqueles que não são influenciados pelo preço, pois independente de sua variação, são considerados de consumo essencial. Em outras palavras, as pessoas vão continuar comprando perpetuamente.

Isso não seria ilegal? Quem garante que para reduzir os preços a Epson não vai reduzir o volume de tinta?</font>

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

<font color='#0000FF'>Infelizmente não é totalmente ilegal, desde q na embalagem venha descrito a quantidade correta, principalmente porque esse tipo de produto, até onde sei, não são avaliados pelo Inmetro, havendo redução no valor do produto e em sua medida, a empresa pode alterar sem maiores problemas...

Hoje, tanto impressoras Epson como Hp e Lexmark, em se tratando de jato de tinta, a cada par de cartuchos originais adquiridos, você poderia adquirir uma impressora nova, q já vem com um par...

Sendo assim, podemos até dizer q impressoras jato de tinta mais populares, são, de certa forma, descartaveis...</font>

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

<font color='#810541'>tiraram 10m de cada rolo de papel higiênico e o preço ainda assim subiu...foi um corte de 25%...e ninguém fez nada, imaginem contra uma empresa grande como a epson se vào ter alguma coisa pra fazer?????????????????????</font>

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

<font color='#000000'>É... no fundo você fica nas mãos dos caras, se quiser imprimir colorido...

A embalagem não tem nenhuma indicação de volume...</font>

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Postado Originalmente por jcelso@25 Fev. 2003,14:52

<font color='#000000'>tiraram 10m de cada rolo de papel higiênico e o preço ainda assim subiu...foi um corte de 25%...e ninguém fez nada, imaginem contra uma empresa grande como a epson se vào ter alguma coisa pra fazer?</font>

<font color='#0000FF'>Pior que 10m no rolo de papel faz mais falta doque tinta no cartucho da Epson. :(</font>

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

<font color='#000080'>Coisa boa é Toner, paguei R$1.200,00 em uma HP 1100 nova, hoje recarrego o Toner por R$55,00 e imprimo até o judas se ele deixar. É um custo que parece alto no começo mas acaba saindo barato, faço a recarga de 6 em 6 meses e imprimo MUITA COISA. Vale a pena pensar no caso e abri um pouco a mão para cópias coloridas.</font>

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Visitante
Este tópico está impedido de receber novos posts.
Entre para seguir isso  
Seguidores 0