• Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   13-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware,

      Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:
        Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas ao formulário abaixo:    Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.
Entre para seguir isso  
Seguidores 0
OFAJ

Internet Segura, em Versão Nacional

1 post neste tópico

Economia - O ESTADO DE S. PAULO - Sábado, 25 de Dezembro de 2004.

Internet segura, em versão nacional

Nascida em Uberlândia (MG), a Open Communications Security fornece sistemas para grandes bancos e prepara-se para exportar

Renato Cruz

A partir do próximo mês, mais de 500 mil clientes de um grande banco que atua no País vão utilizar um software de segurança desenvolvida pela Open Communications Security, empresa nascida em Uberlândia (MG), quando utilizarem os serviços bancários via internet. Na verdade, a instalação será imperceptível para a maioria dos usuários. Ele é instalado automaticamente na máquina do cliente, criando uma conexão segura virtual entre o teclado do computador e o sistema do banco. Os sistemas espiões usados por hackers podem até conseguir capturar alguma informação, mas, de acordo com Carlos Alberto Costa, diretor-presidente da Open Communications Security, a criptografia será tão forte que não conseguirão decifrá-la.

"Existem novos tipos de ataques que são muito preocupantes", afirmou Costa. Um dos mais novos ataca a transação bancária via internet. De acordo com o executivo, eles só identificaram uma única vez a sua ocorrência no País. Pelo menos até o momento. Funciona do seguinte jeito: o cliente do banco tenta fazer uma transferência via internet. Um programa inteligente, instalado na sua máquina, muda os dados da transação, como valores e conta de destino, antes de enviar os dados para o banco. E ainda consegue apresentar a confirmação com os dados corretos, que foram digitados pelo usuário. "Essa técnica é chamada de seqüestro de sessão."

A partir da experiência brasileira, o software pode ser adotado em outras operações do banco, fora do País. Com olhos no mercado internacional, a Open participa também de um grupo formado por 12 empresas brasileiras especializadas em segurança, liderado pela Módulo, a maior do País nesta especialidade. "Estamos conversando com o governo", afirmou Costa. "Apesar de alguma sobreposição, vimos que os produtos das 12 empresas são, em grande parte, complementares." A exportação de software é uma das prioridades da política industrial do governo, anunciada em março.

A Open surgiu a partir do departamento de tecnologia do Atacado Peixoto, de Uberlândia, o terceiro maior atacadista do País. Com ajuda de professores de universidades como a USP e a Unicamp, eles desenvolveram, em 2000, um projeto pioneiro para equipar 2 mil vendedores externos com computadores de mão Palms.

No ano seguinte, a Open foi formada, incorporando a equipe de tecnologia do atacado e recebendo investimento de R$ 300 mil de Luiz Aguinaldo Peixoto, um dos sócios do atacado. Seu primeiro cliente foi o banco Santander Banespa. Em julho de 2001, a empresa mudou-se para São Paulo. Entre seus clientes estão os bancos Mercantil, Sudameris e Rural, TecBan, Visanet, Vivo, Claro, Ambev e Serpro. Em 2003, a empresa faturou R$ 5 milhões e, este ano, deve chegar a R$ 10 milhões.

* Noticia supra é fiel à íntegra publicada no jornal, com nome da Fonte, Autor Original e Link para acesso ao veículo inseridos no corpo do tópico.

ABS.,

ATT., :joia:

OFAJ.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar agora
Entre para seguir isso  
Seguidores 0