• Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   13-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware,

      Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:
        Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas ao formulário abaixo:    Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.
Entre para seguir isso  
Seguidores 0
OFAJ

Micros de Mão: Pequenos, Notáveis e Fortes

3 posts neste tópico

Informática - Jornal da Tarde - Quinta-feira, 23 de dezembro de 2004.

Micros de mão: pequenos, notáveis e poderosos

Com acessórios especiais, nova geração de computadores de mão pode ocupar lugar dos notebooks já que é capaz de criar textos e planilhas, usar e-mails e navegar na internet

Roseli Andrion

Carregar um notebook pode ser um desconforto. Numa cidade grande, gera uma sensação de insegurança. Que tal, então, ter um computador de mão? Pequeno, leve e discreto, cabe no bolso da camisa ou na bolsa. Uma vez guardado, fica praticamente imperceptível. Mas é capaz de levar os principais documentos de forma segura.

Durante muito tempo a marca Palm (hoje palmOne) deu nome aos micros de mão, já que foi a pioneira no segmento. Há quem ainda os chame assim. Hoje, porém, há outras fabricantes e a denominação computador de mão (ou handheld, em inglês) se generalizou.

Na hora de usá-los, nada mais simples. Depois de executados os primeiros passos (carregar a bateria, instalar os programas no computador de mesa e fazer a sincronização entre ele e o de mão), é só começar a trabalhar, escrevendo diretamente na tela. Para tarefas corriqueiras - criação de textos, planilhas, e-mails e navegação na internet -, é perfeito.

Só não é possível fazer edição de fotos ou usar programas pesados. Esses aparelhos usam processadores mais lentos que aqueles que equipam os computadores de mesa ou portáteis. Além disso, a memória é limitada. Assim é impossível se aventurar por aplicativos muito elaborados.

Basicamente há duas opções: os modelos que usam o sistema operacional Palm OS e os que são equipados com Windows Mobile para Pocket PC. Apesar das diferenças entre eles, já há muito em comum (leia textos abaixo). Eles até trocam algumas informações: cartões de visitas, arquivos de música e fotos. É só aproximar dois aparelhos e, ao toque de um botão, fazê-los se comunicarem por infravermelho.

Os programas de edição de texto, criação de planilhas e elaboração de apresentações da Microsoft - Word, Excel e PowerPoint - podem ser compartilhados entre o computador de mão e o de mesa. Isso tudo muito facilmente: com um simples arrastar-e-soltar.

Segundo Alexandre Szapiro, vice-presidente da palmOne no Brasil, entre os grandes diferenciais da plataforma Palm OS está a vasta gama de opções - com preços para todos os públicos. "Além disso, os modelos tendem a ter mais recursos por um preço menor. Um exemplo é o Zire 72 (R$ 1.499): seu equivalente na concorrência custa em média R$ 2.500."

Szapiro destaca a compatibilidade do sistema com os computadores da Apple, os Macintoshes. Já está em desenvolvimento a opção de sincronização com o sistema operacional Linux. Os modelos que usam o Windows Mobile para Pocket PC não são compatíveis com nenhum dos dois sistemas.

Nos aparelhos que usam o sistema da Microsoft, a familiarização é rápida. Sua base é o programa que equipa a maioria dos micros do mundo - o Windows.

Cada vez mais, os equipamentos incorporam novas funções. Entre as tendências, estão a integração definitiva com o telefone celular e a câmera digital. "Não sabemos onde isso vai parar", diz Winik. "A convergência permite que tudo se agrupe."

* Noticia supra é fiel à íntegra publicada no jornal, com nome da Fonte, Autor Original e Link para acesso ao veículo inseridos no corpo do tópico.

ABS.,

ATT., :joia:

OFAJ.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Informática - Jornal da Tarde - Quinta-feira, 23 de dezembro de 2004.

Windows de bolso entende a caligrafia

Conhecido simplesmente como Pocket PC, o sistema operacional da Microsoft para computadores de mão tem nome pomposo: Windows Mobile para Pocket PC. Logo de cara, é familiar para quem usa muito o micro de mesa. Desenvolvido pela Microsoft, inicialmente foi pensado para ser uma miniatura do Windows - o sistema operacional para computadores.

É essa sua grande vantagem. Desde a primeira versão, os dois programas têm integração total. Documentos em Word, Excel e PowerPoint, bem como arquivos de áudio e vídeo, podem ser compartilhados entre o computador de mesa e o de mão (e vice-versa) com um simples arrastar-e-soltar.

Tem, ainda, sincronização de e-mails - graças a uma versão miniatura do Outlook. Já o MSN Messenger é o mesmo para os dois equipamentos. Na hora de criar aplicativos, mais um item em comum: as ferramentas de desenvolvimento são as mesmas.

Para inserir dados nos aparelhos equipados com Windows Mobile há seis opções: o teclado virtual, dois alfabetos criados pela Microsoft, um programa que interpreta a letra normal, um bloco de notas que transforma as anotações em figura e um gravador de voz que cria um arquivo do tipo .wav.

O mais interessante é que a tecnologia permite que o computador de mão "aprenda" a caligrafia do usuário escreve e passe a interpretar corretamente o texto. Escreve-se em qualquer ponto da tela, com letra cursiva, e o texto se transforma em caracteres.

Como se trata de um Windows pequenininho, a versão Mobile é, como a usada nos micros, multitarefa. Assim, várias ações podem ser executadas simultaneamente. (Ro.A)

* Noticia supra é fiel à íntegra publicada no jornal, com nome da Fonte, Autor Original e Link para acesso ao veículo inseridos no corpo do tópico. Ressalva: A matéria inserida neste post faz parte do conjunto de uma reportagem, cujo título da matéria principal é "Micros de mão: pequenos, notáveis e poderosos."

ABS.,

ATT., :joia:

OFAJ.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Informática - Jornal da Tarde - Quinta-feira, 23 de dezembro de 2004.

Pioneiro, Palm tem mais programas

Pioneiro no mundo dos computadores de mão, o sistema operacional Palm OS equipa os aparelhos produzidos pela palmOne (www.palm.com/br). Em comparação com seu maior concorrente, o Windows Mobile para Pocket PC, é bem mais leve e ocupa menos espaço.

Entre as vantagens do sistema está o portfólio de aplicações. São mais de 20 mil opções catalogadas. Além disso, tem modelos para todas as necessidades. Do mais simples (o Zire 21, por R$ 399) ao com telefone (o Treo 600, que custa R$ 2.999).

Na hora de escrever, é necessário usar o Graffiti - um alfabeto criado pela empresa. Muito semelhante às letras de forma, permite fácil adaptação. Outras opções: o bloco de notas, que grava o texto em formato de figura, ou o teclado virtual.

Segundo Alexandre Szapiro, vice-presidente da palmOne no Brasil, os modelos da marca gastam menos energia do que os que usam o sistema operacional concorrente. "Temos processadores mais simples e conseguimos o mesmo desempenho. Isso garante a economia de energia." Ele diz que um usuário mediano usa o computador de mão por uma semana sem ter de recarregá-lo.

Nos aparelhos mais novos (como o Tungsten E, que custa R$ 999), a integração com Word, Excel e PowerPoint é nativa. Um simples arrastar-e-soltar transfere arquivos do computador de mão para o de mesa e vice-versa. O Outlook é sincronizado automaticamente.

Seu modelo mais popular nos Estados Unidos é o Treo 600. Já no Brasil, onde tem 91% de participação no mercado doméstico, o mais vendido é o Tungsten E e o segundo colocado é o Zire 72 (de R$ 1.499). (Ro.A.)

* Noticia supra é fiel à íntegra publicada no jornal, com nome da Fonte, Autor Original e Link para acesso ao veículo inseridos no corpo do tópico. Ressalva: A matéria inserida neste post faz parte do conjunto de uma reportagem, cujo título da matéria principal é "Micros de mão: pequenos, notáveis e poderosos."

ABS.,

ATT., :joia:

OFAJ.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar agora
Entre para seguir isso  
Seguidores 0