Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.
Entre para seguir isso  
celsoclc

Morpheus & cia contra-atacam

Recommended Posts

<font color='#000000'>Os serviços de troca de arquivos pela Internet se organizaram e partem para a briga com a indústria fonográfica norte-americana. Bom para os usuários

Baixar música é com eles, mas baixar a cabeça diante das ameaças e ataques da indústria fonográfica não está nos planos dos criadores dos serviços P2P (de troca de arquivos) que resistem na Rede. Organizadas numa entidade, batizada de P2P United, seis dessas empresas iniciaram conversas com o Governo norte-americano para tentar escapar da ‘extinção’. E já estão conquistando aliados.

Um deles foi o senador norte-americano Sam Brownback, do Kansas, que apresentou um projeto de lei há duas semanas para impedir que os proprietários de direitos autorais musicais possam forçar provedores de Internet a fornecer informações sobre os hábitos ‘piratas’ de seus clientes. A prática ajudou a Associação da Indústria das Gravadoras dos Estados Unidos (RIAA) a ‘rastrear’ boa parte dos 261 internautas indiciados só no início de setembro.

Sendo ou não aprovado, o projeto é só o começo do contra-ataque. Dispostos a negociar, os integrantes do P2P United – Lime Wire, Grokster, Blubster, BearShare, Morpheus e eDonkey 2000 – já procuraram as gravadoras. Além disso, formularam um código de conduta para ‘piratas’, estimulando o aprendizado sobre leis e normas de direito autoral. Mas prometem que vão só educar e não coagir ou vigiar a navegação alheia.

A ‘arquiinimiga’ RIAA considerou louvável a iniciativa do P2P United, mas não deixou de dar sua alfinetada. Em nota oficial, disse que as empresas teriam que fazer muito mais antes de pedir pata ter seus negócios legalizados.

DESGARRADO – Justamente o maior de todos os serviços de troca, o KaZaA, ficou de fora do P2P United. Mas não do contra-ataque: semana passada, a fabricante do KaZaA, Sharman Networks, abriu um processo contra a RIAA. A acusação? Ironicamente, violação de direitos autorais, porque a Media Defender, aliada da RIAA, teria usado em uma audiência no congresso norte-americano uma versão hackeada do código do KaZaA Lite, software que a empresa está tirando de circulação, numa apresentação.

Fonte</font>

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Entre para seguir isso  





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×