Super Máquina
15/05/2005 às 17h40min por Gabriel Torres em Blog

Os meus amigos já sabem que além de fissurado em ruivas vestidas de colegial chupando pirulito vermelho sou fã incondicional de filmes e seriados dos anos 80. Meus filmes prediletos são daqueles ambientados em colégios (Curtindo a Vida Adoidado - um clássico!) onde os nerds se dão bem no final (como Vingança dos Nerds) - deve ser resquício da minha adolescência nerd, quando eu não pegava nem resfriado. Para a sorte de fãs desses filmes grande parte deles foi lançado no Brasil e estão disponíveis em DVD..

Toda vez que eu vou aos EUA fico maluco, pois por lá quase todas as séries dos anos 80 estão sendo lançadas em DVD. Eu mesmo já comprei Magnum, Esquadrão Classe A e A Super Máquina e espero ansiosamente que lancem CHiP's! Quando retornei ao Brasil da minha última viagem, surpresa! O box do primeiro ano da série A Super Máquina acabou de ser lançado por aqui! O do Esquadrão Classe A também! E o do Magnum sai agora no final de maio!

A Super Máquina era um carro. Um Pontiac Trans Am preto, chamado K.I.T.T. (Knight Industries Two Thousand), com um seqüencial de luzes vermelhas na frente que fazia um barulho típico que na época era a maior sensação (o zunido das luzes do K.I.T.T. está para A Super Máquina assim como o zunido dos sabres de luz está para Guerra nas Estrelas).

K.I.T.T.

K.I.T.T.

O que A Super Máquina tem a ver com informática? Tudo. K.I.T.T. era um computador que falava e era capaz de fazer qualquer coisa mirabolante, precursor de minhas tecnologias que hoje existem em carros topo de linha, como GPS com mapa e reconhecimento de voz. Até hoje, quase 25 anos depois da estréia do seriado, o painel da Super Máquina continua sensacional.

K.I.T.T.
Uau! Parece o banheiro do Darth Vader!

A Super Máquina é a história de Michael Knight (David Hasselhoff -- sim, o mesmo ator de SOS Malibu/Baywatch), um ex-policial jurado de morte e dado como morto que defende os fracos e oprimidos com o seu super carro. A primeira coisa que o Michael Knight falou ao entrar pela primeira vez no carro foi "Uau! Parece o banheiro do Darth Vader!" Não é para menos.


David Hasselfhoff antes de correr atrás de peitos siliconados em Malibu.

A série esquentou mesmo quando apareceu K.A.R.R. (Knight Automated Roving Robot), que era a Super Máquina "do mal". Igual ao K.I.T.T. só que com luz verde em vez de vermelha. Esses episódios eram dose.

Revendo A Super Máquina me deparei com inúmeros "defeitos especiais". Não sei se porque na época a gente não tava ligado, ou se era porque as TVs eram bem menores, mas são erros grotescos. Veja abaixo uma cena onde um ladrão rouba o K.I.T.T. e o carro começa a rodopiar. Repare o volante. Dá para ver que o carro era outro, já que o volante do K.I.T.T. não era redondo.

K.I.T.T.

E quando o carro andava sozinho? No episódio piloto ("o longa metragem que deu origem à série" -- lembra disso?) dá para ver claramente como era o truque: havia um camarada alojado atrás do banco do motorista. O buraco do encosto de cabeça era uma janela que permitia a esse cara ver onde ele estava indo (compare o encosto da esquerda, normal, com o da direita, com a janela). O camarada dirigia o carro usando luvas com o mesmo material do estofamento do carro para disfarçar a sua presença.

K.I.T.T.

K.I.T.T.

K.I.T.T.

Nos episódios seguintes eles devem ter percebido que dava para ver a trucagem e passaram a filmar o K.I.T.T. andando sozinho em outro plano. Mas a janela da poltrona dá para ver claramente em todos os episódios.

Os "defeitos especiais" não diminuem nem um pouco a graça do seriado. Afinal, era os recursos que o pessoal tinha na época para imaginar o que seria uma "Super Máquina", um carro totalmente computadorizado. A temática dos episódios pode parecer boba e até mesmo inocente comparada à violência gratuita que vemos atualmente na TV. De repente aí está justamente toda a graça de A Super Máquina. Acho que falta na TV hoje seriados como esse.

PS: os extras que vêm no box são muito bons, com entrevista com os diretores, produtores, David Hasselhoff, etc. Destaque para o "Guia do Usuário" do K.I.T.T., muito legal. O momento queimação de filme (péssimo trocadilho) vai para a inclusão de um DVD extra contendo o filme "Super Máquina 2000", que é muito podre. Rodado para TV em 1991, Michael Knight acha as peças do K.I.T.T. em um galpão e resolve montar o computador em um Chevrolet da década de 1950 azul água. Muito tosco ver uma banheira dessas com as luzes do K.I.T.T. Ainda por cima um dos vilões é interpretado por Mitch Pilleggi, o Walter Skinner de Arquivo X. Para um fã de Arquivo X como eu é dureza ver Pileggi em um papel tão ruim.

Originalmente em http://www.clubedohardware.com.br/blog/Super-Maquina/12

© 1996-2013, Clube do Hardware - Todos os direitos reservados.

É expressamente proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo e dos textos disponíveis no site principal (http://www.clubedohardware.com.br), no fórum de discussões (http://forum.clubedohardware.com.br), no boletim de notícias enviado por e-mail e em nas nossas páginas em redes sociais (Facebook, Twitter, YouTube etc.), seja através de mídia eletrônica, impressa ou qualquer outra forma de distribuição, mesmo citando a fonte e colocando link para o artigo original. Os infratores serão indiciados e punidos com base nas leis nº 9.610 de 19/02/1998 (Brasil), Digital Millenium Copyright Act (DMCA) (EUA) e diretiva 2001/29/EC (União Européia).

Não nos responsabilizamos por danos materiais e/ou morais de qualquer espécie promovidos pelo uso das informações contidas em nosso site, em nosso fórum de discussões, em nosso boletim de notícias ou em publicações feitas em redes sociais (Facebook, Twitter, YouTube etc.).

Opiniões emitidas por usuários e moderadores não necessariamente refletem a opinião do Clube do Hardware e de sua direção.

Ao acessar o nosso site ou nossa página em redes sociais, você está ciente e concorda com os termos acima.