Entendendo Todas as Configurações de Tensão da Placa-mãe
09/08/2011 às 17h50min por em Placas-Mãe

Introdução

Um dos macetes mais antigos para aumentar a probabilidade de um overclock bem sucedido é aumentar a tensão de alimentação do componente que você quer fazer overclock. Atualmente até mesmo as placas-mães mais simples possuem alguns ajustes de tensão, com os modelos mais avançados vindo com várias delas. O problema é que até mesmo os usuários mais avançados têm dificuldade para entender o que cada opção realmente significa. Neste tutorial explicaremos o que cada uma delas significa em linguagem clara e acessível. .

Os fabricantes de placas-mães são os responsáveis por esta confusão. Apesar de os fabricantes de processadores e chipsets terem nomes oficiais para todas as tensões usadas por seus componentes, cada fabricante de placa-mãe por alguma razão desconhecida chama a mesma coisa por nomes diferentes. Normalmente o manual não explica o significado de cada função – os manuais simplesmente repetem o nome da função na explicação (dã!) –, e a mesma coisa ocorre se você solicitar ajuda dentro do setup da placa-mãe.

As opções de tensão são modificadas dentro do menu de configuração da placa-mãe (setup), que é acessado pressionando a tecla Del (ou F2 em algumas placas-mães) após ligar o micro. Mas isso você já sabe, já que está interessado em um assunto bem específico.

Para entender as configurações de tensão, você precisará entender um pouco como cada fabricante de processador lida com as tensões em sua linha de produtos.

Processadores AMD

Os processadores da AMD fazem uso das seguintes tensões (os nomes abaixo são “oficiais” definidos pela AMD):.

  • VDD: Esta é a tensão principal do processador, que também pode ser chamada extra-oficialmente de Vcore. Normalmente quando dizemos “tensão do processador” estamos nos referindo à tensão VDD. A opção que muda esta tensão estará listada no menu de configuração da placa-mãe como “CPU Vcore”, “CPU Offset Voltage”, “CPU Voltage at Next Boot”, “CPU Vcore 7-Shift”, “Processor Voltage” ou “APU-Core Over Voltage”.
  • VDDNB: Esta é a tensão usada pelo controlador de memória integrado no processador, pelo controlador HyperTransport do processador e pelo cache de memória L3 do processador (se disponível). Esses componentes são coletivamente chamados “NB” ou “North Bridge” ou “Ponte Norte” pela AMD. O problema é que um dos circuitos integrados do chipset da placa-mãe também pode ser chamado “NB” ou “North Bridge” ou “Ponte Norte”, e a maioria dos usuários se perde ao tentar descobrir o que realmente deve ser configurado quando a opção “NB” está disponível. Por isso teremos de explicar esse assunto em mais detalhes abaixo. Nos processadores AMD até o soquete AM2 as tensões VDD e VDDNB são as mesmas. A partir dos processadores soquete AM2+ a AMD começou a usar tensões separadas para o processador e para o controlador de memória (a AMD chama isto de “split plane” ou “Dual Dynamic Power Management”).
  • VDDA: Esta é a tensão usada pelo circuito multiplicador de clock do processador, também chamado PLL (Phase-Locked Loop). Esta tensão pode ser alterada através das opções “CPU VDDA Voltage” ou “CPU PLL Voltage”, e normalmente apenas placas-mães topo de linha possuem esta opção.
  • VDDP: Nas “APUs” da AMD (processadores com controlador de vídeo integrado), a placa-mãe pode ter uma opção para você configurar a tensão do controlador de vídeo, chamada “VDDP Voltage”, “IGD Voltage” ou “IGP Voltage”.
  • VDDIO: Esta é a tensão usada pelos sinais do barramento da memória. O JEDEC (organização que padroniza as memórias) chama esta tensão de SSTL (Stub Series Termination Logic). Esta é a famosa configuração da “tensão da memória” que pode ser encontrada com diferentes nomes tais como “DIMM Voltage”, “DRAM Voltage”, “Memory Over-Voltage”, “VDIMM Select”, “Memory Voltage”, “DDR PHY”, etc. O valor padrão desta opção é 1,8 V para memórias DDR2 (SSTL_1.8) ou 1,5 V para memórias DDR3 (SSTL_1.5).
  • VTT: Tensão usada para alimentar os terminadores resistivos dentro dos chips de memória. Por padrão ela é configurada como metade da tensão VDDIO. Preste atenção pois os processadores da Intel têm uma tensão chamada VTT que tem significado e utilização diferentes.
  • MEMVREF: Esta é a tensão de referência da memória, que “configura” tanto o processador quanto o módulo de memória com o nível de tensão que separa o que é considerado “0” do que é considerado “1”, ou seja, tensões encontradas no barramento da memória abaixo da MEMVREF são consideradas “0” e tensões acima deste nível são consideradas “1”. Por padrão este nível de tensão é metade (também chamada 0.500x) da tensão VDDIO, mas algumas placas-mães permitem que você mude este valor, normalmente através de duas opções, “DRAM Ctrl Ref Voltage” (para as linhas de controle do barramento da memória; o nome oficial do JEDEC para esta tensão é VREFCA) e “DRAM Ctrl Data Ref Voltage” (para as linhas de dados do barramento da memória; o nome oficial do JEDEC para esta tensão é VREFDQ). Essas opções são configuradas como um multiplicador, por exemplo “0.395x” significa que a tensão de referência será 0,395 multiplicado pelo valor da tensão VDDIO.
  • VLDT: Tensão usada pelos barramentos HyperTransport do processador. Esta tensão é referenciada como “HT Voltage”, “HT Over-Voltage”, “NB/HT Voltage” e nomes similares. O valor padrão desta opção é 1,2 V.
  • Tensão do controlador PCI Express: Nas “APUs” da AMD (processadores com controlador de vídeo integrado), o processador tem um controlador PCI Express, que é usado para conectar o processador à uma placa de vídeo externa. Algumas placas-mãe tem uma opção para você configurar a tensão das pistas PCI Express controladas pelo processador, através de uma opção chamada “APU PCI-E Over Voltage” ou similar. Lembre-se que o chipset também controla mais pistas PCI Express, e a placa-mãe pode ter um ajuste de tensão separado para essas pistas.

O desafio em placas-mães para processadores AMD é descobrir o que “NB” significa dentro das opções de configuração de tensão. Como explicamos, “NB” pode significar a ponte norte (controlador de memória, controlador HyperTransport e cache L3, se presente) dentro do processador ou o circuito integrado ponte norte do chipset. Existem alguns macetes para descobrir isto.

Se “NB” estiver escrito junto com “CPU”, “APU” ou “Processor”, então a opção é para configurar a tensão VDDNB do processador. Por exemplo: “CPU/NB Voltage”, “CPU NB Over Voltage”, “CPU/NB Offset Voltage”, “Processor-NB Voltage” e “APU-NB Over Voltage”.

Se há apenas uma opção de tensão usando o nome “NB”, então ela é provavelmente para configurar a tensão VDDNB.

Se existem mais opções de tensão usando o termo “NB” e a placa-mãe tem ainda uma opção chamada “CPU/NB Voltage”, essas outras opções são para o chipset, e não para o processador. Para um exemplo real considere uma placa-mãe que tem essas três opções: “CPU/NB Voltage”, “NB Voltage” e “NB 1.8 V Voltage”. A primeira opção refere-se a linha VDDNB do processador (controlador de memória, interface HyperTransport e cache L3), enquanto que as outras duas referem-se ao chipset da placa-mãe.

As tensões padrões variam dependendo do processador. Uma das primeiras coisas que você deve fazer antes de tentar mudar as opções de tensão é descobrir quais são os valores padrões para o seu processador. Isto pode ser encontrado em um documento da AMD chamado “Power and Thermal Data Sheet”, que tem uma versão para cada família de processador.

Processador AMD – Opções do Chipset

As opções relacionadas ao chipset incluem todas as tensões que não foram descritas na página anterior. São elas:.

  • Tensão NB (NB Voltage): Se você verificou que a opção “NB Voltage” em sua placa-mãe não se refere à tensão VDDNB do processador (ver página anterior), então esta opção refere-se à tensão do circuito integrado ponte norte do chipset.
  • Tensão NB 1,8 V (NB 1.8 V Voltage): Os chipsets da AMD utilizam duas tensões separadas: uma com 1,2 V (que é configurada através da opção acima e é chamada VDD_CORE) e outra com 1,8 V, que é configurada através desta opção e é normalmente a tensão usada pelo circuito multiplicador de clock do chipset (PLL, Phase-Locked Loop).
  • Tensão FCH: Os chipsets voltados para “APUs” (processadores com chip gráfico integrado) são chamados FCH (Fusion Controller Hub). Portanto, esta opção controla a tensão do chipset e é equivalente à opção “NB Voltage”.
  • Tensão do motor gráfico (Graphics engine voltage): Esta opção, disponível em algumas placas-mães com vídeo on-board, permite a você aumentar a tensão do controlador de vídeo integrado no chipset, que é útil caso você esteja fazendo overclock no motor gráfico da placa-mãe. Esta opção também é conhecida como “mGPU Voltage”,“IGD Voltage” ou “IGP Voltage”.
  • Tensão SidePort (SidePort voltage): Esta é a tensão que alimenta o chip de memória de vídeo on-board usado pelo motor gráfico on-board da placa-mãe, em algumas placas-mães que possuem este recurso.
  • Tensão SB (SB voltage): Tensão usada pelo chip ponte sul do chipset.
  • Tensão do PCI Express (PCI Express voltage): Tensão usada nas pistas PCI Express conectadas ao chipset. Você pode querer aumentar esta tensão caso esteja fazendo overclock nessas pistas. Esta tensão pode ser encontrada em opções como “PCIE VDDA Voltage”, “VDD PCIE Voltage” e “PCI-E Over Voltage”.

Processadores Intel

Os processadores da Intel fazem uso das seguintes tensões (os nomes abaixo são oficiais):.

  • VCC: Esta é a tensão principal do processador, que também pode ser chamada extra-oficialmente de Vcore. Normalmente quando dizemos “tensão do processador” estamos nos referindo à tensão VCC. A opção que muda esta tensão estará listada no setup da placa-mãe como “CPU Voltage”, “CPU Core”, etc.
  • VTT: Tensão que alimenta o controlador de memória integrado (em processadores que têm este componente), o barramento QPI (em processadores que têm este componente), a terminação do barramento frontal (FSB, em processadores baseados nesta arquitetura), cache de memória L3 (em processadores que têm este recurso), o barramento de controle de temperatura (PECI, Platform Environmental Control Interface, em processadores que têm este recurso, exceto dos processadores Core i de segunda geração em diante, onde este barramento é alimentado pela tensão VCCIO) e outros circuitos, dependendo do processador. É importante entender que nos processadores AMD a tensão VTT significa outra coisa; a tensão VTT nos processadores Intel é equivalente à tensão VDDNB dos processadores AMD. Esta tensão pode ser alterada através das opções “CPU VTT”, “CPU FSB”, “IMC Voltage” ou “QPI/VTT Voltage”.
  • VCCSA: A partir dos processadores Core i de segunda geração (“Sandy Bridge”), a tensão VTT foi renomeada para VCCSA, e é chamada “agente do sistema”. Ela alimenta o controlador PCI Express integrado, o controlador de memória e a porção “2D” do controlador de vídeo.
  • VCCIO: Disponível a partir dos processadores Core i de segunda geração (“Sandy Bridge”), esta tensão é usada para alimentar todos os pinos de entrada/saída do processador, exceto os pinos relacionados à memória. Nos processadores que têm esta tensão, ela também é usada para alimentar o barramento de controle de temperatura (PECI, Platform Environmental Control Interface).
  • VCCPLL: Tensão usada pelo multiplicador de clock do processador (PLL, Phase-Locked Loop). Esta tensão pode ser alterada através de uma opção chamada “CPU PLL Voltage”.
  • VAXG: Tensão usada pelo controlador de vídeo integrado no processador, disponível nos processadores que têm este componente. Esta opção pode também ser chamada de “Graphics Core”, “GFX Voltage”, “IGP Voltage”, “IGD Voltage” ou “VAXG Voltage”.
  • Tensão do clock do processador: Algumas placas-mães permitem a você aumentar a tensão do clock-base do processador através de opções chamadas “CPU Clock Driving Control” ou “CPU Amplitude Control”.

Vamos agora dar uma olhada nas opções de memória.

Processadores Intel – Opções da Memória

Enquanto todos os processadores da AMD têm um controlador de memória integrado, o mesmo não é válido para todos os processadores da Intel, onde apenas os novos modelos (Core i3, Core i5 e Core i7) possuem este recurso. Portanto as tensões presentes no barramento de memória podem ser produzidas tanto pelo processador quanto pelo chip ponte norte do chipset (MCH, Memory Controller Hub ou Hub Controlador de Memória), dependendo da plataforma que você tiver. É por isso que estamos postando as tensões relativas à memória em uma página separada..

O barramento de memória requer três tensões diferentes:

  • VDDQ: Esta é a tensão usada pelos sinais do barramento da memória. O JEDEC (organização que padroniza as memórias) chama esta tensão de SSTL (Stub Series Termination Logic). Esta é a famosa configuração da “tensão da memória” que pode ser encontrada com diferentes nomes tais como “DIMM Voltage”, “DRAM Voltage”, “Memory Over-Voltage”, “VDIMM Select”, “Memory Voltage”, etc. O valor padrão desta opção é 1,8 V para memórias DDR2 (SSTL_1.8) ou 1,5 V para memórias DDR3 (SSTL_1.5).
  • Tensão da terminação: Tensão usada para alimentar a terminação resistiva presente dentro dos chips de memória. Por padrão ela é metade da tensão VDDQ/SSTL (“tensão da memória”). Esta opção, se disponível, será listada como “Termination Voltage” ou “DRAM Termination”. Preste atenção, pois esta tensão nos processadores da AMD é chamada VTT, mas nos processadores da Intel VTT é a tensão secundária (veja na página anterior).
  • Tensão de referência: A tensão de referência da memória “configura” tanto o controlador de memória quanto o módulo de memória com o nível de tensão que é considerado “0” ou “1”, ou seja, tensões encontradas no barramento da memória abaixo da tensão de referência são consideradas “0” e tensões acima deste nível são consideradas “1”. Por padrão este nível de tensão é metade da tensão SSTL (ou seja, 0.500x), mas algumas placas-mães permitem que você mude este valor, normalmente através de opções como “DDR_VREF_CA_A”, “DRAM Ctrl Ref Voltage” ou similares. “CA”, “Ctrl” e “Address” referem-se as linhas de controle do barramento de memória (o nome oficial do JEDEC para esta tensão é VREFDQ). Essas opções são configuradas como um multiplicador, por exemplo “0.395x” significa que a tensão de referência será 0,395 multiplicado pelo valor da tensão SSTL. Normalmente placas-mães para processadores Intel permitem que você controle essas tensões para cada canal de memória. Portanto “DDR_VREF_CA_A” significa a tensão de referência do canal A, enquanto “DDR_VREF_CA_B” configura a tensão de referência do canal B.

Processador Intel – Opções do Chipset

As opções relacionadas ao chipset incluem todas as tensões que não foram descritas na página anterior. São elas:.

  • Tensão do chip ponte norte: Esta é a tensão que alimenta o chip ponte norte do chipset da placa-mãe. É importante notar que a Intel chama o chip ponte norte de MCH (Memory Controller Hub, em placas-mães para processadores sem controlador de memória integrado), IOH (I/O Hub, em placas-mães para processadores com controlador de memória integrado usando um chipset que use dois chips) ou PCH (Platform Contoller Hub, em placas-mães para processadores com controlador de memória integrado usando um chipset com apenas um chip), portanto o nome desta opção pode mudar um pouco. Chipsets PCH têm duas tensões separadas, VccVcore (normalmente chamada no setup da placa-mãe como “PCH 1.05 V” ou “PCH Voltage”), que é a tensão principal do chip e VccVRM (normalmente chamada no setup da placa-mãe como “PCH 1.8 V” ou “PCH PLL Voltage”), que alimenta os multiplicadores de clock dentro do chip.
  • Tensão do chip ponte sul: Esta é a tensão que alimenta o chip ponte sul do chipset da placa-mãe. É importante notar que a Intel chama o chip ponte sul de ICH (I/O Controller Hub) e por isso o nome da opção pode variar – “SB Voltage” e “ICH Voltage” são os nomes mais comuns.
  • Tensão do PCI Express: Se você quiser alterar a tensão do barramento PCI Express precisará estudar e ver onde o slot PCI Express ou pista que você configurar está conectado. Por exemplo, alguns processadores da Intel podem controlar um conexão PCI Express x16 ou duas x8 para placas de vídeo, com os slots mais lentos sendo controlados pelo chipset (PCH). Em algumas outras configurações, os slots PCI Express x16 são controlados pelo chip ponte norte (MCH ou IOH), enquanto que slots PCI Express mais lentos são controlados pelo chip ponte sul (ICH). A tensão usada pelas pistas PCI Express é normalmente fisicamente conectada à tensão do chip em questão e, com isso, são automaticamente modificadas quando você altera a tensão do processador, chip ponte norte (PCH/MCH) ou chip ponte sul, dependendo de onde as pistas estão conectadas. Alguns chipsets (o mais notável é o Intel X58) têm usam uma tensão separada para alimentar pistas PCI Express e em placas-mães baseadas em tais chipsets você pode encontrar configurações separadas para ajustar a tensão do PCI Express. Por exemplo, em “IOHPCIE Voltage” ajustaria tensão das pistas PCI Express controladas pelo chip ponte norte da placa-mãe (IOH), enquanto que em “ICHPCIE Voltage” você ajustaria a tensão das pistas PCI Express controladas pelo chip ponte sul da placa-mãe (ICH).
  • Tensão do clock do PCI Express: Algumas placas-mães permitem a você aumentar a tensão do sinal de clock usado pelas pistas PCI Express. Esta opção é chamada “PCI-E Clock Driving Control” ou “PCI Express Amplitude Control”.

Originalmente em

© 1996-2015, Clube do Hardware - Todos os direitos reservados.

É expressamente proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo e dos textos disponíveis no site principal (http://www.clubedohardware.com.br), no fórum de discussões (http://forum.clubedohardware.com.br), no boletim de notícias enviado por e-mail e em nas nossas páginas em redes sociais (Facebook, Twitter, YouTube etc.), seja através de mídia eletrônica, impressa ou qualquer outra forma de distribuição, mesmo citando a fonte e colocando link para o artigo original. Os infratores serão indiciados e punidos com base nas leis nº 9.610 de 19/02/1998 (Brasil), Digital Millenium Copyright Act (DMCA) (EUA) e diretiva 2001/29/EC (União Européia).

Não nos responsabilizamos por danos materiais e/ou morais de qualquer espécie promovidos pelo uso das informações contidas em nosso site, em nosso fórum de discussões, em nosso boletim de notícias ou em publicações feitas em redes sociais (Facebook, Twitter, YouTube etc.).

Opiniões emitidas por usuários e moderadores não necessariamente refletem a opinião do Clube do Hardware e de sua direção.

Ao acessar o nosso site ou nossa página em redes sociais, você está ciente e concorda com os termos acima.