• Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.

Rafael Coelho

Moderadores
  • Total de itens

    8.409
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    100%

Reputação

646

7 Seguidores

Sobre Rafael Coelho

  • Data de Nascimento 23-08-1972

Informações gerais

  • Cidade e Estado Pelotas/RS
  • Sexo Masculino

Outros

  • Biografia Editor-chefe do Clube do Hardware
  1. Apesar de não ter ponto de interrogação, vou supor que você está perguntando. A pergunta está respondida na página 3 do teste. Na página de conclusões também, onde diz na parte de "pontos positivos": suporta radiadores de até 240 mm.
  2. Tópico para a discussão do seguinte conteúdo publicado no Clube do Hardware: Teste do processador Core i3-7100 "Testamos o Core i3-7100, processador intermediário/básico soquete LGA1151, baseado na nova arquitetura Kaby Lake da Intel. Será que ele é mais rápido do que seu antecessor, o Core i3-6100? Confira!" Comentários são bem-vindos. Atenciosamente, Equipe Clube do Hardware http://www.clubedohardware.com.br
  3. Teste do processador Core i3-7100

    O Core i3-7100 é um dos primeiros modelos de Core i3 de sétima geração da Intel, baseado na arquitetura Kaby Lake, com dois núcleos com tecnologia Hyper-Threading e clock de 3,9 GHz. Vamos testá-lo e ver se é mais rápido do que o seu antecessor, o Core i3-6100. Recentemente a Intel lançou os processadores Core i de sétima geração, codinome Kaby Lake. Inicialmente foram lançados os Core i7 e Core i5, e logo depois os Core i3, Pentium G e Celeron. Estes processadores trazem poucas mudanças em relação aos modelos de sexta geração (Skylake), como você pode ler em nosso tutorial "Por dentro da microarquitetura Intel Kaby Lake". Dentre os processadores Core i3 para computadores de mesa desta geração, o Core i3-7100K é um dos carros-chefe. Ainda existem outros modelos, alguns com menor consumo (como o Core i3-7100T) , outros com maior clock (como o Core i3-7300) e um modelo desbloqueado para overclock, o Core i3-7350K. O Core i3-7100 tem dois núcleos (quatro threads graças à tecnologia Hyper-Threading), clock de 3,9 GHz, 3 MiB de cache L3 e TDP de 51 W. Como os demais processadores Kaby Lake, ele é fabricado com tecnologia de 14 nm. O Core i3-7100 vem, obviamente, para substituir o Core i3-6100 no mercado, chegando inclusive com o mesmo preço de seu antecessor. Desta forma, vamos testar diretamente os dois processadores. O concorrente direto do Core i3-7100 é o A10-7860K da AMD, o qual infelizmente nós não temos no laboratório. Porém, já fizemos um teste comparativo do A10-7870K vs. Core i3-6100 e você pode utilizar os resultados alcançados neste outro teste para chegar às suas próprias conclusões. Incluímos também em nosso comparativo de desempenho os dados obtidos no teste do Core i5-7600K, que é outro processador recém lançado baseado na microarquitetura Kaby Lake, de forma que você possa decidir se vale mais a pena comprar um Core i3 ou um Core i5, dependendo do seu orçamento e uso que será dado ao computador. A Figura 1 mostra a embalagem do processador Core i3-7100. Figura 1: embalagem do Core i3-7100 Na Figura 2 vemos o conteúdo da embalagem: um pequeno manual, um adesivo para o gabinete, o processador propriamente dito e um cooler. Figura 2: conteúdo da embalagem A Figura 3 mostra o processador Core i3-7100. Figura 3: o processador Core i3-7100 Na Figura 4 vemos o lado inferior do Core i3-7100. Figura 4: lado de baixo do Core i3-7100 Neste teste, utilizamos o vídeo integrado dos processadores incluídos em todos os testes de processamento. Porém, nos testes com jogos, desabilitamos o vídeo integrado e utilizamos uma GeForce GTX 1080, que é uma placa de vídeo topo de linha, para que pudéssemos verificar apenas o desempenho de processamento nos jogos, e não o desempenho do vídeo integrado. Vamos comparar as principais especificações dos processadores testados na próxima página. Nas tabelas abaixo, comparamos as principais características dos processadores incluídos neste teste. Processador Núcleos HT IGP Clock Interno Clock Turbo Núcleo Tecn. TDP Soquete Preço nos EUA Core i3-7100 2 Sim Sim 3,9 GHz - Kabi Lake 14 nm 51 W LGA1151 US$ 120 Core i3-6100 2 Sim Sim 3,7 GHz - Skylake 14 nm 51 W LGA1151 US$ 120 Core i5-7600K 4 Não Sim 3,8 GHz 4,2 GHz Kabi Lake 14 nm 91 W LGA1151 US$ 240 Core i5-6500 4 Não Sim 3,2 GHz 3,6 GHz Skylake 14 nm 65 W LGA1151 US$ 205 Os preços foram pesquisados na Newegg.com no dia da publicação deste artigo. TDP significa Thermal Design Power e é a máxima quantidade de calor que o processador pode dissipar. Abaixo, podemos ver a configuração de memória de cada processador. Processador Cache L2 Cache L3 Suporte à Memória Canais de memória Core i3-7100 2 x 256 kiB 3 MiB Até DDR4-2133 ou DDR3L-1600 Dois Core i3-6100 2 x 256 kiB 3 MiB Até DDR4-2133 ou DDR3L-1600 Dois Core i5-7600K 4 x 256 kiB 6 MiB Até DDR4-2133 ou DDR3L-1600 Dois Core i5-6500 4 x 256 kiB 6 MiB Até DDR4-2133 ou DDR3L-1600 Dois Abaixo nós temos uma breve comparação dos motores gráficos dos processadores testados. Processador Motor Gráfico DirectX Clock Núcleos Core i3-7100 Intel HD 630 12 350/1.100 MHz 24 Core i3-6100 Intel HD 530 12 350/1.050 MHz 24 Core i5-7600K Intel HD 630 12 350/1.150 MHz 24 Core i5-6500 Intel HD 530 12 350/1.050 MHz 24 Durante nossas sessões de teste, nós usamos a configuração listada abaixo. Entre as sessões de teste, o único componentes variável foi o processador sendo testado. Configuração de hardware Placa-mãe: Gigabyte AORUS Z270X-Gaming 7 Cooler do processador: Rosewill AIOLOS Memória: 16 GiB DDR4-2133 G.Skill Ripjaws V, dois módulos F4-2133C15D-16GVR de 8 GiB configurados a 2133 MHz Unidade de boot: WD Blue de 1.000 GiB Placa de vídeo: GeForce GTX 1080 (nos testes com jogos), vídeo integrado ao processador nos demais testes Monitor de vídeo: Philips 236VL Fonte de alimentação: Corsair VS500 Configuração do sistema operacional Windows 10 Home 64 bit NTFS Resoluçao de vídeo: 1920 x 1080 Versões dos drivers Versão do driver NVIDIA: 378.49 Software utilizado 3DMark 1.5.915 Cinebench R15 CPU-Z 1.78 DivX 10.6 Media Espresso 6.7 PCMark 8 Photoshop CC WinRAR 4.2 Dirt Rally GTA V Hitman Mad Max Rise of the Tomb Raider Margem de erro Nós adotamos uma margem de erro de 4%. Assim, diferenças abaixo de 4% não são consideradas relevantes. Em outras palavras, produtos com diferença de desempenho abaixo de 4% são considerados tendo desempenhos equivalentes. O PCMark 8 é um programa de teste de desempenho que utiliza aplicativos reais para medir o desempenho do computador. Nós rodamos três testes: Home, que inclui testes de navegação na internet, digitação de textos, jogos simples, edição de fotos e conversa por vídeo; Creative, que inclui testes de navegação na internet, edição de vídeo, conversa por vídeo em grupo, conversão de vídeo e jogos; e Work, que roda tarefas como digitação de documentos, navegação, preenchimento de planilhas eletrônicas, edição de vídeo e conversa por vídeo. Vamos analisar os resultados. No teste Home do PCMark 8, o Core i3-7100 ficou em empate técnico com o Core i3-6100. No teste Creative, o Core i3-7100 foi 4% mais rápido do que o Core i3-6100. No teste Work, o Core i3-7100 obteve desempenho equivalente ao do Core i3-6100. O 3DMark é um programa com um conjunto de testes de desempenho que criam cenários e simulações de jogos 3D. O teste Fire Strike mede o desempenho DirectX 11 e é voltado a computadores topo de linha para jogos, enquanto o teste Sky Diver também mede desempenho DirectX 11, mas é voltado a computadores intermediários. O teste Cloud Gate mede desempenho DirectX 10, rodando a 1280 x 720. Lembre-se que, nestes testes, nós utilizamos o vídeo integrado dos processadores. No teste Fire Strike, o Core i3-7100 foi 4% mais rápido do que o Core i3-6100. No teste Sky Diver, o Core i3-7100 foi 6% mais rápido do que o Core i3-6100. Já no teste Cloud Gate, o Core i3-7100 foi 4% mais rápido do que o Core i3-6100. Cinebench R15 Já o Cinebench R15 é baseado no software Cinema 4D. Ele é muito útil para medir o ganho de desempenho obtido pela presença de vários núcleos de processamento ao renderizar imagens 3D pesadas. Renderização é uma área onde ter um maior número de núcleos de processamento ajuda bastante, pois normalmente esse tipo de software reconhece vários processadores (o Cinebench R15, por exemplo, reconhece e utiliza até 256 núcleos de processamento). Já que nós estamos interessados em medir o desempenho de renderização, nós rodamos o teste CPU, que renderiza uma imagem “pesada” utilizando todos os processadores ou “núcleos” – tanto reais quanto virtuais – para acelerar o processo. O resultado é dado como uma pontuação. Aqui o o Core i3-7100 foi 5% mais rápido do que o Core i3-6100. CPU-Z O famoso programa de identificação de hardware CPU-Z vem com uma ferramenta simples de medição de desempenho, utilizando apenas um núcleo e também todos os núcleos disponíveis. No teste que mede o desempenho de apenas um núcleo, o Core i3-7100 foi 5% mais rápido do que o Core i3-6100. Já no teste que utiliza todos os núcleos disponíveis, o Core i3-7100 foi 5% mais rápido do que o Core i3-6100. DivX Converter Nós usamos o DivX converter, ferramenta incluída no pacote do DivX, para medir o desempenho de codificação de vídeo utilizando esse codec. O codec DivX é capaz de reconhecer e utilizar não apenas mais de um processador (ou seja, mais de um núcleo), mas também as instruções SSE4. Nós convertemos um vídeo .mov de seis minutos em resolução Full HD em um arquivo .avi, utilizando o perfil de saída “HD 1080p”. Os resultados estão em segundos, de forma que valores mais baixos são melhores. Na codificação DiVX, o Core i3-7100 levou o mesmo tempo que o Core i3-6100. Media Espresso O Media Espresso é um programa de conversão de vídeo que utiliza a unidade de processamento gráfico da placa de vídeo para acelerar a conversão. Nós convertemos um arquivo de vídeo .mov de 1 GiB, 1920 x 1080, 23.738 kbps para um arquivo .MP4 H.264 com resolução de 320 x 200, para visualização em smartphones. Os resultados são dados em segundo, se forma que, quanto menor, melhor. Aqui o Core i3-7100 foi 6% mais rápido do que o Core i3-6100. PhotoshopCC + Speedtest A melhor forma de medir o desempenho de um processador é utilizando programas reais. O problema, claro, é criar uma metodologia que forneça resultados precisos. Para o Photoshop CC, nós utilizamos um script chamado “Retouch Artist Speed Test”, que aplica uma série de filtros a uma imagem padrão e dá o tempo que o Photoshop leva para rodar todos os filtros. Os resultados são dados em segundos, de forma que quanto menor o valor, melhor. Aqui o Core i3-7100 e o Core i3-6100 obtiveram o mesmo desempenho. WinRAR Uma tarefa na qual o processador é bastante requisitado é na compactação de arquivos. Nós rodamos um teste, onde uma pasta com 6,813 arquivos, totalizando 8 GiB, foi compactada em um arquivo utilizando o WinRAR 4.2. O gráfico abaixo mostra o tempo gasto em cada teste. No WinRAR, não houve diferença de desempenho entre o dois processadores. Lembre-se de que, nos testes com jogos, nós desabilitamos o vídeo integrado dos processadores e utilizamos uma placa de vídeo GeForce GTX 1080. Dirt Rally O Dirt Rally é um jogo de corrida off-road lançado em abril de 2015, baseado no motor Ego. Para medir o desempenho usando este jogo, nós rodamos o teste de desempenho incluído no jogo, em 1920 x 1080 (Full HD), com a qualidade de imagem configurada em “média” e MSAA desligado. Os resultados estão expressos em quadros por segundo (fps). Neste jogo, o Core i3-7100 obteve desempenho semelhante ao do Core i3-6100. Grand Theft Auto V O Grand Theft Auto V, ou simplesmente GTA V, é um jogo de ação em mundo aberto lançado para PC em abril de 2015, utilizando o motor RAGE. Para medir o desempenho usando este jogo, nós rodamos o teste de desempenho do jogo três vezes, medindo o número de quadros por segundo usando o FRAPS sempre no mesmo ponto (parte em que a câmera acompanha o voo do avião). Nós rodamos o jogo em Full HD, com todas as opções de qualidade de imagem em “alta” e MSAA desligada. Os resultados abaixo estão expressos em quadros por segundo e são a média aritmética dos três resultados coletados. No GTA V, o Core i3-7100 foi 7% mais rápido do que o Core i3-6100. Hitman É um jogo estilo ação/aventura furtiva, lançado em março de 2016, e que utiliza uma versão do motor Glacier 2, compatível com DirectX 12. Para medir o desempenho usando este jogo, nós rodamos o teste de desempenho do jogo, medindo o número de quadros por segundo usando o FRAPS. Nós rodamos o jogo com DirectX 12 habilitado, em Full HD, com a qualidade de imagem configurada como “alta”. Os resultados abaixo estão expressos em quadros por segundo. No Hitman, o Core i3-7100 e o Core i3-6100 ficaram empatados. Mad Max O Mad Max é um jogo de ação em mundo aberto lançado em setembro de 2015, utilizando o motor Avalanche. Para medir o desempenho utilizando este jogo, nós rodamos a introdução do mesmo, medindo o número de quadros por segundo usando o FRAPS três vezes na sequência. Nós rodamos o jogo em Full HD, com a qualidade gráfica em “alta”. Os resultados abaixo estão em quadros por segundo e são uma média artimética dos três resultados coletados. Neste jogo, os processadores obtiveram desempenho similar. Rise of the Tomb Raider O Rise of the Tomb Raider é um jogo de aventura e ação lançado em janeiro de 2016, baseado no motor Foundation. Para medir o desempenho utilizando este jogo, nós rodamos o teste de desempenho embutido no mesmo, com DirectX 12 habilitado, na resolução Full HD, antialising desligado e qualidade gráfica “média”. Os resultados abaixo estão em quadros por segundo. No Rise of the Tomb Raider, também os dois Core i3 obtiveram desempenhos equivalentes. Analisando os dados colhidos em nossos testes, concluímos que o Core i3-7100 é em torno de 5% mais rápido do que o Core i3-6100. Porém, note que o clock do Core i3-7100 é cerca de 5% superior ao do Core i3-6100 (3,9 GHz vs. 3,7 GHz). Assim, fica claro que não houve nenhuma modificação sensível de desempenho da arquitetura Core i de sexta geração (Skylake) para a de sétima geração (Kaby Lake), o que corrobora o que já falamos no tutorial "Por dentro da microarquitetura Intel Kaby Lake". Em teoria, o único aumento real de desempenho é na exibição de vídeos em 4K, mas no momento não temos como testar isso diretamente. Já em comparação com os modelos de Core i5 incluídos nos gráficos, fica claro que, em algumas tarefas, o Core i5-7600K é bem mais rápido que o Core i3-7100, enquanto em outras tarefas (e na maioria dos jogos) não há muita diferença de desempenho (ou seja, a placa de vídeo utilizada influencia mais no desempenho do que o processador utilizado). Já quando comparamos o Core i3-7100 ao Core i5-6500, a diferença de desempenho entre eles cai bastante, o que mostra que, assim como seu antecessor, o Core i3-7100 é um processador com excelente relação custo/benefício. Dependendo de seu preço, poderíamos até dizer que este Core i3 de sétima geração não vale a pena, já que não traz um grande aumento de desempenho. Porém, considerando que ele chega ao mercado custando exatamente o mesmo (pelo menos nos EUA) que seu antecessor, o Core i3-6100, fica claro que o Core i3-7100 é uma melhor compra, mesmo que seja somente pelo clock um pouco mais alto. Assim, como o Core i3-6100 era um processador altamente recomendado para computadores intermediários pela sua excelente relação custo/benefício, e o Core i3-7100 melhora (levemente) esta relação, faz sentido que ele receba o nosso selo "Produto Recomendado".
  4. Caros usuários do Clube do Hardware, Descobrimos uma excelente promoção de um pacote de utilitários no site Humble Bundle. Por US$12 você leva um pacote de programas bastante úteis como System Mechanic, Daemon Tools, 3DMark Advanced, PCMark Advanced, VRMark e outros. Link: https://www.humblebundle.com/pc-lovers-software-bundle Aproveitem!
  5. Imagino que você esteja falando comigo... Obrigado! Estamos aguardando, até agora a AMD não nos enviou absolutamente nada.
  6. Depende da placa-mãe... PS: troféu coveiro!
  7. Acertou em cheio.
  8. Essa placa não tem foco em overclock... adicionado 7 minutos depois Você tem toda razão, essa ASRock 970A-G/3.1 é no momento uma placa-mãe ainda mais vantajosa, por ser encontrada por um preço mais em conta (no Brasil) do que a Gigabyte 970A-DS3P, além oferecer USB 3.1 e suportar processadores de 220 W (FX9xxx). Mas são coisas do mercado brasileiro, nos EUA essa ASRock é mais cara, isso depende normalmente de qual era a cotação do dólar no momento em que a loja a comprou (como disse o @Evandro, esta deve ser um estoque antigo), além de descontos pela quantidade, promoções especiais, etc. Por isso nós usamos o preço nos EUA como referência, por ser mais estável e depender menos de fatores aleatórios.
  9. É que a nossa plataforma de testes atualmente usa um processador Intel. Mas no manual do produto tem a explicação completa para instalação em AMD, e é bem simples.
  10. Obrigado pela sugestão, mas é complicado fazer um teste de um kit de memória. Mesmo que dois fabricantes nos enviem kits para podermos comparar, o desempenho teórico vai depender dos ajustes feitos no setup e o desempenho na prática será o mesmo, como podemos ver nos testes abaixo:
  11. Exatamente. Aumentando a resolução, o número de elementos gerados pelo processador (movimento das pessoas e carros, etc) continua exatamente o mesmo, apenas aumenta a resolução na qual a placa de vídeo vai renderizar os polígonos. Assim, aumentar a resolução aumenta a carga de trabalho na placa de vídeo, mas não no processador.
  12. Placa-mãe Gigabyte 970A-DS3P

    Vamos dar uma olhada na Gigabyte 970A-DS3P, uma placa-mãe de baixo custo soquete AM3+ para processadores AMD FX, baseada no chipset AMD 970. O AMD 970 é o chipset mais simples voltado aos processadores FX. A principal diferença entre o chipset topo de linha desta plataforma, o 990FX, e o 970 é a quantidade de linhas PCI Express 2.0 (42 no 990FX, 26 no 970). Nenhum deles suporta PCI Express 3.0. Apesar de já relativamente antigo e de ser básico dentro de sua linha, as placas-mães baseadas no chipset AMD 970 são preferíveis àquelas baseadas em chipsets ainda mais antigos, como o AMD 760 (utilizado na Gigabyte 78LMT-USB3 e na ASUS M5A78L-M LX/BR, ambas ainda comercializadas) que foi desenvolvido para o soquete AM3, não utilizando os recursos presentes no soquete AM3+ e, portanto, nos processadores FX. Você pode conferir a placa-mãe Gigabyte 970A-DS3P na Figura 1. Ela usa o padrão ATX, medindo 305 x 215 mm. Figura 1: Placa-mãe Gigabyte 970A-DS3P A Gigabyte 970A-DS3P vem com dois slots PCI Express 2.0 x16, três slots PCI Express 2.0 x1 e dois slots PCI. O primeiro slot PCI Express 2.0 x16 (PCIEX16) trabalha sempre na velocidade x16, enquanto o segundo (PCIEX4) trabalha a x4. Assim, você deve instalar a placa de vídeo no primeiro slot PCI Express x16 para maior desempenho. A placa-mãe não suporta a tecnologias SLI, mas suporta CrossFire com até duas placas de vídeo. Não há nenhum slot M.2. Figura 2: Slots Os processadores AMD têm um controlador de memória embutido, o que significa que é o processador, e não o chipset, que define que tecnologia e qual a quantidade máxima de memória que pode ser instalada. A placa-mãe, porém, pode ter uma limitação de quanta memória pode ser instalada. O controlador de memória dos processadores soquete AM3+ suporta memórias DDR3 até 1.866 MHz. De acordo com a Gigabyte, a 970A-DS3P suporta memórias de até 2.000 MHz. A 970A-DS3P tem quatro soquetes de memória. De acordo com a Gigabyte, esta placa-mãe suporta até 32 GiB se você usar quatro módulos de 8 GiB. Para habilitar o modo de dois canais, você deve instalar dois ou quatro módulos de memória. Quando instalar dois módulos de memória, você deve usar dois soquetes de mesma cor, ou seja, deve instalar um módulo no primeiro soquete e o outro módulo no terceiro soquete (e não no segundo). Figura 3: Soquetes de memória; instale dois ou quarto módulos para máximo desempenho O chipset AMD 970 é uma solução de dois chips, combinado com o chip ponte sul SB950. O chip SB950 tem seis portas SATA-600, suportando RAID (0, 1, 10 e 5). A 970A-DS3P oferece estas seis portas. As portas SATA são instaladas na borda da placa-mãe, conforme podemos ver na Figura 4. Figura 4: As cinco portas SATA-600 controladas pelo chipset O chipset AMD 990FX suporta 14 portas USB 2.0, e a Gigabyte 970A-DS3P oferece 12 delas, seis localizadas no painel traseiro e seis disponíveis através de três conectores localizados na placa-mãe. Ela também oferece quatro portas USB 3.0, duas no painel traseiro da placa-mãe e duas disponíveis através de um conector na placa-mãe. As portas USB 3.0 são controladas por um chip VIA VL805. A Gigabyte 970A-DS3P não suporta portas FireWire nem USB 3.1. Esta placa-mãe suporta áudio no formato 7.1, usando um codec Realtek ALC887. Este codec tem as mesmas especificações do Realtek ALC892. A única diferença entre ele é que o ALC892 tem dois canais extras para streaming de áudio. As especificações técnicas do Realtek ALC887 incluem relação sinal/ruído de 97 dB para as saídas analógicas, relação sinal/ruído de 90 dB para as entradas analógicas, taxa de amostragem de até 192 KHz para as entradas e saídas e resolução de 24 bits. As especificações são boas para o usuário comum, mas se você trabalha profissionalmente com edição de áudio deve procurar por uma placa-mãe que ofereça relação sinal/ruído de pelo menos 97 dB para a entrada analógica. As saídas de áudio analógico são compartilhadas, o que significa que se você quiser instalar um conjunto de caixas de som analógicas 5.1, não poderá utilizar as entradas de microfone e de linha. Não há saída SPDIF óptica. Há um conector nomeado “SPDIF_O”, onde você pode instalar um adaptador para dispor de uma saída SPDIF coaxial ou conectar um cabo para uma placa de vídeo mais antiga que necessite de uma conexão física para ter áudio em suas saídas HDMI. A placa-mãe analisada tem uma porta Gigabit Ethernet controlada por um chip Realtek RTL8111G. Na Figura 6 podemos ver o painel traseiro da placa-mãe com conectores PS/2 para teclado e mouse, seis portas USB 2.0, duas portas USB 3.0, uma porta Gigabit Ethernet e os conectores compartilhados de áudio analógico. Figura 5: Painel traseiro da placa-mãe Na Figura 7, você pode ver o conjunto simples de acessórios que vem com a Gigabyte 970A-DS3P . Figura 6: Acessórios O circuito regulador de tensão do processador da Gigabyte 970A-DS3P tem quatro fases para a tensão principal do processador e uma para a tensão VDDNB do processador (controlador de memória integrado, controlador da interface HyperTransport e memória cache L3). Assim, ela usa uma configuração “4+1”, com projeto digital. O regulador de tensão é controlado por um chip Richtek RT8868. Cada fase utiliza quatro transistores, sendo dois Vishay SiRA12DP ("RA12") e dois Vishay SiRA18DP ("RA18"). O circuito regulador de tensão é mostrado na Figura 7. Figura 7: Circuito regulador de tensão A Gigabyte 970A-DS3P usa capacitores eletrolíticos sólidos. Todas as bobinas desta placa-mãe são de ferrite, que oferecem mais eficiência. Se você quer aprender mais sobre o circuito regulador de tensão, leia o nosso tutorial sobre o assunto. As principais especificações da Gigabyte 970A-DS3P incluem: Soquete: AM3+ Chipset: AMD 970 + SB950 Super I/O: ITE IT8620E ATA Paralela: nenhuma ATA Serial: seis portas SATA-600 controladas pelo chipset (RAID 0, 1, 10 e 5) SATA externa: nenhuma USB 2.0: 12 portas USB 2.0, seis no painel traseiro e seis disponíveis em três conectores na placa-mãe USB 3.0 (USB 3.1 Gen 1): quatro portas USB 3.0, duas no painel traseiro e duas disponíveis em um conector na placa-mãe, controladas por um chip VIA VL805 USB 3.1 (USB 3.1 Gen 2): nenhuma FireWire (IEEE 1394): nenhuma Thunderbolt: nenhuma Vídeo on-board: não Áudio on-board: produzido pelo chipset em conjunto com um codec Realtek ALC887 (oito canais, resolução de 24 bits, taxa de amostragem de até 192 KHz para as entradas e saídas, relação sinal/ruído de 90 dB para as entradas e 97 dB para as saídas) Rede on-board: uma porta Gigabit Ethernet controlada por um chip Realtek RTL8111G Buzzer: não Interface infravermelha: não Fonte de alimentação: ATX12V Slots: dois slots PCI Express 2.0 x16 (trabalhando a x16/x4), três slots PCI Express 2.0 x1 e dois slots PCI Memória: quatro soquetes DDR3-DIMM (até DDR3-2000, máximo de 32 GiB) Conectores para ventoinhas: um conector de quatro pinos para o cooler do processador, um conector de quatro pinos e dois conectores de três pinos para ventoinhas auxiliares Recursos extras: dois chips de BIOS Número de CDs/DVDs fornecidos: um Programas incluídos: utilitários da placa-mãe Mais informações: http://br.gigabyte.com/ Preço médio nos EUA*: US$ 70,00 * Pesquisado na Newegg.com no dia da publicação deste artigo. Há muito tempo a AMD não lança novos produtos para a plataforma AM3+, utilizada pelos processadores FX e os processadores Ryzen, que farão uso do novo soquete AM4, devem chegar ao mercado em breve. Estas duas informações poderiam significar que as placas-mãe soquete AM3+ seriam coisa do passado, porém há um fato inegável: esta plataforma continua tendo uma excelente relação custo/benefício, principalmente se pensarmos em computadores "gamer" de entrada, como mostramos no teste do processador FX-6350. Além disso, a AMD já informou que não vai retirar os processadores FX do mercado com a chegada do Ryzen, ficando estes últimos voltados ao mercado topo de linha, enquanto os FX serão mantidos no segmento voltado ao custo/benefício. E já que os processadores FX são atualmente uma boa opção para computadores de baixo custo voltados para jogos, é necessário termos placas-mãe com boa relação custo/benefício, e é aí que a Gigabyte 970A-DS3P desponta. Esta placa-mãe não traz muitos recursos extras, porém fica acima dos modelos mais básicos, já que tem quatro soquetes de memória, dois slots PCI Express x16, aceitando até mesmo arranjos CrossFire (embora com PCI Express 2.0 e um dos slots rodando em velocidade x4), além de seis portas SATA-600 com suporte a RAID e quatro portas USB 3.0. Ou seja, oferece praticamente tudo que realmente é necessário para montar um computador básico ou mesmo intermediário, e utiliza um chipset mais atual do que outros modelos de preço semelhante. Assim, para quem quer montar um computador intermediário de baixo custo para trabalho ou jogos, baseado em um processador AMD FX, utilizando uma placa de vídeo independente, a Gigabyte 970A-SD3P é uma boa opção atualmente.
  13. Tópico para a discussão do seguinte conteúdo publicado no Clube do Hardware: Placa-mãe Gigabyte 970A-DS3P "A Gigabyte 970A-DS3P é uma placa-mãe soquete AM3+ de baixo custo baseada no chipset AMD 970, com seis portas SATA-600 e quatro portas USB 3.0." Comentários são bem-vindos. Atenciosamente, Equipe Clube do Hardware http://www.clubedohardware.com.br
  14. Complementando. O Pentium 4 Prescott era chamado na época de "PrescHOT" pelo tanto que aquecia. Outras causas dos problemas de aquecimento eram ligadas ao próprio mercado brasileiro. Por exemplo, alguns revendedores e distribuidores simplesmente colavam etiquetas de garantia sobre os processadores. Como o núcleo dos Athlon XP ficava exposto e era bem pequeno, uma etiqueta colada sobre ele atrapalhava MUITO a condução do calor para o cooler, o que fazia com que o processador ficasse ainda mais quente. Atualmente, apenas alguns poucos modelos de processadores da AMD tem problemas de aquecimento, especificamente o FX-9590 e o FX-9530, que têm um TDP de 220 W, de forma que só trabalham direito com um cooler topo de linha. Mas generalizar esse problema para outros modelos é pura falta de informação. Tem gente que chega a comentar em testes de processadores AMD com TDP de 65 W (que realmente esquentam muito pouco) dizendo que não vão comprar porque "AMD esquenta". Pura falta de informação mesmo.
  15. No caso dos gabinetes, o selo depende de vários fatores, como relação custo/benefício e até mesmo nosso "feeling" a respeito do gabinete. Depois de tanto tempo não sei te dizer porque ele não recebeu o selo.