Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.

Rafael Coelho

Moderadores
  • Total de itens

    8.878
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    100%

Reputação

1.833

Sobre Rafael Coelho

  • Data de Nascimento 23-08-1972

Informações gerais

  • Cidade e Estado
    Pelotas/RS
  • Sexo
    Masculino

Outros

  • Biografia
    Editor-chefe do Clube do Hardware
  1. Placa-mãe ASRock Fatal1ty Z370 Gaming K6

    A ASRock Fatal1ty Z370 Gaming K6 é uma placa-mãe intermediária superior soquete LGA1151 baseada no novo chipset Intel Z370, suportando os novos processadores Core i de oitava geração (“Coffee Lake”). Ela traz iluminação RGB, três slots PCI Express 3.0 x16, oito portas SATA-600, nove portas USB 3.0 e duas portas USB 3.1, sendo uma do tipo C. Vamos dar uma boa olhada nela! O recém-lançado chipset Z370 é o modelo topo de linha para processadores Core i de oitava geração (“Coffee Lake”). Apesar de as placas-mãe para esta geração de processadores utilizarem o mesmo soquete LGA1151 das duas gerações anteriores, elas não são compatíveis com processadores Core i de sexta (“Skylake”) e sétima (“Kaby Lake”) gerações. Exceto pelo suporte à nova geração de processadores, o Z370 é idêntico ao seu antecessor Z270, oferecendo 24 pistas PCI Express 3.0 controladas pelo chipset, seis portas SATA-600, suporte a memória Optane e às tecnologias Smart Response (que permite utilizar um SSD padrão SATA como cache para o disco rígido principal), Smart Connect (que permite que o computador receba e-mails e atualize páginas mesmo em modo de suspensão) e Rapid Start (inicialização mais rápida). Você confere a placa-mãe ASRock Fatal1ty Z370 Gaming K6 na Figura 1. Ela usa o padrão ATX, medindo 305 x 244 mm. Figura 1: placa-mãe ASRock Fatal1ty Z370 Gaming K6 A ASRock Fatal1ty Z370 Gaming K6 vem com três slots PCI Express 3.0 x16 e três slots PCI Express 3.0 x1. Os slots PCI Express x16 funcionam na configuração x16/x0/x0, x8/x8/x0 ou x8/x8/x4. Além disso, os slots PCI Express x1 são do tipo Flex (abertos na extremidade), de forma que você também pode instalar placas de vídeo neles. A placa-mãe suporta CrossFire com até três e SLI com até duas placas de vídeo. Os slots PCI Express x16 são cobertos por uma peça de aço inoxidável que atua como blindagem contra interferências eletromagnéticas, e também como um reforço mecânico para os slots. Há ainda dois slots M.2, um 22110 e um 2280 compatíveis com PCI Express 3.0 x4 e SATA-600. Figura 2: slots Além disso, há um slot M.2 para instalação de placas de rede sem fio, próximo ao painel traseiro, como podemos ver na Figura 3. Figura 3: slot M.2 para placas de rede sem fio Os processadores da Intel soquete LGA1151 têm um controlador de memória integrado, o que significa que é o processador – e não o chipset – que define quais as tecnologias e a quantidade máxima de memória que você pode instalar no micro. A placa-mãe, no entanto, pode ter uma limitação da quantidade e tipo de memória que poderá ser instalada. Os processadores Intel Core i de oitava geração são compatíveis com DDR4 (até 2.666 MHz ou 2.400 MHz, dependendo do modelo). De acordo com a ASRock, a Fatal1ty Z370 Gaming K6 suporta memórias DDR4 até 4.333 MHz. A ASRock Fatal1ty Z370 Gaming K6 tem quatro soquetes de memória DDR4, suportando até 64 GiB nesta placa-mãe caso você use quatro módulos de 16 GiB. Para habilitar o modo de dois canais, você deverá instalar dois ou quatro módulos de memória idênticos. Para instalar apenas dois módulos de memória, use o primeiro e o terceiro (ou o segundo e o quarto) soquetes. Figura 4: soquetes de memória; instale dois ou quatro módulos para obter o maior desempenho possível O chipset Intel Z370 é uma solução de apenas um chip, também conhecido como PCH (Platform Controller Hub ou hub controlador de plataforma). Esse chip oferece seis portas SATA-600, suportando RAID (0, 1, 5 e 10). A placa-mãe traz estas seis portas, mais duas portas SATA-600 controladas por um chip ASMedia ASM1061. As portas SATA são instaladas na extremidade da placa-mãe e rotacionadas em 90 graus, de forma que a instalação de placas de vídeo não as bloqueie. Quatro das portas SATA-600 são compartilhadas com os slots M.2, de forma que se algum desses slots estiver sendo usado por um SDD SATA, a respectiva porta SATA-600 será desabilitada. Figura 5: as portas SATA-600 O chipset Intel Z370 suporta 14 portas USB 2.0 e dez portas USB 3.0. A ASRock Fatal1ty Z370 Gaming K6 oferece seis portas USB 2.0, disponíveis em três conectores localizados na placa-mãe. Há sete portas USB 3.0, todas controladas pelo chipset, sendo quatro delas no painel traseiro e cinco disponíveis em três conectores (multiplicadas por meio de um chip ASMedia ASM1074), sendo dois conectores para portas tipo A e um conector para portas tipo C. Há ainda duas portas USB 3.1 no painel traseiro (uma tipo A e uma tipo C), controladas por um chip ASMedia ASM3142. Uma das portas USB 3.0 traseira é chamada "Fatal1ty Mouse Port", que permite ajustar a taxa de varredura entre 125 e 1.000 Hz, que pode ser interessante se você possui um mouse realmente voltado para jogos que permita este ajuste. A ASRock Fatal1ty Z370 Gaming K6 não traz portas FireWire nem Thunderbolt. Esta placa-mãe suporta áudio no formato 7.1, gerado pelo chipset usando um codec Realtek ALC1220, que oferece uma relação sinal/ruído de 120 dB para as saídas analógicas e 108 dB para as entradas analógicas (infelizmente outras características não foram divulgadas). De qualquer forma, fica claro que é um codec topo de linha e que essas especificações são excepcionais até mesmo para o usuário que pretende trabalhar profissionalmente capturando e editando áudio analógico. Toda a seção de áudio é fisicamente separada dos outros circuitos, o que reduz a interferência e ajuda o circuito de áudio a atingir suas relações sinal/ruído nominais. Além disso, o circuito de áudio utiliza capacitores da japonesa Nichicon e amplificador para fones de ouvido TI NE5532. As saídas de áudio analógico são independentes, e a placa-mãe também vem com uma saída SPDIF óptica on-board. A placa-mãe analisada vem com duas portas Gigabit Ethernet, uma controlada por um chip Intel I219V e outra controlada por um chip Intel i211AT. Na Figura 7, podemos ver o painel traseiro da placa-mãe, com espaço para instalação de duas antenas Wi-Fi, um conector PS/2 compartilhado para teclado ou mouse, duas portas USB 3.0, uma saída VGA, uma saída DVI-D, uma saída HDMI, duas portas Gigabit Ethernet, duas portas USB 3.1 geração 2 (uma tipo A, e uma tipo C), duas portas USB 3.0 tipo A, saída SPDIF óptica e os conectores de áudio analógico. Figura 6: painel traseiro A Fatal1ty Z370 Gaming K6 possui LEDs RGB ao redor do chipset e na proteção plástica que cobre o circuito de áudio e o painel traseiro. A cor e o padrão de mudança na iluminação podem ser configurados tanto no setup da placa-mãe quanto por meio de um programa. A placa-mãe tem dois chips de BIOS, botões reset e liga/desliga, e um mostrador de dois dígitos que indicam possíveis problemas na inicialização. Na Figura 7 vemos os botões de reset e liga/desliga. Figura 7: botões reset e liga/desliga Na Figura 8, podemos ver os dois chips de BIOS e o mostrador de código de erro. Figura 8: chips de BIOS e mostrador de código de erro Na Figura 7, podemos ver os acessórios que acompanham a ASRock Fatal1ty Z370 Gaming K6. Figura 9: acessórios O circuito regulador de tensão da ASRock Fatal1ty Z370 Gaming K6 tem 12 fases para o processador. O regulador de tensão usa um chip controlador Intersil ISL69138 (projeto digital). Cada fase utiliza um circuito integrado FDPC5030SG. Figura 10: circuito regulador de tensão A ASRock Fatal1ty Z370 Gaming K6 utiliza capacitores sólidos de alta qualidade da Nichicon (“12K Black capacitors”) e todas as bobinas são de ferrite com especificação de 60 A. Se você quiser aprender mais sobre o circuito regulador de tensão, leia o nosso tutorial sobre o assunto. A placa-mãe analisada tem várias opções de overclock. Abaixo, nós listamos as mais importantes (BIOS P1.20): Clock base: de 90 MHz a 2000 MHz em incrementos de 0,0625 MHz Tensão do processador: de 0,900 V a 3,000 V em incrementos de 0,005 V Tensão do motor gráfico do processador: de 0,900 V a 2,000 V em incrementos de 0,005 V Tensão da memória: de 1,100 V a 1,800 V em incrementos de 0,005 V Tensão de ativação da memória: de 2,500 V a 2,700 V em incrementos de 0,2 V Tensão do chipset: de 0,900 V a 1,300 V em incrementos de 0,005 V Tensão VCCIO: de 0,850 V a 1,3500 V em incrementos de 0,005 V Tensão VCCST: de 0,900 V a 1,2500 V em incrementos de 0,05 V Tensão VCCSA: de 0,950 V a 1,3500 V em incrementos de 0,01 V Tensão VCCPLL: de 1,100 V a 1,500 V em incrementos de 0,01 V Nas Figuras 11 a 13, você confere algumas das opções oferecidas no setup da ASRock Fatal1ty Z370 Gaming K6. Figura 11: opções de configuração do processador Figura 12: ajustes de temporização da memória Figura 13: opções de tensão As principais especificações da ASRock Fatal1ty Z370 Gaming K6 incluem: Soquete: LGA1151 Chipset: Intel Z370 Super I/O: Nuvoton NCT6791D ATA paralela: nenhuma ATA serial: oito seis portas SATA-600, seis controladas pelo chipset (RAID 0, 1, 5 e 10) e duas controladas por um chip ASMedia ASM1061 SATA externa: nenhuma USB 2.0: seis portas USB 2.0, disponíveis através de três conectores na placa-mãe USB 3.0: nove portas USB 3.0, quatro no painel traseiro da placa-mãe e cinco disponíveis em três conectores, controladas pelo chipset (portas dos conectores frontais multiplicadas por um chip ASMedia ASM1074) USB 3.1: duas portas USB 3.1 no painel traseiro (uma tipo A e uma tipo C), controladas por um chip ASMedia ASM3142 FireWire (IEEE 1394): nenhuma Thunderbolt: nenhuma Vídeo on-board: controlado pelo processador; uma saída VGA, uma saída DVI-D e uma saída HDMI Áudio on-board: produzido pelo chipset em conjunto com um codec Realtek ALC1220 (7.1 canais, relação sinal/ruído de 120 dB para as saídas e 108 dB para as entradas, sem mais informações disponíveis), saída SPDIF óptica, amplificador para fones de ouvido, capacitores de alta qualidade Rede on-board: duas portas Gigabit Ethernet, uma controlada por um chip Intel I219V e uma controlada por um chip Intel I211AT Buzzer: não Interface infravermelha: não Fonte de alimentação: EPS12V Slots: três slots PCI Express 3.0 x16 (trabalhando a x16/x0/x0, x8/x8/x0 ou x8/x8/x4), três slots PCI Express 3.0 x1 (compatíveis com placas de vídeo), dois slots M.2 compatíveis com SATA-600 e PCI Express 3.0 x4 e um slot M.2 para placas de rede sem fio Memória: quatro soquetes DDR4-DIMM (até DDR3-4333, máximo de 64 GiB) Conectores para ventoinhas: um conector de quatro pinos para o cooler do processador, quatro conectores de quatro pinos para ventoinhas auxiliares Recursos extras: dois chips de BIOS, iluminação por LED com cor programável, mostrador de código de erros POST, botões reset e liga/desliga Número de CDs/DVDs que acompanham a placa: um Programas incluídos: utilitários e drivers da placa-mãe Mais informações: https://www.asrock.com/ Preço médio nos EUA*: US$ 170 * Pesquisado na Newegg.com no dia da publicação deste artigo. A ASRock Fatal1ty Z370 Gaming K6 é uma placa-mãe bastante completa para os novos processadores Core i de oitava geração. Na verdade, ela é muito semelhante à ASRock Fatal1ty Z370 Professional Gaming i7, que analisamos recentemente; as principais diferenças são a presença de uma porta Ethernet de 10 Gbps e de uma interface de rede sem fio no modelo Professional Gaming i7. Por outro lado, a Gaming K6 tem a vantagem de ser bem mais barata do que a sua irmã. Assim como no modelo mais caro, a Fatal1ty Z370 Gaming K6 traz componentes de primeira linha, como os capacitores Nichicon no circuito de áudio e no regulador de tensão que, a propósito, usa um projeto digital de alta eficiência. Além disso, ela traz inúmeras características que a tornam excelente para overclock, como os botões liga/desliga e reset, mostrador de código de erro do POST, bem como variadas opções de overclock em seu setup. A placa-mãe também oferece um circuito de áudio topo de linha, uma configuração de slots que permite até seis placas de vídeo, dois slots M.2, um ótimo número de portas SATA e de portas USB 3.0 e 3.1. Assim, a ASRock Fatal1ty Z370 Gaming K6 é uma excelente placa-mãe para quem está montando um computador intermediário ou topo de linha baseado em um processador Intel Core i de oitava geração, e não quer pagar uma fortuna por uma placa-mãe cheia de recursos extras que, provavelmente, não serão utilizados.
  2. Tópico para a discussão do seguinte conteúdo publicado no Clube do Hardware: Placa-mãe ASRock Fatal1ty Z370 Gaming K6 "Analisamos a ASRock Fatal1ty Z370 Gaming K6, placa-mãe para processadores Intel Core i de oitava geração, com três slots PCI Express x16, áudio topo de linha e dois slots M.2. Confira!" Comentários são bem-vindos. Atenciosamente, Equipe Clube do Hardware http://www.clubedohardware.com.br
  3. sobre "bclk" da asus prime a320m-k/br

    Exatamente: qual a necessidade disso? Se quer fazer overclock, mesmo que básico, basta pegar uma B350.
  4. Placa-mãe ASUS PRIME A320M-K/BR

    Tem também a questão de ser lançamento, é possível que estabilize em um valor mais baixo após algum tempo. A questão de ter um preço próximo ao das B350 sem dúvida tira ela do páreo para usuários gamer ou entusiastas, mas se pensarmos em juntá-la com processador A8-9600 para aplicações de escritório, principalmente em grande quantidade como falou o @André Ferreira da Silva, quaisquer R$50 economizados na máquina vale a pena.
  5. Tópico para a discussão do seguinte conteúdo publicado no Clube do Hardware: Placa-mãe ASUS PRIME A320M-K/BR "Analisamos a ASUS PRIME A320M-K/BR, placa-mãe soquete AM4 produzida no Brasil, suportando processadores Ryzen e APUs de sétima geração. Confira!" Comentários são bem-vindos. Atenciosamente, Equipe Clube do Hardware http://www.clubedohardware.com.br
  6. Placa-mãe ASUS PRIME A320M-K/BR

    Vamos dar uma olhada na ASUS PRIME A320M-K/BR, uma placa-mãe de baixo custo soquete AM4 para processadores Ryzen, produzida no Brasil, baseada no chipset AMD A320. Confira! O AMD A320 é o chipset de entrada para o soquete AM4, utilizado pelos processadores Ryzen e pelas APUs (processadores com vídeo integrado) de sétima geração da AMD. O A320 difere-se do chipset intermediário para esta plataforma, o B350, apenas pelo menor número de pistas PCI Express 2.0 (quatro, contra seis do B350 e oito do X370) e de portas USB 3.1 (uma no A320 e duas no B350), além da ausência de suporte a overclock. Assim como o B350, o A320 não suporta a divisão das 16 pistas PCI Express 3.0 em dois slots (configuração x8/x8), diferentemente do X370, que permite esta configuração. Assim, o A320 também é voltado a sistemas com apenas uma placa de vídeo. Tanto o A320 quanto o B350 oferecem duas portas USB 3.0 e seis portas SATA-600 com suporte a RAID 0, 1 e 10. Você pode conferir a placa-mãe ASUS PRIME A320M-K/BR na Figura 1. Ela usa o padrão micro ATX, medindo 226 x 221 mm. Figura 1: placa-mãe ASUS PRIME A320M-K/BR A ASUS PRIME A320M-K/BR vem com um slot PCI Express 3.0 x16 e dois slots PCI Express 2.0 x1. Note que, se estiver sendo utilizado um processador série A ou Athlon para soquete AM4, o slot PCI Express 3.0 x16 trabalhará no máximo em x8. Isto é uma limitação do processador, e não da placa-mãe. Obviamente, não há suporte a SLI nem CrossFire. Há ainda um slot M.2 até 2280, suportando SSDs SATA-600 ou PCI Express 3.0 x4, desde que um processador Ryzen seja utilizado. Caso seja utilizada uma APU ou processador Athlon, o soquete M.2 suporta apenas SSDs SATA. Figura 2: slots Todos os processadores atuais têm um controlador de memória embutido, o que significa que é o processador, e não o chipset, que define que tecnologia e qual a quantidade máxima de memória que pode ser instalada. A placa-mãe, porém, pode ter uma limitação de quanta memória pode ser instalada. O controlador de memória dos processadores soquete AM4 suporta memórias DDR4 até 2.667 MHz (dependendo da configuração dos módulos de memória). De acordo com a ASUS, a PRIME A320M-K/BR suporta memórias de até 3.200 MHz. A PRIME A320M-K/BR tem dois soquetes de memória. De acordo com a ASUS, esta placa-mãe suporta até 32 GiB se você usar dois módulos de 16 GiB. Para habilitar o modo de dois canais, você deve instalar dois módulos de memória. Figura 3: soquetes de memória; instale dois módulos para máximo desempenho O chipset AMD A320 é uma solução de chip único. Ele oferece seis portas SATA-600, suportando RAID (0, 1 e 10). A PRIME A320M-K/BR traz apenas quatro destas portas. As portas SATA são instaladas na borda da placa-mãe, conforme podemos ver na Figura 4. Figura 4: as quatro portas SATA-600 controladas pelo chipset O chipset AMD A320 suporta seis portas USB 2.0, duas portas USB 3.0 (também chamadas de USB 3.1 Geração 1) e uma porta USB 3.1 Geração 2. Há ainda quatro portas USB 3.0 controladas diretamente pelo processador. A ASUS PRIME A320M-K/BR oferece seis portas USB 2.0, duas localizadas no painel traseiro e quatro disponíveis através de dois conectores localizados na placa-mãe. Ela também oferece seis portas USB 3.0, quatro no painel traseiro da placa-mãe (controladas pelo processador, todas tipo A) e duas disponíveis através de um conector na placa-mãe (controladas pelo chipset). Embora o chipset suporte uma porta USB 3.1 Geração 2, a placa-mãe infelizmente não oferece essa porta. A ASUS PRIME A320M-K/BR não suporta portas FireWire nem Thunderbolt. Esta placa-mãe suporta áudio no formato 7.1, usando um codec Realtek ALC887. As especificações técnicas do Realtek ALC887 incluem relação sinal/ruído de 97 dB para as saídas analógicas, relação sinal/ruído de 90 dB para as entradas analógicas, taxa de amostragem de até 192 KHz para as entradas e saídas e resolução de 24 bits. As especificações são boas para o usuário comum, mas se você trabalha profissionalmente com edição de áudio deve procurar por uma placa-mãe que ofereça relação sinal/ruído de pelo menos 97 dB para a entrada analógica. A placa-mãe analisada tem uma porta Gigabit Ethernet controlada por um chip Realtek RTL8111H. Na Figura 6 podemos ver o painel traseiro da placa-mãe com conectores PS/2 para teclado e mouse, saída VGA, saída HDMI, duas portas USB 3.0 tipo A, duas portas USB 2.0, uma porta Gigabit Ethernet, mais duas portas USB 3.0, e conectores de áudio analógico compartilhados. Note que as saídas de vídeo só são utilizadas no caso de você utilizar um dos processadores soquete AM4 com vídeo integrado. Figura 5: painel traseiro da placa-mãe Na Figura 6, você pode ver o conjunto simples de acessórios que vem com a ASUS PRIME A320M-K/BR. Figura 6: Acessórios O circuito regulador de tensão do processador da ASUS PRIME A320M-K/BR tem seis fases para o processador. O regulador de tensão é controlado por um chip Digi+ ASP1106GGQW, com projeto digital. Cada fase utiliza um transistor NTMFS4C06N (“4C06B”) e um NTMFS4C06N (“4C09B”). O circuito regulador de tensão é mostrado na Figura 7. Figura 7: Circuito regulador de tensão A ASUS PRIME A320M-K/BR usa capacitores eletrolíticos sólidos. Se você quer aprender mais sobre o circuito regulador de tensão, leia o nosso tutorial sobre o assunto. As principais especificações da ASUS PRIME A320M-K/BR incluem: Soquete: AM4 Chipset: AMD A320 Super I/O: ITE IT8655E ATA Paralela: nenhuma ATA Serial: quatro portas SATA-600 controladas pelo chipset (RAID 0, 1 e 10) SATA externa: nenhuma USB 2.0: seis portas USB 2.0, duas no painel traseiro e quatro disponíveis em dois conectores na placa-mãe USB 3.0 (USB 3.1 Gen 1): seis portas USB 3.0, quatro no painel traseiro (controladas pelo processador, tipo A) e duas disponíveis em um conector na placa-mãe (controladas pelo chipset) USB 3.1 (USB 3.1 Gen 2): nenhuma FireWire (IEEE 1394): nenhuma Thunderbolt: nenhuma Vídeo on-board: controlado pelo processador (nos modelos com vídeo integrado apenas), saídas VGA e HDMI Áudio on-board: produzido pelo chipset em conjunto com um codec Realtek ALC887 (8 canais, resolução de 24 bits, taxa de amostragem de até 192 KHz para as entradas e saídas, relação sinal/ruído de 90 dB para as entradas e 97 dB para as saídas) Rede on-board: uma porta Gigabit Ethernet controlada por um chip Realtek RTL8111H Buzzer: não Interface infravermelha: não Fonte de alimentação: ATX12V Slots: um slots PCI Express 3.0 x16 e dois slots PCI Express 2.0 x1 Memória: dois soquetes DDR4-DIMM (até DDR4-3200, máximo de 32 GiB) Conectores para ventoinhas: um conector de quatro pinos para o cooler do processador e um conector de quatro pinos para ventoinha auxiliar Recursos extras: nenhum Número de CDs/DVDs fornecidos: um Programas incluídos: utilitários da placa-mãe Mais informações: http://www.asus.com/ Preço médio nos EUA*: US$ 75,00 Preço médio no Brasil: R$ 390,00 * Pesquisado na Newegg.com no dia da publicação deste artigo, para o modelo PRIME A320M-K. A ASUS PRIME A320M-K/BR é uma típica placa-mãe atual de baixo custo, oferecendo apenas os recursos "básicos", mas que são suficientes para a maioria dos usuários. Afinal de contas, poucas pessoas utilizam mais do que dois módulos de memória, uma placa de vídeo, quatro unidades de armazenamento ou um SSD padrão M.2, além de ser uma minoria que faz overclock em seu processador. Caso você se encaixe em algum desses casos, obviamente você precisa de uma placa-mãe intermediária ou topo de linha, e não de uma placa-mãe de entrada. A única coisa que realmente sentimos falta foi uma porta USB 3.1 (Geração 2), já que o chipset oferece esta porta, que desta forma poderia ter sido implementada na placa-mãe sem acrescentar muito a seu custo. De qualquer forma, se você pretende montar um computador baseado em um processador AMD soquete AM4 de baixo custo e não vai utilizar mais do que uma placa de vídeo nem um SSD no formato PCI Express 3.0 x4, nem pretende fazer overclock, a ASUS PRIME A320M-K/BR pode ser uma boa escolha se o seu foco for na relação custo/benefício.
  7. Teste do SSD Samsung 960 PRO de 512 GiB

    Esta placa da ASUS não é um SSD, mas apenas um suporte para SSDs, não faz sentido testá-lo.
  8. Qual o melhor processador para jogos - novembro/2017

    Não utilizamos pois estes jogos em geral são bem pouco exigentes em relação a processador e placa de vídeo. Já tentamos adicionar Overwatch, mas o jogo é tão bem otimizado que rodou bem em todos os sistemas. Mas a sugestão foi adotada!
  9. Teste do gabinete PCYES Tank

    O PCYES Tank é um gabinete torre média com painéis lateral, frontal e superior em vidro temperado, duas baias de 5,25 polegadas, duas baias de 3,5 polegadas e três baias de 2,5 polegadas e três ventoinhas iluminadas. Vamos conferi-lo! As Figuras 1 e 2 mostram o gabinete, disponível na cor preta com detalhes em vermelho (o modelo analisado), branco ou azul. A cor da iluminação das ventoinhas acompanha a cor dos detalhes. Como podemos ver, a lateral esquerda do gabinete é uma tampa de vidro temperado fumê, fixada com quatro parafusos de dedo. A lateral direita é sólida. Figura 1: o gabinete PCYES Tank Figura 2: o gabinete PCYES Tank Vamos analisar este gabinete mais de perto nas próximas páginas. No painel frontal do Tank, temos duas baias de 5,25 polegadas na parte superior e uma peça de vidro temperado na parte inferior, cobrindo as duas ventoinhas frontais de 120 mm. Há um vão de 3 mm entre o vidro e o painel frontal, para a entrada de ar. Figura 3: painel frontal A Figura 4 mostra o painel frontal removido. Aqui vemos as duas ventoinhas de 120 mm (características não disponíveis) com LEDs (vermelhos, nesta versão). Neste painel é possível instalar radiadores de até 240 mm, ou substituir as duas ventoinhas por modelos de 140 mm. Figura 4: painel frontal removido No painel superior do gabinete também temos uma tampa de vidro temperado sobre as saídas de ar. Aqui também há um vão de 3 mm para a passagem do ar. Figura 5: painel superior Na parte frontal do painel superior temos duas portas USB 3.0, os conectores para fone de ouvido e microfone, duas portas USB 2.0, botões reset e liga/desliga e os LEDs indicadores. Figura 6: conectores e botões Puxando o painel superior para cima, podemos removê-lo facilmente, obtendo acesso ao local onde podem ser instaladas duas ventoinhas de 120 mm ou um radiador de 240 mm. Figura 7: painel superior removido O painel inferior do PCYES Tank não tem aberturas para instalação de ventoinhas. Apesar disto, ele tem um filtro de ar removível para a ventoinha da fonte de alimentação, como mostrado na Figura 8. Figura 8: painel inferior O painel traseiro do PCYES Tank é pintado em preto. A fonte de alimentação é instalada na parte inferior do gabinete. O produto vem com uma ventoinha de 120 mm, também com LEDs da mesma cor dos frontais, instalada no painel traseiro (informações técnicas não disponíveis). Não há aberturas para a instalação de mangueiras para sistemas de refrigeração líquida externos. O gabinete tem sete slots de expansão, um deles coberto por uma tampa reutilizável, e os outros cobertos por tampas que devem ser quebradas para serem utilizados. Há um sistema deslizante, fixado por dois parafusos de dedo, para auxiliar na fixação de placas de expansão. Porém, ainda é necessário o uso de parafusos comuns para que placas de vídeo fiquem bem presas. Figura 9: painel traseiro Agora, vamos dar uma olhada no interior do gabinete. A bandeja da placa-mãe tem uma grande abertura que permite acesso à placa suporte do cooler do processador sem a necessidade de remover a placa-mãe do gabinete, além de orifícios que permitem passar os cabos por trás dela. O gabinete suporta placas-mãe ATX e menores. Na parte inferior há uma chapa que separa o compartimento da placa-mãe daquele para a fonte de alimentação, o que, juntamente com a disposição das baias de unidades de armazenamento, cria uma sensação de grande espaço disponível no interior do gabinete. Figura 10: visão geral Figura 11: visão geral Na Figura 12 podemos ver o compartimento principal, para a placa-mãe. Como mencionamos anteriormente, a maioria das tampas dos slots deve ser quebrada para a utilização e, embora exista um mecanismo deslizante para fixar as placas de expansão, placas mais pesadas precisam ser fixadas por parafusos comuns. Você pode instalar coolers de processador de até 163 mm de altura e placas de vídeo de até 400 mm de comprimento. Figura 12: compartimento da placa-mãe A fonte de alimentação é instalada na parte de baixo do gabinete, em um compartimento separado da placa-mãe. Ela pode ser instalada com sua ventoinha voltada para cima ou para baixo, ou seja, puxando ar de fora ou de dentro do gabinete. Como mostramos anteriormente, há um filtro de ar para a ventoinha da fonte de alimentação no painel inferior do gabinete. O gabinete acomoda fontes de alimentação de até 180 mm de profundidade. Não há suporte para ventoinhas adicionais no painel inferior do gabinete. Figura 13: compartimento da fonte de alimentação O Tank tem duas baias externas de 5,25 polegadas (na parte superior), três baias para unidades de 2,5 polegadas e duas gavetas para unidades de 3,5 polegadas (no compartimento da fonte de alimentação). As baias para unidades de 5,25 polegadas são mostradas na Figura 14 e devem ser fixadas com parafusos comuns. Graças ao projeto da gaiola, caso você não utilize unidades deste tipo, o espaço interno do gabinete fica livre. Figura 14: baias das unidades de armazenamento de 5,25 polegadas A Figura 15 mostra as gavetas para unidades de 3,5 polegadas, que ficam no compartimento da fonte de alimentação. Discos rígidos de 3,5 polegadas são instalados sem ferramentas ou parafusos, mas para instalar unidades de 2,5 polegadas é necessário utilizar parafusos comuns. Figura 15: bandejas para unidades de 3,5 polegadas As Figuras 16 e 17 mostram as baias de 2,5 polegadas, que ficam atrás da bandeja da placa-mãe. Figura 16: duas baias de 2,5 polegadas Figura 17: baia de 2,5 polegadas As principais especificações do gabinete PCYES Tank incluem: Estilo: torre média Aplicação: ATX e padrões menores Material: aço revestido de zinco (SECC) Fonte de alimentação: não vem com o produto Cores disponíveis: preto com detalhes em vermelho, branco ou azul Painel lateral: painel de vidro temperado fumê Dimensões: 490 x 210 x 445 mm (A x L x P) Peso líquido: 5,52 kg Baias: duas baias internas de 3,5 polegadas, três baias internas de 2,5 polegadas e duas baias externas de 5,25 polegadas Slots de expansão: sete Comprimento máximo da placa de vídeo: 400 mm Altura máxima do cooler do processador: 163 mm Ventoinhas: uma ventoinha de 120 mm no painel traseiro e duas ventoinhas de 120 mm no painel frontal, todas com LEDs vermelhos (modelo e especificações não informados) Ventoinhas opcionais: duas ventoinhas de 120 mm no painel superior, mais uma ventoinha de 120 mm no painel frontal. Recursos extras: filtro de ar removível para a ventoinha da fonte de alimentação, LEDs nas ventoinhas, chapa metálica cobrindo o compartimento da fonte de alimentação Mais informações: http://www.pcyes.com/ Preço médio no Brasil: R$ 390,00 O PCYES Tank é um gabinete com excelente qualidade de construção, permitindo uma excelente organização de cabos para quem gosta de um visual interno bacana, sem praticamente nenhum cabo visível. As baias para unidades de armazenamento ficam escondidas, o que permite destaque para a placa-mãe e seus acessórios. O principal destaque do Tank são os painéis em vidro temperado, não só na lateral esquerda mas também nos painéis frontal e superior, que dão uma aparência muito bonita com as ventoinhas iluminadas existentes, e um efeito mais bacana ainda caso as peças do seu computador tenham iluminação. Internamente, o Tank é muito parecido com o PCYES Knight, que nós já analisamos, mas o seu design externo é bem diferente, principalmente por conta dos painéis em vidro. A Figura 18 mostra uma placa-mãe instalada dentro do PCYES Tank, para que você possa ter ideia de seu espaço interno. Figura 18: placa-mãe instalada Pontos fortes Painéis esquerdo, frontal e superior em vidro temperado Design bonito e que valoriza a iluminação interna Ótimas possibilidades de organização de cabos Excelente qualidade de construção Excelente espaço interno Iluminação interna graças a três ventoinhas com LEDs Filtro de ar para a fonte de alimentação Oferece duas portas USB 3.0 e duas USB 2.0 Suporta radiadores de até 240 mm Pontos fracos Apenas duas baias de 3,5 polegadas Poderia vir com tampas removíveis em todos os slots Fabricante não informa as características técnicas das ventoinhas
  10. Teste do gabinete PCYES Tank

    Tópico para a discussão do seguinte conteúdo publicado no Clube do Hardware: Teste do gabinete PCYES Tank "Analisamos o PCYES Tank, gabinete torre média com painéis em vidro temperado e que vem com três ventoinhas com LEDs. Confira!" Comentários são bem-vindos. Atenciosamente, Equipe Clube do Hardware http://www.clubedohardware.com.br
  11. Enquete: qual a melhor marca GAMER de 2017?

    Infelizmente o sistema não permite... Mas nesse caso marque a sua preferida!
  12. Qual o melhor processador para jogos - novembro/2017

    Concordo, faz todo o sentido. Ryzen 5 (principalmente os de seis núcleos) devem, potencialmente, aguentar melhor os jogos que virão nos próximos anos do que os Core i5 até sétima geração e os Core i3 e Pentium, pois a tendência é que os jogos passem a utilizar mais núcleos, agora que ambos os fabricantes oferecem opções com seis núcleos e bom preço. Já os Core i5 de oitava geração são até mesmo superiores (pelo que os testes mostraram) mas, como comentado, só serão uma opção econômica quando placas-mãe baratas para eles aparecerem no mercado. adicionado 22 minutos depois Sabemos dos problemas do comparativo feito: foram poucos jogos, o ideal seria ter utilizado mais alguns, como BF1 e CS:GO, pelo menos. A questão é que os dados foram coletados ao longo de semanas, enquanto foram sendo feitos os testes do Core i7-8700K e do Core i5-8400. Como estes jogos não foram testados naquele momento, não pudemos incluí-los, pois teríamos de rodar em todos os processadores, o que faria com que este comparativo só fosse publicado em Janeiro (ou Fevereiro). Quanto aos testes de 0,1% e 1% mínimo e frametimes, estamos cientes de que ajudariam bastante aos usuários mais avançados. Aí há três problemas: 1) ainda não desenvolvemos uma metodologia para esta medição e comparação, vamos fazer isso assim que possível; 2) nos primeiros testes deste lote (foram 14 processadores) nós não fizemos esta medição, o que torna inviável pelos motivos explanados no parágrafo anterior; 3) a grande maioria dos leitores não entenderia estas medidas, e preferem se concentrar em valores mais simples. Assim, agradecemos as críticas referentes à inclusão de medidas de frametime e 1%s, e estamos trabalhando nesse sentido.
  13. Qual o melhor processador para jogos - novembro/2017

    Como já explicamos, se usarmos configurações máximas a única coisa que iria mudar seria que a diferença entre os processadores diminuiria.
  14. Teste do notebook Samsung Essentials E34

    Pois é, isso é comum na indústria, utilizar o mesmo nome para um aparelho completamente diferente.
  15. Teste do notebook Samsung Essentials E34

    Então com certeza trata-se de outro modelo de notebook. O modelo que testamos é o NP300E5K-KF2BR. Para usar memórias DDR4, o processador com certeza é um Core i de sexta ou sétima geração, os modelos de quinta geração como no caso do notebook testado só suportam DDR3.

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×