• Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.

Rafael Coelho

Moderadores
  • Total de itens

    8.524
  • Registro em

  • Última visita

  • Qualificações

    100%

Reputação

998

Sobre Rafael Coelho

Informações gerais

  • Cidade e Estado Pelotas/RS
  • Sexo Masculino

Outros

  • Biografia Editor-chefe do Clube do Hardware
  1. Não tem como responder essa pergunta. Depende do jogo que você vai jogar, da resolução que vai usar, do nível de qualidade que você quer configurar, e da taxa que quadros que você quer exibir. Dependendo destes fatores, a resposta pode ser desde "qualquer placa velha serve" até "nenhuma placa de vídeo atual vai ser suficiente".
  2. Até hoje a arquitetura dos PCs em 64 bits é chamada AMD64 por isso.
  3. Infelizmente não chegamos a medir. Mas com certeza ficou bem aceitável, o cooler não chegou nem a ficar morno.
  4. Claro, pode utilizar o link à vontade!
  5. Tópico para a discussão do seguinte conteúdo publicado no Clube do Hardware: Teste do processador Ryzen 5 1600X "Testamos o Ryzen 5 1600X, modelo mais topo de linha da nova série intermediária de processadores da AMD. Vamos ver se ele é mais rápido do que o seu principal concorrente." Comentários são bem-vindos. Atenciosamente, Equipe Clube do Hardware http://www.clubedohardware.com.br
  6. Teste do processador Ryzen 5 1600X

    Testamos o Ryzen 5 1600X, processador mais topo de linha da nova série Ryzen 5 da AMD. Ele tem seis núcleos, 12 threads, clock base de 3,6 GHz, clock turbo de 4,0 GHz, TDP de 95 W e usa o novo soquete AM4. Confira! Depois de vários anos, a AMD finalmente lançou uma nova geração de processadores baseada em uma microarquitetura completamente nova, chamada Zen, usando o novo soquete AM4. Os primeiros processadores baseados neste soquete foram os Ryzen 7 e são processadores topo de linha, e agora a AMD lançou os Ryzen 5, voltados ao segmento intermediário. Logo serão lançados os processadores Ryzen 3 (de entrada). Até agora, há quatro modelos de Ryzen 5: O Ryzen 5 1600X (6 núcleos, clock máximo de 4,0 GHz), o Ryzen 5 1600 (6 núcleos, clock máximo de 3,6 GHz), Ryzen 5 1500X (4 núcleos, clock máximo de 3,7 GHz) e Ryzen 5 1400 (4 núcleos, clock máximo de 3,4 GHz). Todos os modelos trazem a tecnologia Simultaneous Multi-Threading, equivalente à tecnologia Hyper-Threading da Intel, que simula um núcleo a mais por núcleo físico e faz com que o sistema operacional reconheça cada processador como tendo o dobro de núcleos fisicamente presentes no produto. Os processadores Ryzen utilizam o novo soquete AM4 e são compatíveis com memórias DDR4. Desta forma, eles são totalmente incompatíveis com placas-mãe "antigas", como as usadas com as linhas FX (que usam o soquete AM3+) e Série A (soquete FM2+) da AMD. Embora o soquete AM4 suporte processadores com vídeo integrado, os processadores Ryzen não vêm com este recurso; a AMD promete futuros processadores com vídeo integrado para este soquete, mas provavelmente eles não utilizarão o nome Ryzen. Os processadores Ryzen são fabricados em processo de 14 nm "FinFET". Estes processadores são construídos a partir de blocos de quatro núcleos chamados pelo fabricante de CCX (Core Complex). Cada núcleo tem 128 kiB de cache L1 e 512 kiB de cache L2, e há um cache L3 de 8 MiB compartilhado para cada bloco de quatro núcleos. O Ryzen 5 1600X é composto de dois destes blocos porém com um núcleo desativado em cada CCX, em uma configuração chamada 3+3. São 512 kiB de cache L2 por núcleo e 16 MiB de cache L3 (8 MiB para cada bloco). Seu clock base é de 3,6 GHz. Ele ainda pode trabalhar com o clock boost de 3,7 GHz em todos os núcleos, 4,0 GHz quando há no máximo dois núcleos sendo utilizados e tem um clock chamado XFR de 4,1 GHz, que a AMD não deixa claro quando este clock é realmente utilizado. Os processadores Ryzen têm multiplicador de clock desbloqueado, o que permite que o usuário que esteja buscando um overclock modifique o clock apenas mudando o multiplicador de clock no setup da placa-mãe, desde que ela utilize um dos chipset compatíveis com este recurso (B350 e X370). Além disso, os processadores Ryzen têm um conjunto de recursos chamados pela AMD de "SenseMI", onde o processador detecta e controla o clock (em passos de 25 MHz) de acordo com vários fatores. Assim como os processadores Ryzen 7 1700X e Ryzen 7 1800X, o Ryzen 5 1600X é vendido sem cooler. O padrão de cooler utilizado pelo soquete AM4 tem semelhança com os soquetes anteriores no que diz respeito ao "gancho" onde vai preso o clipe de fixação. Assim, coolers antigos que utilizam este gancho central (como o Wraith) são compatíveis com o soquete AM4. Porém, a furação da placa suporte no soquete AM4 é diferente, de forma que coolers que utilizem placa suporte própria ou que se fixem de alguma forma utilizando os furos da placa-mãe não vão servir, a menos que você possua um kit adaptador (alguns fabricantes de coolers estão enviando este kit gratuitamente aos proprietários de alguns modelos). Em relação ao seu preço, um dos concorrentes mais próximos do Ryzen 5 1600X (que custa US$ 250 nos EUA) é o Core i5-7600K. Assim, em nossos testes nós comparamos o Ryzen 5 1600X ao Core i5-7600K. A Figura 1 mostra a embalagem do processador Ryzen 5 1600X. Figura 1: caixa do processador Ryzen 5 1600X Na Figura 2 você confere o conteúdo da embalagem: um pequeno manual, o processador propriamente dito e um adesivo para o gabinete. Figura 2: conteúdo da embalagem Na Figura 4 vemos o processador Ryzen 5 1600X, enquanto a Figura 5 mostra o lado inferior do processador. Figura 3: o processador Ryzen 5 1600X Figura 5: lado de baixo do Ryzen 5 1600X Como o Ryzen 5 não possui vídeo integrado, nós utilizamos uma GeForce GTX 1080, que é uma placa de vídeo topo de linha, para todos os testes de desempenho, com ambos os processadores. Vamos comparar as principais especificações dos processadores testados na próxima página. Nas tabelas abaixo, comparamos as principais características dos processadores incluídos neste teste. Processador Núcleos HT/SMT IGP Clock Interno Clock Turbo Núcleo Tecn. TDP Soquete Preço nos EUA Ryzen 5 1600X 6 Sim Não 3,6 GHz 4,0 GHz Summit Ridge 14 nm 95 W AM4 US$ 250 Core i5-7600K 4 Não Sim 3,8 GHz 4,2 GHz Kabi Lake 14 nm 91 W LGA1151 US$ 240 Os preços foram pesquisados na Newegg.com no dia da publicação deste artigo. TDP significa Thermal Design Power e é a máxima quantidade de calor que o processador pode dissipar. Abaixo, podemos ver a configuração de memória de cada processador. Processador Cache L2 Cache L3 Suporte oficial à Memória Canais de memória Ryzen 5 1600X 6 x 512 kiB 2 x 8 MiB Até DDR4-2667 Dois Core i5-7600K 4 x 256 kiB 6 MiB Até DDR4-2400 ou DDR3L-1600 Dois Durante nossas sessões de teste, nós usamos a configuração listada abaixo. Entre as sessões de teste, o único componentes variável foi o processador sendo testado, além da placa-mãe e cooler para acompanhar os diferentes processadores. Configuração de hardware Placa-mãe (AM4): ASRock X370 Taichi Placa-mãe (LGA1151): Gigabyte AORUS Z270X-Gaming 7 Cooler do processador (AM4): AMD Wraith Cooler do processador (LGA1151): Rosewill AIOLOS Memória: 16 GiB DDR4-3200 Geil Dyna4, dois módulos GEX416GB3200C16DC de 8 GiB configurados a 3200 MHz Unidade de boot: WD Blue de 1.000 GiB Placa de vídeo: GeForce GTX 1080 Monitor de vídeo: Philips 236VL Fonte de alimentação: Corsair VS500 Configuração do sistema operacional Windows 10 Home 64 bit NTFS Resoluçao de vídeo: 1920 x 1080 Versões dos drivers Versão do driver NVIDIA: 381.65 Software utilizado 3DMark 1.5.915 Cinebench R15 CPU-Z 1.78 DivX 10.6 Media Espresso 6.7 PCMark 8 Photoshop CC WinRAR 4.2 Battlefield 1 Counter-Strike: Global Offensive Deus Ex: Mankind Divided Dirt Rally Doom GTA V Hitman Mad Max Tom Clancy's Rainbox Six Siege Rise of the Tomb Raider The Witcher 3: Wild Hunt Margem de erro Nós adotamos uma margem de erro de 4%. Assim, diferenças abaixo de 4% não são consideradas relevantes. Em outras palavras, produtos com diferença de desempenho abaixo de 4% são considerados tendo desempenhos equivalentes. O PCMark 8 é um programa de teste de desempenho que utiliza aplicativos reais para medir o desempenho do computador. Nós rodamos três testes: Home, que inclui testes de navegação na internet, digitação de textos, jogos simples, edição de fotos e conversa por vídeo; Creative, que inclui testes de navegação na internet, edição de vídeo, conversa por vídeo em grupo, conversão de vídeo e jogos; e Work, que roda tarefas como digitação de documentos, navegação, preenchimento de planilhas eletrônicas, edição de vídeo e conversa por vídeo. Vamos analisar os resultados. No teste Home do PCMark 8, o Ryzen 5 1600X ficou empatado com o Core i5-7600K. No teste Creative, o Ryzen 5 1600X também ficou em empate técnico com o Core i5-7600K. No teste Work, o Ryzen 5 1600X também obteve resultado semelhante ao do Core i5-7600K. O 3DMark é um programa com um conjunto de testes de desempenho que criam cenários e simulações de jogos 3D. O teste Fire Strike mede o desempenho DirectX 11 e é voltado a computadores topo de linha para jogos, enquanto o teste Sky Diver também mede desempenho DirectX 11, mas é voltado a computadores intermediários. O teste Cloud Gate mede desempenho DirectX 10, rodando a 1280 x 720. No teste Fire Strike, o Ryzen 5 1600X foi 5% mais rápido do que o Core i5-7600K. No teste Sky Diver, o Ryzen 5 1600X foi 24% mais rápido do que o Core i5-7600K. Já no teste Cloud Gate, o Ryzen 5 1600X foi 51% mais rápido do que o Core i5-7600K. Cinebench R15 Já o Cinebench R15 é baseado no software Cinema 4D. Ele é muito útil para medir o ganho de desempenho obtido pela presença de vários núcleos de processamento ao renderizar imagens 3D pesadas. Renderização é uma área onde ter um maior número de núcleos de processamento ajuda bastante, pois normalmente esse tipo de software reconhece vários processadores (o Cinebench R15, por exemplo, reconhece e utiliza até 256 núcleos de processamento). Já que nós estamos interessados em medir o desempenho de renderização, nós rodamos o teste CPU, que renderiza uma imagem “pesada” utilizando todos os processadores ou “núcleos” – tanto reais quanto virtuais – para acelerar o processo. O resultado é dado como uma pontuação. Aqui o Ryzen 5 1600X foi 77% mais rápido do que o Core i5-7600K. CPU-Z O famoso programa de identificação de hardware CPU-Z vem com uma ferramenta simples de medição de desempenho, utilizando apenas um núcleo e também todos os núcleos disponíveis. No teste que mede o desempenho de apenas um núcleo, ambos os processadores ficaram empatados. Já no teste que utiliza todos os núcleos disponíveis, o Ryzen 5 1600X foi 18% mais rápido do que o Core i5-7600K. Handbrake O HandBrake é um programa de conversão de vídeo de código aberto. Nós convertemos um vídeo .mov de seis minutos em resolução Full HD em um arquivo .MP4, utilizando o perfil de saída “Fast 1080p30”. Os resultados estão em segundos, de forma que valores mais baixos são melhores. No Handbrake, o Ryzen 5 1600X foi 59% mais rápido do que o Core i5-7600K. DivX Converter Nós usamos o DivX converter, ferramenta incluída no pacote do DivX, para medir o desempenho de codificação de vídeo utilizando esse codec. O codec DivX é capaz de reconhecer e utilizar não apenas mais de um processador (ou seja, mais de um núcleo), mas também as instruções SSE4. Nós convertemos um vídeo .mov de seis minutos em resolução Full HD em um arquivo .avi, utilizando o perfil de saída “HD 1080p”. Os resultados estão em segundos, de forma que valores mais baixos são melhores. Na codificação DiVX, o Ryzen 5 1600X foi 18% mais lento do que o Core i5-7600K. Media Espresso O Media Espresso é um programa de conversão de vídeo que utiliza a unidade de processamento gráfico da placa de vídeo para acelerar a conversão. Nós convertemos um arquivo de vídeo .mov de 1 GiB, 1920 x 1080, 23.738 kbps para um arquivo .MP4 H.264 com resolução de 320 x 200, para visualização em smartphones. Os resultados são dados em segundo, se forma que, quanto menor, melhor. Aqui o Ryzen 5 1600X foi 15% mais lento do que o Core i5-7600K. PhotoshopCC + Speedtest A melhor forma de medir o desempenho de um processador é utilizando programas reais. O problema, claro, é criar uma metodologia que forneça resultados precisos. Para o Photoshop CC, nós utilizamos um script chamado “Retouch Artist Speed Test”, que aplica uma série de filtros a uma imagem padrão e dá o tempo que o Photoshop leva para rodar todos os filtros. Os resultados são dados em segundos, de forma que quanto menor o valor, melhor. Aqui o Ryzen 5 1600X e o Core i5-7600K obtiveram desempenhos idênticos. WinRAR Uma tarefa na qual o processador é bastante requisitado é na compactação de arquivos. Nós rodamos um teste, onde uma pasta com 6,813 arquivos, totalizando 8 GiB, foi compactada em um arquivo utilizando o WinRAR 4.2. O gráfico abaixo mostra o tempo gasto em cada teste. No WinRAR, o Ryzen 5 1600X foi 13% mais rápido do que o Core i5-7600K. Battlefield 1 O Battlefield 1 é um jogo de tiro em primeira pessoa lançado em outubro de 2016, baseado no motor Frostbite. Para medir o desempenho usando este jogo, nós jogamos sempre a mesma fase da campanha, em 1920 x 1080 (Full HD), com a qualidade de imagem configurada em “alta”, medindo três vezes o número de quadros por segundo usando o FRAPS. Os resultados abaixo estão expressos em quadros por segundo e são a média aritmética dos três resultados coletados. Neste jogo, o Ryzen 5 1600X foi 7% mais lento do que o Core i5-7600K. Counter-Strike: Global Offensive O Counter-Strike: Global Offensive (ou simplesmente CS:GO) é um FPS bastante popular, lançado em Agosto de 2012, que utiliza o motor Source, sendo compatível com DirectX 9. Nós testamos o desempenho jogando no mapa "Inferno" contra bots, em 1920 x 1080 (Full HD), com a qualidade de imagem configurada em “alta”. Os resultados estão expressos em quadros por segundo (fps). Neste jogo, o Ryzen 5 1600X foi 16% mais lento do que o Core i5-7600K. Deus Ex: Mankind Divided Deus Ex: Mankind Divided é um RPG de ação e elementos de FPS, lançado em Agosto de 2016, que utiliza o motor Dawn, sendo compatível com DirectX 12. Nós testamos o desempenho utilizando o próprio teste incluído no jogo, com DirectX 12 ativado, em 1920 x 1080 (Full HD), com a qualidade de imagem configurada em “média”. Os resultados estão expressos em quadros por segundo (fps). Neste jogo, o Ryzen 5 1600X foi 13% mais lento do que o Core i5-7600K. Dirt Rally O Dirt Rally é um jogo de corrida off-road lançado em abril de 2015, baseado no motor Ego. Para medir o desempenho usando este jogo, nós rodamos o teste de desempenho incluído no jogo, em 1920 x 1080 (Full HD), com a qualidade de imagem configurada em “média” e MSAA desligado. Os resultados estão expressos em quadros por segundo (fps). Neste jogo, o Ryzen 5 1600X foi 20% mais lento do que o Core i5-7600K. Doom O Doom é um jogo de tiro em primeira pessoa/horror/ficção científica lançado em maio de 2016, que utiliza o motor id Tech 6. Nós testamos o desempenho neste jogo com a opção de API OpenGL, com as opções de qualidade como “alta” e FXAA ligado, medindo a taxa de quadros utilizando o programa FRAPS. Os resultados abaixo estão em quadros por segundo. No Doom, o Ryzen 5 1600X foi 10% mais lento do que o Core i5-7600K. Grand Theft Auto V O Grand Theft Auto V, ou simplesmente GTA V, é um jogo de ação em mundo aberto lançado para PC em abril de 2015, utilizando o motor RAGE. Para medir o desempenho usando este jogo, nós rodamos o teste de desempenho do jogo três vezes, medindo o número de quadros por segundo usando o FRAPS sempre no mesmo ponto (parte em que a câmera acompanha o voo do avião). Nós rodamos o jogo em Full HD, com todas as opções de qualidade de imagem em “alta” e MSAA desligada. Os resultados abaixo estão expressos em quadros por segundo e são a média aritmética dos três resultados coletados. No GTA V, o Ryzen 5 1600X foi 20% mais rápido do que o Core i5-7600K. Hitman É um jogo estilo ação/aventura furtiva, lançado em março de 2016, e que utiliza uma versão do motor Glacier 2, compatível com DirectX 12. Para medir o desempenho usando este jogo, nós rodamos o teste de desempenho do jogo, medindo o número de quadros por segundo usando o FRAPS. Nós rodamos o jogo com DirectX 12 habilitado, em Full HD, com a qualidade de imagem configurada como “alta”. Os resultados abaixo estão expressos em quadros por segundo. No Hitman, o Ryzen 5 1600X foi 6% mais rápido do que o Core i5-7600K.. Mad Max O Mad Max é um jogo de ação em mundo aberto lançado em setembro de 2015, utilizando o motor Avalanche. Para medir o desempenho utilizando este jogo, nós rodamos a introdução do mesmo, medindo o número de quadros por segundo usando o FRAPS três vezes na sequência. Nós rodamos o jogo em Full HD, com a qualidade gráfica em “alta”. Os resultados abaixo estão em quadros por segundo e são uma média artimética dos três resultados coletados. Neste jogo, ambos os processadores obtiveram desempenho similar. Rainbow Six Siege O "Tom Clancy's Rainbow Six Siege" é um jogo estilo FPS tático lançado em dezembro de 2015, e que utiliza o motor AnvilNext, compatível com DirectX 11. Para medir o desempenho usando este jogo, nós rodamos o teste de desempenho do jogo. Nós rodamos o jogo em Full HD, com a qualidade de imagem configurada como “alta”. Os resultados abaixo estão expressos em quadros por segundo. Neste jogo, o Ryzen 5 1600X foi 5% mais lento do que o Core i5-7600K. Rise of the Tomb Raider O Rise of the Tomb Raider é um jogo de aventura e ação lançado em janeiro de 2016, baseado no motor Foundation. Para medir o desempenho utilizando este jogo, nós rodamos o teste de desempenho embutido no mesmo, com DirectX 12 habilitado, na resolução Full HD, antialiasing desligado e qualidade gráfica “média”. Os resultados abaixo estão em quadros por segundo. No Rise of the Tomb Raider, o Ryzen 5 1600X foi 36% mais lento do que o Core i5-7600K. The Witcher 3 - Wild Hunt O The Witcher 3: Wild Hunt é um RPG em mundo aberto, lançado em maio de 2015 e baseado no motor REDengine 3. Para medir o desempenho usando este jogo, nós ficamos andando pelo primeiro cenário do jogo, medindo três vezes o número de quadros por segundo usando o FRAPS. Nós rodamos o jogo com a qualidade de imagem configurada em “ultra”. Os resultados abaixo estão expressos em quadros por segundo e são a média aritmética dos três resultados coletados. No Rise of the Tomb Raider, o Ryzen 5 1600X foi 4% mais lento do que o Core i5-7600K. Todos os processadores Ryzen têm multiplicador de clock destravado, significando que é possível fazer overclock neles modificando apenas o seu multiplicador de clock, que, dependendo da placa-mãe, pode ser ajustado em intervalos de 0,25x. Conseguimos configurar o processador para funcionar com estabilidade a 3.925 GHz (clock referência de 100 MHz e multiplicador x39,25), um aumento de 9% sobre o clock original de 3,6 GHz. Mantivemos o processador configurado com suas tensões originais, pois ao aumentarmos as tensões de alimentação ele se desligava, mesmo com um aumento na tensão do núcleo. Com um pouco de paciência (e boa refrigeração, uma boa fonte de alimentação e uma boa placa-mãe) é possível que você consiga alcançar valores mais altos. Convém lembrar que a capacidade de overclock de um processador também depende da sorte, pois dois processadores de mesmo modelo podem alcançar diferentes taxas de clock máximas. Comparando os resultados dos testes de desempenho do Ryzen 5 1600X com o do Core i5-7600K, concluímos que cada um deles leva vantagem em algumas aplicações e fica em desvantagem em outras, de forma que podemos dizer que, no geral, são dois processadores bastante equivalentes. Em aplicações que utilizem uma grande quantidade de threads (como o Handbrake, por exemplo), fica claro que o Ryzen 5 1600X leva vantagem em relação ao Core i5-7600K, que tem apenas quatro threads ao todo. Já em jogos, podemos dizer que houve uma pequena vantagem para o Core i5-7600K, que foi um pouco mais rápido em oito jogos. O Ryzen 5 1600X alcançou maior taxa de quadros em dois jogos, e houve empate em apenas um. Apesar disso, fica claro que ambos os processadores são excelentes escolhas para um computador para jogos. Um ponto positivo do Ryzen 5 1600X é a sua boa capacidade de overclock. Por outro lado, o fato de ele vir sem cooler é um ponto negativo, principalmente se considerarmos muitos dos coolers topo de linha existentes ainda não são compatíveis com o soquete AM4, embora a tendência é que isto se reverta em pouco tempo. Assim, podemos dizer que o Ryzen 5 1600X é um processador com excelente relação custo/benefício, principalmente para aplicações que utilizem as suas doze threads. Na maioria dos jogos, porém, ele fica um pouco aquém de seu concorrente Core i5-7600K, mas ainda assim é uma boa opção.
  7. Sim, todos seguem o padrão para unidades de 3,5 polegadas.
  8. Ué, você não viu nosso teste?
  9. Hoje em dia é obviamente mais vantajoso ter um SSD como unidade primária. Mas onde é necessário um enorme espaço de armazenamento de alto desempenho, uma unidade dessas é vantajosa, pois ter 6 TB de SSD teria um custo proibitivo.
  10. Como esses discos rígidos para vigilância não são otimizados para desempenho, não há muito sentido em testá-los.
  11. A questão é que o Ryzen 7 1700 não é concorrente do Core i5, não estão na mesma faixa de preço. Logo teremos os Ryzen 5 para testar, estes sim nós compararemos com o Core i5.
  12. O Seagate IronWold Pro de 6 TB é um disco rígido voltado para sistemas NAS (Network Attached Storage, armazenamento conectado à rede) corporativo. Vamos avaliar o desempenho deste disco rígido e verificar se ele é uma boa opção para computadores de mesa. A família WD Red Pro tem modelos com capacidade de 2 TB, 4 TB, 6 TB, 8 TB e 10 TB, todos com rotação de 7.200 rpm, usando o formato de 3,5”, interface SATA-600 e com uma altura de 26,1 mm. Os modelos de 6 TB, 8 TB e 10 TB têm cache de 256 MiB, enquanto os modelos de 2 TB e 4 TB têm 128 MiB de memória cache volátil. Sendo uma série voltada a ambientes de rede corporativa, o foco do IronWolf Pro, além do desempenho, é a proteção dos dados. Eles são recomendados para unidades NAS com até 16 discos rígidos e, segundo o fabricante, vêm com sensores de vibração que ajudam a proteger os dados mesmo na presença de vibração mecânica. O modelo que testamos, de 6 TB, tem número do modelo ST6000NE0021. Como todos os modelos da série, ele conta com cinco anos de garantia e serviço de recuperação de dados gratuito por dois anos. As Figuras 1 e 2 apresentam o disco rígido Seagate IronWolf Pro de 6 TB. Figura 1: o IronWolf Pro de 6 TB Figura 2: o IronWold Pro de 6 TB (lado de baixo) Em nossos testes, vamos comparar o IronWolf Pro de 6 TB com o WD Red Pro de 5 TB (leia o teste deste produto aqui), que também é voltado a servidores NAS corporativos. Fabricante Modelo Número do modelo Velocidade de rotação Interface Cache Capacidade Preço nos EUA Seagate IronWolf Pro 6 TB ST6000NE0021 7.200 rpm SATA-600 256 MiB 6 TB US$ 270 Western Digital WD Red Pro 5 TB WD5001FFWX 7.200 rpm SATA-600 128 MiB 5 TB US$ 253 Nós testamos o Seagate IronWolf Pro usando os programas HD Tune e CrystalDiskMark. Ambas as unidades foram conectadas, uma de cada vez, a uma porta interna SATA-600. O único componente variável entre cada sessão de teste foi o disco rígido sendo testado. Configuração de Hardware Processador: Core i7-6950X a 3,8 GHz Placa-mãe: ASRock Fatal1ty X99 Extreme6/3.1 Memória: 64 GiB DDR4-3000, quatro módulos HyperX Predator de 16 GiB Unidade de armazenamento de boot: HyperX Predator 480 GiB Monitor de vídeo: Samsung U28D590D Fonte de alimentação: Corsair CX750 Gabinete: Thermaltake Core P3 Configuração do Sistema Operacional Windows 10 Home Software de Teste CrystalDiskMark 3.0.2 x64 HD Tune Margem de Erro Nós adotamos uma margem de erro de 3% em nossos testes, o que significa que diferenças de desempenho de menos de 3% são consideradas desprezíveis. Assim, quando a diferença de desempenho entre dois produtos for de menos de 3%, consideramos que têm o mesmo desempenho. Nós usamos a configuração padrão do CrystalDiskMark em nossos testes, testando cada unidade com um arquivo de 1.000 MB com cinco repetições do teste. No teste de leitura sequencial, o IronWolf Pro de 6 TB foi 15% mais rápido do que o WD Red Pro de 5 TB. No teste de escrita sequencial o IronWolf Pro de 6 TB foi 14% mais rápido do que o WD Red Pro de 5 TB. No teste de leitura aleatória usando blocos de 512 kiB, o IronWolf Pro obteve desempenho equivalente ao do WD Red Pro de 5 TB. Já no teste de escrita aleatória usando blocos de 512 kiB, o IronWolf Pro de 6 TB foi 16% mais rápido do que o WD Red Pro de 5 TB. No teste de leitura aleatória com blocos de 4 kiB, o IronWolf Pro de 6 TB foi 8% mais rápido do que o WD Red Pro de 5 TB. E no teste de escrita aleatória com blocos de 4 kiB, o IronWolf Pro de 6 TB foi 164% mais rápido do que o WD Red Pro de 5 TB. No teste de leitura aleatória com blocos de 4 kiB e profundidade de fila de 32, o IronWolf Pro de 6 TB foi 15% mais lento do que o WD Red Pro de 5 TB. E no teste de escrita aleatória com blocos de 4 kiB e profundidade de fila igual a 32, o IronWolf Pro de 6 TB foi 178% mais rápido do que o WD Red Pro de 5 TB. Agora vamos analisar os resultados obtidos com o HD Tune. No teste de velocidade de transferência de pico, o IronWolf Pro de 6 TB foi 46% mais lento do que o WD Red Pro de 5 TB. Nós ficamos curiosos com o resultado tão baixo e repetimos este teste com o programa DiskSpeed32, que mediu uma velocidade de pico no IronWolf Pro de 474 MB/s, o que nos leva a crer que o valor medido com o HD Tune não reflete a realidade, por algum motivo desconhecido. No teste de velocidade média, o IronWolf Pro de 6 TB foi 38% mais rápido do que o WD Red Pro de 5 TB. O tempo de acesso é outra medida importante. Ele mede o tempo que a unidade gasta até começar a entregar a informação depois que o computador faz a requisição de dados. Ele é medido na ordem de milissegundos (ms, o que equivale a 0,001 s); quanto menor o valor, maior o desempenho. Nesse teste, o IronWolf Pro de 6 TB foi 36% mais rápido do que o WD Red Pro de 5 TB. Discos rígidos voltados a armazenamento de rede são feitos para serem usados em gabinetes específicos conectados a uma rede, que acomodam desde apenas um único disco (como o WD My Cloud, que nós já testamos), até uma grande quantidade de discos. Os discos rígidos da série IronWolf Pro, assim como seus concorrentes WD Red Pro, são voltados a ambientes corporativos, em aparelhos NAS de até 16 unidades. Em geral, eles são otimizados para uma maior durabilidade e confiabilidade do que discos rígidos voltados a computadores pessoais. Por isso, algumas pessoas preferem utilizar discos rígidos dessa categoria em servidores de pequeno porte ou mesmo em computadores de mesa, apesar do seu preço, normalmente mais elevado do que o de discos rígidos específicos para computadores pessoais. Comparando o Seagate IronWolf Pro de 6 TB com um de seus concorrentes, o WD Red Pro de 5 TB (que já tinha se mostrado mais rápido do que um disco rígido de alto desempenho voltado a computadores de mesa), podemos ver que o IronWolf Pro é mais rápido na maioria das aplicações. Isto provavelmente deve-se ao seu maior cache, mas principalmente ao seu tempo de acesso bem menor, fator que depende principalmente de características eletromecânicas da unidade. É importante notar que o IronWolf Pro de 6 TB tem um seu consumo energético de 7,6 W quando ocioso e que chega de 9 W em operação, valores estes semelhantes aos do WD Red Pro de 5 TB. Obviamente, em termos de conta de energia elétrica, não chega a ser crítico no contexto de um computador de alto desempenho, mas isto significa que o disco rígido vai trabalhar quente, ainda mais se o gabinete não tiver uma boa refrigeração. De qualquer forma, o Seagate IronWolf Pro de 6 TB é um disco rígido de alto desempenho, tanto para aplicações em NAS quando para computadores pessoais, merecendo o nosso selo "Produto Recomendado".
  13. Tópico para a discussão do seguinte conteúdo publicado no Clube do Hardware: Teste do disco rígido Seagate IronWolf Pro de 6 TB "Testamos o IronWolf Pro de 6 TB, disco rígido voltado para unidades NAS corporativas. Vamos ver como é o desempenho desta unidade quando utilizado em um computador de mesa." Comentários são bem-vindos. Atenciosamente, Equipe Clube do Hardware http://www.clubedohardware.com.br
  14. Muitas vezes o pessoal acompanha só pelo facebook e não vem no site conferir. Temos publicado sempre mais de um teste por semana, já testamos cinco processadores Kaby Lake e dois Ryzen 7, das placas de vídeo mais atuais das AMD e da NVIDIA já testamos Raden RX 460, 470 e 480, GeForce GTX 1050, 1050 Ti, 1060, 1070 e 1080. Fora os testes de SSDs, discos rígidos, gabinetes, watercoolers... Já explicamos que o facebook mostra as novas publicações para menos de 10% dos inscrito, então é importante vir no site todo dia para ficar por dentro das novidades.
  15. O processador utilizado foi lançado em março de 2016, ou seja, apenas seis meses antes da realização do teste. Talvez fosse realmente melhor utilizar uma plataforma topo de linha, mas infelizmente era a plataforma que estava montada no momento a AMD nos deixou muito pouco tempo com a placa.