Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Teste da unidade NAS ASUSTOR AS5202T


         23.925 Visualizações
 Testes    11 comentários
Teste da unidade NAS ASUSTOR AS5202T
Produto Recomendado

Por dentro do ASUSTOR AS5202T

Para abrir o produto, basta retirar dois parafusos na traseira e deslizar a tampa do lado direito, removendo-a. Então, vemos a estrutura dos trilhos das gavetas, como você pode conferir na Figura 9.

ASUSTOR-AS5202T-09.jpg

Figura 9: aberto

Removendo a gaiola, temos uma visão da placa principal do ASUSTOR AS5202T. Aqui vemos que ele vem com um módulo de memória SODIMM DDR4 de 2 GiB instalado em um dos dois soquetes. O produto aceita instalação de até 8 GiB de memória.

ASUSTOR-AS5202T-10.jpg

Figura 10: gaiola removida

A Figura 11 mostra a placa do ASUSTOR AS5202T.

ASUSTOR-AS5202T-11.jpg

Figura 11: placa do ASUSTOR AS5202T

Na Figura 12, com o dissipador removido, vemos o processador Celeron J4005 (dois núcleos, cache 4 MiB, clock base 2,0 GHz, clock turbo 2,7 GHz, TDP de 10 W). Acima, temos os dois chips Realtek RTL8125 que controlam as portas Ethernet 2.5G e, à esquerda, um chip de memória flash que armazena o firmware do NAS.

ASUSTOR-AS5202T-12.jpg

Figura 12: dissipador removido


  • Curtir 8

Comentários de usuários

Respostas recomendadas

Muito legal! É raro de ver um site brasileiro fazer análise deste tipo de produto, gostei muito!

Acredito que o "pulo do gato" de sistemas NAS são a facilidade com que lidam com RAID, sem que o usuário precise configurar tudo "na mão", sem contar os serviços que já vêm inclusos (servidores FTP/SFTP, permissões de acesso, etc.).

Se não fossem estas facilidades, ao meu ver, não teria como bater de frente com a possibilidade de pegar um computador velho, conectar 10 discos, comprar várias placas de rede gigabit com mesmo chip e unir suas interfaces e usar de servidor de arquivos :)

 

Aproveitando, nos gráficos está escrito "10 GB". Não seria "10 TB"?

Também, na página 6, está escrito "Menager" ao invés de "Manager".

  • Obrigado 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
  • Membro VIP
1 hora atrás, edurc disse:

Muito legal! É raro de ver um site brasileiro fazer análise deste tipo de produto, gostei muito!

Acredito que o "pulo do gato" de sistemas NAS são a facilidade com que lidam com RAID, sem que o usuário precise configurar tudo "na mão", sem contar os serviços que já vêm inclusos (servidores FTP/SFTP, permissões de acesso, etc.).

Se não fossem estas facilidades, ao meu ver, não teria como bater de frente com a possibilidade de pegar um computador velho, conectar 10 discos, comprar várias placas de rede gigabit com mesmo chip e unir suas interfaces e usar de servidor de arquivos :)

 

Aproveitando, nos gráficos está escrito "10 GB". Não seria "10 TB"?

Também, na página 6, está escrito "Menager" ao invés de "Manager".

Obrigado, erros corrigidos!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Em 30/08/2019 às 11:44, Scotta disse:

O problema desse tipo de equipamento é a baixa saída, o que os tornam caros. Se fosse um produto com maior venda, teria o custo de projeto diluído em um número maior de unidades, e seria mais barato.

Pois então. Tinha vontade de montar um na minha casa e centralizar o acesso aos arquivos, mas por enquanto é inviável para mim esse investimento. Fora o(s) HD(s) qua ainda teriam de ser comprados. Por enquanto vai ter de ser um hd externo na porta usb 3.0 do roteador mesmo.

  • Curtir 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Em 04/09/2019 às 21:55, Excelsior disse:

Pois então. Tinha vontade de montar um na minha casa e centralizar o acesso aos arquivos, mas por enquanto é inviável para mim esse investimento. Fora o(s) HD(s) qua ainda teriam de ser comprados. Por enquanto vai ter de ser um hd externo na porta usb 3.0 do roteador mesmo.

Dá para comprar as peças e montar um, sai muito mais barato. O porém está no trabalho de se pesquisar na internet todo o aporte com SO, forma de configurar, etc. Economiza-se bem, mas dá uma mão de obra danada.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Achei o desempenho muito modesto, bem longe do limite teórico de uma rede 2,5GB, mas para uma rede Gigabit (levemente melhor que uma). Um desempenho fraco para um custo de 330US$ (ou R$2.400,00 no Brasil), muito dinheiro para um desempenho tão limitado. E um teste fazendo uma transferência de um grande arquivo (vários GBytes) teria sido interessante, que é o que eu faço quando quero avaliar o desempenho da rede.

  • Curtir 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
  • Membro VIP
1 hora atrás, Intrudera6 disse:

Achei o desempenho muito modesto, bem longe do limite teórico de uma rede 2,5GB, mas para uma rede Gigabit (levemente melhor que uma). Um desempenho fraco para um custo de 330US$ (ou R$2.400,00 no Brasil), muito dinheiro para um desempenho tão limitado. E um teste fazendo uma transferência de um grande arquivo (vários GBytes) teria sido interessante, que é o que eu faço quando quero avaliar o desempenho da rede.

Boa sugestão, anotada para o próximo teste.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora



Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

GRÁTIS: ebook Redes Wi-Fi

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!