Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Teste do SSD Corsair Force MP600 de 2.000 GiB


         27.074 Visualizações
 Testes    10 comentários
Teste do SSD Corsair Force MP600 de 2.000 GiB
Produto Recomendado

Introdução

O Corsair Force MP600 é um dos primeiros SSDs do mercado a utilizar a interface PCI Express 4.0. Testamos o modelo de 2.000 GiB e vamos com como é o seu desempenho, e se vale a pena utilizá-lo mesmo se a sua placa-mãe ainda não oferece este recurso. Confira!

Antes de prosseguirmos com este teste, sugerimos a leitura do tutorial “Anatomia das unidades SSD”, onde você encontrará informações sobre essas unidades.

O Force MP600 usa memórias NAND 3D TLC, está disponível em capacidades de 1.000 MiB e 2.000 MiB, tem velocidade máxima de leitura de 4.950 MiB/s e de escrita de 4.250 MiB/s, utiliza formato M.2 2280 e interface PCI Express 4.0 x4.

A utilização desta interface é a grande novidade do Force MP600, já que recentemente foram lançados os novos processadores e placas-mãe da AMD, que são os primeiros a utilizarem o padrão PCI Express 4.0. Assim, para que o MP600 funcione efetivamente na sua velocidade máxima, no momento é necessário que você utilize um processador Ryzen de terceira geração e uma placa-mãe baseada no chipset AMD X570. Se você utilizar qualquer outro modelo de processador e placa-mãe, o SSD vai funcionar com interface PCI Express 3.0 x4.

A interface PCI Express 4.0 tem o dobro do desempenho de sua antecessora. Enquanto o padrão PCI Express 3.0 x4 alcança uma taxa de transferência máxima teórica (largura de banda) de 4 GB/s, o PCI Express 4.0 x4 chega a 8 GB/s.

Para termos uma ideia de seu desempenho na prática, comparamos o Force MP600 a um SSD topo de linha que temos disponível, o WD Black de 1.000 GiB. Infelizmente não temos outro modelo de 2.000 GiB à disposição, mas como o MP600 de 1.000 GiB tem preço similar ao do WD Black de mesma capacidade, podemos considerar que os dois são concorrentes diretos. Comparamos estes dois SSDs utilizando um processador Ryzen 9 3900X e uma placa-mãe X570, de forma a tirarmos proveito da interface PCI Express 4.0.

Mas, como a imensa maioria dos usuários ainda utilizam placas-mãe e processador que suportam apenas PCI Express 3.0, também testamos o Force MP600 em um processador Intel Core i9-9900K e uma placa-mãe Z370. Assim, descobriremos se há muita perda de desempenho se você não utilizar a interface mais recente, ou melhor dizendo, o quanto de ganho de desempenho é possível se você utilizar o novo padrão.

Os dois SSDs testados têm, na verdade, 1 TiB (1.024 GiB) e 2 TiB (2.048 GiB) de memória total, mas a diferença é reservada para uso interno (“overprovisioning”), usados pelos mecanismos de coleta de lixo e balanceamento de desgaste.

Na tabela abaixo comparamos as unidades testadas. Os preços foram pesquisados no dia da publicação deste teste.

Fabricante Modelo Código do Modelo Capacidade Nominal Formato Interface Preço nos EUA
Corsair Force MP600

CSSD-F2000GBMP600

2.000 GiB M.2 2280 PCI Express 4.0 x4 US$ 450
Western Digital WD Black WDS100T2X0C 1.000 GiB M.2 2280 PCI Express 3.0 x4 US$ 257

Na tabela abaixo, fornecemos um comparativo de detalhes técnicos das duas unidades. TBW (Total Bytes Written) significa a quantidade de dados que podem ser gravados na unidade até que a mesma possa ter problemas por desgaste.

Modelo Controlador Buffer Memória TBW
Corsair Force MP600 Phison PS5016-E16-32 2 GiB 4x 512 GiB Toshiba TABHG65AWV 3.600 TiB
WD Black SanDisk 20-82-00700-A1 1 GiB 2x 512 GiB Sandisk 05561 600 TiB


  • Curtir 7

Comentários de usuários

Respostas recomendadas

  • Membro VIP
23 minutos atrás, ViniciusTP disse:

Imagina um ssd com PCI-e 4.0 e memoria NVMe. Belo artigo, parabens pelo trabalho.

Só pra deixar claro, NVMe não é um tipo de memória e sim um protocolo de comandos, você provavelmente estava pensando em um SSD com PCI Express 4.0 e memória 3D Xpoint (optane), não seria isso?

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
2 minutos atrás, Rafael Coelho disse:

Só pra deixar claro, NVMe não é um tipo de memória e sim um protocolo de comandos, você provavelmente estava pensando em um SSD com PCI Express 4.0 e memória 3D Xpoint (optane), não seria isso?

Sim. Obrigado pelo toque 😉

  • Curtir 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Rafael, parabéns mais uma vez pelo belo artigo.
Contudo há um erro do texto no início da pagina "Desempenho com grande quantidade de dados".

Quando começa a falar do teste no CrystalDiskMark 6, o texto menciona o Intel 905P, sendo que não é o teste deste SSD.

No mais tudo certo.

Abraços!

  • Obrigado 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
  • Membro VIP
7 minutos atrás, GabrielLP14 disse:

@Rafael Coelho Entendo, e a temperatura com o dissipador da placa-mãe ficou alto? Mediram a temperatura? Acho que seria interessante rafael em futuros testes usar com e sem dissipador só para mostrar questões de temperatura.

Medimos a temperatura e ficou em cerca de 40 graus Celsius, ou seja, não houve problemas de aquecimento, por isso nem comentamos.

  • Curtir 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Podemos dizer que vivemos para ver o dia em que a bancada de testes da Intel se tornou obsoleta.

 

Se bem que a AMD tem longa tradição em ser a marca que lança novas tecnologias, arquitetura x64, colocar o controlador de memórias dentro da CPU, dentre outra inovações que a Intel teve de dar o braço a torcer e licenciar ou "copiar".

 

  • Curtir 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora



Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

GRÁTIS: ebook Redes Wi-Fi

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!