Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Teste do SSD Corsair Force MP600 de 2.000 GiB

       
 16.976 Visualizações    Testes  
 9 comentários

Testamos o Corsair Force MP600 de 2.000 GiB, um dos primeiros SSDs do mercado a utilizar a interface PCI Express 4.0.

Teste do SSD Corsair Force MP600 de 2.000 GiB
Produto Recomendado

Produto Recomendado

Desempenho com grande quantidade de dados

Sabemos que memórias flash TLC e QLC têm menor velocidade de escrita, e na maioria dos SSDs atuais, isto é compensado utilizando uma pequena quantidade de memória Flash SLC, bem mais rápida, que serve como cache de escrita. Assim, gravações de grandes quantidade de dados sofrem com perda de desempenho.

Para verificarmos se o SSD testado sofre com este problema, utilizamos o CrystalDiskMark 6, com três repetições e arquivo de teste de 32 GiB, com dados aleatórios. Vamos aos resultados.

ForceMP600-2T-g31.gif

No teste de leitura sequencial com profundidade de fila igual a 32, o Corsair Force MP600 de 2.000 GiB foi 28% mais rápido do que o WD Black de 1.000 GiB. O ganho com a utilização do PCI Express 4.0 foi de 28%.

ForceMP600-2T-g32.gif

Já no teste de escrita sequencial com profundidade de fila igual a 32, o Corsair Force MP600 de 2.000 GiB foi 59% mais rápido do que o WD Black de 1.000 GiB. O ganho com a utilização do PCI Express 4.0 foi de 28%.

ForceMP600-2T-g33.gif

No teste de leitura com blocos de 4 kiB, oito threads e profundidade de fila igual a oito, o Corsair Force MP600 de 2.000 GiB foi 39% mais rápido do que o WD Black de 1.000 GiB. O ganho com a utilização do PCI Express 4.0 foi de 20%.

ForceMP600-2T-g34.gif

No teste de escrita com blocos de 4 kiB, oito threads e profundidade de fila igual a oito, o Corsair Force MP600 de 2.000 GiB foi 5% mais rápido do que o WD Black de 1.000 GiB. O desempenho com PCI Express 4.0 foi 5% mais baixo do que com PCI Express 3.0.

ForceMP600-2T-g35.gif

No teste de leitura com blocos de 4 kiB e profundidade de fila 32, o Corsair Force MP600 de 2.000 GiB foi 22% mais rápido do que o WD Black de 1.000 GiB. O ganho com a utilização do PCI Express 4.0 foi de 46%.

ForceMP600-2T-g36.gif

No teste de escrita com blocos de 4 kiB e profundidade de fila igual a 32, o Corsair Force MP600 de 2.000 GiB foi 38% mais rápido do que o WD Black de 1.000 GiB. O ganho com a utilização do PCI Express 4.0 foi de 79%.

ForceMP600-2T-g37.gif

Já no teste de leitura aleatória com blocos de 4 kiB, o Corsair Force MP600 de 2.000 GiB foi 42% mais rápido do que o WD Black de 1.000 GiB. O ganho com a utilização do PCI Express 4.0 foi de 15%.

ForceMP600-2T-g38.gif

No teste de escrita aleatória com blocos de 4 kiB, o Corsair Force MP600 de 2.000 GiB foi 15% mais rápido do que o WD Black de 1.000 GiB. O ganho com a utilização do PCI Express 4.0 foi de 72%.

Também fizemos um teste copiando 518 GiB de dados de outro SSD para o Corsair Force MP600, o que levou 573 segundos, perfazendo uma taxa média de 0,9 GiB/s, uma ótima marca para uma transferência de uma enorme quantidade de dados.

Compartilhar

  • Curtir 6


  Denunciar Artigo

Comentários de usuários


Imagina um ssd com PCI-e 4.0 e memoria NVMe. Belo artigo, parabens pelo trabalho.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
23 minutos atrás, ViniciusTP disse:

Imagina um ssd com PCI-e 4.0 e memoria NVMe. Belo artigo, parabens pelo trabalho.

Só pra deixar claro, NVMe não é um tipo de memória e sim um protocolo de comandos, você provavelmente estava pensando em um SSD com PCI Express 4.0 e memória 3D Xpoint (optane), não seria isso?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
2 minutos atrás, Rafael Coelho disse:

Só pra deixar claro, NVMe não é um tipo de memória e sim um protocolo de comandos, você provavelmente estava pensando em um SSD com PCI Express 4.0 e memória 3D Xpoint (optane), não seria isso?

Sim. Obrigado pelo toque 😉

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Rafael, parabéns mais uma vez pelo belo artigo.
Contudo há um erro do texto no início da pagina "Desempenho com grande quantidade de dados".

Quando começa a falar do teste no CrystalDiskMark 6, o texto menciona o Intel 905P, sendo que não é o teste deste SSD.

No mais tudo certo.

Abraços!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@Rafael Coelho chegou a verificar qual temperatura máxima que ele alcançou com este heatsink?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, GabrielLP14 disse:

@Rafael Coelho chegou a verificar qual temperatura máxima que ele alcançou com este heatsink?

Não, pois nós utilizamos a MSI MEG X570 Godlike, que tem seus próprios dissipadores. Assim, não chegamos a testar o dissipador que vem com ele.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@Rafael Coelho Entendo, e a temperatura com o dissipador da placa-mãe ficou alto? Mediram a temperatura? Acho que seria interessante rafael em futuros testes usar com e sem dissipador só para mostrar questões de temperatura.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
7 minutos atrás, GabrielLP14 disse:

@Rafael Coelho Entendo, e a temperatura com o dissipador da placa-mãe ficou alto? Mediram a temperatura? Acho que seria interessante rafael em futuros testes usar com e sem dissipador só para mostrar questões de temperatura.

Medimos a temperatura e ficou em cerca de 40 graus Celsius, ou seja, não houve problemas de aquecimento, por isso nem comentamos.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@Rafael Coelho A sim, más chegou a ver sem o dissipador?

Por mais que não tenha visto necessário comentar é algo super importante, pois como são Chips muito sensíveis a temperaturas, se elas sobem muito eles sofrem com thermal throtling.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

GRÁTIS: minicurso “Como ganhar dinheiro montando computadores”

Gabriel TorresGabriel Torres, fundador e editor executivo do Clube do Hardware, acaba de lançar um minicurso totalmente gratuito: "Como ganhar dinheiro montando computadores".

Você aprenderá sobre o quanto pode ganhar, como cobrar, como lidar com a concorrência, como se tornar um profissional altamente qualificado e muito mais!

Inscreva-se agora!