Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Tudo o que você precisa saber sobre o Serial ATA (SATA)


         949.352 visualizações    Armazenamento    33 comentários
Tudo o que você precisa saber sobre o Serial ATA (SATA)

Introdução

Serial ATA ou simplesmente SATA é o padrão atual para conexão de unidades de armazenamento tanto em computadores de mesa quanto em computadores portáteis. Neste tutorial explicaremos tudo o que você precisa saber sobre ele.

Antes de as portas SATA terem se tornado padrão, placas-mãe e unidades de armazenamento usavam um conector chamado ATA (Advanced Technology Attachment), popularmente conhecido como IDE (Integrated Drive Electronics), muito embora o IDE seja o nome do padrão de construção de discos rígidos e não da porta de comunicação em si. Com o lançamento das portas SATA, as portas ATA passaram a ser chamadas PATA (Parallel ATA).

A conexão ATA transferia dados de forma paralela. A vantagem da transmissão paralela é que ela é mais rápida do que a transmissão em série (caso seja utilizado o mesmo clock), pois transmite vários bits por vez. Sua grande desvantagem, porém, é em relação ao ruído. Como terão de existir muitos fios (pelo menos um para cada bit a ser transmitido por vez), um fio gera interferência no outro. É por esse motivo que os discos rígidos ATA-66 e superiores precisam de um cabo especial, de 80 vias. A diferença entre esse cabo de 80 vias e o cabo IDE comum de 40 vias é que ele possui um fio de terra entre cada fio original, funcionando como uma blindagem contra interferências. Em nosso tutorial “Tudo que você precisa saber sobre discos rígidos ATA-66, ATA-100 e ATA-133” abordamos em mais profundidade este assunto. A taxa de transferência máxima do padrão IDE é de 133 MB/s (ATA-133).

No Serial ATA, por outro lado, a transmissão dos dados é feita em série, ou seja, transmitindo um bit por vez. Muita gente pensa que a transmissão em série é necessariamente mais lenta que a transmissão em paralelo, já que apenas um único bit é transmitido por vez em vez de vários. No entanto, isto só é verdade se compararmos os dois tipos de transmissão usando a mesma taxa de clock. Se um clock muito maior for usado na transmissão em série, ela pode ser inclusive bem mais rápida do que a transmissão paralela. Isto é exatamente o que acontece com o Serial ATA. Basta ter em mente em o primeiro padrão SATA, o SATA-150, já era mais rápido que o padrão ATA mais rápido, o ATA-133 (150 MB/s vs. 133 MB/s).

O problema em aumentar a taxa de transferência na transmissão paralela é ter de aumentar o clock, já que quanto maior o clock, maiores são os problemas relacionados à interferência eletromagnética. Como a transmissão em série utiliza apenas um fio para transmitir os dados, ela sofre menos com problemas de ruído o que permite obter clocks elevados, resultando em uma taxa de transferência maior. Além disso, a transmissão em série utiliza transmissão diferencial, que ajuda na atenuação de ruídos. Em nosso tutorial “Como o Gigabit Ethernet funciona” explicamos em mais detalhes como funciona o esquema de transmissão diferencial.

É também muito importante notar que o Serial ATA implementa dois caminhos de dados separados, um para a transmissão e outro para recepção dos dados. Na transmissão paralela (IDE) apenas um caminho é usado, que é compartilhado tanto para transmissão quanto para recepção. O cabo Serial ATA é formado por dois pares de fios (um par para transmissão e outro para para recepção), utilizando transmissão diferencial, como já explicado. Além dos fios de transmissão e recepção, três fios terra são utilizados. O cabo SATA tem, portanto, sete fios.

Outra vantagem da utilização da transmissão em série é que poucos fios são necessários no cabo. Portas IDE tradicionais utilizam um conector de 40 pinos e um cabo de 80 vias. As portas Serial ATA utilizam um conector de sete pinos e um cabo com sete fios. Isto ajuda e muito no fluxo de ar dentro do micro, já que cabos mais finos não obstruem a passagem do ar.

Após essa introdução história, vamos falar das portas SATA em si.


Comentários de usuários

Respostas recomendadas



Gostaria de saber como faço para ativar o udma 7 em hs sata II, pelo hd tune, mostra que o esse modo é suportado, mas o ativado é o 5.

Já li em alguns lugares, que mesmo mostrando isso, por ele ser sata, o modo 7 ja é ativado.

Alguém sabe ao certo como funciona isso???

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Olá, amigo

voce não precisa usar DISQUETE, para usar Vista, 2003. ou 2008. Não será necessário usá-lo. Eu mesmo não uso porque não precisa. Agora, se você quiser colocar um driver de disquete no seu micro não é errado. Ok.

Espero ter tirado sua dúvida

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

O tutorial está excelente, as dúvidas bem respondidas... Agora uma outra que não se comentou muito pois a maioria dos comentarios e dúvidas envolvia os HDs.

O quanto influencia o uso de um drive DVD-RW com conexão SATA?

Usando para jogos por exemplo iria aumentar o desempenho em algum momento?

Ou vale mais para carregar programas, instalar, transferir dados, assistir filmes sem nenhuma interrupção etc.?

Espero que alguem ainda leia estes comentários...

Abraços

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Vamos ressuscitar os mortos...

 

Parabéns pelo artigo! A conexão SATA foi algo bem pensado, tanto o cabo de dados quanto o de energia.

O conector de energia "molex" parece que foi desenvolvido por uma criança e não um engenheiro.

Na minha opinião não existe adaptador PATA-SATA bom. Os adaptadores da AMP são ruins, o resto é lixo.

 

Que o futuro chegue logo, os SSDs PCI-e se tornem baratos, o NVM Express se popularize, o SATA se aposente e digamos adeus ao AHCI...

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites




Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisa ser um usuário para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Ebook grátis: Aprenda a ler resistores e capacitores!

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!