A 500R VE (“Video Edition”), também conhecida como DSA-500VE, é uma das novas fontes de alimentação da C3Tech. Desta vez o fabricante está prometendo que ela é uma fonte de “potência real”, diferentemente do que ocorre com vários modelos da marca. Vamos ver como esta fonte se sai em nossos testes. A nova 500R VE (DSA-500VE) é baseada no mesmo projeto da C3Tech DSA-5060V e da OCZ StealthXStream 400 W, o que certamente nos levanta a questão: será que a nova DSA-500VE é uma DSA-5060V renomeada? Neste nosso teste faremos uma comparação detalhada entre essas três fontes que usam o mesmo projeto e que são fabricadas pela CWT.
Figura 1: Fonte de alimentação C3Tech 500R VE (DSA-500VE).
Figura 2: Fonte de alimentação C3Tech 500R VE (DSA-500VE). A DSA-500VE tem 16 cm de profundidade, vindo com uma ventoinha de 140 mm em sua parte inferior. Ela possui circuito PFC ativo e, com isso, seleção automática de tensão. Nenhum sistema de cabeamento modular é usado e somente o cabo principal da placa-mãe usa uma proteção de nylon, que não parte de dentro da fonte. Todos os fios são 18 AWG, que é a bitola correta a ser usada. Os cabos inclusos são: Cabo principal da placa-mãe com conector de 20/24 pinos (44 cm de comprimento). Cabo com dois conectores ATX12V que juntos formam um conector EPS12V (45 cm de comprimento). Dois cabos de alimentação auxiliar para placas de vídeo com um conector de seis pinos cada (45 cm de comprimento). Dois cabos de alimentação SATA com dois plugues cada (46 cm de comprimento até o primeiro conector, 15 cm entre conectores). Um cabo de alimentação para periféricos com três plugues padrão (45 cm de comprimento até o primeiro conector, 15 cm entre conectores). Um cabo de alimentação para periféricos com dois plugues padrão e um conector de alimentação para unidades de disquete (45 cm de comprimento até o primeiro conector, 15 cm entre conectores). A configuração de cabos foi melhorada em relação à DSA-5060V, com a adição de um segundo cabo para placas de vídeo, embora ela tenha um conector para periféricos a menos do que este outro modelo. Esta configuração é melhor do que a da OCZ StealthXStream de 400 W, que possui apenas um conector para placas de vídeo e quatro conectores SATA. Outra melhoria foi no comprimento dos cabos, que foram aumentados de 37 cm para 45 cm, permitindo que esta fonte possa ser mais facilmente instalada em gabinetes do tipo “full tower” ou mesmo em gabinetes do tipo torre média onde a fonte é instalada na parte inferior do computador.
Figura 3: Cabos. Vamos agora dar uma olhada no interior desta fonte de alimentação. Nós decidimos desmontar esta fonte de alimentação para vermos qual projeto e componentes foram utilizados. Leia nosso tutorial Anatomia das Fontes de Alimentação Chaveadas para entender como uma fonte de alimentação trabalha internamente e para comparar esta fonte de alimentação com outras. Nesta página teremos uma visão geral, enquanto que nas páginas seguintes discutiremos em detalhes a qualidade e as especificações dos componentes usados. Como já explicado, esta fonte usa a mesma placa de circuito impresso da C3Tech DSA-5060V e da OCZ StealthXStream 400 W.
Figura 4: Visão geral.
Figura 5: Visão geral.
Figura 6: Visão geral. Como mencionamos em outros testes, a primeira coisa que gostamos de ver quando abrimos uma fonte de alimentação para termos uma ideia da sua qualidade é o estágio de filtragem de transientes. Os componentes recomendados para esse estágio são duas bobinas de ferrite, dois capacitores cerâmicos (capacitores Y, normalmente azuis), um capacitor de poliéster metalizado (capacitor X) e um varistor (MOV). Em fontes de alimentação genéricas são usados menos componentes do que o recomendado, normalmente removendo o varistor, que é essencial para eliminar picos de energia provenientes da rede elétrica, e a primeira bobina. Esta fonte tem todos os componentes requeridos, além de um capacitor X e dois capacitores Y a mais do que o necessário.
Figura 7: Estágio de filtragem de transientes (parte 1).
Figura 8: Estágio de filtragem de transientes (parte 2). Agora vamos ter uma discussão mais detalhada a respeito dos componentes usados na C3Tech 500R VE (DSA-500VE). Vamos agora dar uma olhada em profundidade no primário da C3Tech 500R VE (DSA-500VE). Para uma melhor compreensão do que iremos falar aqui, sugerimos a leitura do nosso tutorial Anatomia das Fontes de Alimentação Chaveadas. Esta fonte de alimentação usa uma ponte de retificação KBU8J, que é capaz de fornecer até 8 A a 100° C se um dissipador de calor for usado ou até 6 A a 45° C se um dissipador de calor não for usado, o que é o caso. Com isso esta fonte seria capaz de extrair até 690 W em uma rede elétrica de 115 V; assumindo uma eficiência de 80%, esta ponte permitiria que esta fonte fornecesse até 552 W sem a queima deste componente. Claro que estamos falando apenas desses componentes e o limite real dependerá de outros componentes da fonte de alimentação.
Figura 9: Ponte de retificação. No circuito PFC ativo desta fonte são usados dois transistores de potência MOSFET STP14NK50ZFP, cada um com um limite de corrente de 14 A a 25° C ou 7,6 A a 100° C (veja a diferença que a temperatura faz) em modo contínuo ou 48 A a 25° C em modo pulsante. Esses transistores apresentam uma resistência de 380 mΩ quando ligados, parâmetro conhecido como RDS(on). Quanto menor este valor melhor, pois significa que o transistor consumirá menos quando estiver ligado, resultando em uma maior eficiência para a fonte. Estes são exatamente os mesmos transistores usados na C3Tech DSA-5060V e na OCZ StealthXStream 400 W.
Figura 10: Transistores e diodo do circuito PFC ativo. O capacitor eletrolítico usado para filtrar a saída do circuito PFC ativo é chinês da Samxon e rotulado a 85° C. Este é o mesmo capacitor usado na C3Tech DSA-5060V, mas a OCZ StealthXStream usa um capacitor japonês aqui. Na seção de chaveamento a C3Tech 500R VE (DSA-500 VE) usa dois transistores de potência MOSFET STP11NK50ZFP conectados na tradicional configuração de chaveamento direto com dois transistores, cada um apresentando um limite de corrente de 10 A a 25° C ou 6,3 A a 100° C em modo contínuo ou 40 A a 25° C em modo pulsante, com um RDS(on) de 520 mΩ, que é extremamente alto (ruim). Estes são exatamente os mesmos transistores usados na DSA-5060V. A OCZ StealthXStream de 400 W usa dois transistores STP14NK50ZFP aqui (isto é, mesmos modelos dos transistores do circuito PFC ativo), que podem entregar mais corrente e oferecem menor resistência (maior eficiência).
Figura 11: Transistores chaveadores. O primário é controlado pelo onipresente circuito integrado CM6800.
Figura 12: Controlador PFC ativo/PWM. Vamos agora dar uma olhada no secundário desta fonte de alimentação. Esta fonte usa quatro retificadores Schottky em seu secundário. A corrente máxima teórica que cada linha pode fornecer é dada pela fórmula I / (1 - D), onde D é o ciclo de trabalho usado e I é a corrente máxima suportada pelo diodo de retificação. Apenas como um exercício, nós podemos assumir um ciclo de trabalho típico de 30%. A saída de +12 V é produzida por dois retificadores Schottky SBR30A60CT conectados em paralelo, cada um possuindo uma corrente máxima de 30 A (15 A por diodo interno a 110° C, queda de tensão de 0,60 V – quanto menor esse valor, melhor, pois menos o retificador consumirá durante sua operação e, portanto, melhorando a eficiência da fonte). Isso nos dá uma corrente máxima teórica de 43 A ou 514 W para a saída de +12 V. Estes são exatamente os mesmos componentes usados na OCZ StealthXStream de 400 W. A DSA-5060V usa dois retificadores de 20 A aqui, tendo um limite teórico de 29 A ou 343 W nesta saída. A saída de +5 V usa um retificador Schottky STPS30L30CT, que possui um limite de corrente máximo de 30 A (15 A por diodo interno a 140° C, queda de tensão de 0,37 V). Isso nos dá uma corrente máxima teórica de 21 A ou 107 W para a saída de +5 V. Este é exatamente o mesmo componente usado na OCZ StealthXStream de 400 W, sendo que a DSA-5060V usa um retificador de 25 A aqui, tendo um limite teórico de 18 A ou 89 W nesta saída. A saída de +3,3 V usa um retificador Schottky STPS3045CW, que possui um limite de corrente de 30 A (15 A por diodo interno a 155° C, queda de tensão de 0,57 V). Isso nos dá uma corrente máxima teórica de 21 A ou 71 W para a saída de +3,3 V. Este é exatamente o mesmo componente presente tanto na C3Tech DSA-5060V quanto na OCZ StealthXStream de 400 W.
Figura 13: Retificadores de +12 V e de +3,3 V.
Figura 14: Retificadores de +5 V e de +12 V. O secundário é monitorado por um circuito integrado SG6516DZ, que incorpora as seguintes proteções: sobretensão (OVP), subtensão (UVP) e sobrecarga de corrente (OCP). O circuito de sobrecarga de corrente deste componente possui quatro canais, um para a saída +3,3 V, um para a saída +5 V e dois para as saídas +12 V.
Figura 15: Circuito de monitoramento. Os capacitores eletrolíticos do secundário também são também chineses da Samxon e rotulados a 105° C. Esta é a mesma configuração da DSA-5060V, sendo que a OCZ StealthXStream de 400 W usa quatro capacitores japoneses aqui, dois da Samxon e um da Teapo. Na Figura 16 você pode ver a etiqueta contendo todas as especificações de potência desta fonte.
Figura 16: Etiqueta da fonte de alimentação. Esta fonte realmente tem dois barramentos virtuais. Pudemos conferir isso de duas maneiras. Primeiro, há sensores de corrente em cada barramento de +12 V (ver Figura 17). Segundo, o circuito integrado de monitoramento possui dois canais para monitorar as saídas de +12 V (isto é, suporta dois barramentos).
Figura 17: Sensores de corrente (“shunts”). Esses barramentos estão distribuídos da seguinte forma: +12V1 (fio amarelo sólido): Todos os conectores menos os conectores ATX12V/EPS12V. +12V2 (fio amarelo com listra preta): Conectores ATX12V e EPS12V. Esta é a distribuição padrão para fontes com dois barramentos virtuais. Vamos agora ser esta fonte pode realmente fornecer 500 W. Nós fizemos vários testes com esta fonte de alimentação, conforme descrito em nosso artigo Nossa Metodologia de Testes de Fontes de Alimentação. Como não tínhamos certeza se esta fonte seria capaz de entregar a sua potência rotulada, nós resolvemos ir incrementando a potência aos poucos, até chegarmos ao máximo que esta fonte poderia entregar. Se você somar todas as potências listadas para cada teste você pode encontrar um valor diferente do que publicamos na linha “Total” abaixo. Como cada saída pode ter uma pequena variação (por exemplo, a saída de +5V trabalhando a 5,10 V) a quantidade total de potência sendo fornecida é um pouco diferente do valor calculado. Na linha “Total” estamos usando a quantidade real de potência sendo fornecida, medida pelo nosso testador de carga. +12VA e +12VB são as entradas independentes de +12 V do nosso testador de carga e durante nossos testes a entrada +12VA estava conectada ao barramento +12V1 enquanto que a entrada +12VB estava conectada ao barramento +12V2 da fonte de alimentação testada. Entrada Teste 1 Teste 2 Teste 3 Teste 4 +12VA 3 A (36 W) 3,5 A (42 W) 4,5 A (54 W) 5,5 A (66 W) +12VB 2,5 A (30 W) 3,25 A (39 W) 4 A (48 W) 5 A (60 W) +5V 1 A (5 W) 1 A (5 W) 1,5 A (7,5 A) 1,5 A (7,5 A) +3,3 V 1 A (5 W) 1 A (5 W) 1,5 A (4,95 W) 1,5 A (4,95 W) +5VSB 1 A (5 W) 1 A (5 W) 1 A (5 W) 1 A (5 W) -12 V 0,5 A (6 W) 0,5 A (6 W) 0,5 A (6 W) 0,5 A (6 W) Total 86,0 W 101,0 W 126,4 W 150,2 W % Carga Máx. 17,2% 20,2% 25,3% 30,0% Temp. Ambiente 40,6° C 40,8° C 41,4° C 42,0° C Temp. Fonte 44,6° C 43,8° C 43,3° C 44,0° C Regulação da Tensão Aprovada Aprovada Aprovada Aprovada Oscilação e Ruído Aprovada Aprovada Aprovada Aprovada Potência CA 102,1 W 119,1 W 147,9 W 174,7 W Eficiência 84,2% 84,8% 85,5% 86,0% Tensão CA 118,1 V 118,2 V 117,9 V 118,5 V Fator de Potência 0,977 0,976 0,980 0,984 Resultado Final Aprovada Aprovada Aprovada Aprovada
Entrada Teste 5 Teste 6 Teste 7 Teste 8 +12VA 6,25 A (75 W) 7,5 A (90 W) 8,25 A (99 W) 9,25 A (111 W) +12VB 6 A (72 W) 7 A (84 W) 8 A (96 W) 9 A (108 W) +5V 2 A (10 W) 2 A (10 W) 2,5 A (12,5 W) 2,5 A (12,5 W) +3,3 V 2 A (6,6 W) 2 A (6,6 W) 2,5 A (8,25 W) 2,5 A (8,25 W) +5VSB 1 A (5 W) 1 A (5 W) 1 A (5 W) 1 A (5 W) -12 V 0,5 A (6 W) 0,5 A (6 W) 0,5 A (6 W) 0,5 A (6 W) Total 175,2 W 201,8 W 226,6 W 238,3 W % Carga Máx. 35,0% 40,4% 45,3% 47,7% Temp. Ambiente 42,4° C 42,2° C 42,0° C 42,2° C Temp. Fonte 44,4° C 44,4° C 44,2° C 44,2° C Regulação da Tensão Aprovada Aprovada Aprovada Aprovada Oscilação e Ruído Aprovada Aprovada Aprovada Aprovada Potência CA 203,8 W 234,6 W 264,8 W 279,2 W Eficiência 86,0% 86,0% 85,6% 85,4% Tensão CA 116,8 V 118,0 V 117,9 V 117,4 V Fator de Potência 0,988 0,99 0,992 0,993 Resultado Final Aprovada Aprovada Aprovada Aprovada
Entrada Teste 9 Teste 10 Teste 11 Teste 12 +12VA 10 A (120 W) 11 A (132 W) 12 A (144 W) 13 A (156 W) +12VB 10 A (120 W) 11 A (132 W) 11,75 A (141 W) 12,75 A (153 W) +5V 3 A (15 W) 3 A (15 W) 3,5 A (17,5 W) 3,5 A (17,5 W) +3,3 V 3 A (9,9 W) 3 A (9,9 W) 3,5 A (11,55 W) 3,5 A (11,55 W) +5VSB 1 A (5 W) 1 A (5 W) 1 A (5 W) 1 A (5 W) -12 V 0,5 A (6 W) 0,5 A (6 W) 0,5 A (6 W) 0,5 A (6 W) Total 274,8 W 297,8 W 322,1 W 344,7 W % Carga Máx. 55,0% 59,6% 64,4% 68,9% Temp. Ambiente 42,2° C 43,2° C 43,2° C 43,5° C Temp. Fonte 44,4° C 44,6° C 45,3° C 46,4° C Regulação da Tensão Aprovada Aprovada Aprovada Aprovada Oscilação e Ruído Aprovada Aprovada Aprovada Aprovada Potência CA 324,5 W 354,2 W 386,0 W 416,2 W Eficiência 84,7% 84,1% 83,4% 82,8% Tensão CA 117,3 V 117,1 V 116,7 V 116,1 V Fator de Potência 0,994 0,995 0,995 0,996 Resultado Final Aprovada Aprovada Aprovada Aprovada
Entrada Teste 13 Teste 14 Teste 15 Teste 16 +12VA 14 A (168 W) 15 A (180 W) 16 A (192 W) 17 A (204 W) +12VB 13,5 A (162 W) 14,5 A (174 W) 15,5 A (186 W) 16,5 A (198 W) +5V 4 A (20 W) 4 A (20 W) 4,5 A (22,5 W) 4,5 A (22,5 W) +3,3 V 4 A (13,2 W) 4 A (13,2 W) 4,5 A (14,85 W) 4,5 A (14,85 W) +5VSB 1 A (5 W) 1 A (5 W) 1 A (5 W) 1 A (5 W) -12 V 0,5 A (6 W) 0,5 A (6 W) 0,5 A (6 W) 0,5 A (6 W) Total 369,0 W 391,2 W 418,6 W 441,2 W % Carga Máx. 73,8% 78,2% 83,7% 88,2% Temp. Ambiente 44,3° C 45,2° C 45,5° C 44,3° C Temp. Fonte 47,5° C 48,5° C 45,0° C 41,2° C Regulação da Tensão Aprovada Aprovada Aprovada Aprovada Oscilação e Ruído Aprovada Aprovada Aprovada Aprovada Potência CA 449,5 W 481,9 W 519,9 W 551,7 W Eficiência 82,1% 81,2% 80,5% 80,0% Tensão CA 115,7 V 115,5 V 114,0 V 114,5 V Fator de Potência 0,996 0,997 0,997 0,997 Resultado Final Aprovada Aprovada Aprovada Aprovada A C3Tech 500R VE (DSA-500VE) não consegue entregar sua potência rotulada em altas temperaturas. O máximo que conseguimos puxar desta fonte em altas temperaturas foi 440 W, e mesmo assim a fonte desarmou duas vezes durante o nosso teste. Com o nosso testador de carga configurado para puxar 475 W dela, a fonte desarmava imediatamente. Este é o comportamento típico de fontes rotuladas a uma temperatura ambiente de 25° C – quanto maior é a temperatura, menor é a capacidade da fonte em entregar corrente/potência. Pelo menos a fonte não explodiu como a DSA-5060V (que explodiu quando tentamos puxar 500 W dela): suas proteções entraram em ação. Vimos eficiência sempre acima de 80% durante os nossos testes, mas possivelmente esta eficiência cairia abaixo de 80% caso a fonte conseguisse entregar mais de 440 W. A eficiência atingiu valores muito altos, até 86%, o que é excelente. Outros pontos positivos da nova C3Tech 500R VE incluem a excepcional regulação de tensão e os baixíssimos níveis de oscilação e ruído. Todas as tensões (inclusive a -12 V) estiveram dentro de 3% dos seus valores nominais. Tradução: tensões mais próximas dos valores nominais do que o definido na especificação ATX12V, que dá uma tolerância de 5% (10% para -12 V). No teste 16 com a fonte entregando 440 W o nível de ruído em +12VB foi de apenas 23,4 mV, em +12VB foi de apenas 24,0 mV, em +5 V foi de apenas 8,4 mV e em +3,3 V foi de apenas 13,4 mV. Os limites máximos são 120 mV para +12 V e 50 mV para +5 V e +3,3 V. Todos esses valores são de pico-a-pico. As principais características técnicas da C3Tech 500R VE (DSA-500VE) incluem: ATX12V 2.2 Potência nominal rotulada: 500 W. Potência máxima medida: 441,2 W a 44,3 ° C. Eficiência rotulada: Mínimo de 80% em carga total. Eficiência medida: entre 80,0% e 86,0% em 115 V (nominal, ver resultados completos para a tensão realmente usada). PCF ativo: Sim. Sistema de cabeamento modular: Não. Conectores de alimentação da placa-mãe: Um conector de 20/24 pinos e dois conectores de ATX12V que juntos formam um conector EPS12V. Conectores de alimentação da placa de vídeo: Dois conectores de seis pinos em cabos separados. Conectores de alimentação SATA: Quatro em dois cabos. Conectores de alimentação para periféricos: Cinco em dois cabos. Conectores de alimentação para a unidade de disquete: Um em um cabo. Proteções: Sobretensão (OVP) e curto-circuito (SCP). Embora não listadas pelo fabricante, esta fonte tem proteções contra subtensão (UVP) e sobrecarga de corrente (OCP). Garantia: Um ano. Verdadeiro Fabricante: CWT Mais informações: http://www.c3technology.com.br Preço médio no Brasil: Compramos a fonte testada por R$ 178,40. A nova 500R VE (DSA-500VE) da C3Tech é basicamente uma DSA-5060V melhorada ou, em outras palavras, uma OCZ StealthXStream de 400 W piorada. O primário dela é idêntico ao da DSA-5060V, sendo inferior ao da OCZ StealthXStream de 400 W, enquanto que o secundário dela é idêntico ao da OCZ StealthXStream de 400 W, sendo superior ao da DSA-5060V. Embora a C3Tech tenha melhorado o projeto, a 500R VE continua não conseguindo entregar sua potência rotulada. Em nossos testes nós só conseguimos puxar até 440 W dela; acima disso a fonte desarmava. Pelo menos este modelo desarma em vez de explodir, como ocorre com a DSA-5060V. Tudo indica que o fabricante rotulou esta fonte a 25° C, sendo que nós testamos fontes a temperatura de pelo menos 45° C. No lado positivo temos a excepcional regulação de tensão (todas as tensões mais próximas de seus valores nominais do que o recomendado), os quase inexistentes níveis de oscilação e ruído elétrico e uma alta eficiência que pode chegar até 86%. O único problema da 500R VE é, portanto, ser rotulada com uma potência falsa. Basta ter em mente que a OCZ StealthXStream de 400 W possui componentes mais parrudos no primário e a  OCZ rotulou o seu produto como sendo de 400 W.