Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

IDF Brasil 2005

       
 29.607 Visualizações    Artigos  
 0 comentários

Confira a nossa cobertura do IDF Brasil 2005 e veja em que pé está a implementação da TV digital no Brasil e as tendências mercadológicas de celulares e notebooks.

IDF Brasil 2005
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

No dia 6 de dezembro passado a Intel realizou a segunda edição brasileira do seu Intel Developer Forum (IDF), em São Paulo, no Hotel Meliá World Trade Center. O IDF reúne especialistas de tecnologia em uma série de palestras,  aulas e eventos que ocorre em paralelo. A edição Brasileira segue o mesmo perfil das edições que ocorrem fora dos EUA (são nove edições fora dos EUA, sendo que a do Brasil é a única que ocorre no hemisfério sul), sendo um evento de apenas um dia, contra os três dias para cada edição do IDF norte-americano, que ocorre duas vezes por ano em São Francisco.

IDF Brasil 2005
Figura 1: Palestra do Ministro das Comunicações, Hélio Costa, na abertura do IDF Brasil 2005.

O número de participantes deste IDF paulista foi o dobro do evento realizado no ano passado: 975 pessoas prestigiaram o evento. Além do maior número de participantes e de palestras ocorrendo simultaneamente, a edição deste ano contou com temas mais voltados ao mercado Brasileiro, tais como “Definindo Plataformas para Mercados Emergentes”, “Programa de Empreendedorismo Tecnológico na Universidade”, “Painel Sobre Capital Empreendedor no Brasil”, só para citarmos alguns. Os eventos mais técnicos foram um “repeteco” do que já havíamos visto em outras edições do IDF que participamos nos EUA e Israel, mas sem dúvida uma excelente oportunidade para quem não pode viajar para o exterior para assistir a apresentações deste calibre.

Além disso, foi interessante ver a estudos de casos brasileiros nas palestras, como foi o caso da palestra Tendências das Tecnologias Móveis para 2007, sobre a qual falaremos na próxima página, que contou com um estudo de caso da implementação de solução wireless para os gerentes de campo da filial brasileira do Citibank.

A celebridade convidada pela Intel para abrir o IDF Brasil 2005 foi o ministro das comunicações, Hélio Costa, que explicou muitas coisas interessantes sobre a implementação da TV digital no Brasil.

IDF Brasil 2005
Figura 2: O Exmo. Sr. Ministro das Comunicações Hélio Costa.

A grande pergunta que continuávamos sem resposta sobre a implementação da TV digital no Brasil foi finalmente respondida pelo ministro: porque tanta demora na definição de um padrão de TV digital para o Brasil e porque o Ministério das Comunicações está gastando tanto dinheiro com a pesquisa e desenvolvimento da TV digital no Brasil (só esse mês o ministério deve gastar mais R$ 52 milhões). Não seria caso de simplesmente escolher um padrão já existente (ASTC, DVB-T ou ISDB-T, leia nosso tutorial sobre o assunto) e implementá-lo?

A questão toda é que 80% das transmissões de TV no Brasil ainda são terrestres, isto é, usando antenas comuns, uma realidade completamente diferente dos EUA, Europa e Japão, onde os atuais padrões de TV digital foram desenvolvidos. No exterior a TV digital só existe por cabo ou satélite e a proposta do governo é que a TV digital no Brasil seja terrestre, isto é, via antena comum, daí o motivo de tantos testes de campo e tanto dinheiro gasto em testes e desenvolvimento de ferramentas para garantir que a TV digital funcione corretamente no Brasil, país com uma realidade mercadológica e geográfica completamente diferente de outros países.

Após a abertura do IDF houve a apresentação de Bill Siu, exatamente a mesma apresentada por Paul Otellini no IDF Fall 2005 realizado em agosto deste ano em São Francisco, então não vamos repeti-la aqui. Neste IDF Brasil 2005 também houve várias apresentações sobre a tecnologia Wi-Max, que já falamos aqui na cobertura do IDF Fall 2004.

A Intel está realmente apostando firme no Wi-Max como solução de rede sem fio para áreas metropolitanas e também para a idéia do “rádio que se adapta”, isto é, dispositivos móveis como celulares e notebooks capazes de detectar qual tipo de rede sem fio está disponível no local e usar automaticamente a que seja melhor. Prova disso é que a Intel comprou a empresa israelense Envara, que liderava o desenvolvimento do padrão Wi-Max, e também os testes com o Wi-Max que a Intel está fazendo no mundo todo, inclusive no Brasil (testes em Belo Horizonte começarão em breve em parceria com a TVA).

Das sessões apresentadas, a que mais no interessou foi a “Tendências das Tecnologias Móveis Para 2007”, sobre a qual falaremos na próxima página.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Artigos similares


Comentários de usuários


Não há comentários para mostrar.



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×