Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

PowerMac G3

       
 33.704 Visualizações    Artigos  
 0 comentários

Neste artigo apresentamos o PowerMac G3, lançamento da Apple. Conheça melhor essa máquina.

PowerMac G3
Alberto Cozer Especialista em segurança de sistemas e criptografia e colaborador do Clube do Hardware.

As constantes análises dos processadores CISC (Intel, AMD, Cyrix, etc.) feitas pela mídia tem levado muitos consultores a recomendarem micros padrão PC para seus clientes, mas muitas vezes um PC não atende às exigências necessárias para dar a agilidade e a confiabilidade requisitadas pelo trabalho a ser desempenhado com a máquina.

Nesse artigo, estaremos analisando as características principais do Power Macintosh G3, a nova geração de microcomputadores fabricados pela Apple, que tem na sua agilidade e confiabilidade tudo aquilo que um "Power User" precisa.

A linha G3 se baseia nos processadores de terceira geração da família PowerPC. Estes processadores, há alguns anos no mercado, são resultados de parcerias com Motorola e IBM. Desde seu lançamento, esta família sempre apresentou a melhor relação de performance para o usuário final. São processadores totalmente RISC, o que dá mais trabalho aos compiladores, mas garante um processador mais eficiente (os microprocessadores padrão PC hoje já caminham para esta tecnologia, incluindo decodificadores CISC/RISC que levam os dados ao núcleo do processador, já RISC).

O PowerPC G3 é o primeiro processador especificamente otimizado para o MacOS (atualmente em sua versão 8.1). Estas otimizações foram baseadas nos programas disponíveis hoje para esse sistema, a fim de garantir o menor número de ramificações ("jne", "je", "jz", etc...) das instruções passadas pelo programa ao processador e encurtar as rotas de transferência de dados.

No G3, o Cache L2 - que pode atingir até 1 Mb - se encontra dentro do processador, assim como no Pentium Pro, o que garante uma taxa de transferência entre o Cache L1 e o Cache L2 bem elevada - algumas vezes esta taxa pode ser de 1:1, ou seja, a comunicação com o Cache L2 é feita na mesma freqüência de operação do processador, contudo, nem todas as versões do G3 apresentam esta característica que varia conforme o preço.

A terceira geração de processadores da linha PowerPC conta com um cache L1 maior, de 64 Kb, dividido em dois caches. Um de 32 Kb exclusivo para dados e outro de 32 Kb para instruções. O processador pode ainda, manter armazenados os dados mais requisitados pelo sistema neste cache, para que a informação não tenha que ser processada duas vezes, isso agiliza muito o trabalho com rotinas repetitivas por exemplo.

Parte dessa linha já se baseia no processo 0.25-micron de produção, o que garante processadores com velocidades mais elevadas, menores e que aqueçam menos. Tudo isso com requisitos mínimos de energia, uma vez que o PowerPC G3 pode chegar a necessitar de apenas 1.8 V para o processador (3.3 V para I/O está presente em todos da linha). Este processo também garante que o G3 não enfrentará, num notebook por exemplo, problemas de aquecimento excessivo como já ocorreram muitas vezes na família Pentium.

O maior responsável do desempenho que o PowerPC G3 oferece tem nome: "Backside Cache" (Figura 1). Se trata de uma ponte entre o processador e o Cache L2. E é justamente esta ponte que garante o acesso de até 1:1 do processador à cache L2. Nas linhas anteriores do PowerPC, este acesso era feito através do barramento local, que operava em pobres 50 Mhz..

PowerMac G3
Figura 1: Funcionamento do cache L2 do processador G3.

O barramento local é outro coadjuvante no aumento de performance desse processador. Toda a nova linha trabalha com um barramento de 66 Mhz, exatamente como nos principais PC’s.

Houve também um incremento no número de registradores, que passou a ser de 64. Sendo 32 de 32 bits para funções gerais (um pulso para adição, subtração, rotação, movimentação de bits com divisão e multiplicação por hardware) e 32 de 64 bits para operações com ponto flutuante, já otimizados para precisão individual de multiplicação ou divisão.

O G3 disponibiliza uma arquitetura superescalar com 4 canalizações, o que permite a execução de até 4 instruções por pulso de clock. Vale lembrar que o processador foi otimizado no sentido de re-organizar o código de instruções passados a ele, para garantir que as quatro canalizações estejam ocupadas a maior parte do tempo.


Para saber mais

No site da Apple, podemos encontrar gráficos com tendências futuras da linha G3 e até G4! Segundo a própria Apple, até o fim do ano teremos processadores G3 rodando bem acima de 350 Mhz e eles ainda adiantam a tecnologia 0,18 mícron que vai levar os processadores a 750 Mhz, vale a pena conferir!

 

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Artigos similares


Comentários de usuários


Não há comentários para mostrar.



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×