Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Teste da Apple TV

       
 35.220 Visualizações    Testes  
 7 comentários

A Apple TV é um aparelho que permite acessar conteúdo digital do iTunes e outros serviços em sua TV. Vamos descobrir o que essa caixinha pode fazer, bem como aquilo que ela não pode.

Teste da Apple TV
Rafael Coelho Editor-chefe do Clube do Hardware

Usando a Apple TV

A instalação da Apple TV é muito simples: apenas ligue o cabo de alimentação na tomada, conecte um cabo HDMI (como mencionamos anteriormente, você deverá adquirir um separadamente) na sua TV, pressione qualquer botão no controle remoto e comece a usá-la. Você também pode conectá-la a um sistema de som usando um cabo óptico, caso deseje. E se você não tiver uma rede sem fio, deve conectar um cabo Ethernet, já que a Apple TV não passa de um peso de papel estiloso se você não conectá-la à Internet.

Depois de ligá-la pela primeira vez, você terá de configurar uma rede Wi-Fi, selecionado uma das encontradas e entrando com a senha usando um teclado virtual.

Depois disso, usar a Apple TV é muito fácil. Na verdade, nós demos o controle remoto na mão de uma criança de sete anos e, em poucos segundos, ela já estava assistindo a seus programas favoritos sem a necessidade de nenhuma ajuda.

A primeira opção da tela principal é para alugar ou comprar filmes na iTunes Store (a loja virtual da Apple). Há ainda a opção de escutar música já comprada ou acessar conteúdo compartilhado por um computador (Mac ou PC) rodando o iTunes.

Apple TV
Figura 7: Tela principal

A Apple TV é excelente para assistir vídeos no YouTube, ou para ver filmes ou seriados de TV no Netflix, por exemplo. Há ainda vários outros serviços disponíveis, como você pode ver na Figura 8.

Apple TV
Figura 8: Menu principal

Uma das características mais interessantes da Apple TV é a sua integração com dispositivos iOS. Você pode usar seu iPad ou iPhone como controle remoto e teclado para a Apple TV. Você ainda pode redirecionar a saída de áudio do seu dispositivo iOS para a Apple TV usando o recurso AirPlay, o que é interessante se você, por exemplo, quiser dar uma de DJ tocando a música armazenada em seu iPhone enquanto circula pela festa.

Você pode também espelhar a tela de seu iPad ou iPhone em sua TV, o que é ótimo para apresentações, aulas e palestras, ou para mostrar suas fotos e vídeos para a família toda em uma tela grande.

Porém, há dois grandes pontos negativos neste aparelho. Primeiro, ele não é um tocador de mídia propriamente dito. Você não pode assistir a um filme ou ver fotos armazenadas em uma memória USB ou disco rígido externo, já que a porta USB na traseira da Apple TV é apenas para manutenção. Na verdade, não há como armazenar nenhum conteúdo (os 8 GiB de memória interna nem são mencionados na documentação e o usuário não tem como acessá-los) nem tocar conteúdo armazenado localmente.

Seria ótimo se você pudesse simplesmente remover o cartão de memória de sua câmera e inseri-lo na Apple TV para visualizar suas fotos na sua TV. 

Em segundo lugar, você não pode instalar (ou desinstalar) aplicações na Apple TV. Você apenas consegue trocar a ordem dos ícones do menu principal, mas está restrito às opções existentes, a maioria delas relacionada à iTunes Store. A Apple TV também não permite navegar na Internet, o que a maior parte das TVs “inteligentes” permite.

Isso é bastante frustante, ainda mais sabendo que o aparelho usa uma versão modificada do iOS. Não seria difícil ter incluído um navegador ou pelo menos aplicativos para acesso ao Facebook e Twitter, mas as razões para essa ausência parecem ser pouco nobres: se você pudesse navegar na Internet usando sua Apple TV, poderia ficar menos motivado a comprar um iPad.

A Figura 9 mostra o menu de ajustes, que traz algumas opções, em sua maioria voltadas às configurações de sua conta no iTunes, Wi-Fi, descanso de tela, etc.

Apple TV
Figura 9: Menu de ajustes

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Artigos similares


Comentários de usuários


Curto muito os produtos da Apple, mas a Apple TV só vale a pena em países onde a iTunes Store é realmente boa, com filmes e séries completas.

Nós, reles mortais brasileiros, somos ainda refém da pirataria e mídias físicas (alugar BluRay por exemplo). O Alto custo dos filmes e um acervo não muito satisfatório na iTunes Brasileira torna o aparelho um peso de papel para ver YouTube e Netflix apenas.

Que dá para ver outros tipos de arquivo dá, mas ai vai na gambiarra sofrendo perda de qualidade.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Na América do Norte/Europa, pode até ser algo vantajoso.

Mas no Brasil, acho algo completamente dispensável.

Sem apps, sem acesso a internet, sem acesso à mídia via pendrive/hd externo..

Vejo mais vantagem naqueles Androids em forma de pendrive.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu tenho o Boxee Box da D-LINK e é muito mais útil.

Além de permitir qualquer conteúdo via USB até de HDs externos ele procura legendas automaticamente e acessa a internet com relativa facilidade.

Sem mencionar o preço muito mais em conta.

Não vejo nada neste aparelhinho ai que um simples notebook conectado na tv não faça melhor.

Ou até mesmo uma smartTV é melhor, porque tem canais em português.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Se você tem uma TV não Smart e um iPhone ou iPad vale a pena, porque você vai conseguir ver conteúdo da Internet na sua sala de estar e transferir áudio e vídeo para sua TV. O espelhamento também é algo bem legal. Mas não é um aparelho indispensável de se ter, depende muito do que você pretende fazer com ela.

Outra coisa que não falaram é o consumo de energia. Ela é muito econômica, só gasta 0,8 W em stand by.

Editado por fmpfmp

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Tenho uma e quando preciso assistir filmes quebra um bom galho. Dá até pra fazer espelhamento do PC (usando o Windows) com o Air Parrot.

Mas infelizmente é caro para um produto que tem pouco conteúdo no Brasil, mas a qualidade do dispositivo é muito boa.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×