Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Placa-mãe ASRock B365M Phantom Gaming 4

       
 8.753 Visualizações    Primeiras Impressões  
 2 comentários

Confira a ASRock B365M Phantom Gaming 4, placa-mãe intermediária para processadores Intel Core i de oitava e nona geração, baseada no novo chipset B365.

Placa-mãe ASRock B365M Phantom Gaming 4
Rafael Coelho Editor-chefe do Clube do Hardware

[pagination="Introdução"]

A ASRock B365M Phantom Gaming 4 é uma placa-mãe intermediária soquete LGA1151 baseada no novo chipset Intel B365, suportando os processadores Core i de oitava e nona geração (Coffee Lake). Ela traz dois slots PCI Express 3.0 x16, quatro soquetes para memória DDR4, seis portas SATA-600 e três slots M.2. Vamos dar uma boa olhada nela!

O chipset B365 foi lançado no final de 2018, situando-se, como seu nome indica, entre os chipsets B360 e H370. Ele oferece 20 pistas PCI Express 3.0 (o H370 também tem 20, enquanto o B360 tem 12), oito portas USB 3.0 como o H370 (o B360 tem seis), e suporta RAID (0, 1, 5 e 10) como o H370 (o B360 não oferece este suporte). Porém, ele não suporta portas USB 3.1 geração 2 nem rede sem fio utilizando um módulo CNVi (o B360 e o H370 suportam estes recursos). O B365 também não oferece suporte a overclock e nem à configurações de dois slots para as pistas PCI Express vindas do processador (conhecida como x8/x8); estes dois recursos são disponíveis apenas no Z370 e no Z390.

Um detalhe curioso é que, no site da Intel, o B365 aparece como parte da arquitetura Kaby Lake. Ele é fabricado com tecnologia de 22 nm (os outros chipsets da série 300 usam tecnologia de 14 nm) e tem características idênticas ao chipset H270, o que nos faz acreditar que o B365 seja, na verdade, o H270 renomeado com o objetivo de dar utilidade às linhas de produção de 22 nm e liberar as unidades de produção de 14 nm para outros produtos, principalmente processadores.

Assim como nos demais modelos, o B365 oferece suporte à tecnologia Optane da Intel (clique aqui para ler nossa análise da memória Optane), às tecnologias Smart Response (que permite utilizar um SSD como cache para o disco rígido principal), Smart Connect (que permite que o computador receba e-mails e atualize páginas mesmo em modo de suspensão) e Rapid Start (inicialização mais rápida).

Você confere a placa-mãe ASRock B365M Phantom Gaming 4 na Figura 1. Ela usa o padrão microATX, medindo 242 x 244 mm. Há LEDs RGB na borda da placa-mãe próxima ao conector de alimentação principal, e também na tampa que cobre a área próxima ao painel traseiro.

ASRockB365M-PhantomGaming4-01.jpg

Figura 1: placa-mãe ASRock B365M Phantom Gaming 4

[pagination="Slots"]

A ASRock B365M Phantom Gaming 4 vem com dois slots PCI Express 3.0 x16 e um slot PCI Express 3.0 x1.

O primeiro slot PCI Express 3.0 x16 funciona na velocidade x16, enquanto o segundo slot PCI Express 3.0 x16 trabalha sempre a x4.

A placa-mãe suporta CrossFire com até duas placas de vídeo. Não há suporte a SLI.

O primeiro slot PCI Express x16 possui uma cobertura metálica, que ajuda a evitar interferências eletromagnéticas, além de reforçar mecanicamente o slot.

Há ainda três slots M.2. O primeiro é até 2280 e suporta SSDs PCI Express 3.0 x4, o segundo é até 22110 e suporta SSDs SATA-600 e PCI Express 3.0 x4, e o terceiro é 2230 e suporta placas de rede sem fio.

ASRockB365M-PhantomGaming4-02.jpg

Figura 2: slots

Na Figura 3 podemos ver o dissipador do primeiro slot M.2 removido.

ASRockB365M-PhantomGaming4-03.jpg

Figura 3: slot M.2 com dissipador removido

[pagination="Suporte à memória"]

Os processadores da Intel soquete LGA1151 têm um controlador de memória integrado, o que significa que é o processador – e não o chipset – que define quais as tecnologias e a quantidade máxima de memória que você pode instalar no micro. A placa-mãe, no entanto, pode ter uma limitação da quantidade e tipo de memória que poderá ser instalada.

Os processadores Intel Core i de oitava e nona geração são compatíveis com memória DDR4 até 2.400 MHz ou 2.666 MHz, dependendo do modelo. De acordo com a ASRock, a B365M Phantom Gaming 4 suporta memórias DDR4 até 2.666 MHz.

A ASRock B365M Phantom Gaming 4 tem quatro soquetes de memória DDR4, suportando até 64 GiB caso você use quatro módulos de 16 GiB.

Para habilitar o modo de dois canais, você deverá instalar dois ou quatro módulos de memória idênticos. Para instalar apenas dois módulos de memória, use o primeiro e o terceiro (ou o segundo e o quarto) soquetes.

ASRockB365M-PhantomGaming4-04.jpg

Figura 4: soquetes de memória; instale dois ou quatro módulos para obter o maior desempenho possível

[pagination="Periféricos on-board"]

O chipset Intel B365 é uma solução de apenas um chip, também conhecido como PCH (Platform Controller Hub ou hub controlador de plataforma). Esse chip oferece seis portas SATA-600, com suporte a RAID 0, 1, 5 e 10.

As portas SATA são instaladas nas extremidades da placa-mãe, como mostrado na Figura 4. Quatro destas portas são rotacionadas em 90 graus para evitar que sejam bloqueadas por placas de vídeo longas. Uma delas é compartilhada com o segundo slot M.2 e será desabilitada se for lá for instalado um SSD SATA.

ASRockB365M-PhantomGaming4-05.jpg

Figura 5: as seis portas SATA-600

O chipset Intel B365 suporta 14 portas USB 2.0 e oito portas USB 3.0. A ASRock B365M Phantom Gaming 4 oferece seis portas USB 2.0, duas no painel traseiro e quatro disponíveis em dois conectores localizados na placa-mãe. Há sete portas USB 3.0 (também chamada USB 3.1 geração 1), todas controladas pelo chipset, sendo cinco delas no painel traseiro (quatro tipo A e uma tipo C) e duas disponível em um conector. Não há portas USB 3.1 geração 2.

Interessante notar a presença de uma porta serial em um conector da placa-mãe. Para usar esta porta, porém, é necessário o uso de um adaptador (não incluído).

Esta placa-mãe suporta áudio no formato 7.1, gerado pelo chipset usando um codec Realtek ALC1200. Infelizmente, não encontramos as especificações de teste codec, então não podemos avaliar a qualidade do áudio desta placa-mãe. O circuito de áudio utiliza capacitores "pure gold" da japonesa Nichicon, e a seção de áudio é separada fisicamente do restante da placa-mãe, o que ajuda a evitar interferências. As saídas de áudio analógico são independentes e folheadas a ouro, e a placa-mãe também vem com uma saída SPDIF óptica on-board.

A Figura 5 mostra a seção de áudio da placa-mãe.

ASRockB365M-PhantomGaming4-06.jpg

Figura 6: seção de áudio

A placa-mãe analisada vem com uma porta Gigabit Ethernet controlada por um chip Intel I219V.

Na Figura 5, podemos ver o painel traseiro da placa-mãe, com um conector PS/2 compartilhado para teclado ou mouse, duas portas USB 2.0, uma saída HDMI, uma saída DisplayPort, uma porta USB 3.0 tipo C, quatro portas USB 3.0 tipo A (azuis), uma porta Gigabit Ethernet, conector SPDIF óptico e os conectores de áudio analógico.

ASRockB365M-PhantomGaming4-07.jpg

Figura 7: painel traseiro

A B365M Phantom Gaming 4 possui controlador de LEDs RGB, além de ter LEDs RGB na borda da placa e na proteção plástica próxima ao painel traseiro.

Na Figura 8, podemos ver os acessórios que acompanham a ASRock B365M Phantom Gaming 4.

ASRockB365M-PhantomGaming4-08.jpg

Figura 8: acessórios

[pagination="Regulador de tensão"]

O circuito regulador de tensão da ASRock B365M Phantom Gaming 4 tem nove fases para o processador. O regulador de tensão usa um chip controlador com marcação uP9521P (infelizmente este chip ainda não está listado no site do fabricante). Cada fase utiliza um transistor Sinopower SM4336NSKP (SM4336) e um transistor Sinopower SM4337NSKP (SM4337).

ASRockB365M-PhantomGaming4-09.jpg

Figura 9: circuito regulador de tensão

A ASRock B365M Phantom Gaming 4 utiliza capacitores sólidos japoneses (Nichicon 12K Black) e bobinas de ferrite de 50 A.

Se você quiser aprender mais sobre o circuito regulador de tensão, leia o nosso tutorial sobre o assunto.

[pagination="Principais especificações"]

As principais especificações da ASRock B365M Phantom Gaming 4 incluem:

  • Soquete: LGA1151
  • Chipset: Intel B360
  • Super I/O: Nuvoton NCT6791D
  • ATA paralela: nenhuma
  • ATA serial: seis portas SATA-600 controladas pelo chipset (com suporte a RAID 0, 1, 5 e 10)
  • SATA externa: nenhuma
  • USB 2.0: seis portas USB 2.0, duas no painel traseiro e quatro disponíveis através de dois conectores na placa-mãe
  • USB 3.0 (USB 3.1 geração 1): sete portas USB 3.0, cinco no painel traseiro da placa-mãe (quatro tipo A e uma tipo C) e duas disponíveis em um conector, controladas pelo chipset
  • USB 3.1 geração 2: nenhuma
  • Vídeo on-board: controlado pelo processador; uma saída DisplayPort e uma saída HDMI
  • Áudio on-board: produzido pelo chipset em conjunto com um codec Realtek ALC1200 (informações não disponíveis), saída SPDIF óptica, capacitores de alta qualidade
  • Rede on-board: uma porta Gigabit Ethernet, controlada controlada por um chip Intel I219V
  • Fonte de alimentação: EPS12V
  • Slots: um slot PCI Express 3.0 x16 (trabalhando a x16), um slot PCI Express 3.0 x16 (trabalhando a x4), um slot PCI Express 3.0 x1, um slot M.2 22110 compatível com SATA-600 e PCI Express 3.0 x4, um slot M.2 2280 compatível com PCI Express 3.0 x4, um slot M.2 2230 compatível placas de rede sem fio
  • Memória: quatro soquetes DDR4-DIMM (até DDR4-2666, máximo de 64 GiB)
  • Conectores para ventoinhas: um conector de quatro pinos para o cooler do processador, três conectores de quatro pinos para ventoinhas auxiliares
  • Recursos extras: conector para porta serial, iluminação RGB
  • Número de CDs/DVDs que acompanham a placa: um
  • Programas incluídos: utilitários e drivers da placa-mãe
  • Mais informações: http://www.asrock.com
  • Preço médio nos EUA*: US$ 90,00

* Pesquisado na Newegg.com no dia da publicação deste artigo.

[pagination="Conclusões"]

O lançamento do chipset B365 da Intel é curioso, por se tratar de um movimento para trás, voltando ao processo de 22 nm, mas faz sentido se pensarmos na necessidade de aumentar a produção de processadores. Na indústria de semicondutores, montar uma nova linha de produção é caríssimo, e é mais lógico aproveitar uma linha em vias de ser desativada para produzir produtos menos críticos. Assim, o que parece ter sido feito é continuar fabricando um chipset anterior (provavelmente o H270) renomeado e montado em placas-mãe compatíveis com os processadores Coffee Lake.

Se partirmos do pressuposto que as placas-mãe baseadas no B365 custarão o mesmo que as B360, esse "novo" chipset pode trazer vantagens ao usuário, já que o B365 traz oito pistas PCI Express 3.0 a mais que o B360 (o que permite um maior número de slots M.2 e controladores extras) e também o suporte a RAID. A desvantagem deste chipset é a ausência de portas USB 3.1 geração 2 nativas, mas isto pode ser contornado no projeto da placa-mãe, inserindo um chip de outro fabricante para suprir estas portas.

Em relação à ASRock B365M Phantom Gaming 4, trata-se de uma placa-mãe intermediária com bons recursos e excelente relação custo/benefício, que traz um circuito de áudio que parece ser de alta qualidade (não entendemos o porquê da Realtek não divulgar as especificações de seus chips novos), dois slots M.2 para SSDs e mais um para placas Wi-Fi, quatro soquetes de memória, suporte a RAID e um sistema de iluminação RGB. O grande ponto fraco desta placa-mãe é, como já comentamos, a ausência de portas USB 3.1 geração 2.

De qualquer forma, se você está procurando uma placa-mãe robusta e com boa relação custo/benefício para montar um computador para jogos ou trabalho baseado em um processador Intel Core i de oitava ou nona geração, e não tem necessidade de portas USB 3.1 geração 2 nem vai fazer overclock, a ASRock B365M Phantom Gaming 4 é uma boa opção.

Compartilhar

  • Curtir 3


  Denunciar Artigo

Artigos similares


Comentários de usuários


Olha, se tivesse suporte para OC, seria uma escolha excelente para montar um sistema mid/high, pois tem suporte a RAID, coisa que os B360 não tem. Sei lá... ficou meio no limbo esta especificação. 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Tá ai para quem procura uma boa placa-mãe com qualidade de construção e recursos e não pretende colocar cpu da linha "K"  é uma boa escolha

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Junte-se à conversa

Você pode postar agora e cadastrar-se depois. Se você tem uma conta, faça o login para postar.

Visitante
Adicionar um comentário

×   Você colou conteúdo com formatação.   Restore formatting

  Só é possível ter até 75 emoticons.

×   O link foi automaticamente convertido para mostrar o conteúdo.   Clique aqui para mostrá-lo como link comum

×   Seu texto anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

GRÁTIS: minicurso “Como ganhar dinheiro montando computadores”

Gabriel TorresGabriel Torres, fundador e editor executivo do Clube do Hardware, acaba de lançar um minicurso totalmente gratuito: "Como ganhar dinheiro montando computadores".

Você aprenderá sobre o quanto pode ganhar, como cobrar, como lidar com a concorrência, como se tornar um profissional altamente qualificado e muito mais!

Inscreva-se agora!