Ir ao conteúdo

Placa-mãe Gigabyte H370 AORUS GAMING 3 WIFI

       
 10.610 Visualizações    Primeiras Impressões  
 9 comentários

Confira em detalhes a Gigabyte H370 AORUS GAMING 3 WIFI, placa-mãe para processadores Intel Coffee Lake, baseada no novo chipset H370.

Placa-mãe Gigabyte H370 AORUS GAMING 3 WIFI
Rafael Coelho Editor-chefe do Clube do Hardware

Introdução

A Gigabyte H370 AORUS GAMING 3 WIFI é uma placa-mãe intermediária superior soquete LGA1151 baseada no novo chipset Intel H370, suportando os processadores Core i de oitava geração (“Coffee Lake”). Ela traz iluminação RGB, dois slots PCI Express 3.0 x16, seis portas SATA-600, duas portas USB 3.1, sendo uma do tipo C, e interface Wi-Fi. Vamos dar uma boa olhada nela!

O recém-lançado chipset H370 é o modelo intermediário superior para processadores Core i de oitava geração (“Coffee Lake”). As principais diferenças entre o novo H370 e o modelo topo de linha Z370, são as seguintes. O H370 não permite a divisão das linhas PCI Express 3.0 oriundas do processador em mais de um slot, tem 20 linhas PCI Express 3.0 controladas pelo chipset (o Z370 oferece 24 linhas), e oferece oito portas USB 3.0 (também chamadas de USB 3.1 geração 1), enquanto o Z370 suporta dez dessas portas.

Por outro lado, o H370 suporta nativamente até quatro portas USB 3.1 geração 2; o Z370 não oferece este suporte. Além disso, o H370 oferece conectividade Intel CNVi, o que significa que ele integra parte do hardware necessário para uma interface IEEE 802.11ac. Assim, uma interface de rede sem fio pode ser implementada por intermédio de um slot M.2 específico, com um módulo trazendo apenas os circuitos de RF. O chipset Z370 não suporta este recurso.

Ainda, o chipset H370, diferentemente do Z370, não suporta overclock do processador e da memória.

Ou seja, o H370 é voltado a computadores topo de linha, mas onde não há necessidade de overclock nem suporte a mais de uma placa de vídeo.

Assim como o Z370, o H370 suporta seis portas SATA-600 (com RAID 0, 1, 5 e 10), suporte a memória Optane e à tecnologia Rapid Storage.

Apesar de as placas-mãe para esta geração de processadores utilizarem o mesmo soquete LGA1151 das duas gerações anteriores, elas não são compatíveis com processadores Core i de sexta (“Skylake”) e sétima (“Kaby Lake”) gerações.

Você confere a placa-mãe Gigabyte H370 AORUS GAMING 3 WIFI na Figura 1. Ela usa o padrão ATX, medindo 305 x 244 mm.

GA-H370Gaming3Wifi-01.jpg

Figura 1: placa-mãe Gigabyte H370 AORUS GAMING 3 WIFI

Editado por Rafael Coelho

Compartilhar

  • Curtir 5


  Denunciar Artigo

Artigos similares


Comentários de usuários


bom dia pessoal

 

"Há ainda duas portas USB 3.1 geração 2, uma tipo A e uma tipo C, controladas pelo chipset."

 

rafael, por que o fabricante sempre faz questão de especificar quem é o controlador da porta usb?

isso é relevante para quê no dia-a-dia do usuário final?

 

forte abraço

 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, Michel Henrique S disse:

bom dia pessoal

 

"Há ainda duas portas USB 3.1 geração 2, uma tipo A e uma tipo C, controladas pelo chipset."

 

rafael, por que o fabricante sempre faz questão de especificar quem é o controlador da porta usb?

isso é relevante para quê no dia-a-dia do usuário final?

 

forte abraço

 

Portas (USB, SATA, etc) são controladas ou pelo chipset, ou por um chip separado. O fabricante tem a obrigação de indicar qual é o caso, até porque não há razão para esconder isso.

Mas para o usuário médio, realmente não tem relevância nenhuma, até porque hoje em dia os sistemas operacionais instalam automaticamente os drivers corretos.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Bom review, Rafael, obrigado mais uma vez.

Gostei da placa, especialmente o sistema de áudio (ALC1220), parece bem elaborado. Minha dúvida é sobre estes

capacitores WIMA (vermelhos). Eles substituem uma parte de outros capacitores de áudio com vantagem ou seria uma perfumaria de marketing?

Eu gostaria de ver essa configuração numa mATX.

 

 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Uma baita placa-mãe muito linda. Porém ela até "suporta" overclock, sim, tanto que ela tem suporte ao EasyTune que permite a alteração do Clock do processador sendo que o Circuito VRM dele chega a ser melhor que placas mães Z370 de entrada.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
23 horas atrás, Menko disse:

Minha dúvida é sobre estes

capacitores WIMA (vermelhos). Eles substituem uma parte de outros capacitores de áudio com vantagem ou seria uma perfumaria de marketing?

 

As vantagens de uso de capacitores específicos de áudio de boa qualidade são a garantia de um baixo nível de ruído e uma maior vida útil.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
47 minutos atrás, Gabriel Torres disse:

 

As vantagens de uso de capacitores específicos de áudio de boa qualidade são a garantia de um baixo nível de ruído e uma maior vida útil.

 

Mas existem dois tipos de capacitores de áudio nesta placa. Os dourados, específicos para áudio, normalmente fabricados no Japão por empresas especializadas em componentes de áudio (Elna, Nichicon e etc) e agora esses vermelhos (WIMA) também comuns em aparelhos de áudio, cuja fabricação é desconhecida.

Parece uma inovação da Gigabyte, neste última safra de placas ela introduziu esta novidade. Fiquei na dúvida, se fez isso por economia, pois estes capacitores WIMA são bem baratos ou se fez como um aprimoramento. Antes ela usava 10 capacitores dourados, agora dividiu entre os dois tipos.

Asus e Asrock também tem placas mãe com excelente áudio, mas usam apenas os capacitores japoneses dourados e não usam WIMA. Mas pode ser uma tendência.

Mas é bom de ver a evolução que as placas estão tendo também no setor de áudio.

Gostaria de ver os fabricantes de gabinetes investirem na melhoria da fiação e dos conectores de áudio, os quais andam cada vez piores.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
23 horas atrás, Menko disse:

cuja fabricação é desconhecida

 

Como assim desconhecida? É uma empresa alemã, conforme está no texto e basta dar um Google nesse nome para descobrir mais informações... :mellow:

 

Mas entendi a sua preocupação!

 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
2 horas atrás, Gabriel Torres disse:

 

Como assim desconhecida? É uma empresa alemã, conforme está no texto e basta dar um Google nesse nome para descobrir mais informações... :mellow:

 

Mas entendi a sua preocupação!

 

 

você tem toda a razão, falha nossa aí, desculpe.

O texto do Rafael fala claramente sobre a procedência deste capacitor. E eu li e me embaracei e esqueci quando escrevi.

É que esse capacitor concebido pela WIMA está sendo reproduzido (copiado) por várias fábricas chinesas,  tornando-se mais conhecido como aquele "vermelhinho".

Pelo que vi a Gigabyte está usando o original, da empresa alemão, pode até ser fabricado na China, mas é o original. Assim, ela está compondo o sistema de áudio com capacitores Nichicon e WIMA. Realmente é uma novidade nas placas e estou curioso.

http://www.gigabyte.pt/microsites/143/data/audio.html

https://www.wima.de/en/our-product-range/filmfoil-capacitors/

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×