Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Lista completa de soquetes de processadores

       
 945.897 Visualizações    Tutoriais  
 51 comentários

Lista de todos os soquetes usados por todos os processadores lançados até hoje, contendo listagem de processadores compatíveis. Atualizado para incluir o soquete sTRX40.

Lista completa de soquetes de processadores

Introdução

Desde o lançamento dos primeiros processadores, tanto a Intel quanto a AMD tem criado uma série de soquetes para seus processadores. Neste tutorial listaremos todos os tipos de soquetes já lançados até hoje, com uma lista de processadores compatíveis.

No início, um soquete de processador era compatível apenas com um tipo de processador. Esta história mudou com o lançamento do processador 486 e do uso do soquete ZIF (Zero Insertion Force), também conhecido como LIF (Low Insertion Force), que possui uma alavanca que instala e remove o processador do soquete sem a necessidade do usuário ou do técnico de fazer pressão sobre o processador, diminuindo bastante as chances de se quebrar ou entortar pinos na hora da instalação ou remoção de um processador. O uso de um mesmo padrão de pinagem por mais de um processador permitiu que o usuário ou o técnico instalasse modelos diferentes de processadores em uma mesma placa-mãe simplesmente tirando o processador antigo e colocando um novo. É claro que para isso a placa-mãe tinha que ser compatível com esses processadores e ser configurada apropriadamente.

Desde então tanto a Intel ou quanto a AMD vêm desenvolvendo uma série de soquetes e slots para serem utilizados por seus processadores.

O soquete criado para o primeiro processador 486 lançado não era do tipo ZIF e não permitia a troca do processador por outro modelo. Apesar de não ter um nome oficial, vamos chamá-lo de soquete 0. A Intel em seguida lançou o soquete 1, que possuía a mesma pinagem do soquete 0 com a adição de um pino de orientação mas adotava o padrão ZIF permitindo, assim, a instalação de vários tipos de processadores. Outros padrões de soquetes foram lançados depois do soquete 1 para processadores da família 486 – soquete 2, soquete 3 e soquete 6 – apenas com o intuito de ampliar a quantidade de processadores compatíveis com o soquete. Assim, o soquete 2 aceita os mesmos processadores aceitos pelo soquete 1 e mais alguns e assim por diante. O soquete 6 apesar de ter sido projetado nunca foi usado. Dessa forma, normalmente chamamos o padrão de pinagem de processadores da família 486 de “soquete 3”. Essa possibilidade de um mesmo soquete poder ser usado por processadores diferentes a Intel deu o nome de “overdrive”. A Intel também usou este nome para designar um processador que possua a pinagem de outro, para permitir a sua instalação em uma placa-mãe mais antiga.

Os primeiros processadores Pentium (60 MHz e 66 MHz) usavam um padrão de pinagem chamado soquete 4, que era alimentado com 5 V. Os processadores Pentium a partir de 75 MHz eram alimentados com 3,3 V e, com isso, necessitavam de um outro soquete, chamado soquete 5, sendo incompatível com o soquete 4 (um Pentium-60 não poderia ser instalado no soquete 5 assim como um Pentium-100 não poderia ser instalado no soquete 4, por exemplo). O soquete 7 foi lançado com a mesma pinagem do soquete 5 porém usando um pino adicional de orientação (key), aceitando processadores soquete 5 e novos processadores, em particular os produzidos por empresas concorrentes (a real diferença entre o soquete 5 e o soquete 7 era que enquanto o soquete 5 trabalhava sempre a 3,3 V, o soquete 7 poderia operar com outras tensões de alimentação, permitindo a instalação de processadores alimentados com 3,5 V ou 2,8 V, por exemplo). O soquete Super 7 é um soquete 7 capaz de operar a 100 MHz, usado por processadores da AMD. Normalmente chamamos o padrão de pinagem do Pentium clássico e de processadores compatíveis de “soquete 7”.

Como você pode ver o esquema de soquetes e pinagens desses primeiros processadores era um pouco confuso, pois um mesmo processador poderia ser instalado em mais de um tipo de soquete. Um 486DX-33 poderia ser instalado nos soquetes 0, 1, 2, 3 e, caso ele tivesse sido lançado, 6.

Para os processadores seguintes, os fabricantes usaram um esquema mais simples, onde cada processador só pode ser instalado em um único tipo de soquete.

Nas páginas seguintes apresentaremos tabelas completas com todos os soquetes criados pela Intel e pela AMD desde o 486 e uma lista de processadores compatíveis com cada soquete.

Compartilhar

  • Curtir 18
  • Amei 2


  Denunciar Artigo

Artigos similares


Comentários de usuários




Já precisei desse tipo de informação diversas vezes e nunca encontrei nada na internet dessa forma sistematizada, facilita muito. Parabéns pela iniciativa!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Acabei de atualizar as tabelas. Além de vários pequenos ajustes, adicionei os seguinte modelos:

 

Desktop - Intel
LGA2066

 

Desktop - AMD
AM4
TR4

 

Servidor - Intel
LGA2066
LGA3647
FCBGA1440
FCBGA1667
FCBGA2518

 

Servidor - AMD

AM2
AM3+
SP3

 

Portátil - Intel
FCBGA1234
FCBGA1356
FCBGA1440
FCBGA1515
FCBGA1528

 

 

Portátil - AMD

FP4
FP5

 

Caso encontrem qualquer omissão, por favor, não deixem de me avisar por aqui.

 

Abraços,

Gabriel Torres

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Gabriel, em primeiro lugar parabéns pelo empenho primoroso em sempre manter esses artigos gerais atualizados sempre que vão aparecendo várias mudanças no cenário. Tenho apenas uma sugestão. Não seria conveniente aidicionar uma nota explicativa no artigo referente a alguns soquetes?

 

Estou tomando como exemplo o Socket 1151 da Intel que apesar de ser o mesmo soquete processadores da 8 Geração não funcionam em placas-mães com chipsets 2XX e 1XX e vice-versa, processadores da 7 ou 6 não funcionam em chipsets 3XX. Sabemos que existem formas de burlar essas limitações com modificações não oficiais nas BIOS, mas oficialmente é algo bloqueado, sendo assim não seria prudente adicionar a informação, de que, para determinados processadores há que se verificar também a compatibilidade via chipset? Lembro que isso aconteceu também com o 775, não me recordo se acontecia com outros.

 

Abraços!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Olá. E o soquete 938? Não vi e ainda uso uma placa com ele "gigabyte m61pme "

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
9 horas atrás, EDUSAFURETO disse:

Olá. E o soquete 938? Não vi e ainda uso uma placa com ele "gigabyte m61pme "

 

Sua placa é soquete AM2, que é 940 pinos.

 

938 é o AM3.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@Gabriel Torres Eu não sei de muitos detalhes, eu tenho esse socket que tem o processador Celeron N3350. Queria ter ideia para saber quais processadores ele aceita porque estou pensando em colocar outro. Se achar valeu e tmj.

 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@Gabriel Gomes3381 BGA é um tipo de encapsulamento onde o componente é soldado diretamente na placa de circuito impresso, impedindo a sua troca. Desta forma, este seu processador não tem como ser substituido. Este soquete não está nas nossas tabelas por ser voltado a processadores utilizados em thin clients e tablets. Qual é o equipamento que você tem que usa esse processador?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Ótima tabela, simples, bem organizada e direta! Passando o olho me deu até nostalgia, lembro bem do Soquete 7 meu primeiro computador era um Pentium 233 MMX, e o Soquete A, tb tive Athlon e Duron.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Já dá pra atualizar a tabela novamente com os Intel 9000.

Seria interessante dividir o 1151 entre 6000/7000 e 8000/9000 citando os chipsets em cada um, visto não ter retrocompatibilidade?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Em 09/10/2019 às 09:02, Kleber Peters disse:

Já dá pra atualizar a tabela novamente com os Intel 9000.

Seria interessante dividir o 1151 entre 6000/7000 e 8000/9000 citando os chipsets em cada um, visto não ter retrocompatibilidade?

 

Havia prometido esta separação também ao @WestJoker acima, obrigado pela lembrança. Acabei de atualizar as tabelas. Fiz o melhor que pude; como sempre, podem haver omissões, neste caso, avisem-me que eu adiciono. Vejam se a separação do LGA1151 em dois grupos ficou legal.

 

Abraços.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Na tabela no Socket AM4 diz apenas os Ryzens.. Mas os Atlhon GE e Alguns processadores Ax (Bristol Ridge, se não me engano) também usam. 

 

 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Nas placas-mãe dos 286 e 386 já era possível substituir os processadores por outros mais rápidos ou de outros fabricantes. Saudades da época do Socket 7 quando as placa-mãe podiam receber processador da Intel, AMD, Cyrix....

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, RBMA disse:

Nas placas-mãe dos 286 e 386 já era possível substituir os processadores por outros mais rápidos ou de outros fabricantes. Saudades da época do Socket 7 quando as placa-mãe podiam receber processador da Intel, AMD, Cyrix....

Socket 7 e Socket 423 eram a era de ouro da PCChips... rss

 

Quanto aos 386, se me engano, o que eu tive era Soldado na placa-mãe... Não dava para fazer o upgrade de um 386 SX para um DX por exemplo

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Acho que faltou o Soquete 370 e 423 intel.

 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Em 11/10/2019 às 14:27, RBMA disse:

Nas placas-mãe dos 286 e 386 já era possível substituir os processadores por outros mais rápidos ou de outros fabricantes. Saudades da época do Socket 7 quando as placa-mãe podiam receber processador da Intel, AMD, Cyrix....

 

Dependia da placa-mãe. Existiam modelos de processadores em forma de soquete e também os modelos soldados na própria placa-mãe. No caso dos modelos em soquete, a placa-mãe tinha de suportar os clocks mais elevados, com a configuração feita através de jumpers.

 

22 horas atrás, geeknew disse:

Acho que faltou o Soquete 370 e 423 intel.

 

Está na página 2 do artigo.

 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Em 14/10/2019 às 18:27, Gabriel Torres disse:

 

Dependia da placa-mãe. Existiam modelos de processadores em forma de soquete e também os modelos soldados na própria placa-mãe. No caso dos modelos em soquete, a placa-mãe tinha de suportar os clocks mais elevados, com a configuração feita através de jumpers.

 

 

Está na página 2 do artigo.

 

 

Tive um 486SX na época, aí depois substituir ele pelo 5x86 da AMD, tive que configurar os jumpers para velocidade, clock externo,tensão e até para nome da placa-mãe rsrs... Pelo que me lembre só peguei 1 computador com 386 em soquete.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...