Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Por Dentro da Arquitetura AMD Bulldozer


         149.085 Visualizações    Processadores    Tutoriais    56 comentários
Por Dentro da Arquitetura AMD Bulldozer

Introdução

A AMD anunciou ontem detalhes da nova arquitetura que será usada em seus processadores a partir de 2011. Chamada Bulldozer, esta arquitetura é completamente diferente da atual arquitetura AMD64 que a AMD vem usado desde o lançamento do primeiro processador Athlon 64 em 2003. Neste tutorial nós explicaremos em detalhes como esta nova arquitetura funciona.

Para uma melhor comparação entre a arquitetura Bulldozer e a arquitetura AMD64, nós sugerimos que você leia antes o nosso tutorial Por Dentro da Arquitetura AMD64.

A arquitetura Bulldozer herdará alguns recursos introduzidos com a arquitetura AMD64, tais como controlador de memória integrado e o uso do barramento HyperTransport para comunicação entre o processador e o chipset.

Bulldozer é o codinome da arquitetura, não de um processador específico. Como é de praxe, a AMD primeiro lançará os processadores voltados para o mercado de servidores baseados nesta nova arquitetura e em seguida lançará os modelos para o mercado de micros de mesa topo de linha, para o segmento de micro de mesa intermediário e, finalmente, para o mercado de entrada.

Embora a AMD não tenha divulgado informações específicas de quais processadores serão lançados, eles mencionaram que os primeiros processadores para micros de mesa baseados na arquitetura Bulldozer terão um novo padrão de pinagem, chamado AM3+, que também será compatível com os atuais processadores soquete AM3. Os processadores soquete AM3+, no entanto, não serão compatíveis com placas-mãe soquete AM3.

A arquitetura Bulldozer terá um equivalente da tecnologia Intel Turbo Boost, que permitirá ao processador fazer overclock automático caso você esteja rodando programas pesados e se a dissipação térmica ainda estiver dentro da especificação.

Antes de falarmos sobre os detalhes internos da arquitetura Bulldozer, vamos primeiro falar dos conjuntos de instruções suportados por esta nova arquitetura.



Artigos similares


Comentários de usuários

Respostas recomendadas



  • Membro VIP
Não entendi bem. Quer dizer que esta arquitetura não terão dois (ou mais) núcleos verdadeiros (um ht da vida)?

É e não é similar ao HT, pois este é so via de transporte de dados, enquanto no da AMD terá componentes físicos distintos, e outros compartilhados.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Administrador

Exatamente. É bem diferente do Hyper-Threading, porque no Hyper-Threading só há uma estrutura física, no caso do Bulldozer há duas estruturas físicas distintas, porém compartilhando a unidade de entrada.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

sobre a incorporação de um "processador de vídeo" embutido no processador, não foi anunciado nada? Pois pelo que eu li a respeito iriam incorporar nesses novos processadores essa tecnologia. Nos slides mostra o logo da plataforma Fusion.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membro VIP
sobre a incorporação de um "processador de vídeo" embutido no processador, não foi anunciado nada? Pois pelo que eu li a respeito iriam incorporar nesses novos processadores essa tecnologia. Nos slides mostra o logo da plataforma Fusion.

O Fusion é outro processador, outra arquitetura que não o Bulldozer, os codinomes conhecidos até o momento são Bobcat (concorrente do Atom) e Llano (para os notebooks). ;)

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

será que eles irão "brigar" com que processadores da intel ? Core I7? tomara que sim porque ai os preços vão despencar :D

Não existe nenhuma informação sobre desempenho ainda, mas pela data de lançamento (pelo que estão dizendo, Q2-Q3/2011) é pra concorrer com os Sandy Bridge

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

O interessante é que a AMD já anunciou que o cache L1 de instruções usado na arquitetura Bulldozer é de 64 KB usando arquitetura associativa de duas vias, a mesma configuração usada pelos processadores baseados na arquitetura AMD64, com a diferença óbvia de que enquanto os processadores AMD64 têm um cache L1 de memória por núcleo, os processadores baseados na arquitetura Bulldozer terão um cache de memória L1 por cada par de núcleos. No entanto, o cache de dados usado por cada “núcleo” será de apenas 16 KB, que é consideravelmente menor do que os 64 KB por núcleo atualmente usados pelos processadores baseados na arquitetura AMD64.

Gabriel, acho que tem um pequeno equívoco no artigo, pois o cache L1 de dados não é de apenas 16KiB por núcleos e sim por linha (pipeline). Como cada núcleo possui 4 linhas distintas, a soma delas equivale aos mesmos 64KiB de dados da arquitetura AMD64.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Como sempre, a AMD busca um corte nos custo de produçao para repassar isso a seus clientes finais. Por isso sempre vou de AMD: nao tem melhor custo x beneficio hoje que os Phenon II X4 Black Edition. Pena que eles mudam a pinagem a cada semana!!!!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membro VIP
Como sempre, a AMD busca um corte nos custo de produçao para repassar isso a seus clientes finais. Por isso sempre vou de AMD: nao tem melhor custo x beneficio hoje que os Phenon II X4 Black Edition. Pena que eles mudam a pinagem a cada semana!!!!

A pinagem é praticamente a mesma desde o AM2 até hoje. ;)

E de que adianta ter mesma pinagem como o socket 775 se tem mais de uma "geração de placas-mãe" que obriga o consumidor a trocar o conjunto em caso de upgrade ?

Pelo que o Gabriel disse, ainda vai ter alguma com as futuras placas-mãe "AM3+", e enquanto isso a Intel lançará um novo socket sem nenhuma compatibilidade com os atuais no ano que vem.

Nenhuma empresa é santa meu caro.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Há dois problemas: Esse novo socket AM3+ não será compativel com as placa mães AM3. Que pena!

Essa nova arquitetura Bulldozer virá com o controlador north bridge, obrigando então a placa mãe que venha apenas com o chipset south bridge?

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pois é... tomei na cabeça (_(

Mas vou me segurar com o processador e mobo da mesma forma que tem galera com 775 até hoje :D

Eu iria comprar a mesma mobo que você, mas vou poupar uns cascalhos e pegar uma mais barata com usb 2.0 e sata 2 mesmo.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pelo q eu consegui entender da compatibilidade com AM3+ (os processadores AM3 atuais funcionaram em mobos AM3+ e não o contrário correto?). porque se for isso quando forem lançadas essas mobos vou vender minha Asus e manter o processador até juntar o dinheiro para as CPU Bulldozer, porque com certeza elas não serão baratas.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Faz isso comigo,não........comprei uma ASUS CROSSHAIR IV pensando nos BULLDOZER.....creio que será compativel simmmmm....estou totalmente triste.

Será isso mesmo que não vai ser compatível com o socket AM3.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pela "filosofia" da AMD até agora também acho que a incompatibilidade é técnica e não marqueteira, imaginem se eles conseguissem vender os novos processadores para as placas AM3 atuais, seriam muito mais vendas do que fazer o cliente comprar placas novas.

Ainda bem que não gastei dinheiro em placas AM3, fiquei nas AM2+ sem arrependimento, agora é só pular direto pra AM3+ e ver o poder desses novos brinquedos, mas só em 2011? Bem o ano já está quase no final mesmo, rss.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu iria comprar a mesma mobo que você, mas vou poupar uns cascalhos e pegar uma mais barata com usb 2.0 e sata 2 mesmo.

É o melhor que você faz, mas eu não me arrependo tanto porque saiu mais barata do que os R$570 cobrados atualmente...

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Que pena não ter compatibiliadade com Mb am3, é o capitalismo...
Provavelmente a incompatibilidade é técnica..

o esquema de desligar completamente os núcleos inativos e novas opções para reduzir o consumo?!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Gabriel Torres, embora certos recursos internos sejam compartilhados na amostra apresentada pela AMD, do ponto de vista do sistema operacional o Bulldozer será enxergado como dois núcleos físicos de processamento completos "de verdade" e não um núcleo físico e um lógico. Explicação: um SO com suporte a multiprocessamento distingue entre núcleos de processamento reais e núcleos de processamento lógicos (como o SMT Hyper-Threading). Similarmente, os Conroe, Penryn e Woodcrest da Intel são enxergados como processadores do dois núcleos "de verdade" a despeito de compartilharem o cachê L2, o barramento de acesso ao L2 e o barramento frontal.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Perguntas:

Essa junção dos núcleos não vai prejudicar a performance do processador? Ou essa arquitetura da AMD tá meio parecida com as arquiteturas 45nm da plataforma 775?

O fato de desligar um núcleo, pode prejudicar o desempenho da CPU, tipo como ocorre quando se desliga o HDD que tem que voltar a girar primeiro, para depois ser lido?

Bom, acho que com a implementação dessas instruções, a AMD tem grande chance de alcançar a Intel, principalmente se essa nova arquitetura tiver um ótimo desempenho em cálculos grandes, o que o torna ótimo para jogos.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites




Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisa ser um usuário para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Redes-Wi-Fi-capa-3d-newsletter.png

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!