Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Teste do processador Core i3-8100

       
 112.565 Visualizações    Testes  
 25 comentários

Testamos o Core i3-8100, processador intermediário/básico da nova geração "Coffee Lake" da Intel, que traz quatro núcleos físicos, quatro threads, clock de 3,6 GHz e TDP de 65 W. Confira!

Teste do processador Core i3-8100
Rafael Coelho Editor-chefe do Clube do Hardware

Introdução

O Core i3-8100 é um processador de quatro núcleos, quatro threads e clock de 3,6 GHz, sendo um dos modelos mais básicos da oitava geração de processadores Core i da Intel. Confira o seu desempenho!

A nova plataforma de processadores Core i de oitava geração da Intel, codinome Coffee Lake, foi lançada recentemente, juntamente com o novo chipset Z370. Nessa nova geração, a microarquitetura é praticamente idêntica à anterior (Kaby Lake), com os mesmos motores gráficos, mesmas tecnologias suportadas e processo de produção também de 14 nm. A grande diferença está nas especificações dos processadores: enquanto, nas gerações anteriores, os processadores Core i7 tinham quatro núcleos e oito threads (graças à tecnologia Hyper-Threading), os Core i5 tinham quatro núcleos e quatro threads e os Core i3 tinham dois núcleos e quatro threads, na oitava geração houve um acréscimo de dois núcleos em cada família: os Core i7 passaram a ter seis núcleos e 12 threads, os Core i5 passaram a ter seis núcleos (e seis threads) e os Core i3 agora têm quatro núcleos (e quatro threads, pois perderam a tecnologia Hyper-Threading).

É importante ter em mente que, embora o soquete utilizado pelos processadores de oitava geração seja fisicamente o mesmo utilizado pelos de sexta e sétima (LGA1151), a pinagem destes processadores foi ligeiramente alterada, supostamente para atender a uma maior necessidade energética dos processadores com mais núcleos. Com isso, processadores Core i de sexta e sétima geração não funcionam em placas-mãe voltadas à oitava geração, e vice-versa.

O Core i3-8100 é o processador mais básico da nova série Core i3, sendo voltado a computadores para trabalho ou jogos com foco na relação custo/benefício. Seu clock é de 3,6 GHz, e não possui a tecnologia Turbo Boost. Ele tem 6 MiB de cache L3 e vídeo integrado Intel UHD 630 com clock máximo de 1,10 GHz. Seu TDP é de 65 W.

Na Figura 1 vemos a embalagem do processador Core i3-8100.

corei3-8100-01.jpg

Figura 1: embalagem do Core i3-8100

Dentro da embalagem, temos um cooler, o processador propriamente dito, um pequeno manual e um adesivo para o gabinete.

corei3-8100-02.jpg

Figura 2: conteúdo da embalagem

Na Figura 3 vemos o processador Core i3-8100.

corei3-8100-03.jpg

Figura 3: o Core i3-8100

A Figura 4 mostra a parte inferior do processador.

corei3-8100-04.jpg

Figura 4: lado de baixo do Core i3-8100

Em termos de preço nos EUA, o Core i3-8100 situa-se entre o Ryzen 3 1300X e o Ryzen 5 1400. Em nossos testes de desempenho, comparamos o Core i3-8100 ao Ryzen 5 1400, e também ao seu antecessor Core i3-7100, ao Core i5-8400 e ao Ryzen 5 1500X. Incluímos também o Core i5-7400, que é um processador com características muito semelhantes (arquitetura e número de núcleos) às do processador testado, e o Ryzen 3 1200, que é um modelo de menor custo.

Utilizamos uma GeForce GTX 1080, que é uma placa de vídeo topo de linha, em todos os testes.

Vamos comparar as principais especificações dos processadores testados na próxima página.

Compartilhar

  • Curtir 15


  Denunciar Artigo

Artigos similares


Comentários de usuários


Ainda vale o comentário do teste do i5-8400. Excelente processador, com desempenho/preço fantástico. O problema é quando entra a plataforma como um todo, pois as MOBO Coffee Lake, por só terem chipset topo de linha, são caras e acabam derrubando o C/B da plataforma.

Se em 2018 saírem chipsets intermediários para a plataforma, então teremos um conjunto Ryzen Killer.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Quando chegar as placas mãe de entrada a venda dessa linha vai ser gigante, pois igual cita o @Kleber Peters o cipset Z370 ainda é muito pouco acessível ao mercado Brasileiro na questão custo/benefício. Benefícios? Com certeza, mas agora o seu preço agrega muito.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pelo que vi esse I3 coloca o Ryzen 5 no chinelo! Como foi dito o que falta e aguardar as MOBO intermediarias.

Como de costume ótimo trabalho do @Rafael Coelho e da equipe CdH.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@Kleber Peters O problema ainda é a escalada de valores. Com o valor do 8400 na BF você pegava um R7 1700, isso sem contar a discrepância no preço das mobos.

Mas sim, quem quiser o melhor do melhor, ainda mais pra jogos, tá obvio que Intel é a melhor opção. Já custo-benefício, nem com mobos baratas os Intel terão predominância.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
13 minutos atrás, Phoenyx disse:

@Kleber Peters O problema ainda é a escalada de valores. Com o valor do 8400 na BF você pegava um R7 1700, isso sem contar a discrepância no preço das mobos.

Mas sim, quem quiser o melhor do melhor, ainda mais pra jogos, tá obvio que Intel é a melhor opção. Já custo-benefício, nem com mobos baratas os Intel terão predominância.

O preço do i3 8100, que é um processador bem decente, está 600,00. Mais barato que um R5 1500x, que na mesma loja está 710,00. Se tiver mobos na mesma faixa de preço, é claro que a recomendação seria o 8100. Casado com uma 1050 Ti/RX560 seria um gamer de respeito com ótimo C/B.

O i5 8400 está 880,00, pouco acima do R5 1600x, que está 850,00 e vem sem cooler, que precisa ser adquirido a parte já "igualando" o preço dos processadores. Mesmo caso do i3. Se tiver mobo ao mesmo preço, o i5 é mais negócio. Casa ele com uma 1060/RX570 e temos um gamer muito bom, também com ótimo C/B.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu ainda iria de Ryzen, você vê os i5 4c próximo dos 100% de uso pelo Afterburner nos jogos AAA, sendo que apenas os jogos estão abertos nos testes. Eu costumo jogar com TS/Discord aberto, navegador com várias abas abertas, etc. Não esqueçam, também, que antes mesmo das placas mãe intermediárias/básicas para os 8th gen chegarem nós teremos os Zen+.

 

@Kleber Peters Não faz o menor sentido comprar o 1600X, o binning vai garantir uns 100 Mhz a mais num overclock mais agressivo.

 

@JonasTC O clock do 7100 é mais alto que o do 7400. Em algumas situações o clock é mais importante que núcleos/threads.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
32 minutos atrás, RobertoGB disse:

Não faz o menor sentido comprar o 1600X, o binning vai garantir uns 100 Mhz a mais num overclock mais agressivo.

Estava comparando por conta do preço apenas. Pensava no mercado como um todo, lembrando que a galera que faz overclock é uma parcela ínfima do total.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@Kleber PetersAí é que tá, eu tô comparando 8400 com o 1700 e você me vem com o 1600X, sem cooler ainda. 8100 seria comparado ao 1400, que tá mais barato, aí tu taca o 1500X tmb sem cooler.

 

Ou seja, depende do ponto de vista, e no meu ponto de vista, visando custo-benefício, ainda não vejo os Intel, mesmo com motherboard mediana ou de entrada, matando os Ryzen. Só vejo um salto à partir dos I7 8xxx, mas aí estamos falando de grana e do pessoal que quer o melhor.

 

E tudo isso se tratando de jogos, sem meter Threadripper ou futuros I9 8xxx no assunto.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
10 horas atrás, Kleber Peters disse:

Ainda vale o comentário do teste do i5-8400. Excelente processador, com desempenho/preço fantástico. O problema é quando entra a plataforma como um todo, pois as MOBO Coffee Lake, por só terem chipset topo de linha, são caras e acabam derrubando o C/B da plataforma.

Se em 2018 saírem chipsets intermediários para a plataforma, então teremos um conjunto Ryzen Killer.

 

Concordo completamente. Em 2018 saindo as placas H310 com preço máximo de $300 temer$, o coffe i5 vai ser "A" escolha para uma plataforma gamer. 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@SUM41 Se o cara fechar chrome, torrent, discord e etc o 8400 e 8GB de memo vai continuar op, mas está longe de ser o cenário atual ou ideal.

Tá, vamos dar 16GB pro Intel, ainda continua o gap de multitarefas.

 

Na real, penso o seguinte... 4 núcleos pra I3, 4 por 8 threads pra I5 ou este 6 por 0, e... e... 8 por 16 threads pra I7, ou até este 6 por 12 com 4 por 8 no I5. Mas como a concorrência é deficitária, vamo (eu, Intel) gastar quanto menos possível e cobrar caro por isso.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
13 horas atrás, Phoenyx disse:

Aí é que tá, eu tô comparando 8400 com o 1700 e você me vem com o 1600X, sem cooler ainda. 8100 seria comparado ao 1400, que tá mais barato, aí tu taca o 1500X tmb sem cooler.

 

Ou seja, depende do ponto de vista, e no meu ponto de vista, visando custo-benefício, ainda não vejo os Intel, mesmo com motherboard mediana ou de entrada, matando os Ryzen. Só vejo um salto à partir dos I7 8xxx, mas aí estamos falando de grana e do pessoal que quer o melhor.

Certo, mas esta comparação não está bem parelha. Penso que os concorrentes seriam i3 x R3, i5 x R5 e i7 x R7. Acredito que até por isto a AMD nomeou assim seus processadores. i5 x R7 não faz muito sentido. A menos que o preço de ambos seja semelhante. E agora não é. R7 1700 está 980,00 e o i5 8400 está 880,00. São categorias e preços diferentes. O R5 1600x está 860,00. No meu ponto de vista, para analisar C/B, tem que pegar processadores com $$$ próximos. Continuo recomendando Ryzen por conta do C/B da plataforma. Se baixar o preço das MOBOs 1151b, vai pender pro Intel, pois os processadores Coffee Lake estão muito bons (não que os Ryzen não sejam, mas os CL estão melhores).

adicionado 6 minutos depois
11 horas atrás, Phoenyx disse:

@SUM41 Se o cara fechar chrome, torrent, discord e etc o 8400 e 8GB de memo vai continuar op, mas está longe de ser o cenário atual ou ideal.

Tá, vamos dar 16GB pro Intel, ainda continua o gap de multitarefas.

 

Na real, penso o seguinte... 4 núcleos pra I3, 4 por 8 threads pra I5 ou este 6 por 0, e... e... 8 por 16 threads pra I7, ou até este 6 por 12 com 4 por 8 no I5. Mas como a concorrência é deficitária, vamo (eu, Intel) gastar quanto menos possível e cobrar caro por isso.

Tá, se o cara está jogando (ocupando tela cheia), porque o Chrome (que é consumidor de RAM mas não de CPU) estaria aberto? E torrent em background não gasta quase nada de CPU também.

 

Concordo na parte da concorrência, tanto que os Ryzen fizeram a Intel se coçar nos Coffee Lake e espero que os Ice Lake venham mais fortes ainda. E isto vai forçar a AMD a se mover na hora de lançar os Ryzen II. Isto é ótimo! 

 

Só não concordo com altruísmo mercadológico. Tem que comprar o que estiver melhor no momento, tanto que estou escrevendo isto de um AMD (A8 que me atende plenamente ao que foi proposto e na ocasião um G alguma coisa da vida não faria o que este faz pelo mesmo $$$), mas tenho também um Intel (i5 que também me atende perfeitamente para o que foi proposto e na ocasião um FX da vida não faria o que o i5 faz pelo mesmo $$$).

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
11 horas atrás, Phoenyx disse:

Na real, penso o seguinte... 4 núcleos pra I3, 4 por 8 threads pra I5 ou este 6 por 0, e... e... 8 por 16 threads pra I7, ou até este 6 por 12 com 4 por 8 no I5. Mas como a concorrência é deficitária, vamo (eu, Intel) gastar quanto menos possível e cobrar caro por isso.

também concordo com seu raciocínio mas tem que moderar o clock para não haver  por exemplo processadores i5 vencendo i7 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
3 horas atrás, Kleber Peters disse:

Certo, mas esta comparação não está bem parelha. Penso que os concorrentes seriam i3 x R3, i5 x R5 e i7 x R7. Acredito que até por isto a AMD nomeou assim seus processadores. i5 x R7 não faz muito sentido. A menos que o preço de ambos seja semelhante. E agora não é. R7 1700 está 980,00 e o i5 8400 está 880,00. São categorias e preços diferentes. O R5 1600x está 860,00. No meu ponto de vista, para analisar C/B, tem que pegar processadores com $$$ próximos.

Mas você precisa pôr o custo da plataforma inteira na conta. De que adianta comparar CPU's de preço semelhante se há apenas placa-mãe premium em um dos lados?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Se ó 1500x, igualar com o preço do 8100, teremos uma disputa de custo beneficio bastante interessante.

Mas ainda acho que o 1500x leva essa briga !

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
2 horas atrás, RobertoGB disse:

Mas você precisa pôr o custo da plataforma inteira na conta. De que adianta comparar CPU's de preço semelhante se há apenas placa-mãe premium em um dos lados?

E com isto voltamos ao meu primeiro comentário postado ontem... :thumbsup:

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu apoio mais a AMD mesmo a Intel aparecendo com maior desempenho pelo simples fato de que se a AMD não tivesse lançado os Ryzen, não teríamos hoje i3 de 4 núcleos, i5 de 6 núcleos e em breve i7 de 8 núcleos. A Intel estaria cobrando valor premium em celerons da vida de 2 núcleos 2 threads até hoje. Os processadores de segunda geração até a sétima não tiveram ganho de performance significativa justamente porque a AMD não conseguiu entregar bons produtos e por causa disso (imagino eu) a Intel focou em diminuir o consumo de energia a cada geração.

 

Além do custo benefício citado pelo @Kleber Peters tem também a longevidade do kit. Você pode até conseguir um kit com preço semelhante e bom desempenho da intel hoje porém daqui alguns anos você não poderá trocar apenas o processador para conseguir mais desempenho enquanto a AMD promete manter a plataforma por bem mais tempo.


Quem comprou i7 6700 e i7 7700 levou um chute no saco com esse lançamento pois o i5 8400 entrega quase a mesma peformance custando muito menos.

 

Chega a ser ridículo a oitava geração ser do mesmo socket da sexta e sétima porém não permitir compatibilidade. Se as pessoas continuam comprando as coisas sem questionar ou se importar com essas atitudes teremos cada vez mais absurdos assim, daqui a pouco a Intel vai virar uma Apple da vida.

 

ps: reconheço que a oitava geração da intel está excelente.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

i3 8100 tem desempenho praticamente idêntico ao i5 7500.

i5 8400 tem desempenho similar ao i7 7700.

 

Essa geração basicamente "só" otimizou um pouco o IPC, mudou o critério pra cada Core i (i3 de 2/4 -> 4/4, etc) e baixou consideravelmente os preços (principalmente dos i7 6/12, que não são mais extreme). Se não fosse pelo preço das placas-mãe, a AMD teria finalmente concorrência pros Ryzen 5, e os Ryzen 3 estariam praticamente mortos se não baixassem os preços.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Legal, parece que a AMD ta ficando pra trás de novo... Pode ser um pouco mais caro aqui, mais o desempenho da Intel é melhor.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Olha...

 

Pelo preço que andam oferecendo o Ryzen 7 1700 e o preço deste i3, não compensa o sujeito juntar um pouquinho mais de verba?

 

A Kabum, por exemplo, tem soltado nas últimas semanas o Ryzen por R$ 889 à vista.

 

Que acham?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Em 08/12/2017 às 13:09, RafaelCLP disse:

i3 8100 tem desempenho praticamente idêntico ao i5 7500.

i5 8400 tem desempenho similar ao i7 7700.

 

Essa geração basicamente "só" otimizou um pouco o IPC, mudou o critério pra cada Core i (i3 de 2/4 -> 4/4, etc) e baixou consideravelmente os preços (principalmente dos i7 6/12, que não são mais extreme). Se não fosse pelo preço das placas-mãe, a AMD teria finalmente concorrência pros Ryzen 5, e os Ryzen 3 estariam praticamente mortos se não baixassem os preços.

 

Por isso sempre evitei recomendar Kabylake para user no fórum, seguindo o roadmap a Intel ia "matar" a plataforma e ainda lançou no mesmo soquete os sucessores sem retrocompatibilidade, tem modder na internet que conseguiu mostrar e tornar compatível uma mobo com chipset novo com os kabylake.

 

Tiro no pé mesmo investir em kabylake a Intel deu um final de vida propositalmente na plataforma.

 

A Intel está na frente nos jogos, IPC maior, clocks bem maiores, os CPUs deles tem arquitetura amadurecida e todos os programas já são compilados para Intel, a litografia usada por eles atualmente já vai para os 14nm+++ também amadurecida, já os Ryzen cumprem muito bem o seu papel, afinal de contas são os primeiros CPUs AMD Zen arquitetura nova feita do zero, jogos que recebem patch otimizados para Ryzen há diferença significativa, os CPUs são a primeira linhagem em 14nm da AMD, tem limitação no clock em overclock até 4ghz, enquanto a Intel já chega fácil nos 5ghz em OC.

 

 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Em 11/12/2017 às 09:41, Fokas disse:

Olha...

 

Pelo preço que andam oferecendo o Ryzen 7 1700 e o preço deste i3, não compensa o sujeito juntar um pouquinho mais de verba?

 

A Kabum, por exemplo, tem soltado nas últimas semanas o Ryzen por R$ 889 à vista.

 

Que acham?

Pensei o mesmo. O preço do Ryzen 7 1700 tá apenas R$ 80,00 mais caro que o i5 8400 e eu tô vendo comentários (pós black friday que o preço do Ryzen estava mais baixo que agora) dizendo que não faz sentido a comparação. No meu ponto de vista faz sim muito sentido, e pra quem quer um PC pra hoje, não existe opção melhor que o Ryzen 7 1700 e duvido muito que com placas mãe baratas essa relação custo/benefício vai mudar já que não podemos descartar a possibilidade do preço dos Ryzen baixar também.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
54 minutos atrás, Ítalo Inajá disse:

Pensei o mesmo. O preço do Ryzen 7 1700 tá apenas R$ 80,00 mais caro que o i5 8400 e eu tô vendo comentários (pós black friday que o preço do Ryzen estava mais baixo que agora) dizendo que não faz sentido a comparação. No meu ponto de vista faz sim muito sentido, e pra quem quer um PC pra hoje, não existe opção melhor que o Ryzen 7 1700 e duvido muito que com placas mãe baratas essa relação custo/benefício vai mudar já que não podemos descartar a possibilidade do preço dos Ryzen baixar também.

 

E o 1800X já está aparecendo por R$999 à vista...ok, tem que comprar cooler ainda.

 

Não sei até quanto estes preços devem cair.

 

Mas se o 1700 parar na casa dos R$ 850 e o 1800 nessa faixa de R$ 950...a Intel vai ter que rebolar na política de preço, ou, manter o "status" de "sou Intel, sou melhor, sou para quem pode!". rsrsrs

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Acho que ficou tudo bem claro. Intel é evidentemente muito superior em jogos,contradizendo aquela falácia antiga que AMD é melhor pra jogos (Rs). Já os Ryzen, se dão bem com aplicações multi-thread, como renderização, mas ainda assim não deixa a desejar nos jogos.

A Intel tem suas cartas nas mangas. Em 2018, Coffe Lake vai vender muito. Só falta a Intel tomar vergonha na cara, e começar a colocar bons cpu coolers com os processadores...

Alguém pode me dizer se tem algum tópico aqui explicando 8ª geração ? Sei que ela está dividida em 3 microarquiteturas: Kaby Lake Refresh, Coffe Lake e Cannon Lake. Ainda tenho dúvidas sobre isso. :wiggle:

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Era quase certo que a Intel ia partir pra essa política, começando nos i3-7xxx habilitando HT.

Agora tem i3-8100 com 4C e i5-8400 sendo 6C, parabéns para a AMD que entrou com Ryzen fazendo concorrência a "hegemonia" da Intel como já foi citado.

 

Eu sempre vejo pulos interessantes de performance a cada 2ª gerações Intel, em outra propaganda, a Intel anuncia cerca de 15% de ganho, considerando a geração anterior, outro que a Intel é dona de mudar o socket dificultando o upgrade.

 

Como ainda existe uma certa dificuldade de otimizar o uso de multicore, vendo que para a maioria dos usos o 2C4T vs 4C4T (i3-7ªGen vs 8ªGen) não é grande, e que também demonstra que não existe grande inovação na geração em si, apenas um refinamento e mudança no posicionamento dos produtos pelos motivos já citados.

 

Pena que demora um pouco pra plataforma ter custo/benefício principalmente no Brasil.


 

 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×