Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se

Como o Facebook está destruindo a Internet - parte 2


     46.080 visualizações    Redes    189 comentários
Como o Facebook está destruindo a Internet - parte 2

Introdução

Nosso editorial original sobre o Facebook teve grande repercussão, e ajudou a educar nossos leitores sobre os efeitos negativos que esta rede social tem sobre sites de conteúdo, como o nosso. Nesta continuação, abordamos mais consequências negativas do “efeito Facebook”.

Como explicado em nosso editorial anterior sobre o assunto, cada postagem feita no Facebook não é mostrada para todos os seguidores de uma página; há uma “torneira” que vai abrindo conforme mais pessoas interagem de alguma forma com o “post”, como curtindo, comentando, compartilhando e marcando amigos. Quanto mais ações desse tipo um “post” tiver, para mais gente o Facebook mostra o “post”. Dessa forma, postagens “populares” são vistas por mais gente e postagens menos “populares” são vistas por menos gente.

Como consequência, se as primeiras pessoas que virem um “post” não se interessarem por ele, pouca gente o verá, mesmo que seja um conteúdo importante ou relevante. Como qualquer usuário de Facebook já sabe, a consequência direta é que o “feed” de notícias dos usuários fica atulhado de conteúdo superficial, irrelevante e/ou sensacionalista, ao passo que conteúdo de alta qualidade quase nunca é apresentado.

Para tentar contra-atacar esse problema e também para tentar resgatar tráfego perdido por conta do “efeito Facebook” que discutimos em nosso editorial anterior, a tendência entre sites de conteúdo é criar “posts” que estimulem aos usuários a interagirem de alguma forma, de modo a aumentar o “alcance” (número de pessoas que visualizam um “post”).

Em nossa opinião, há duas formas de se fazer isso: criando um chamariz que estimula a interação, mas cujo conteúdo é relevante, ou então simplesmente adotando o esquema de tablóides, apelando para o sensacionalismo e irrelevância.

Nós adotamos a primeira solução. Com frequência, postamos fotos curiosas sobre tecnologia e, junto com a foto, um link para algum conteúdo do nosso site, de forma a promover nosso site e nossos artigos e, de alguma forma, tentarmos resgatar o tráfego que perdemos por conta do “efeito Facebook”.

Tais fotos são vistas por muito mais gente do que os “posts” sobre novo conteúdo que postamos diariamente. Com isso, frequentemente recebemos críticas de leitores tais como “parem de postar essa fotos e postem novo conteúdo” ou “queremos ver mais testes e não fotos de computadores”. Só que essas críticas não procedem: nós atualizamos nosso site diariamente com as últimas notícias sobre tecnologia e publicamos pelo menos três artigos por semana. O problema é o algoritmo do Facebook faz com que a maioria dos usuários que nos segue no Facebook só veja as fotos pitorescas que postamos, e raramente os “posts” avisando sobre novo conteúdo são vistos pelos usuários que nos seguem.

Vamos mostrar alguns exemplos reais. Veja uma foto que postamos recentemente no Facebook na Figura 1. Esta foto de cunho humorístico foi vista por 71.253 pessoas ou cerca de 21% dos nossos 343.450 seguidores à época.

Facebook
Figura 1: fotos humorísticas obtêm grande alcance

Já conteúdo técnico relevante, que é o nosso foco, é visto por poucas pessoas. Como exemplo, veja o caso do “post” avisando sobre a disponibilidade do artigo “Por dentro da microarquitetura Intel Skylake”: alcance de 9.504 pessoas, ou apenas 2,8% dos nossos seguidores à época.

Facebook
Figura 2: conteúdo relevante é visto por pouca gente

Até que o alcance desse “post” foi relativamente alto, pois normalmente nossas publicações têm um alcance de apenas três mil pessoas. Isto mesmo. De um universo de quase 350.000 pessoas, menos de 1% é notificado sobre novo conteúdo publicado em nosso site. Veja um exemplo na Figura 3.

 

Facebook
Figura 3: nosso conteúdo é tipicamente ignorado pelos usuários do Facebook

Não é à toa que os usuários têm a falsa impressão que nós estamos sendo sensacionalistas e postando apenas fotos de peças queimadas ou de ratos morando dentro de computadores. Publicamos conteúdo relevante diariamente, mas o único conteúdo que eles vêem são as tais fotos pitorescas.

Ou seja, pela maneira com que seu algoritmo funciona, o Facebook tende a mostrar mais conteúdo superficial do que conteúdo sério aos seus usuários.

Portanto, se você quer ter certeza que será informado sobre novo conteúdo publicado em nosso site, o ideal é você acessar a nossa página inicial diariamente. Uma alternativa é usar um leitor de RSS, que o avisará quando publicarmos novo conteúdo. Ainda, pedimos que sigam as instruções que publicamos aqui para aumentar a probabilidade de você ver nosso conteúdo no Facebook. Curtir, compartilhar e marcar amigos em nossos “posts” no Facebook é outra forma de você ajudar para que conteúdo relevante que publicamos seja visto por mais gente.

Muitos sites de conteúdo, porém, estão apelando, de fato, para o sensacionalismo, como explicaremos na próxima página.

  • Curtir 8
  • Amei 2

Comentários de usuários

Respostas recomendadas



  • Membro VIP

Alguém já comentou e eu gostaria de repetir, a culpa não é do Facebook, mas sim das pessoas que o usam. Eu acesso o Facebook apenas uma vez por semana e só vejo as notificações, se tiver alguma foto ou marcação que algum amigo ou parente fez eu dou uma curtida e as vezes deixo um comentário, mas se só tem convite para jogos eu fecho e só abro na semana seguinte.

Minhas redes sociais hoje são os fóruns, só vejo o que me interessa.

A única coisa que me entristece é ver quanta gente realmente perde tempo com isso.

  • Curtir 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pra mim o pior disso tudo é saber que o facebook só promove "o que as pessoas gostal / geram tráfego"

 

Entendo sua posição Gabriel, mas também entendo a do Facebook que é outro negócio digital como seu.

 

Infelizmente enquanto as pessoas não mudarem seus hábitos, seja o facebook ou outra "rede social" qualquer deverão ter os mesmos tipos de conteúdos.

 

Além desses posts sensacionalistas o que mais me intriga, chego até a me divertir vendo isso as vezes, é as pessoas querendo aparentar quem não são nas redes sociais. rs

 

Como alguns colegas também já o fizeram eu apaguei o app do facebook do celular.. chega de notificações inúteis a todo momento. Se tem uma coisa que aprendi é que essas notificações inúteis acabam sugando o nosso tempo, além de face ainda temos emails marketing.. SMS de propaganda.. e por ai vai..

  • Curtir 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membro VIP

 

 

       Isso que você nem lembrou de comentar sobre a ortografia desses seres humanos em geral. 

Antigamente você pegava um jornal, lia uma matéria ou reportagem e sempre achava uma nova palavra ou mesmo alguma palavra que você escrevia errado e não sabia.  E sobre a matéria, bem, o repórter ia de fato até a fonte e documentava os fatos que presenciou (leia-se isso é jornalismo), ou seja, ele escrevia uma matéria sobre algo que ele era testemunha. 

Hoje em dia um site chupa a informação de outro, que chupou de outro que distorceu o que leu no outro que traduziu errado algo que viu em outro que era gringo e sensacionalista que por fim copiou de algum site que nem sequer foi à tal feira/convenção/apresentação do serviço ou produto do qual estão falando. 

 

     E como escrevem mal! Textos sem nexo, sem concordância, cansativos e simplórios. Erros e mais erros de digitação e de ortografia! Como podem? Será que eles não enxergam as linhas onduladas sob as palavras!!?? Ou será que as faculdades de jornalismo não reprovam mais os alunos por ter um péssimo português?

 

     Infelizmente parece que o Facebook não é uma tendencia, mas sim um infeliz reflexo da sociedade em geral. As pessoas cada vez estão mais ignorantes, mais superficiais, menos esforçadas. Sabe, uma vez vi filme bem besta, uma comédia que chamava-se Idiocracy e a cada ano que passa é alarmante ver como parecemos estar de fato andando na mesma direção. Todo mundo quer o mais fácil, o mais simples, e a internet através de facebooks e twitters potencializam isso. 

Eu entendo e compartilho da sua revolta @Gabriel Torres,  mas infelizmente essa é uma tendencia da humanidade, Fomos de CdH para Techmundo e Baixaki, de foruns especializados à facebook e twitter, de Legião Urbana à Luan Santana e isso não um fenômeno nacional, la fora fomos de Elvis a Justin Bieber e de Madonna a Gaga e os sites mais acessados são aquelas listinhas  do tipo "10 things". 

E no meio disso tudo gente como a gente tem de escolher entre não ser popular ou vender a alma ao diabo e participar da lixolandia.

  • Curtir 4
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Concordo em partes, se vocês olharem o outro lado da moeda, o youtube também está dominando o mercado de comunicação, informação, tutoriais e etc...o youtube disparou em crescimento, a Google fatura bilhões de dólares, como ela diz que ainda não conseguiu obter margem de lucro com um faturamento cerca de 4 bilhoes só em 2014. 

Muita gente hoje em dia quando tem alguma duvida sobre algo, ou que resolver algum problema no seu computador, tutorial, ao invés de postar no fórum como faziam, vai no youtube que ensina passo a passo em vídeo aula,''Muito mais fácil''.  Já perdi vários clientes, a maioria deles diz que aprendeu formatar computador vendo vídeos no youtube. 

Devemos lembrar que até hoje o youtube nunca deu lucro para seus criadores originais ou para o google (mas parece que isso deve mudar com o youtube red, em que teremos que pagar 10 dólares mensais para ver vídeos).

 

 

Facebook eu já falei antes e repito.

Não uso nem sob pena de morte e nem que me ofereçam 1 bilhão de dólares.

Já usei, tive por volta de "500 amigos" até que um dia vi a mesma postagem 100x na minha timeline, isso mesmo repetiram a mesma coisa 100x na minha timeline e isso só no período da manhã. Parti para a ignorância, alguns amigos que postaram essa coisa eu comentei de modo irônico e outros eu "terminei a amizade", sobrou por volta "60 amigos", mas ainda vinha conteúdos de porcaria.

Desisti.

Parei de acessar. Desde o começo de 2014 que não entro lá e nem quero entrar.

 

O que posso dizer do fato de não usar facebook (ou outras redes sociais, whatsapp só uso para conversar em 1 grupo de família) ?

Fico por fora de encontros/festas dos amigos que nunca lembram de mim porque não estou no face/zap-zap/outra-rede-social.

Sou chamado de antissocial.   <-- essa é piada de mau gosto

Sou considerado uma pessoa desatualizada no mundo da tecnologia, isso de amigos (ou seria ex-amigos) e pelos colegas do serviço.   <-- detalhe que trabalho com T.I. e sempre descubro algo novo sobre tecnologia lendo os fóruns....

  • Curtir 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

O Facebook é um caso complicado. 

Demorou bastante para organizar meu feed de modo a ser algo construtivo. Sempre que aparece um "lixo", já mando ocultar todas as publicações de determinada página/pessoa. 

 

Do CdH, tive que ir na página e assinar o feed, pois quase nunca exibia algo. Percebi também que, mesmo assinando a página, se ficava alguns dias sem entrar no Facebook (e sem curtir postagens do CdH), a timeline passa a "excluir" as postagens do CdH.

Por isso essa importância de sempre pelo menos curtir as publicações de uma pagina que você gosta, pois do contrário, elas vão para um limbo. 

 

Creio que o CdH possa melhorar na viralização do conteúdo sem apelar para o baixo calão (como luta na lama de bikine xD). 

Vide a prefeitura de Curitiba, que é uma das páginas de mais sucesso do FB, e sem apelações. 

Na tabela comparativa da AMD x Nvidia, poderia colocar o Ranger vermelho vs Ranger Verde xD

 

[]s

  • Curtir 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Administrador

@bot nem me fala. Instalei o app no meu e tive que desinstalar no dia seguinte. Pois como moro com fuso horário oposto do o Brasil, o treco ficava me enchendo de notificações e apitando enquanto eu estava dormindo. Junte-se a isso a pessoas sem noção que não adianta explicar que você mora em outro fuso horário... Um saco.

 

@sdriver bem lembrado, bem lembrado! Mas no editorial queria focar apenas em "páginas de sites de conteúdo" no Facebook... Se formos falar de usuário final... Nossa... Vai precisar de umas dez páginas para descrever todos os problemas... kkk...

 

(mas parece que isso deve mudar com o youtube red, em que teremos que pagar 10 dólares mensais para ver vídeos).

 

Pelo o que eu entendi, o Youtube Red é o adblock do Youtube. É como o nosso sistema VIP. Você paga US$ 10 e acessa todos os vídeos sem propagandas, e até onde eu sei, esse dinheiro seria dividido com os donos dos vídeos. Por exemplo, para cada usuário "red" que assista ao seu vídeo, você ganharia uma merrequinha, então do ponto de vista dos geradores de conteúdo, nada mudará, isto é, eles continuarão recebendo dinheiro.

 

 

Do CdH, tive que ir na página e assinar o feed, pois quase nunca exibia algo. Percebi também que, mesmo assinando a página, se ficava alguns dias sem entrar no Facebook (e sem curtir postagens do CdH), a timeline passa a "excluir" as postagens do CdH.

Por isso essa importância de sempre pelo menos curtir as publicações de uma pagina que você gosta, pois do contrário, elas vão para um limbo.

 

É exatamente esse o problema. Aí o pessoal se esquece disso e acabam não vendo mais nossas publicações e depois de sei lá quantas semanas sem ver nada nosso, postam um comentário nos "acusando" de não estarmos mais atualizando o site... Sendo que atualizamos o site diariamente...

 

Creio que o CdH possa melhorar na viralização do conteúdo sem apelar para o baixo calão (como luta na lama de bikine xD). 

Vide a prefeitura de Curitiba, que é uma das páginas de mais sucesso do FB, e sem apelações. 

Na tabela comparativa da AMD x Nvidia, poderia colocar o Ranger vermelho vs Ranger Verde xD

 

É o que tentamos fazer com as fotos de conectores torrados, ratos dentro de computador etc. que postamos... ;)

 

Abraços e obrigado mais uma vez pela discussão de alto nível! E pelo bom humor! :D

  • Curtir 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Minha relação com o facebook se resume a 38 amigos divididos em 2 perfis. Isto porque fui "obrigado" a aceitar os convites,  eles (meus aamigos) desistiram do MSN  e devido o fim do ORKUT. " Fazer o que?"  Mas o meu medo e que no futuro o facebook se torne obrigatorio para acessar a internet para tudo.

  • Curtir 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Essa grande rede aí só esta na fama, como todos os outros sites desse gênero, acontecerá com ele o mesmo que ocorreu com o MSN, Orkut, etc. É questão de tempo para que seja lançado outra rede e com novas propostas.

E como disseram aí, o medo é que se todos os sites necessitem exclusivamente do face para login.

  • Curtir 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Membro VIP

Mas o problema são dois pontos específicos. O Facebook que é a moda do momento, tem um modelo de negocio que é predatório. porém ele depende altamente justamente desses sites de conteúdo para popular as timelines. A medida que os sites geradores de informação como o CdH são depredados e muitos fecham, o conteúdo no próprio facebook vai caindo de qualidade. O que nos leva ao segundo problema que é a tendência de consumo de informação das pessoas. Cada vez mais superficiais, as pessoas estão de fato buscando conteúdo lixo e isso reafirma a existência de sites como o Facebook. Todos sabemos que o FB vai morrer um dia, porém a expectativa é que outro substitua, dando as pessoas maior facilidade de compartilhar conteúdo superficial, curto e ruim, afinal esse tipo de material que a grande massa quer ver.

  • Curtir 3
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Uma dica: como alguns neste mesmo tópico já entenderam, o algoritmo do Facebook se adapta ao tipo de conteúdo o qual você interage. Se você curte/comenta/compartilha futilidades, ele irá mostrar cada vez mais este tipo de conteúdo. Ou seja, nem tudo é culpa apenas do Facebook ¯\_(ツ)_/¯. Ele te dá ferramentas para você filtrar o que quer ver em sua linha do tempo.

 

Por outro lado, há algo igualmente preocupante rolando no Facebook ultimamente - e isso afeta diretamente os criadores de conteúdo:

 

Um excelente artigo sobre o assunto: https://medium.com/@arddhu/a-morte-do-hyperlink-consequ%C3%AAncias-39cb30d7364e

 

O que você disse no primeiro artigo é chamado de filtro bolha (filtered bubble). Vale a pena para ver como esse papinho de liberdade que tanto o facebosta apregoa é balela.

 

E isso aí dos vídeos é outra sacanagem. Já não bastava o Youtube praticar isso, agora o feici também. A solução é hospedar por conta própria.

Facebook é o câncer da internet.

 

E para melhorar: http://www.minutobiomedicina.com.br/postagens/2015/03/10/facebook-provoca-efeitos-semelhantes-a-droga-no-cerebro/

  • Curtir 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Tudo depende de como você usa a ferramenta. Assim como internet pode ser utilizada para muita coisa boa, mal usada, é um desastre. Um avião pode ser usado para transportar pessoas ou bombas.

 

Eu tenho facebook, tenho uns 1000 amigos... mas não tenho sujeira na minha timeline. Eu simplesmente não sigo ninguém. minha timeline é completamente limpa, em branco.

Pra quê eu uso o face?

- para trocar mensagens com amigos, mandar links de reportagens interessantes, mando via mensagem privada mesmo..

- utilizo para me comunicar nos grupos (honda civic, dança de salão, diablo 3, notebook Asus, celular lumia.. etc).. um "substituto" para as comunidades do orkut...

- compartilhar minhas fotos de viagens

- receber os eventos dos grupos que partipo (encontros, aniversário, festas)

- ver a data de aniversário das pessoas

- brigar com a namorada (rsrsrsrsrs)

 

Notícias?
- Assino o NewsBlur com agregador de feeds com 15 sites de conteúdo relevante pra mim, entre eles o CDH. (Substituto ao Google Reader). É gratuido, mas pago a opção anual que me dá mais benefícios.

- No celular, tenho o Metroblur que sincroniza com o newsblur, também acompanhando todas as notícias dos sites que sigo de qualquer lugar.

 

Em resumo, leio os titulos de TODAS as matérias publicadas no CDH e clico naquelas que me interessam a leitura.

 

Infelizmente o problema não está na ferramenta, mas sim nas pessoas.

  • Curtir 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

É por essas e outras que até hoje não criei perfil no Facebook e nem farei isso. Acho aquilo uma completa perda do meu já escasso tempo. Procuro me informar pela internet acessando diretamente os sites que conheço e que confio. Nunca que iria utilizar o Facebook para esse fim.

  • Curtir 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

       Isso que você nem lembrou de comentar sobre a ortografia desses seres humanos em geral. 

Antigamente você pegava um jornal, lia uma matéria ou reportagem e sempre achava uma nova palavra ou mesmo alguma palavra que você escrevia errado e não sabia.  E sobre a matéria, bem, o repórter ia de fato até a fonte e documentava os fatos que presenciou (leia-se isso é jornalismo), ou seja, ele escrevia uma matéria sobre algo que ele era testemunha. 

Hoje em dia um site chupa a informação de outro, que chupou de outro que distorceu o que leu no outro que traduziu errado algo que viu em outro que era gringo e sensacionalista que por fim copiou de algum site que nem sequer foi à tal feira/convenção/apresentação do serviço ou produto do qual estão falando. 

 

     E como escrevem mal! Textos sem nexo, sem concordância, cansativos e simplórios. Erros e mais erros de digitação e de ortografia! Como podem? Será que eles não enxergam as linhas onduladas sob as palavras!!?? Ou será que as faculdades de jornalismo não reprovam mais os alunos por ter um péssimo português?

 

     Infelizmente parece que o Facebook não é uma tendencia, mas sim um infeliz reflexo da sociedade em geral. As pessoas cada vez estão mais ignorantes, mais superficiais, menos esforçadas. Sabe, uma vez vi filme bem besta, uma comédia que chamava-se Idiocracy e a cada ano que passa é alarmante ver como parecemos estar de fato andando na mesma direção. Todo mundo quer o mais fácil, o mais simples, e a internet através de facebooks e twitters potencializam isso. 

Eu entendo e compartilho da sua revolta @Gabriel Torres,  mas infelizmente essa é uma tendencia da humanidade, Fomos de CdH para Techmundo e Baixaki, de foruns especializados à facebook e twitter, de Legião Urbana à Luan Santana e isso não um fenômeno nacional, la fora fomos de Elvis a Justin Bieber e de Madonna a Gaga e os sites mais acessados são aquelas listinhas  do tipo "10 things". 

E no meio disso tudo gente como a gente tem de escolher entre não ser popular ou vender a alma ao diabo e participar da lixolandia.

 

Simplesmente destruiu nesse post, também assisti esse filme Idiocracy e não tinha como não notar as semelhanças que estão acontecendo com a humanidade hoje em dia, se as coisas continuarem do jeito que estão a tendência é que no futuro as coisas fiquem bem parecidas como naquele filme.

  • Curtir 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Administrador

Li um artigo ontem na The Economist que deixou pensando um pouco, mas ainda não tenho uma conclusão. Era sobre a legislação sobre a neutralidade da Internet que foi aprovada na Europa. Falando que a legislação é cheia de buracos.

 

Para quem não sabe o que é o assunto: a ideia é tornar ilegal preferência ou distinção de tráfego. Por exemplo, a velocidade para acessar qualquer site tem que ser a mesma, a velocidade para serviços diferentes (ex: streaming de vídeo vs. web vs. email) tem que ser a mesma, etc.

 

Mas o que isso tem a ver com Facebook? O exemplo citado era como nos Países Baixos era ilegal operadoras de telefonia oferecerem Facebook sem dedução do plano de dados, o que operadoras no resto da Europa -- e mesmo no Brasil -- fazem.

 

O artigo argumenta que as operadoras, ao darem acesso a um serviço específico sem dedução do plano de dados, ferem a lógica da neutralidade da internet, pois estão fazendo distinção de dados (pago vs. não pago), gerando uma preferência ao Facebook e prejudicando os concorrentes.

 

O artigo não deixava claro se isso é feito por vontade própria da operadora ou se há algum tipo acordo com o Facebook.

 

Além disso, na minha opinião, ao deixar o Facebook sem cobrança de dados, a operadora está basicamente incentivando seus usuários a usarem o Facebook o máximo possível, aumentando o problema que estamos discutindo (usuários só acessarem o FB para "tudo" e acharem que FB é a Internet).

 

Do lado dos usuários, eles podem querer essa vantagem, e podem até ficar chateados se realmente esse tipo de coisa for proibida no Brasil.

 

Enfim, dá o que pensar.

  • Curtir 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Bom dia a todos!

 

       Não sabia que o Facebook prejudicava os sites, por acaso deletei meu Face ontem e o primeiro site que voltei a ver foi o Clube do Hardware o qual sigo a muito tempo mas graças ao Face não via mais mesmo tendo curtido a página!  É bom este tópico pois mostra bem como a gente acaba usando uma coisa que é ruim achando que é boa só por "todos" usarem.

  • Curtir 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Gabriel e demais confrades do Fórum (gostaram dessa?  :) ), você por acaso já leram esse texto aqui: http://nebulosabar.com/facebook.html

 

Não tenho conta no FB e depois de ler esse texto é que eu não vou querer ter mesmo. E também depois de ler esse texto acho que quem se acha e se gaba por ter uma conta nessa ***** tem mais é que continuar se fu...

  • Curtir 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Li um artigo ontem na The Economist que deixou pensando um pouco, mas ainda não tenho uma conclusão. Era sobre a legislação sobre a neutralidade da Internet que foi aprovada na Europa. Falando que a legislação é cheia de buracos.

Para quem não sabe o que é o assunto: a ideia é tornar ilegal preferência ou distinção de tráfego. Por exemplo, a velocidade para acessar qualquer site tem que ser a mesma, a velocidade para serviços diferentes (ex: streaming de vídeo vs. web vs. email) tem que ser a mesma, etc.

Mas o que isso tem a ver com Facebook? O exemplo citado era como nos Países Baixos era ilegal operadoras de telefonia oferecerem Facebook sem dedução do plano de dados, o que operadoras no resto da Europa -- e mesmo no Brasil -- fazem.

O artigo argumenta que as operadoras, ao darem acesso a um serviço específico sem dedução do plano de dados, ferem a lógica da neutralidade da internet, pois estão fazendo distinção de dados (pago vs. não pago), gerando uma preferência ao Facebook e prejudicando os concorrentes.

O artigo não deixava claro se isso é feito por vontade própria da operadora ou se há algum tipo acordo com o Facebook.

Além disso, na minha opinião, ao deixar o Facebook sem cobrança de dados, a operadora está basicamente incentivando seus usuários a usarem o Facebook o máximo possível, aumentando o problema que estamos discutindo (usuários só acessarem o FB para "tudo" e acharem que FB é a Internet).

Do lado dos usuários, eles podem querer essa vantagem, e podem até ficar chateados se realmente esse tipo de coisa for proibida no Brasil.

Enfim, dá o que pensar.

Essa semana eu recebi uma ligação da Claro oferecendo um desses pacotes de celular + internet nesses moldes, com WhatsApp, Facebook e Twitter sem descontar da franquia. Daí questionei a atendente exatamente por conta dessa questão, de que eles estariam agindo contra a neutralidade da internet e privilegiando alguns serviços em detrimento de outros. A resposta dela é que a Claro faz isso porque essas são as redes sociais mais populares e que não quer prejudicar o consumidor bloqueando o seu acesso após o fim da franquia. Mas ela acabou tendo que reconhecer de que o plano não era tão vantajoso para usuários de outros serviços.

Depois disso, comecei a dar uma olhada em todos os planos de internet da Claro. Todos os planos para celular incluem esse negócio de "WhatsApp, Facebook e Twitter 'grátis'" ou "sem descontar da franquia". Se você quiser um plano de internet onde seus dados sejam tratados de forma isônoma, você vai ter que partir para planos para tablets e computadores.

Pegando um desses panfletos, em um deles oferece 10 MB por dia para navegação na internet mais "WhatsApp, Facebook e Twitter Grátis". Daí é interessante ler aquelas infames letras miúdas:

"II) Pacote de 10 MB por R$ 0,99/dia para acesso à internet no celular + WhatsApp, Facebook e Twitter GRÁTIS para limite de 50 MB/dia".

Traduzindo: eles na verdade estão oferecendo um pacote de 60 MB, entretanto, desses 60 MB, 50 são para uso exclusivo no WhatsApp, Facebook e Twitter e apenas 10 são de livre escolha do usuário. Obviamente, que de grátis não tem nada, o usuário na verdade está pagando por 60 MB e tendo 50 deles usurpados pela operadora e sendo penalizado economicamente caso prefira outros serviços, ainda que esses outros serviços demandem a mesma quantidade de dados.

Não vejo outra alternativa a não ser o boicote. Realmente o Facebook é uma ameaça à neutralidade.

Gabriel e demais confrades do Fórum (gostaram dessa? :)), você por acaso já leram esse texto aqui:http://nebulosabar.com/facebook.html

Não tenho conta no FB e depois de ler esse texto é que eu não vou querer ter mesmo. E também depois de ler esse texto acho que quem se acha e se gaba por ter uma conta nessa ***** tem mais é que continuar se fu...

Esse é um problema tão sério que eu passei a tomar uma medida bastante radical: desativar o JavaScript no navegador. Em relação ao Facebook especificamente, essa invasão de privacidade porque infelizmente a maioria dos sites (incluindo o Clube do Hardware) insistem em colocar esses botões de curtir do Facebook ou lista de quem curtiu a página do site no Facebook por aí.

  • Curtir 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Administrador

@De Los Santos obrigado pelo link, só veio a complementar o que estamos discutindo, tocando em um ponto que sequer comentei nos editoriais (privacidade e segurança).


@ignacho

 

Que análise sensacional. Parabéns. Acho que até vale um artigo maior para o Clube do Hardware sobre esse tema. Isso daí é propaganda enganosa, inclusive. Você tem interesse em me ajudar a escrever este artigo? Ou você poderia escrever este artigo para a gente? Manda mensagem em privado para a gente combinar.

 

Acredite, eu não queria ter esses botões do FB em nosso site. Infelizmente, é a minoria que tem uma visão crítica (e, ao meu ver, correta) do que realmente é o FB. A maioria quer acessá-lo e ter esses botões. Para a gente, é um "mal necessário".

 

Tenho visto, pelos comentários de amigos próximos e pelo o que tem sido postado aqui, que usuários mais avançados estão começando a cansar e sair do FB. Assim que entrar em declínio (e assim espero que ocorra), arranco tudo fora...

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites




Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisa ser um usuário para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas comunidades sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×
×
  • Criar novo...

Ebook grátis: Aprenda a ler resistores e capacitores!

EBOOK GRÁTIS!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA MESMO!