Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Entre para seguir isso  

Teste do Cooler Scythe Mugen-2

       
 44.034 Visualizações    Testes  
 16 comentários

Testamos mais um cooler da Scythe, o Mugen-2, que tem cinco heatpipes e cinco dissipadores independentes em formato torre, além de uma ventoinha de 120 mm.

Teste do Cooler Scythe Mugen-2
Rafael Coelho Editor-chefe do Clube do Hardware

Introdução

Continuando nossa série de testes de coolers para processadores, dessa vez testamos o cooler Mugen-2 da Scythe. Trata-se de um cooler enorme, com um dissipador formado por cinco radiadores individuais em forma de torre, cada um ligado à base por um heatpipe em forma de "U", com uma ventoinha de 120 mm jogando ar nesses cinco dissipadores.

A propósito, Mugen significa "infinito" em japonês.

A caixa do Mugen-2 é grande, mas o impressionante é que ao abri-la notamos que o cooler é praticamente do mesmo tamanho, pois não há paredes grossas de espuma como em alguns modelos.

Scythe Mugen-2
Figura 1: Embalagem.

Dentro da embalagem encontramos o cooler, a ventoinha (não instalada), manual, ferragens de instalação e um saquinho de pasta térmica cinza.

Scythe Mugen-2
Figura 2: Conteúdo da embalagem.

Na Figura 3 você pode ter uma visão geral do Mugen-2. Vamos vê-lo em detalhes nas próximas páginas.

Scythe Mugen-2
Figura 3: Vista geral.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Artigos similares


Comentários de usuários


Coisa linda esse cooler hein??? Paguei um pau danado pro menininho *.*

Só q ainda assim ele me faria passar pelo mesmo problema que eu já passo com meu Z600, as memos ficam espremidas se tentar colocar nos primeiros slots =(

Tirando isso, pra quem tem memórias com dissipador pequeno ou sem, acredito que é um SENHOR cooler.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Nossa que mostro, literalmente, se chegasse aqui no Brasil custando uns R$130 seria um dos melhores custo/benefício aqui.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Tinha um pessoal ai que tava usando o TRUE Copper que também pesa isso, e não tava dando nada na mobo. Mas, claro, eles não mexiam no gabinete...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Com a base de borracha acho que nem flexiona a mobo, um baita cooler pra se usar duas ventoinhas pelo menos.

Achei o teste muito bom com resultado melhor ainda, só faltou um desenho dele com as medidas para quem quisesse comprar sem medo de caber no conjunto.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Quero um desse de cobre!!! http://www.dvhardware.net/article35138.html

Esse é o famoso empenador de placa mãe, pesando quase 2Kg!

capaz que o desemprnho seja pior, do que as aletas em aluminio, porque o cobre conduz melhor o calor que o aluminio, mas o aluminio dissipar o calor melhor que o cobre, por isso o mais comum é ver base de cobre para melhor conducao do calor do die para a base e aletas de aluminio para melhor dissipaçao.

O ideal seria a base em prata (melhor condutor termico e as aletas em ouro, que é o melhor dissipador termico) !!!!! Acredito que o custo disso seria um pouco alto !!!

Material Condutividade térmica (W/m°C)

Prata 426

Cobre 398

Ouro 310

Alumínio 237

Tungstênio 178

Ferro 80,3

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Gigante de mais esse cooler...

Mas se chega-se aqui na média de preço real dele (US$ 37,00, algo que não vai acontecer :( ) seria um baita custo/benefício. ^_^

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Gigante de mais esse cooler...

Mas se chega-se aqui na média de preço real dele (US$ 37,00, algo que não vai acontecer :( ) seria um baita custo/benefício. ^_^

Creio que ele deva chegar por aqui custando cerca de 180 barão.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Só pra deixar uma sugestão:

Estive comparando os resultados daqui do CdH com os resultados do Xbitlabs...

Me chamou atenção o fato que nos testes deles... O Scythe Mugen, teve o melhor resultado entra todos SUPER COOLERS que eles testaram (num core i7, eu sei) e aqui ficou 4-5ºC atrás do Zalman CNPS EX.

Alem disso, o teste deles com o Cooler Master V10, deixou ele, entre os ultimos lugares dos melhores coolers. Enquanto aqui, ele ficou com o 2º lugar...

Não sei bem ao certo o porque disso.

Considero que por eles terem testado num Core i7, faça diferença. MAS também acho que o CdH podia olhar um pouco mais pra metodologia.

Queria deixar a sugestão aqui do Cdh seguir a mesma ideia do Xbitlabs, e as vezes, fazer um teste maior, comparando todos os processadores de "mesma" performance, num dia só. Para conseguir ter condições de temperatura e umidade mais próximas. Garantindo um resultado mais "comparavel"

Não sei se estou certo ou não... Só estou deixando minha opinião ^^.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Gaud,

É impossível testes diferentes darem resultados idênticos, a menos que se use exatamente o mesmo hardware e formas de medida.

Num processador com menor dissipação, a coisa pode mudar e um determinado cooler que se saiu melhor aqui reduzir sua rotação e sair-se pior do que outro que mantenha a rotação, isso só para citar um dos fatores. Uma placa-mãe diferente pode controlar de forma diferente as ventoinhas e beneficiar mais um cooler do que outro.

O V10, pela presença do TEC, é mais sensível ainda, pois num processador de menor dissipação o TEC não é ativado e seu desempenho fica inferior a outros, enquanto num processador com TDP maior, o TEC poderia funcionar a pleno e aí o V10 levaria vantagem.

Por tudo isso não damos muita importância a variações pequenas de temperatura. Não tem sentido em dizer "o cooler X é melhor do que o Y pois deixou nosso processador 3oC mais frio". A única coisa que podemos afirmar é que, naquelas condições testadas, ele se saiu melhor.

Infelizmente não temos a possibilidade de testar dezenas de coolers no mesmo dia. E mesmo que fosse possível, haveria também uma variação de temperatura, pois a temperatura ambiente às 8 da manhã não seria a mesma das 16h. A única saída seria um laboratório com ambiente controlado.

Ou seja, tem sentido comparar dois resultados obtidos pela mesma metodologia, como fazemos, mas não comparar resultados obtidos com metodologias diferentes.

E infelizmente nenhuma metodologia é perfeita.

Abraço e obrigado pelas sugestões.

Editado por Rafael Coelho

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Entendo Rafael

Bom.. então td bem.. Foi só uma ideia :D

Torço pra que vocês continuem crescendo e melhorando cada vez mais o site e os trabalhos, pra quem sabe um dia, chegar a "metodologia QUASE(QUAAAAASE) perfeita" hahaha

Abraço!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

tenho uma sugestão, ficaria mas fácil ver na tabela o desempenho do cooler se colocassem o valor do Delta que é a diferença entre as temperaturas, pelo visto dá pra colocar e aí é analisar qual ou quais os Deltas seriam os ideiais para se visualizar, acho que assim ficaria mais rápido bastando bater o olho no Delta, quanto menor, melhor

O gráfico ficou "poluído" e desnecessário se tivermos as diferenças (Delta) de temperatura na tabela ou numa tabela separada, se não for possível unificar tudo numa

Sobre o teste desse cooler, se eu colocar a ventoinha na posição "para baixo" daria pra colocar as memorias com dissipadores, mas haveria prejuízo no desempenho do cooler??? e a ventoinha do cooler numa posição dessas poderia pegar mais poeira e estragar mais depressa???

obrigado

Editado por arcmatrixnt

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Acho que os deltas ficam melhores de serem visualizados no gráfico como estão do que numa tabela.

Quanto a botar a ventoinha embaixo, não faria diferença em relação à poeira, e acho que no desempenho faria pouca diferença.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Acho que os deltas ficam melhores de serem visualizados no gráfico como estão do que numa tabela.

Quanto a botar a ventoinha embaixo, não faria diferença em relação à poeira, e acho que no desempenho faria pouca diferença.

Dessa parte de DELTA eu prefiro ficar de fora hauhauhuauh SANTA IGNORÂNCIA huahuahuahuahu.

Quanto à posição acho que não influenciaria muito, vamos imaginar 2 situações.

Gabinete normal com fonte em cima, fonte com fan de 12cm, pegando ar do gabinete e jogando pra fora pela fonte... o cooler instalado com a fan vindo de baixo jogando ar pra cima... a própria fonte iria pegar o ar quente saindo do cooler e ia jogar pra fora.

Situação 2... Gabinete com fonte em baixo (exemplo CM690) + com furos pra fan em cima, o próprio fan superior já iria tirar o ar quente soprado pra cima.

Situação 3 (essa é a q eu imagino q seria tensa)... gabinete comum com fonte em cima... fonte SEM fan tirando ar... provávelmente teriamos uma circulação de ar quente maior no lado de cima do computador, esquentaria um golinho a mais, não a ponto de prejudicar o desempenho, mais esquentaria.

Como os amigos disseram acima, tomara q ele chegue por um preço acessível e de preferência que chegue logo também ^^.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Esse cooler cabe no gabinete Leadership Gamer II Blue Eye, e placa mãe Asus M2n-e?

Nível de ruído nominal:Mugen-2 é somente 26,5dBa.

Scythe Mugen-2 - Ocioso: 41dBa, em Carga Máxima: 46dBa e 54 ºC

46dBa pode ser considerado silencioso?

Gostaria de ver o teste da revisão B deste cooler, recentemente lançado!

Valeu! :eek:

Editado por FORCE_LINE_X

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×