Ir ao conteúdo

Teste da placa de vídeo ASUS ROG Strix Radeon RX Vega 56 OC

       
 30.617 Visualizações    Artigo  
 14 comentários

Testamos a ASUS ROG Strix Radeon RX Vega 56 OC, placa de vídeo topo de linha baseada no chip da AMD, que concorre diretamente com a GeForce GTX 1080. Confira!

Teste da placa de vídeo ASUS ROG Strix Radeon RX Vega 56 OC
Rafael Coelho Editor-chefe do Clube do Hardware

Introdução

A ASUS ROG Strix Radeon RX Vega 56 OC é uma placa de vídeo baseada no chip Radeon Vega 56, que faz parte da mais recente geração de chips gráficos da AMD. Ela possui 3.584 núcleos de processamento e 8 GiB de memória HBM2. Vamos ver o seu desempenho!

A série mais recente de placas de vídeo topo de linha da AMD traz dois modelos de chips: Vega 56 e Vega 64. Enquanto as Vega 56 têm (como o nome indica) 56 unidades computacionais e 3.584 núcleos de processamento, as Vega 64 têm 64 unidades computacionais e 4.096 núcleos de processamento. Há variações de clock, a depender se a placa utiliza refrigeração a ar ou refrigeração líquida.

A versão padrão da Radeon RX Vega 56 tem clock base de 1.156 MHz e clock turbo de 1.471 MHz. O modelo testado (ASUS ROG Strix Radeon RX Vega 56 OC) tem um clock base de 1.297 MHz e um clock turbo de 1.573 MHz. Desta forma, esta placa de vídeo vem com um overclock em torno de 7%.

As placas de vídeo baseadas em chips Radeon RX Vega 56 e Vega 64 utilizam memória HBM2. Na Vega 56, a memória trabalha a um clock de 1.600 MHz com barramento de 2.048 bits, resultando em uma largura de banda de memória de 410 GiB/s. O modelo testado utiliza 8 GiB de memória no clock padrão.

O TDP do chip Vega 56 é de 210 W, e a potência mínima recomendada para a fonte de alimentação é de 650 W.

A Figura mostra a visão geral da ASUS ROG Strix Radeon RX Vega 56 OC. As áreas em torno das ventoinhas acendem com cores e padrões programáveis.

asus-vega56-01.jpg

Figura 1: a ASUS ROG Strix Radeon RX Vega 56 OC

Em termos de preço nos EUA, atualmente a concorrente direta da Radeon Vega 56 é a GeForce GTX 1080. Assim, comparamos o modelo testado com uma GTX 1080 Founders Edition. Infelizmente, não tínhamos à disposição uma Radeon RX 580, o que seria interessante para vermos o ganho de desempenho entre duas gerações de placas de vídeo da AMD.

Na tabela abaixo, comparamos as principais especificações das placas de vídeo incluídas neste teste. Os preços foram pesquisados na Newegg.com no dia da publicação do teste, pegando o valor mais baixo para placas de vídeo com o mesmo chip.

Placa de vídeo Clock dos núcleos Clock turbo Clock da memória (efetivo) Interface de memória Taxa de transferência da memória Memória Núcleos de processamento TDP DirectX Preço
ASUS ROG Strix Radeon RX Vega 56 OC 1.297 MHz 1.573 MHz 1,6 GHz 2.048 bits 410 GiB/s 8 GiB HBM2 3.584 210 W 12 US$ 480
GeForce GTX 1080 FE 1.607 MHz 1.733 MHz 10,0 GHz 256 bits 320 GiB/s 8 GiB GDDR5 2.560 180 W 12.1 US$ 490

Você pode comparar as especificações destas placas de vídeo com outras através dos nossos tutoriais “Tabela comparativa dos chips Radeon da AMD (desktop)” e “Tabela comparativa dos chips GeForce da NVIDIA (desktop)”.

Agora vamos dar uma olhada mais de perto na placa de vídeo testada.

Compartilhar

  • Curtir 9


  Denunciar Artigo

Artigos similares


Comentários de usuários


Ótimo review @Rafael Coelho! A placa é excelente e os preços estão começando a voltar à normalidade (mas ainda estão altos)

Só tenho alguma ressalva se a GTX 1080 seria a comparação adequada. porque o boom das cripto afetou seriamente a série Vega, que foi lançada justamente no meio da alta de preços. Acho que ela nunca foi vendida pelo preço que a AMD queria por causa disso.

Se olharmos o preço que a AMD planejou pra ela (o MSRP), vemos que ela é beeem melhor custo benefício que a 1080, veja:
 

Vega 56 MSRP: $399

GTX 1080 MSRP: $549
GTX 1070 MSRP: $379

 

Na teoria, ela foi projetada e lançada pra bater de frente com a 1070. E de fato ela entrega mais que a 1070 custando quase o mesmo preço. A Vega 64 sim que foi lançada pra bater com a 1080 e de fato a 64 entrega desempenho quase igual a 1080, mas infelizmente consumindo muito mais energia (mas tb custando menos, com 499 de MSRP). Já a 1080 Ti nunca teve concorrente direto até hoje.

Eu entendo que o review tem q colocar os preços à época do review,  mas a gente sabe que a AMD teve muito mais impacto nos preços com a mineração do que a Nvidia e q por isso algumas placas da AMD ainda estão com preço + alto, então acho que seria interessante adicionar esse fato que a 56 quando voltar aos preços normais (que ainda não voltou) teoricamente deve ficar no mesmo preço da 1070. Tanto isso é verdade que quando saiu a Vega 56 a Nvidia correu pra lançar a 1070 Ti, pra não perder feio nessa faixa de preço, mas aí as cripto bagunçaram tudo.

Editado por Steeveantonichen

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
9 minutos atrás, Steeveantonichen disse:

Ótimo review @Rafael Coelho! A placa é excelente e os preços estão começando a voltar à normalidade (mas ainda estão altos)

Só tenho alguma ressalva se a GTX 1080 seria a comparação adequada. porque o boom das cripto afetou seriamente a série Vega, que foi lançada justamente no meio da alta de preços. Acho que ela nunca foi vendida pelo preço que a AMD queria por causa disso.

Se olharmos o preço que a AMD planejou pra ela (o MSRP), vemos que ela é beeem melhor custo benefício que a 1080, veja:
 

Vega 56 MSRP: $399

GTX 1080 MSRP: $549
GTX 1070 MSRP: $379

 

Na teoria, ela foi projetada e lançada pra bater de frente com a 1070. E de fato ela entrega mais que a 1070 custando quase o mesmo preço. A Vega 64 sim que foi lançada pra bater com a 1080 e de fato a 64 entrega desempenho quase igual a 1080, mas infelizmente consumindo muito mais energia (mas tb custando menos, com 499 de MSRP). Já a 1080 Ti nunca teve concorrente direto até hoje.

Eu entendo que o review tem q colocar os preços à época do review,  mas a gente sabe que a AMD teve muito mais impacto nos preços com a mineração do que a Nvidia e q por isso algumas placas da AMD ainda estão com preço + alto, então acho que seria interessante adicionar esse fato que a 56 quando voltar aos preços normais (que ainda não voltou) teoricamente deve ficar no mesmo preço da 1070. Tanto isso é verdade que quando saiu a Vega 56 a Nvidia correu pra lançar a 1070 Ti, pra não perder feio nessa faixa de preço, mas aí as cripto bagunçaram tudo.

Como você mesmo disse, isso é "em teoria". Na prática a Vega 56 nunca custou esse MSRP de US$399, por causa da bagunça causada no mercado pelos mineradores.

De qualquer forma, está lá nas conclusões, de que a Vega 56 é uma ótima opção caso seja encontrada mais barata do que a GTX 1080.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
40 minutos atrás, Rafael Coelho disse:

Como você mesmo disse, isso é "em teoria". Na prática a Vega 56 nunca custou esse MSRP de US$399, por causa da bagunça causada no mercado pelos mineradores.

De qualquer forma, está lá nas conclusões, de que a Vega 56 é uma ótima opção caso seja encontrada mais barata do que a GTX 1080.

Isso, mas eu sugeri adicionar aqueles fatos justamente porque caso alguém leia o review, saiba que o preço "certo" da 56 deveria ser +- o mesmo da 1070, assim ficaria mais fácil para o leitor leigo saber quando realmente os preços voltaram ao normal. 

Por exemplo, hoje as RX 580 8gb já estão sendo encontradas pelo mesmo preço das 1060 6gb, q são o concorrente direto, então é de se esperar q a 56 volte ao patamar de 2000 gilmares, que é o preço das 1070 hoje, ao passo q a Vega 56 + barata que achei tá 3000... Um leitor desatento pode achar uma 1080 por 3000 e uma Vega 56 por 2900 e achar q vai estar fazendo um ótimo negócio indo na Vega, sendo q se ele soubesse q o preço "normal" seria por volta de 2000, poderia ter outra conclusão.

Editado por Steeveantonichen

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
4 horas atrás, Dalino disse:

@Rafael Coelho só por curiosidade, os testes são feitos antes ou depois de abrir a placa para ver os componentes?

Sempre testamos antes, e desmontamos a placa depois.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@Rafael Coelho parabéns por mais um ótimo teste.

 

Acerca dos comentários me permitam deixar minha opinião de que essa questão de preços de placas ao meu ver não é culpa exclusivamente da mineração. Temos que analisar todos os cenários envolvidos, aliás de vez em quando cheguei a acompanhar alguns tópicos sobre mineração e artigos de mineradores profissionais e ao que parece há um consenso entre eles de que inclusive as placas da Nvidia são melhores para mineração visto renderem pouco menos ou igual as da AMD, com muito menos energia.

 

Levando isso em consideração, é de certa forma ilógico atribuir os preços das placas AMD exclusivamente ao problema da mineração. Ao meu ver o que pareceu durante todo esse tempo é que a própria AMD parece que não deu conta de suprir o mercado com suas placas (talvez por usar a tal memória HBM2 o processo de fabricação seja mais complexo e demorado, e porque não até mais caro), haja vista a demora gritante da própria AMD lançar as VEGA no mercado, placas essas que já vinham sendo prometidas a muito tempo e que inclusive a AMD teve que "requentar" suas placas lançando as RX 5XX porque ao meu ver viram que não conseguiriam lançar as VEGA no prazo esperado.

 

Outro fator ainda sobre esse ponto é de que até mesmo desde o lançamento das VEGA havia um problema de suprimento, o Brasil mesmo recebeu pouquíssimas unidades das VEGA e caríssimas e , como eu vi num artigo de um minerador sobre isso ele argumentando que nenhum minerador sério que se preze iria de imediato comprar várias placas no seu lançamento, sem nem ao menos esperar para verificar os testes de performance e consumo, e depois ainda verificar o rendimento das mesmas na própria mineração, o que não justifica a escassez de placas VEGA logo no lançamento.

 

Outro fator talvez responsável pelo aumento de preços seja a escassez de memórias, ao que parece que essa escassez não afetou somente o ramo de memórias DDR4, e sim o mercado como um todo.

 

Uma coisa ficou clara nesse teste é que de fato a VEGA 56 em termos de desempenho não é uma concorrente da GTX 1080, até porque a 1080 foi superior em praticamente todos os testes, sendo ela uma versão padrão sendo colocada contra uma VEGA 56 com Overclock de fábrica, o que por si só já seria de se esperar um desempenho um pouco superior.

 

Minha única sugestão é de que seria muito bom se pudessem adicionar no teste um gráfico do consumo das placas em Idle e Full Load. A VEGA 56 normal por padrão já possui um consumo um pouco maior do que a 1080 o que me leva a crer que nesse teste, utilizando um modelo com Overclock a diferença de consumo de ambas as placas tenha sido ainda maior, o que só me leva a conclusão de que a VEGA 56 como o próprio @Rafael Coelho citou no artigo só vale a pena se for encontrada com um valor abaixo da GTX 1080.

 

Eu só não entendi o motivo do selo de produto recomendado, visto que em termos de preço de mercado atuais é muito mais custo-benefício adquirir uma GTX 1080, ou até mesmo uma 1070 que não fica nem muito atrás em desempenho da 1080, custando consideravelmente menos e ambas consumindo menos energia que a concorrente também.

 

No mais, agradeço mais uma vez pelos testes postados no site sempre que possível.

Editado por WestJoker

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
7 horas atrás, WestJoker disse:

@Rafael Coelho parabéns por mais um ótimo teste.

 

Acerca dos comentários me permitam deixar minha opinião de que essa questão de preços de placas ao meu ver não é culpa exclusivamente da mineração. Temos que analisar todos os cenários envolvidos, aliás de vez em quando cheguei a acompanhar alguns tópicos sobre mineração e artigos de mineradores profissionais e ao que parece há um consenso entre eles de que inclusive as placas da Nvidia são melhores para mineração visto renderem pouco menos ou igual as da AMD, com muito menos energia.

 

Levando isso em consideração, é de certa forma ilógico atribuir os preços das placas AMD exclusivamente ao problema da mineração. Ao meu ver o que pareceu durante todo esse tempo é que a própria AMD parece que não deu conta de suprir o mercado com suas placas (talvez por usar a tal memória HBM2 o processo de fabricação seja mais complexo e demorado, e porque não até mais caro), haja vista a demora gritante da própria AMD lançar as VEGA no mercado, placas essas que já vinham sendo prometidas a muito tempo e que inclusive a AMD teve que "requentar" suas placas lançando as RX 5XX porque ao meu ver viram que não conseguiriam lançar as VEGA no prazo esperado.

 

Outro fator ainda sobre esse ponto é de que até mesmo desde o lançamento das VEGA havia um problema de suprimento, o Brasil mesmo recebeu pouquíssimas unidades das VEGA e caríssimas e , como eu vi num artigo de um minerador sobre isso ele argumentando que nenhum minerador sério que se preze iria de imediato comprar várias placas no seu lançamento, sem nem ao menos esperar para verificar os testes de performance e consumo, e depois ainda verificar o rendimento das mesmas na própria mineração, o que não justifica a escassez de placas VEGA logo no lançamento.

 

Outro fator talvez responsável pelo aumento de preços seja a escassez de memórias, ao que parece que essa escassez não afetou somente o ramo de memórias DDR4, e sim o mercado como um todo.

 

Uma coisa ficou clara nesse teste é que de fato a VEGA 56 em termos de desempenho não é uma concorrente da GTX 1080, até porque a 1080 foi superior em praticamente todos os testes, sendo ela uma versão padrão sendo colocada contra uma VEGA 56 com Overclock de fábrica, o que por si só já seria de se esperar um desempenho um pouco superior.

 

Minha única sugestão é de que seria muito bom se pudessem adicionar no teste um gráfico do consumo das placas em Idle e Full Load. A VEGA 56 normal por padrão já possui um consumo um pouco maior do que a 1080 o que me leva a crer que nesse teste, utilizando um modelo com Overclock a diferença de consumo de ambas as placas tenha sido ainda maior, o que só me leva a conclusão de que a VEGA 56 como o próprio @Rafael Coelho citou no artigo só vale a pena se for encontrada com um valor abaixo da GTX 1080.

 

Eu só não entendi o motivo do selo de produto recomendado, visto que em termos de preço de mercado atuais é muito mais custo-benefício adquirir uma GTX 1080, ou até mesmo uma 1070 que não fica nem muito atrás em desempenho da 1080, custando consideravelmente menos e ambas consumindo menos energia que a concorrente também.

 

No mais, agradeço mais uma vez pelos testes postados no site sempre que possível.

Com certeza a alta dos preços não foi culpa apenas da mineração. Este foi o principal fator, mas outro como a escassez de memórias GDDR5 no mercado também influenciaram.

 

Quanto ao teste de consumo, realmente seria interessante fazer. Infelizmente ele demanda um equipamento que não possuímos aqui, que é um extensor de slot com saída para wattímetro. Até construímos um conector de alimentação ligado a um wattímetro, mas não adianta medir só a potência entregue no conector se não temos como medir a potência entregue no slot.

 

E finalmente, o selo de "Produto Recomendado" não significa que um produto é o melhor do mercado ou o "mais" recomendado: significa que o produto PODE ser uma boa compra em alguma situação. No caso, como esta placa de vídeo tem custo semelhante a uma GTX 1080 e desempenho bem próximo, não tem como não recomendar já que a GTX 1080 é (com certeza) um produto recomendado.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@WestJoker A falta de Vega 56/64 no mercado é verdade, um vídeo do Gamers Nexus do ano passado disse que a AMD estaria lucrando quase nada, ou até mesmo perdendo dinheiro, a cada Vega 56/64 vendida. O problema estaria no preço das memórias HBM2 que as placas usam. Tem um rumor, nada confirmado, que a AMD estaria priorizando as GPUs para a linha Instinct, onde há margem de lucro.

 

Quanto a mineração, eu não sei como é aqui no Brasil e como ficaria o custo da energia elétrica. No exterior o pessoal prefere as Polaris (RX 470/480/570/580) p/ minerar Ethereum (o grande vilão da falta de placas Polaris ano passado) e as Vega para CryptoNight, inclusive a Vega 64 é bem mais rápida que a Titan V (uma placa de US$ 3000) nesse algoritmo.

 

https://wccftech.com/amd-rx-vega-64-mining-performance-blows-away-titan-v-xmr-monero/

Editado por RobertoGB

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Obrigado @Rafael Coelho e @RobertoGB pelos esclarecimentos e explicações dadas.

 

Realmente as limitações de aquisição de equipamentos mais profissionais para testes aqui no Brasil tornam o cenário complicado para muitos, é uma pena, inclusive eu sempre me baseava nos testes do CdH antes de adquirir uma fonte de alimentação. Quando o @Gabriel Torres estava acho que na Austrália se não me engano era muito mais fácil conseguir tais equipamentos para realizar os testes acredito eu. É uma pena, mas eu compreendo a situação atual, não tá fácil pra ninguém. Espero que um dia essa situação atual do país possa mudar e se tornar muito mais simples e barato tanto empreender como importar produtos de fora.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
13 horas atrás, WestJoker disse:

Levando isso em consideração, é de certa forma ilógico atribuir os preços das placas AMD exclusivamente ao problema da mineração. Ao meu ver o que pareceu durante todo esse tempo é que a própria AMD parece que não deu conta de suprir o mercado com suas placas (talvez por usar a tal memória HBM2 o processo de fabricação seja mais complexo e demorado, e porque não até mais caro), haja vista a demora gritante da própria AMD lançar as VEGA no mercado, placas essas que já vinham sendo prometidas a muito tempo e que inclusive a AMD teve que "requentar" suas placas lançando as RX 5XX porque ao meu ver viram que não conseguiriam lançar as VEGA no prazo esperado.

Mas as duas coisas q você cita são a mesma coisa, n são "fatores diferentes". A mineração que causou uma demanda altíssima que a AMD nem a Nvidia estavam preparadas pra suprir. Alie isso ao fato q o amigo @RobertoGB mencionou sobre preço das memórias HBM2 e a tempestade foi "perfeita" pras Vega sumirem do mercado.

 

Mas antes mesmo delas serem lançadas, passou muitos meses com as RX 470/570 sumidas do mercado ou com preços + altos. A 470 era por volta de 700~800 reais, depois da mineração subiu pra 1200, 1300 e puff, sumiu do mercado. Isso porque algum tópico de mineração em algum fórum gringo aí na época concluíram q ela era a melhor custo/benefício pra mineração de bitcoin e etherum. Aí sem elas pra suprir a demanda de mineração, as 480/580 passaram a ser o alvo, afinal, o bitcoin só subia, então valia à pena o investimento em VGAs + caras enquanto o boom aumentava, você recuperava o $ fácil. Muita gente fez isso sem sequer ir a fóruns ver ql era a melhor placa ou nada desse tipo.

 

As 480/580 passaram de 1100 pra 1200, 1500, 1800 e chegou em 2000 reais, inclusive usadas (eu quase vendi a minha pra levantar grana), e depois tb sumiram do mercado, tudo sem estoque. E tome o bitcoin subir e então mt gente ganhando muito $$ com a valorização, só começaram a comprar TUDO q era placa pra minerar, aí começou a subir / sumir as GTX 1080 Ti, 1080, 1070, depois começou a sumir 1060 6gb e até as mais fracas, 1050 Ti, etc. As Vega foram lançadas +- nessa época, sumiram todas tb. O que tb agravou muito é q o consumidor gamer passou a comprar placas + baratas porque as boas estavam caríssimas ou sem estoque, pressionando agora a demanda pelas placas fracas. Foi tipo uma bola de neve.

 

Essa foi a trajetória, resumidamente. As Nvidia só dispararam de preço e sumiram do mercado quando todas as AMD já tinham sumido de tanta demanda. E eu nem culpo Nvidia/AMD por não suprirem a demanda, ambas já trabalhavam a 100% de capacidade, seria uma loucura investir milhões pra aumentar produção/construir + fábricas de algo totalmente incerto como isso.

Editado por Steeveantonichen

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Interessante as placas AMD mesmo sendo mais nova, com memoria bem mais rápida e mais unidades de processamento sofrendo pra se igualar a uma GTX1080 com 2 anos de idade, memorias mais lentas e que ainda por cima consome bem menos, se a nvidia resolve lançar uma nova família de GPUs a AMD seria expulsa novamente  do mercado de alto desempenho.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@WestJoker Mesmo com os equipamentos que tínhamos não daria para medir o consumo da placa de vídeo, pois como o Rafael explicou, não há como medirmos o consumo que a placa está "puxando" do slot PCI Express, apenas do cabo de alimentação.

 

Abraços!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×