Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Kayke

Causas da potencialite aguda

Recommended Posts

O que é:

Cansado de me deparar a todo instante com os obsecados por muita potência, venho ultimamente até largando mão de continuar orientando os que assim procedem. Perde-se muito tempo bem dimensionando uma fonte para a pessoa e ajudando-a a fazer boas escolhas, para que a pessoa depois retorne dizendo ter comprado coisa inteiramente diversa com 300W a mais.

Potencialite aguda é a sede desenfreada por potência. Para um computador que consome 200W, o usuário leigo prefere adquirir uma fonte ruim de 650W do que uma boa fonte de 400W, que já lhe daria 50% de folga. Por que isso acontece? Vou tentar analisar as causas.

1 – Indicação do fabricante da placa gráfica

O fabricante, recomenda, por exemplo, mínimo 450W ou acima. Recomendação inteiramente arbitrária. O fabricante não sabe em qual configuração a placa será instalada. Pior que muitos entendem que precisa de 450W “só para a placa de vídeo” e que portanto deve comprar fonte “de no mínimo 650W”. Vem outro no fórum e completa: “Aconselho pegar uma de 750W para futuros ups”. E assim a bola de neve vai rolando... Observe, ainda, na embalagem do produto acima, que a nVidia está sendo até modesta: Enquanto recomenda 450W ou acima, a XFX, mais abaixo, já recomenda é 630 ou acima. Afinal, quem arca com RMA é a XFX. Mas será que a nVidia de fato recomendou 450W ou acima?

001rcu.jpg

Se soubermos ler nas entrelinhas, notamos que não. Ali não está sendo recomendada uma Corsair 450, por exemplo, mas "uma" fonte com no mínimo 24A nos +12V, ou seja, na verdade uma fonte moderna e decente de 330W aproximadamente, que equivale a uma outra antiga ou de qualidade bem duvidosa que promete 450W. Uma Corsair CX430 de 430W oferece 32A ali, quase 100W a mais. Uma Seasonic 350W oferece 27A. Mas nVidia sabe que Seasonic, Corsair e outras do mesmo naipe são para uma minoria e que o que se usa por aí no mundo real são de fato as fontes de qualidade duvidosa ou que já ficaram um tanto obsoletas. Isso também se aplica ao mercado americano. Uma boa fonte de 400W 400W já supera em muito aqueles 24A recomendados.

2 – Mal entendimento do site PSU Calculator

O sujeito vai no site PSU Calculator, atendendendo recomendações recebidas nos próprios fóruns de informática, para saber “o consumo” do PC. Ora, o site PSU Calculator não dá consumo de PC, dá recomendação de potência para a fonte. O site recomenda uma fonte de 550W. Em vez do sujeito comprar uma fonte de 550W, pensa que o consumo do PC é de 550W e que então precisa uma fonte de 750W. Vem outro e recomenda que é melhor 850W para futuros ups. E o pior: Corretamente preenchido o PSU Calculator na verdade teria indicado 400W. E 400W seria de fato a potência mais adequada e mais bem dimensionada para a configuração, que mal consome 240W. Poucos preenchem corretamente os dados pedidos no site, razão pela qual eu sequer indico aquele método de escolha para leigos.

3 – Herança das fontes genéricas

Brasileiro ficou acostumado, durante anos, com as fontes genéricas de 150W que prometem 450W. Isso lhes deixou no inconsciente uma sede insaciável por potência.

maxxtro.jpg

Ainda hoje, se forem comprar uma genérica de 40 reais, preferem levar aquela que mente que tem 500W do que aquela que já marca corretamente uns 200W. Para atender a essa sede de potência mesmo alguns fabricantes de fontes de marca botam uns bons watts a mais na etiqueta. A Huntkey fazia isso com as fontes de baixo custo, mas não com as linhas high end. Por quê? Justamente para atender aos leigos sedentos. A Thermaltake, Seventeam, Sentey e a Cooler Master têm o mesmo hábito. Parte da culpa cabe aos fabricantes, que se aproveitam dessa sede insaciável, mas ao mesmo tempo eles são induzidos pelos próprios consumidores leigos a essa desonestidade. É a busca desenfreada por potência, a potencialite aguda. E atrás deles surgem as Clone 600, as Leadership 900, as Power Strike 650W...

4 – Soma dos componentes do computador pelo TDP

Tem gente que calcula o consumo somando pelo TDP todos os componentes. Então obtém um certo resultado e ainda por cima joga mais uma margem. Mas TDP não é consumo. Thermal design power (TDP) é o máximo em energia que será requerido de um cooler para a dissipação de calor. Calcular consumo pelo TDP pode até dar uma ideia por alto, mas com boa margem de erro.

5 - Ignorância generalizada dos vendedores, que induz o comprador a adquirir produtos de potência exagerada ou até mesmo exorbitante e também falta de preparo de alguns fóruns populares e nada técnicos.

Quando se indica uma fonte de potência exagerada, o consultador quase sempre não vai comprar uma boa fonte com aquela potência, em vista do preço muito elevado; também não vai comprar uma boa fonte com potência adequada, por achar que é pouco. O que o consultador vai fazer é correr atrás de uma bomba qualquer com muita promessa de potência. Vai achar, por exemplo, que uma Ice Age 600 é melhor que uma Corsair CX430 para seu Core i5 com GTX 660. É um tanto lamentável ver um cego guiando outro cego e ambos a caminho do abismo.

  • Curtir 10

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Belo apanhado...

Até poderia agregar uma das desculpas que venho recebendo, dia-após-dia, de que pegando uma fonte mais braba, com maior disponibilidade de entrega de potência, ele, o comprador, vai se resguardar em um futuro up e ai tasca, às vezes, fonte com três vez mais potência do que a demanda de sua config atual.. É só olhar para a evolução tecnológica para ver que a cada dia novas placas de vídeo e/ou CPU's são lançadas com menor demanda energética e melhor desempenho..

Investir em potência armazenada na fonte, na minha opinião, é fria..

Outra característica que tenho visto, e é de modo intuitivo, que o pessoal pensa que uma fonte muito mais forte poderá durar mais, ser muito mais robusta que uma fonte bem dimensionada..

Fontes se danificam muito mais por falta de proteção em seu contato inevitável com a rede elétrica, independentemente de sua potência, do que pela carência de "sobra de potência" efetivamente.

Mas sim, a potenciolite aguda quando ataca cega o vivente, bloqueia o racional e ai o cara se vai atrás de qualquer dica dos cabeças de bagre que, pululam os fóruns e, curiosamente, há meia semana atrás pediam dicas pra compra de fonte e, de uma hora para outra viram entendidos em energia para o PC..

  • Curtir 4

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Fala mestres, boa noite!

Na modesta opinião de um "gafanhoto" que vos fala, também há de notar que boa parte da rapaziada ainda associa potência declarada com qualidade. Tipo uma charanga que tem um motor que tem 800HP. Ai o cara pensa: "Se o motor é um rojão, tudo deve ser no mesmo padrão".

É um apelo muito forte para um marketing da nossa "charanga", fazendo os esquecer dos freios, autonomia, estabilidade, segurança...Acaba aplicando-se também na decisão de uma fonte. E no final, a charanga do exemplo tem 800HP "reaus", apanhando firme de outros veículos de potência inferior, mas com um conjunto muito melhor equilibrado.

Talvez um selo, ou uma aprovação de um órgão competente possa aliviar o Brasil dessa lixarada, e, principalmente da mentalidade que potência prometida em caracteres super bem-transados e de fan de led azul (dessa o Faller gosta, uheuaehuaeh!) suma de vez (diminuir já é lucro) do nosso mercado.

Outra coisa é a escassez de fontes de qualidade de baixa potência. Uma Seasonic de 350W seria a melhor opção para uma grande fatia de micros por aqui. A questão, além do "perrengue" de achar uma loja que a tenha, o preço dela costuma ficar encostado com as promessas de Watts "reaus".

Aí que mora o perigo, pois vem o capetinha e te atiça: "Olha lá rapá, a Uáize de quinhentinhos tá mais barata e é mais forte...PEGA ELA!". Você acha que fez um negocião, encheu o carrinho na feira ao invés de comprar apenas um quilo de laranjas, o sorriso aparece e vem o pensamento: "Sou malandrão!". mas quando tu se depara com a realidade, comprou uma tonelada de baranga e só percebeu isto quando já se empanturrou e os "revertérios" começam a surgir...haja descarga depois!

Meus caros, além de vocês, exímios especialistas em fontes e elétrica/eletrônica, só aqueles que sabem da importância deste componente (antes ou depois da primeira rasteira), correm atrás de testes ou até outras opiniões (de vendedor não vale!) pra não errar na escolha.

P.S. Ó, eu errei!!! Mas como defesa, tô aprendendo e já acertei em recomendar o certo (normalmente CX430, até por falta de opção aqui no RJ) para meus camaradas que ficaram nesse dilema.

Abraço!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Aqui na quadra onde moro tem um cara que, alguns meses atrás, comprou uma moto nova. Uma CB 600, também conhecida como Hornet. O preço desta moto gira em torno de 30mil reais. Daí vem a parte engraçada (ou triste): ele pilota essa moto usando um desses capacetes de 100 reais, sem segurança, que não faz o que promete (proteger). É mais ou menos assim que vejo algumas pessoas e suas fontes. Gastam uma grana considerável no hardware e na hora de comprar a fonte, querem economizar e compram porcarias...

Vai entender...

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Aqui na quadra onde moro tem um cara que, alguns meses atrás, comprou uma moto nova. Uma CB 600, também conhecida como Hornet. O preço desta moto gira em torno de 30mil reais. Daí vem a parte engraçada (ou triste): ele pilota essa moto usando um desses capacetes de 100 reais, sem segurança, que não faz o que promete (proteger). É mais ou menos assim que vejo algumas pessoas e suas fontes. Gastam uma grana considerável no hardware e na hora de comprar a fonte, querem economizar e compram porcarias...

Vai entender...

Estou vendo aí a descrição de um estabilizador?????????:D

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

De volta!

Aqui na quadra onde moro tem um cara que, alguns meses atrás, comprou uma moto nova. Uma CB 600, também conhecida como Hornet. O preço desta moto gira em torno de 30mil reais. Daí vem a parte engraçada (ou triste): ele pilota essa moto usando um desses capacetes de 100 reais, sem segurança, que não faz o que promete (proteger). É mais ou menos assim que vejo algumas pessoas e suas fontes. Gastam uma grana considerável no hardware e na hora de comprar a fonte, querem economizar e compram porcarias...
Estou vendo aí a descrição de um estabilizador?????????

Depois de ler a analogia do Braconis e a opinião do Rey, lembrei de imediato de uma cena:

Usuário + fonte "reaus" pra tirar onda + estabilizador =

É preju na certa!

Abraço!

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×