Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Nióbio Tântalo

Dúvida sobre circuito oscilador.

Recommended Posts

Estou com dúvida de quais materiais usar para montar um circuito oscilador, que oscile, na banda de 55002.784 MHz e de como faze-lo (esquema).

Observação: A frequência de oscilação nesta banda deve ser exatamente nestes dígitos que postei acima, pois estou trabalhando com cálculos da mecânica quântica para testar uma teoria. Estou buscando ajuda de um engenheiro da elétrica há alguns meses aqui em São Paulo- SP e nada. Estava ficando desanimado, mas quando vi este fórum me deu esperanças para continuar com meu hobby.

Só para constar, sou estudante de medicina e não sou da área.

Obrigado pela atenção e aguardarei pela resposta.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A onda seria quadrada? Senoidal?

Na faixa de 55ghz...... Nunca vi algo parecido...... Vou dar uma olhada por aí...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

55002.784 MHz em onda senoidal já é complicado... Imagina em onda quadrada?

Acredito que para produzir a onda quadrada perfeita nesta mesma freqüência o transistor teria que ter capacidade para oscilar a 10 vezes mais que esta freqüência.

Dá só uma olhada nos últimos Records de velocidade de chaveamento de transistores, e observe que eles nem saíram do laboratório ainda:

velocidade de chaveamento de 108 GHz:

http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=novo-transistor-tritura-recorde-mundial-velocidade&id=010110090911

velocidade de chaveamento de 300 GHz:

http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=transistor-mais-rápido-mundo-grafeno&id=010110100908

Mesmo este último de 300Ghz é insuficiente para produzir uma onda quadrada perfeita.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
A onda seria quadrada? Senoidal?

Na faixa de 55ghz...... Nunca vi algo parecido...... Vou dar uma olhada por aí...

Radio-frequência, onda senoidal.

55002.784 MHz em onda senoidal já é complicado... Imagina em onda quadrada?

Acredito que para produzir a onda quadrada perfeita nesta mesma freqüência o transistor teria que ter capacidade para oscilar a 10 vezes mais que esta freqüência.

Dá só uma olhada nos últimos Records de velocidade de chaveamento de transistores, e observe que eles nem saíram do laboratório ainda:

velocidade de chaveamento de 108 GHz:

http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=novo-transistor-tritura-recorde-mundial-velocidade&id=010110090911

velocidade de chaveamento de 300 GHz:

http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=transistor-mais-rápido-mundo-grafeno&id=010110100908

Mesmo este último de 300Ghz é insuficiente para produzir uma onda quadrada perfeita.

O oscilador servirá para vibrar algumas partículas diluídas em um tubo metálico. Vou listar as frequências que consegui achar, dos meus cálculos.

Obs.: Todas são oitavas sub-harmônicas da frequência que trabalhei.

3437.674 hz

6875.348 hz

13750.696 hz

27051.3920 hz

55002.784 hz

Qual delas eu poderia construir um circuito oscilador que geraria a frequência com a mais perfeição possível?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Radio-frequência, onda senoidal.

O oscilador servirá para vibrar algumas partículas diluídas em um tubo metálico. Vou listar as frequências que consegui achar, dos meus cálculos.

Obs.: Todas são oitavas sub-harmônicas da frequência que trabalhei.

3437.674 hz

6875.348 hz

13750.696 hz

27051.3920 hz

55002.784 hz

Qual delas eu poderia construir um circuito oscilador que geraria a frequência com a mais perfeição possível?

Agora sim cara.

Achei que você tivesse fazendo algum tipo de experiência nuclear destas que só a Nasa faz.

Você se confundiu na escala de freqüência. Ao invés de citas que era em Hz, citou em Mhz que no caso da grandeza acima citada, seria 55 Ghz tarefa para a nasa, rsrsrsrs.

1Hz é um ciclo de onda completa por segundo:

http://ritacris.com/lixo_2011/rc10ano/imagems_modulo1/senoidal.jpg

senoidal.jpg

Logo 55002.784 Hz é igual a 55,002784 Khz, ou seja:

55,002784 mil ciclos completos por segundo.

Só uma pergunta:

Precisa mesmo desta precisão incrível? Estes 6 dígitos atras do 55?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Agora sim cara.

Achei que você tivesse fazendo algum tipo de experiência nuclear destas que só a Nasa faz.

Você se confundiu na escala de freqüência. Ao invés de citas que era em Hz, citou em Mhz que no caso da grandeza acima citada, seria 55 Ghz tarefa para a nasa, rsrsrsrs.

1Hz é um ciclo de onda completa por segundo:

http://ritacris.com/lixo_2011/rc10ano/imagems_modulo1/senoidal.jpg

senoidal.jpg

Logo 55002.784 Hz é igual a 55,00784 Khz, ou seja:

55,00784 mil ciclos completos por segundo.

Só uma pergunta:

Precisa mesmo desta precisão incrível? Estes 5 dígitos atras do 55?

Hehehe.. Mil desculpas, não estou acostumado a trabalhar com programas de computador para achar frequências pra mim. Eu estou usando o Microsoft Mathematics e lá ele me fornece as frequências assim. Estou oitavando frequências das ondas da matéria que se encontram na faixa dos zettahertz.

Eu preciso fazer um circuito que vibre usando a maior quantidade de dígitos possível.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Terá que usar um CRISTAL QUARTZO oscilador de uma freqüência alta, por exemplo: 10Mhz, para que depois está freqüência seja dividida por circuitos divisores de freqüência até atingir a freqüência de 55,002784 Khz. Esta ainda deverá passar por filtros para tornar senoidal perfeita e ainda por algum tipo de amplificador de erro para corrigir possíveis distorções.

O CRISTAL QUARTZO oscilador deverá ficar acomodado dentro de uma micro estufa, com temperatura controlada eletronicamente de modo a nunca variar.

O resto é só cálculos.

Talvez tenha que mandar cortar um cristal por encomenda em algum fabricante.

Acho que em são apulo tem quem faça isso.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Terá que usar um CRISTAL QUARTZO oscilador de uma freqüência alta, por exemplo: 10Mhz, para que depois está freqüência seja dividida por circuitos divisores de freqüência até atingir a freqüência de 55,002784 Khz. Esta ainda deverá passar por filtros para tornar senoidal perfeita e ainda por algum tipo de erro para corrigir possíveis distorção.

O CRISTAL QUARTZO oscilador deverá ficar acomodado dentro de uma micro estufa, com temperatura controlada eletronicamente de modo a nunca variar.

O resto é só cálculos.

Talvez tenha que mandar cortar um cristal por encomenda em algum fabricante.

Acho que em são apulo tem quem faça isso.

Teria uma forma mais fácil de montar este oscilador? Qual seria o aspecto do circuito caso eu monte um?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Teria uma forma mais fácil de montar este oscilador? Qual seria o aspecto do circuito caso eu monte um?

Toda a complicação é por causa da precisão da oscilação:

Seis dígitos atrás do 55, depois da virgula.

E eu nem sei se é suficiente.

Algum engenheiro experiente aqui deverá dar resposta mais precisa.

Contudo você tem que ver se esta precisão na oscilação é realmente necessária.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Toda a complicação é por causa da precisão da oscilação:

Seis dígitos atrás do 55, depois da virgula.

E eu nem sei se é suficiente.

Algum engenheiro experiente aqui deverá dar resposta mais precisa.

Contudo você tem que ver se esta precisão na oscilação é realmente necessária.

Eu citei esta quantidade de números devido a trabalhar com a mecânica quântica e com isso estarei trabalhando com partículas atômicas o que é coisa de extrema precisão.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Com cristais você consegue precisao de ate uns 7 digitos, mas nessa frequencia nunca vi cristal! As frequencias delas sao muito mais altas, mas ai você divide ate chegar em 55khz.. Mas vai ser difícil achar um cristal de frequencia maior multipla desse numero que você quer!

O circuito é fácil de fazer, se preocupe primeiro com o cristal, e o tipo de onda, acho que o melhor é ser seboidal! porque quadrada alem de gerar harmonicas de outras frequencias e vai prejudicar o seu projeto, como se trata de vibraçao, acho que a senoial e a melhor! Sendo assim basta um circuito oscilador simples com o cristal! Eles ja geram onda senoidal, aqueles harmstrong, hartley...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Com cristais você consegue precisao de ate uns 7 digitos, mas nessa frequencia nunca vi cristal! As frequencias delas sao muito mais altas, mas ai você divide ate chegar em 55khz.. Mas vai ser difícil achar um cristal de frequencia maior multipla desse numero que você quer!

O circuito é fácil de fazer, se preocupe primeiro com o cristal, e o tipo de onda, acho que o melhor é ser seboidal! porque quadrada alem de gerar harmonicas de outras frequencias e vai prejudicar o seu projeto, como se trata de vibraçao, acho que a senoial e a melhor! Sendo assim basta um circuito oscilador simples com o cristal! Eles ja geram onda senoidal, aqueles harmstrong, hartley...

Com quantos dígitos eu poderia trabalhar tranquilamente com um oscilador de quartzo no projeto?

A intenção do projeto é "evocar" na partícula sua "onda material" e para isso necessita-se de uma frequência de sintonia fina, pois quanto mais dígitos eu conseguir obter de precisão melhor será esta "evocação".

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Com cristais você consegue precisao de ate uns 7 digitos, mas nessa frequencia nunca vi cristal! As frequencias delas sao muito mais altas, mas ai você divide ate chegar em 55khz.. Mas vai ser difícil achar um cristal de frequencia maior multipla desse numero que você quer!

O circuito é fácil de fazer, se preocupe primeiro com o cristal, e o tipo de onda, acho que o melhor é ser seboidal! porque quadrada alem de gerar harmonicas de outras frequencias e vai prejudicar o seu projeto, como se trata de vibraçao, acho que a senoial e a melhor! Sendo assim basta um circuito oscilador simples com o cristal! Eles ja geram onda senoidal, aqueles harmstrong, hartley...

Olá, conforme disse numa das minhas respostas, talvez fosse preciso mandar cortar um cristal por encomenda.

Como eu acompanho um fórum de radioamadores, fiquei sabendo que é possível mandar cortar o cristal e que em são paulo existe uma empresa que faz isso.

Um cristal desses nada mais é do que um diapasão:

DIAPASAO-MEDICO-512-CPS-SEM-CURSOR---MD-1.jpg

Porém por ser feito com cristal de quartzo, além de ter Q elevadíssimo (seletividade), também possui Piezoeletricidade.

Só para você ter uma ideia, o maior Q que pode-se conseguir com um circuito tanque comum (bobina e capacitor) vai ser de no máximo 300.

Já os cristais possuem Q da ordem de 20000.

Por ser um micro diapasão e ter capacidade Piezoelétrica, aplicando-se uma tensão em seus polos o material se contrai, pois do contrário também acontece:

Se dando impacto no cristal ele gera eletricidade, aplicando eletricidade nele ele vai criar impacto.

É aí que ele põe-se a vibrar tal como um diapasão e esta oscilação pode ser realimentada para poder ser mantida tal como se faz num circuito tanque.

Não é nada complicado cortar um cristal destes.

Só é necessário as ferramentas certas. Primeiro eles cortam o cristal numa freqüência superior ao que se deseja.

Gruda uma gotícula de ouro no cristal e isso faz ele abaixar bastante a freqüência. Fica muito abaixo do que se deseja.

O próximo passo é ligar o cristal num circuito que faça ele oscilar e em seguida disparar um fino faixe de laser que vai destruindo a gotícula de ouro lentamente.

No frequencímetro é possível ver a freqüência subindo. Quando atinge a freqüência que se deseja, é só desligar o feixe de laser.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acho que tenho a solução para você, meu amigo !!!

voce precisa de uma resolução de 0,784 hertz, certo ?

Que tal uma resolução de 0,000046 Hertz, custando menos de R$ 100,00 ?????

E ainda poder gerar TODAS aqueles harmônicas que você citou ?

Eu me lembrei de um projeto na Elektor, é o SDR Radio, ele usa uma plaquinha com um simples ATtiny2313 e ele consegue gerar sinais com até mais casas depois da vírgula, usando a técnica DDS !!!!!

E o melhor, está prontinho, com programa e tudo ! E você ainda pode ligar em seu computador e digitar a frequência que você quer gerar !

Para garantir estabilidade e precisão, acho melhor você encomendar um oscilador a cristal do tipo TXO, isso vai custar caro, mas existem empresas na Europa e nos Usa que fazem para voce.

Pode também fazer o que o Albert falou, cortar um cristal para 20Mhz, e fazer uma pequena câmara térmica para garantir a estabilidade, assim você pediria para cortar o cristal para uso na temperatura de 40 graus, e é bem simples manter essa temperatura estável.

Para começar, use o cristal oscilador sugerido no artigo pois ele tem 6 dígitos de precisão, você pode comprar ele fácilmente no mercado americano ou encomendar numa Farnell, e já vai ter um resultado muito bom.

Anote aí a revista :

Elektor Brasil de junho de 2012. O original é na Elektor Inglesa de março de 2012.

Agora, não resisto de fazer uma crítica :

Nenhum dos chamados "engenheiros eletrônicos" soube resolver esse simples probleminha onde até radio-amadores sabem sobre a técnica DDS ??????????

Mais uma vez, repito : Estamos formando engenheiros que sabem menos do que os técnicos !!!

É uma vergonha terem o direito de usar este título !

Se adotar um exame pelo Crea, nem 1% receberia o diploma !!!

Paulo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Este vídeo fala sobre relógios que funcionam com cristal de quartzo e mostra uma animação interna do cristal ampliado e funcionando. Também mostra o processo que ajusta a freqüência dele. Está em inglês mas possui legenda em português:

[ame=http://www.youtube.com/watch?v=1pM6uD8nePo]How a quartz watch works - YouTube[/ame]

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Um cristal de 55khz e bem caro, ou pode fazer um de alta frequencia e depois dividir no circuito a frequencia dele.. Mas talvez você pode pegar um comercial mesmo, depois com aquela frequwncia você pode dividir para qualquer numero que quiser!! Seja para 1, 2, 3, 4,5 etc!! Por exemplo: s para 55,002784khz, você pode pegar um comercial de 7,3728Mhz e dividir por 134, vai dar 55,0208955Khz, não é exata mas ta com uma precisão de 99,977%, variaçao de 0,033%..

Ou um de 21,45366Mhz e dividir por 390 3 obter 55,0094Khz... Precisão de 99,9982% variaçao de 0,0018%!

Veja se essa precisão serve para você, dividindo para numeros decimais, ou exemplo, dividir 21,45366Mhz em 390,046911 você consegue uma precisa de 99,9999999998%! Variaçao de0,00000002%!! Mas fazer um divisor assim seria muito complexo, nem sei se um microcontrolador possa fazer isso..

você pode mandar fazer um de 27,501392Mhz, e depois dividir para 500! Assim você obtem exatos 55,002784Khz.

então a melhot forma é você mandar fazer como ja te disseram, ou comprar um comercial e dividir se essas variações que te for aceita.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Encomendar cortes de cristais não sai muito caro. Sai por menos de R$ 30,00 reais a unidade.

Veja informações que achei em site de radioamadores:

http://ps7dx.blogspot.com.br/2011/10/cristais-sob-encomenda.html

Basta você calcular uma freqüência que dividida por um determinado número caia em exatos 55,002784khz, daí encomenda o cristal na freqüência calculada.

É só uma questão de cálculos.

O total dos custos vão ser o preço do cristal cortado (R$ 26,00) mais o frete do mesmo e preço e frete das peças que farão a divisão e estas serão ainda mais baratas.

Se ainda assim a freqüência variar, colocar o cristal dentro de uma micro estufa com controle eletrônico de temperatura deverá revolver.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pessoal,

Hoje temos uma técnica chamada de DDS, com ela podemos gerar práticamente qualquer frequência que desejarmos a partir de um único cristal comum !

E o circuito é de uma simplicidade absurda.... É um simples microcontrolador comum, um cristal oscilador e alguns resistores para fazer um conversor senoidal tipo R-2R . Claro que também existe a saída de onda quadrada, mas também ajuda ter uma senóide feita de 256 níveis diferentes !

Quanto maior a frequência do clock, maior as frequências geradas.

No caso que citei, um processador de 8bits rodando a 20 Mhz resolve de longe o problema.

Gera qualquer frequência, entre 0 e 200 Khz, com até 6 casas após a vírgula !

E é puramente Software, aliás este mesmo princípio trouxe novos rádios muito mais baratos do que os que existiam 10 anos atrás... Por exemplo, hoje você compra um Baofeng chines que é um dual band VhF / Uhf full duplex, que ainda recebe a faixa de FM , por menos de US$ 40 , com um desempenho similar ao de um Yaesu de 10 anos atrás que custava mais de US$ 600 .

Vejam o link do gerador de frequências com DDS da Elektor :

http://www.elektor.com/magazines/2012/march/avr-software-defined-radio-(1).2084135.lynkx

Os cristais usados nos melhores rádios existentes para rádio-amadores são feitos com uma precisão altíssima e ainda são TXO, isto é, não variam a frequência com a temperatura ! Mas custam mais de US$ 100 cada um !

Um cristal comum, apenas sintonizado para uma determinada frequência acaba sofrendo de um processo de deriva térmica, que é ainda piorado pelo uso de outros materiais utilizados no processo. A gente percebe bem isto quando o rádio aquece por excesso de tempo de transmissão.

Paulo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

albert_emule, muito obrigado pelo vídeo e pela sugestão. Vou acessar o site e procurar me informar a respeito da fabricação de um quartzo de precisão estimada. Mas antes de mandar produzi-lo terei que testar esta frequência mencionada, pois, como um professor do instituto de física me advertiu: "..cuidado ao usar os cálculos da mecânica quântica, pois elas são traiçoeiras.", rs.

mroberto98, muito obrigado pelas informações, serão de grande valia.

aphawk, pretendo verificar esta sua sugestão, elas me parecem de grande premissa prática. Então, em resumo de sua sugestão, tenho que ter 1 cristal tipo TXO ou mandar fazer um (como sugerido por albert_emule) + uma placa ATtiny2313 + um programa de computador SDR Radio?

Desculpa, não queria criticar a classe de engenheiros eletrônicos, apenas citei o ocorrido porque gostaria de referir a fonte do meu desespero, estava perdendo as esperanças quanto a solução de meu problema à este projeto.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi, Nióbio, é mais simples ainda !

Faça EXATAMENTE a placa que está lá, use o cristal que está indicado lá, e pegue o programa direto do site da Elektor e grave o processador com ele !

Se a sua pesquisa depende da estabilidade da frequência, para ter algo ainda mais estável voce tem de encomendar um cristal TXO com precisão de 20 Hertz em 20 Mhz e a mais baixa taxa de variação térmica possível. Isto vai fazer a sua frequência gerada ser muito, muito estável. Mas desconheço fornecedores deste tipo de produto no Brasil, tem de pesquisar em Taiwan, Usa , Europa ou Japão.

Não é necessário nada a mais, apenas um simples software de comunicação serial para conversar com a plaquinha e pronto !

Com o projeto que está lá, voce consegue fazer uma frequência com resolução de 3 casas após a vírgula, mas no texto diz como gerar uma frequência com 6 casas decimais !

Não precisa de nenhum programa de SDR, eu só citei isso por que a placa foi feita para isso, mas nada impede o uso no que você quer fazer.

E pode sim criticar a classe, é uma vergonha o baixíssimo nîvel de conhecimento que eles possuem hoje em dia, aliás, já fazem uns 10 anos que não encontro um que me dê orgulho em pertencer à esta classe. Um verdadeiro engenheiro tem de saber criar soluções, e para isto tem de ler muito, sempre pesquisando as novidades e lendo os projetos feitos por outros.

voce trabalha em um laboratório de uma universidade, creio eu, então já deve ter sentido o que eu falo. Cadê a capacidade inventiva de nossos engenheiros ?????????????????

Paulo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Oi, Nióbio, é mais simples ainda !

Faça EXATAMENTE a placa que está lá, use o cristal que está indicado lá, e pegue o programa direto do site da Elektor e grave o processador com ele !

Se a sua pesquisa depende da estabilidade da frequência, para ter algo ainda mais estável voce tem de encomendar um cristal TXO com precisão de 20 Hertz em 20 Mhz e a mais baixa taxa de variação térmica possível. Isto vai fazer a sua frequência gerada ser muito, muito estável. Mas desconheço fornecedores deste tipo de produto no Brasil, tem de pesquisar em Taiwan, Usa , Europa ou Japão.

Não é necessário nada a mais, apenas um simples software de comunicação serial para conversar com a plaquinha e pronto !

Com o projeto que está lá, voce consegue fazer uma frequência com resolução de 3 casas após a vírgula, mas no texto diz como gerar uma frequência com 6 casas decimais !

Não precisa de nenhum programa de SDR, eu só citei isso por que a placa foi feita para isso, mas nada impede o uso no que você quer fazer.

E pode sim criticar a classe, é uma vergonha o baixíssimo nîvel de conhecimento que eles possuem hoje em dia, aliás, já fazem uns 10 anos que não encontro um que me dê orgulho em pertencer à esta classe. Um verdadeiro engenheiro tem de saber criar soluções, e para isto tem de ler muito, sempre pesquisando as novidades e lendo os projetos feitos por outros.

voce trabalha em um laboratório de uma universidade, creio eu, então já deve ter sentido o que eu falo. Cadê a capacidade inventiva de nossos engenheiros ?????????????????

Paulo

Ok.

Eu faço um trabalho a principio amador, quando preciso de um laboratório eu recorro a uma faculdade onde tenho algum conhecido ou amigo, mas, na maioria das vezes estudo muito bem as possibilidades de se realizar determinadas experiências, as implicações delas no ambiente e aliás sua viabilidade monetária, rs. Meu Hobby é estudar física quântica e uma possibilidade de conecta-la com o mundo não quântico. Meu primeiro passo é entender o que De Broglie quer dizer com as suas ondas piloto e, de acordo com o que traduzi de sua defesa de Tese de Doutorado, a possibilidade de ser um novo ramo do eletromagnetismo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Acho que tenho a solução para você, meu amigo !!!

.......

Agora, não resisto de fazer uma crítica :

Nenhum dos chamados "engenheiros eletrônicos" soube resolver esse simples probleminha onde até radio-amadores sabem sobre a técnica DDS ??????????

Mais uma vez, repito : Estamos formando engenheiros que sabem menos do que os técnicos !!!

É uma vergonha terem o direito de usar este título !

Se adotar um exame pelo Crea, nem 1% receberia o diploma !!!

Paulo

Prezado Aphawk!

Sou “engenheiro eletrônico” e não concordo com sua crítica e gostaria que, juntos, analisássemos o porquê!

1 - Pelo que pude observar, o requisitante postou sua dúvida ontem às 18h45m, e isso em um sábado. Você postou sua crítica negativa em menos de 24h após o requisitante, e isso em um domingo!

Como qualquer profissional, mesmo sendo pago para trabalhar, inclusive um “engenheiro eletrônico”, descansa no fim de semana e dedica seu precioso tempo para a família.

2 – Esse “probleminha” a que você se refere realmente é quase que elementar. Qualquer técnico com conhecimento de micro controlador pode fazer um gerador de frequências do tipo DDS. Já há disponível o circuito básico montado no sítio do Ebay. É só procurar que se encontra.

3 – Discordo também, quando você informa que “Estamos formando engenheiros eletrônicos que sabem menos que técnicos!!!” . Essa sua infeliz e leviana afirmação, só mostra que talvez sua referência tenha como base, poucas faculdades com muito limitada visão. Provavelmente você não tenha tido a oportunidade de assistir, como visitante ou ouvinte, algumas aulas em uma boa faculdade sobre o assunto. Eu, que frequentei 5 anos de minha feliz existência em uma das melhores universidades, praticamente me dedicando quase que integralmente ao curso, possuo respaldo técnico e moral para discordar de você.

Você também foi infeliz ao querer comparar o trabalho de engenheiro com o de técnico. Cada uma das profissões possui suas tarefas, que às vezes, encontram limites coincidentes. Além disso, sua afirmação procura “colocar lenha na fogueira”, ou melhor, potencializar um assunto, que somente tolos discutem, mas que às vezes, alguém tem que “jogar água fria” para aplacar ânimos exaltados, oriundos Deus sabe lá de onde surgiram.

4 – O “direito de usar esse título” é fruto de uma árdua tarefa. Pela sua exposição, acredito que você seja técnico em eletrônica. Sendo assim, você pode imaginar a felicidade, orgulho e sentimento de galgar positivamente, e por esforço próprio, mais uma grandiosa etapa na vida de uma pessoa. Observe também que o título é uma consequência desse esforço e não o contrário.

5 – Pelo que sei, o exame pelo CREA só é implementado quando há muitas reclamações sobre o exercício profissional. Se você tem convicção do que está afirmando, tens todo o direito de informar ao CREA, ou talvez ao ministério público, de sua certeza. Não se esqueça de incluir as provas convincentes de sua afirmação.

Minha resposta representa minha opinião e está completa.

Observe que lhe respondi de forma dura, mas sem lhe faltar ao respeito. Como afirmei, estou “jogando água fria nessa fogueira acendida por você”, portanto não pretendo continuar além do que foi afirmado por mim.

Prezados administradores do fórum.

Estou participando deste fórum há pouco tempo. Sei que o tópico não trata desse assunto, até peço desculpas ao requisitante do tópico por apresentar minha opinião, mas tamanhas afirmações não poderiam ficar sem resposta.

Caso julguem necessário, retirem minha postagem deste tópico.

Atenciosamente

MOR_AL

Prezado Nióbio Tântalo!

Não sei qual o nível de escolaridade possui o seu trabalho, portanto responderei de forma geral.

É quase certo que alguma coisa já foi escrita sobre o assunto, ou que seu trabalho seja a continuação de algum assunto. Portanto há um procedimento formal para se tratar.

a) Procure ler artigos sobre o assunto em publicações de renome tanto nacional como internacional. Inclusive, em trabalhos científicos, há um capítulo inteiro que trata dessa etapa. Chama-se “Revisão Bibliográfica”. Sua finalidade é de não “reinventar a roda” e continuar o trabalho baseado em experiências positivas adquiridas pela comunidade científica. Note que as experiências negativas também são importantes, pois nos informa o caminho a se evitar.

B) Uma vez obtido o conhecimento já existente, você tem que formar uma hipótese do seu objetivo. Neste momento você expõe sua hipótese e apresenta métodos e materiais a serem utilizados para balizar sua hipótese.

c) Após o capítulo anterior, você deve apresentar as deduções teóricas que provem o que você deseja objetivar. Se no seu trabalho houver uma parte prática (provavelmente essa que originou sua postagem), você tem que realizá-la. Mas atente para a real necessidade tanto do experimento, como dos limites numéricos (precisão) dos parâmetros envolvidos. Lembre-se que em alguns casos a tecnologia ainda pode não ter evoluído para o sucesso da sua realização prática.

d) Você deve dedicar um capítulo ao que você alcançou, que seja útil para a evolução do assunto. Inclua também as dificuldades obtidas e procedimentos futuros relevantes ao assunto.

e) Inclua um capítulo dedicado às conclusões do seu trabalho.

f) Finalmente. Inclua suas referências bibliográficas que deram respaldo ao seu trabalho.

g) Quase sempre há necessidade de se incluírem anexos, que apesar de não contribuírem diretamente para o trabalho, são úteis para mostrar algumas passagens que necessitariam de complementos.

Geralmente um trabalho científico vem conduzido por um orientador. Converse com seu orientador. Certamente ele lhe auxiliará na condução do mesmo.

Caso seu trabalho não seja formalizado por alguma instituição, procure se integrar a uma que trate do assunto, pois sem a qual suas dificuldades serão potencializadas e , inclusive quanto a credibilidade, serão muito prejudicadas.

Bons projetos.

MOR_AL

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bom, vamos por partes, e vamos juntos entender os motivos ! Sempre é um prazer manter um diálogo de alto nível!

Sinto muito se voce se sentiu indignado pela minha afirmação sobre a classe, mas creio que compreenderá os meus motivos.

E para mim, ver que voce se sentiu indignado é uma excelente notícia, pois são justamente pessoas como você, que é um docente nesta nossa área, que tem a capacidade maior de mudar tudo isto!

Não precisa levar para o lado pessoal, afinal voce está dentro dos 1% que eu acho que mereçem ser chamados de Engenheiros ! Como eu sei disto ? Eu pesquisei alguns artigos seus no mês passado ou retrasado, justamente quando apagaram aquele famoso post onde trocamos idéias..., e deu para ter uma boa ideia de seus trabalhos como docente.

Vamos, civilizadamente, ponderar :

1- Não fiz uma crítica ao requisitante, pois ele foi bem claro na assertiva sobre a situação dele, e também foi bem claro em dizer que não é engenheiro eletrônico, ele é estudante de Medicina. Eu mais uma vez fiz uma crítica AO SISTEMA DE ENSINO. As mesmas que já conversei anteriormente com voce mesmo, em um post antigo onde discutimos este assunto, onde voce mesmo citou que, como professor de faculdade, não conseguia impor a carga de conhecimentos que achava necessário por que diziam a voce que os alunos iam desistir do curso.... Lembra-se disto ? Pena que o tópico foi apagado pela moderação.

Aqui, neste Fórum, o requerente postou a sua dúvida, e em apenas dois dias, veja bem DOIS DIAS, apareceram várias sugestões para resolver o problema !

Não tem nada a ver com o fato de ser um fim de semana, e que muitos estariam descansando, que é o que você citou na sua resposta acima, talvêz não tenha entendido o contexto da situação exposta pelo nosso amigo Nióbio.

Releia o post do requerente deste tópico:

Meses procurando por um engenheiro eletrônico que soubesse como gerar as frequências que ele precisa, e estava quase desistindo de suas pesquisas...

2 - Se o probleminha é quase elementar, porque que nosso amigo ficou MESES procurando por um engenheiro eletrônico que soubesse como gerar as frequências?

Qualquer engenheiro deveria saber sobre este assunto, como você mesmo disse. E repare que ele foi bem claro, ele procurou por estes profissionais.

O fato de o requerente ter ficado meses procurando pela solução deixa bem claro a falta de capacidade de nossos engenheiros recentes.

Afinal , existem até CI's específicos para gerar o DDS, como o AD9851, que eu uso fazem alguns anos em minhas experiências com rádio. E qualquer microprocessador pode fazer esse trabalho !

3 - voce tem uma boa experiência como docente, e eu tenho uma boa experiência com o nosso mercado de desenvolvimento de produtos e importação, bem como sistemas industriais, onde não podem existir erros de projeto.

Experimente voce fazer um pequeno teste com um dos "Engenheiros Eletrônicos" recém-formados , e vai perceber o que falo.

Apenas para ilustrar, fazem alguns anos, um amigo me apresentou o seu filho, um jovem "Engenheiro Eletrônico", formado em 2006, em uma faculdade aqui em São Paulo, para eu conseguir uma vaga de trabalho para ele. Como uma brincadeira, eu mostrei um circuito de um pré-amplificador de microfone com dois transistores, o qual eu usava no meu rádio Icom, e pedí para ele me dar uma ideia de como aumentar o ganho em tensão. Ele ficou vermelho, disse que não sabia, e que na faculdade o que ele mais teve contato foi com o simulador do Labview, e ele teve muito contato com os módulos virtuais da NI, e não com componentes (SIC), e que não sabia como calcular um circuito como o que eu mostrei. Mas se ele tivesse no Labview, ele iria entender o circuito...

É ou não é algo que envergonha a classe ?

Quanto ao que falo sobre técnicos, aqui mesmo no nosso Fórum existem vários Técnicos em Eletrônica com um amplo conhecimento em microcontroladores, e eu vejo diáriamente a ajuda que todos aqui prestam para quem necessita.

É justamente baseado em nosso pessoal , aqui do Fórum, que eu digo que eles possuem muito mais conhecimentos do que os "Engenheiros Eletrônicos" que vemos por aí. E olhe, MOR, eu sinto mais orgulho na companhia de vários companheiros de longa data daqui do Fórum, do que trabalhar com esses "Engenheiros Eletrônicos"....

Quanto à sua afirmação de voce ter respaldo moral e técnico, apenas por ter frequentado 5 anos em uma boa faculdade, a minha resposta é NÃO. Não tem respaldo ao falar de algo que você não conheceu, pois tem de estar no mercado, com contato com dezenas de profissionais que trabalham na indústria, nas fábricas, enfim, no dia a dia da Engenharia Eletrônica. Eu tive isto por mais de 30 anos. Não sou de falar algo por desconhecimento ou por leviandade. E quanto a colocar lenha na fogueira, não existe esta fogueira, MOR. Creio que como você mesmo disse, faltam mais alguns tolos para acender este fogo... se Deus quiser, eles vão aparecer !

Mor, não estamos falando do ambiente acadêmico. Estamos falando do ambiente de trabalho dos profissionais formados. Empresas, linhas de produção, fabricação, etc.

E não estou comparando em nenhum momento as duas profissões. Isto é uma conclusão que eu não sei de onde voce tirou.

Não entendí a sua tese sobre ser ou não um Engenheiro, pois sinceramente acho que eu não deveria mais ser depois de tudo ( e todos ) que eu ví nestes mais de 30 anos de profissão, mas enfim... Se você acha que estamos na época do "Ser ou não ser, eis a questão... " , mas não é sobre isto que eu disse, e não é nada pessoal.

4 - Sim, ainda sou engenheiro eletricista, com ênfase em Eletrônica, formado em 1983 pela Escola de Engenharia Mauá, que é o que diz no meu CREA, justamente na época do ápice dos microprocessadores e o surgimento dos primeiros microcomputadores. Creio que isto me deu uma boa visão, pois era uma das melhores Escolas de Engenharia na época, e fui também assistindo aulas e fazendo alguns cursos adicionais como Bioenergética na FAAP, e espero que voce compreenda, isto nunca me deu nenhum respaldo técnico ou moral para discutir sobre algo com ninguém. Trabalhei com uma dezena de hardwares de famílias de microprocessadores diferentes, desde o 6502, 8080, Z80, 8085, 8088, NEC V-20, 80186, 80286, e placas específicas para os microcomputadores SINCLAIR, APPLE, APPLE-CPM, E IBM-PC, desde 1981, isto é, ANTES de me formar já programava em Assembly e fazia meus projetos. O meu respaldo Técnico vem de todo este contexto.

Me formei em 5 anos, estudando em período integral, e tenho muito orgulho do trabalho que tive para ter meu título. Só eu posso dizer o quanto me foi difícil concluir o curso, não na parte sobre Eletrônica, que eu sempre adorei, mas no restante da carga horária, com muitos ítens que me foram totalmente inúteis nos mais de 30 anos de profissão.

Ou seja, acredito que neste quesito estamos em empate técnico, e eu me sinto, sim, muito à vontade para falar o que falei, não por causa de meu "respaldo Técnico e Moral", mas sim pelos meus mais de 30 anos no mercado.

Mas, mesmo que eu não fosse Engenheiro, o que me envergonha é ver os ATUAIS formandos em "Engenharia", e é por isso que eu insisto que exista uma prova técnica no CREA, pois a situação é análoga à dos Bacharéis em Direito, os quais acabam por ter a responsabilidade pela vida das pessoas que representam, e um engenheiro também acaba colocando em risco as vidas das pessoas que utilizam seus produtos.

Outra coisa a notar, que você mesmo citou na sua observação aos Moderadores, voce está aqui ativo no Fórum faz pouco tempo, você não viu os pedidos de ajuda nos TCC que alguns "Engenheiros" pedem ajuda direto com mensagem privada, dá até raiva de ver o que um "Engenheirando" no último ano do curso não sabe nem por onde começar.... e olhe, são 5 anos que eu vejo isto, mas está ficando cada vez pior !

Mas veja que existem muitas postagens aqui mesmo sobre TCC's, que demonstram o que eu falo com insistência, basta voce pesquisar !

5 - E adianta alguma coisa o CREA ????????????????????????

Já viu algum engenheiro cassado pelo CREA ? Se viu, meus parabéns, é uma mosca branca ! O CREA deveria insistir na prova de capacitação profissional, mas é uma bandeira que eles nunca levantaram. Afinal, é mais um instrumento político, como o CRM, que defende os médicos mesmo com dezenas de pacientes mortos por erro do médico.

Aquí caem viadutos, caem prédios, centenas morrem, e nada muda ....

Mor, não estou aqui criticando o requerente deste tópico, e sim criticando O SISTEMA DE ENSINO, que permite que existam esses profissionais que nem sabem que existem métodos de software para fazer um gerador DDS. Eu sei que voce, como eu, acha isso simples, mas pergunte para os recém formados sobre a necessidade do requerente, e veja quais vão ser as respostas. Aliás, porque não pergunta ao próprio Nióbio a sua saga sobre esta procura, creio que iremos nos surpreender com a resposta dele !

Não se preocupe em ser duro comigo, e sim em ser duro com o SISTEMA, o qual voce já conhece por dentro como docente.

Se você quiser discutir isto tudo de forma privada comigo, terei o maior prazer, afinal sem discussão não existe avanço.

Basta me responder por mensagem privada ! Ou pode marcar uma cerveja para isto ! Será um prazer este diálogo !

E sim, se você quiser fazer algo a respeito para mudar esta situação, mas que seja algo realmente prático e não teórico, conte comigo. Eu estou cansado de ver que estamos virando um país sem indústria, sem desenvolvimento nacional, e sem formação técnica para mudar isto tudo.

Já disse aqui mesmo, mais de uma vez, que existe mais capacidade de ensino aqui neste Fórum do que na grande e imensa maioria das Faculdades de Engenharia Eletrônica de hoje em dia.

O meu maior sonho é ver o dia em que estaremos mesmo formando Profissionais, com competência para levar o Pais adiante em um melhor lugar no mundo, e que sintam o mesmo orgulho que eu sentia quando estava participando de novos produtos importantes com potencial de melhorar a Indústria Nacional. Em vez de ver apenas Importadores de Produtos Montados Chineses.

Um abraço a todos, e mantenho o que disse, mais uma vez.

Paulo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Aprecio todas as respostas.

MOR_AL, obrigado pela dica. Mas não tenho dificuldades com a metodologia científica empregada neste projeto.

Apenas gostaria de sanar minhas dúvidas que anteriormente havia dito e, agora, enfatizado por aphawk, não consegui satisfazer por dificuldades dos próprios profissionais que busquei em São Paulo e Campo Grande, foram no total 15 fora os 3 professores do Instituto de física da USP que até hoje, destes últimos, não sei se foi falta de tempo ou interesse.

Vou precisar de uma ajuda para revisar os meus cálculos e subsequentemente as ideias concebidas por tais. Algum engenheiro da elétrica e/ou eletrônica estaria disposto a me ajudar?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nossa ... 15 engenheiros ......, a coisa está mesmo feia, não é ? E nem precisamos perguntar, obrigado pela sua resposta, Nióbio !

Os professores de Física realmente não tem culpa por não saber um método prático para gerar essas frequências, isso é tarefa de alguém na área de Eletrônica mesmo.

Mor, que voce me diz depois de ler isto ???????

Nióbio, eu sou péssimo na parte teórica, mas posso te ajudar na parte prática, o que eu preciso é que voce exponha qual o seu problema e eu irei pensar numa solução prática.

Que é o que eu acho que é a tarefa de um Engenheiro, buscar métodos, buscar soluções, enfim, fazer um Engenho !

Paulo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×