Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Entre para seguir isso  
wellingtonuemura

Por Quê Não Usar Estabilizadores

Recommended Posts

Mensagem recebida no news de linux


Não use estabilizador. Sério.

Ele é um equipamento que não tem um tempo de resposta adequado às variações
elétricas (é MUITO lento), é um ponto potencial para incêndios --
principalmente quando colocado sobre carpetes, tapetes ou móveis -- e não
exercem a função que deveriam (justamente pela velocidade).

No breaks possuem um tempo de resposta bem melhor, e cumprem com seu papel,
além, é claro, de permitirem um tempo maior para que você salve seu
trabalho ou enviarem sinais para que o sistema encerre seu funcionamento de
modo correto.


Uma explicação um pouco mais detalhada segue, publicada na lista de alunos
de engenharia elétrica lá da UFPR, pelo professor Ewaldo Mehl, chefe de
departamento, justamente a uma pergunta parecida com a tua.



==============================================================================
De fato, a maioria dos estabilizadores de tensão usados em
microcomputadores são inúteis. As fontes chaveadas dos
microcomputadores hoje em dia tem freqüência de chaveamento da ordem
de 50 kHz a 100 kHz. Ou seja, as fontes funcionam com tempo de
resposta do seu sistema de controle de 10 a 100 microssegundos,
dependendo da qualidade do projeto do circuito de controle.

Já os estabilizadores de tensão mais comuns possuem internamente um
transformador dotado de um conjunto de "taps", que são comutador por
chaves eletrônicas ou mesmo por relés eletromecânicos. Na maioria dos
estabilizadores são RELÉS mesmo, dá até para escutar quando os relés
abrem e fecham, durante as oscilações de tensão. Dessa forma, os
estabilizadores demoram "uma eternidade" para detectar as oscilações
de tensão e fazer a mudança de "taps".

Quando ocorre uma oscilação de tensão da rede elétrica, a fonte
chaveada do microcomputador vai "perceber" que houve a oscilação em um
tempo da ordem de dezenas de microssegundos e faz os ajustes
necessários para manter as tensões dentro dos níveis corretos. Dessa
forma o estabilizador de tensão, se a oscilação for rápida, nem vai
"perceber" que ela existiu.

Há uma situação que a meu ver justifica a compra de um estabilizador,
que é nas localidades atendidas por rede de 220 V. Ocorre que, apesar
dos microcomputadores geralmente possuírem um seletor "110V-220V", a
maioria das impressoras tem origem estrangeira e funcionam apenas em
110V (ou 115 V, se forem originalmente destinadas aos EUA). Nesse
caso, há diversos estabilizadores que possuem entrada compatível com
220V e saída em 127V ou mesmo 115V, que podem dessa forma serem usados
como um simples "abaixador de tensão". Outra situação onde
justifica-se comprar um estabilizador de tensão seria numa residência
alimentada por sistema rural ou em um "fim de ramal", onde a tensão se
apresentasse sempre muito baixa. Nesse caso o estabilizador vai
"aliviar" o trabalho da fonte chaveada do microcomputador, colocando a
tensão disponível em um nível mais adequado.

Na maioria das situações, no entanto, um estabilizador de tensão é
simplesmente inútil. Alguns especialistas dizem até mesmo que um
estabilizador de tensão aumenta o risco de incêndio em uma residência
ou escritório pois, além de serem muito mal construídos, geralmente
ficam no chão debaixo das mesas de trabalho, onde são sujeitos a
esbarrões e ponta-pés que podem vir a ocasionar curtos circuitos.

Ewaldo L. M. Mehl
Departamento de Engenharia Elétrica
Universidade Federal do Paraná

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora
Entre para seguir isso  





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×