Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Kayke

Raidmax RX-500AF X Corsair CX430

Recommended Posts

A Raidmax está fazendo sucesso com a RX-500AF até mesmo nos Estados Unidos, apesar da péssima reputação que tem. Por quê será?

Por trás da Raidmax está a Andyson, cujas fontes são imprevisíveis. Tem modelos muito bons, modelos medianos e também coisas muito ruins.

Nem tudo da Raidmax é da Andyson; a série K pertence à Sun Pro Electronics e não tem teste nenhum.

O problema é que a Raidmax, mais especializada em gabinetes estribados, de início botou no mercado muita porcaria da Andyson, sem PFC ativo e sem certificação 80Plus. Começou depois a acertar os passos com a série AE, cujos modelos de maior potência são 80Plus Gold. O modelo RX-1000AE de 1000W foi testado pelo HardOCP e aprovado. Claro que isso não bastou para lhe tirar a má reputação, inclusive porque os modelos abaixo de 850W dessa série continuam sem certificação nenhuma. De qualquer modo a aprovação do modelo de 1000W num site que faz testes de maneira extremamente rigorosa abriu caminho para o lançamento da RX-1500AE de 1500W, que ainda não apareceu nas lojas. A Raidmax criou ainda a série AH com um novo modelo RX-1200AH, também 80Plus Gold, mas não acertou bem os passos: A fonte vem com 4 linhas +12V de 40A cada, mas a multiplicidade de linhas caiu em desuso e não é bem vista por overclockers e usuários avançados.

Uma nova série, chamada AP, traz certificação 80Plus Bronze, com exceção do modelo RX-535AP, que ficou no 80Plus padrão. E a série Cobra tem certificação Bronze ou Gold e modelos de 400 a 800W, com cores muito vivas.

E finalmente chegamos na série que se tornou popular, que é a RX-AF, com modelos de 500W e 600W, e que vem atraindo maior atenção para a marca, de certa forma conseguindo concorrer com a linha CX da Corsair. Há um modelo de 700W com o mesmo design, porém chamado RX-700AC.

Qual é o segredo do sucesso?

hAbBiBk.jpg

Em primeiro lugar o preço e em segundo o design. A fonte é bonita. É fato comprovado que um design atraente influencia e muito na boa vendagem de um produto.

Também não pode faltar algum diferencial com bom efeito de marketing. A série tem o botão vermelho turbo, que apertado faz a ventoinha girar em alta rotação e desapertado deixa ela girando devagarzinho ou no controle automático.

Mas o que interessa mesmo saber é se é um bom produto ao preço de $49.99 como está na NewEgg.

7ya3zpA.jpg

Eu diria que é um produto decente e com bom custo/benefício, se for visto como realmente é, ou seja, uma fonte de 430W e não de 500W como promete. A Corsair CX430 está pelo mesmo preço e tem os mesmos 32A da Raidmax.

Aí vem a pergunta inevitável: Qual escolher?

Quando uma fonte tem preço abaixo do esperado, é preciso analisar com cuidado onde é que ela está economizando. Nunca acredite em milagre ou em fabricante bonzinho. A Raidmax vem numa embalagem simples com 4 parafusos de instalação. Nada mais. Até aí está OK, você sabe instalar uma fonte, não precisa de manual de instalação, certo? Já notamos também que a potência dela é inflada. Tomara então que seja só isso. Em se precisando realmente de 500W, a escolha certa é o modelo RX-600AF.

No cabeamento não houve economia: A fonte tem boa quantidade de cabos, incluindo dois PCI-express. Aqui notamos a primeira vantagem sobre a Corsair CX430, que em inúmeros casos tem potência suficiente e adequada para uma dada configuração, mas não tem os dois conectores nativos para a placa gráfica.

Não espere ventoinha ball bearing nas fontes entradas de linha. Isso vale tanto para a Raidmax quanto para a Corsair. A Raidmax tem uma Young Lin Tech, supostamente com 44dBA em carga cheia.

Os capacitores são da Teapo da série LH. A Corsair CX430 tem um Panasonic no primário, mas uma mistura de capacitores ruins no secundário. Foi onde a Corsair economizou mais, além dos cabos.

Fontes atuais entrada de linha têm certificação 80Plus Bronze. A certificação Bronze é encontrada na Raidmax e também na Corsair.

O site sérvio Pcaxe examinou a fonte e descobriu que o estágio de filtragem não está completo. Faltou lá um indutor e dois capacitores Y. Mais uma economia no produto. Dois diodos Schottky STPS20H100CT são responsáveis pela linha +12V e um STPS3045CT pelas linhas +5V e +3.3V. Um circuito integrado HY-510 dá as proteções OVP e UVP. A proteção OPP fica por conta de um CM6805AG. A regulação de tensão da fonte é boa e dependemos de testes para avaliação do ripple, mas a Andyson não costuma ter problema com isso.

O que se pode concluir é que a Raidmax é sim uma opção válida e pode ser até melhor opção que a Corsair CX430 quando dois PCI-express se fazem necessários ou quando se precisa de um maior número de conectores SATA. Isto se a Seasonic 430 estiver em falta ou com preço significativamente acima.

  • Curtir 4

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
e com relaçao a esse modelo RX-700AC o que o amigo pode me falar a respeito ?

Essa fornece 540W nas linhas +12V (45A), então é fonte de 580W. Cuidado que há uma versão dela sem PFC ativo e com leds azuis na ventoinha. Por enquanto vejo custo/benefício interessante só no modelo que comentei no tópico e que é onde há uma maior carência de fontes naquela média de preço e potência cá no Brasil.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sei que o topico é antigo, espero que alguém ainda veja. Tenho essa fonte e nunca tive problemas com ela, ma agora quero fazer um upgrade no meu PC. Irei pegar uma GTX 1050TI, Ryzen 5 1500. Será que essa fonte aguenta o tranco ? 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×