Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
[Daniel]

Determinar frequência de trabalho de uma fonte chaveada auto-oscilante

Recommended Posts

Colegas, venho pedir a ajuda dos senhores para compreender melhor; descobrir uma maneira simples, para determinar a frequência de uma fonte chaveada auto-oscilante, tipo fly-back. Conforme for desenrolando a questão irei atualizando esta postagem.

 

Esquema base:

1a59.jpg

 

41ds.jpg

 

Obrigado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Essa fonte ai é meio complexa pra você começar, e ainda esse circuito nem funciona estão bem...

No caso dela, ela tem um tempo prs conduzir e outra para cortar, os componentes que faz isso sao independentes!

O transistor na base do outro é o que corta, sem ele ela n oscilaria, apenas explodiria porque o primeiro iria saturar, seria realimentado ainda mais para a base dele e isso não iria parar ate explodir tudo... :D

Uma realimentação vai pro primeiro que é positiva, e outra vai para a base do segundo transistor, que vai carregar o capacitor na base dele ate atingir 0,6V para ele cortar...

O tempo que ele leva pra cortar é o tempo q o capacitor leva pra carregar, e o tempo pra conduzir novamente é o outro capacitor que você falou...

Vou montar aqui a formula dessa fonte pra você...

Calculei aqui e para essa fonte, ligada em 200VDC ela vai oscilar em 166khz (conforme meus calculos se eu não errei em nada hhehehe :D :D :D

Mas esse projeto ta muito mal feito, devem ter feito isso na tentativa e erro... Esses 166khz que eu calculei pode ser real ou não, se nao for vai oscilar em 680hz... Se acontecer um fenomeno no trsfo ele passa a oscilsr em 166khz, se não, se depender só do circuito vai em 680hz...

É melhor procurar ou projeto pra você analisar...

Veja essa é melhor:

http://www.freeimagehosting.net/uploads/8475acf282.gif

A fonte chaveada é o trafo T3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Obrigado por sua colaboração. Atualizei a primeira postagem de acordo.

 

Redesenhei o circuito de forma agradável. Todos os componentes estão referenciados. Inseri os valores reais de uma fonte que possuo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Essa aí ja depende do valor da bobina no trafo... A frequencia é apenas o tempo que ela leva pra chegar em X corrente eai o Q1 é cortado e so volta a conduzir quando o indutor descarregar a energia que foi armazenada...

Vou montar a formula pra você do meu jeito que eu calculo:

T1 = 0.5 / (((Vdc / (0,6 / R3 / 2)) / (2 * pi * L))

F = 1 / ((Np / Nsec * Vsec) / Vdc * T1) + T1)

Vdc: tensão dc retificada na entrada

L: inditancia do primario em Henrry

Np: n° de espiras do primario

Nsec: .......... Secundario

Vsec: tensão que você quer no secundario.

Ta ai a formula que eu montei...

Um exemplo se a indutância for de 1mH, 100V na entrada, 10V na saida e relaçãode espiras for de 10 a frequencia será de 100khz...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito interessante! Pra mim complicou um pouco, pois eu calculo a indutância que o primário deve ter em função da frequência e outros parâmetros estipulados previamente para a fonte. Por fim, o que tenho em mente é mudar os valores dos componentes e refazer a fonte de acordo com as necessidades de tensão e corrente que podem surgir. Talvez esteja indo pelo caminho errado, de uma forma resumida não quero ficar bitolado em Cis chaveadores prontos e calculadoras (programas), pelo menos não neste momento. Se você conhecer um bom livro e/ou apostilas para compreender melhor como funcionam estes circuitos de fontes auto-oscilantes, por favor recomende. Não vou ficar fazendo "n" perguntas pois sei que este assunto vai longe. Se tiver disposição em compartilhar mais alguma informação, atualizei a postagem com um novo circuito mais simples, sem feedback e de baixa potência. Obrigado.

 

41ds.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sem feedback a fonte não funciona, a menos que ela nunca ira funcionar sem carga, mas mesmo assim não tem tanta precisao para prever a tensão que vai ter na saida, da pra calcular para tal carga mas não se tem muita precisao...

Outra coisa, a parte da bobina auxiliar esta errada, o capacitor eletrolitico tem de ficar no lado da bobina que você ponhou no negativo, esse lado não vai ao negativo, vai em serie com o eletrolítico.

Não tenho material sobre isso, o que eu sei é que existe materiais de TCC sobre isso... Da uma olhada no google... Aprendo a peojetar isso sozinho, sem formulas nem nada, então não conheço materiais bons pra isso, alias, bons bons que não precisa recorrer a explicação por formulas praticamente não existe, mas esses quebra o galho...

Esse assunto vai longe mesmo, 3 minutos que eu levo pra calcular uma fonte dessa, eu levaria umas 5 paginas pra te explicar detalhadamente sem formulas e bem objetivo pra você.. Preferi montar a formula pra você, para que você decifre ela e saiba o funcionamento da fonte por, estudar o que faz cada coisa etc.. Demora mas é o jeito mais eficaz de se aprender de verdade!

E você esta certo em não se prender a formulas e a ci, é o que eu faço, enquanto projeto coisas novas faço tudo transistorizado, ai quando ou projetar algo que ja sei, ai faço o ci, pois ai sei que não to perdendo nada ja que ja fiz aquilo discreto e saberei fazelo sem o ci, não vou me deixar ficar na não dos grandes engenheiros que projetam o ci, enquanto eles ficando mais ricos e espertos e eu mais na mao deles e cada vez mais pobre kkkkkkkkkkk É como politica, se não tiver cuidado você fica na não deles e ja era! Kkkk

Ci pra mim é so pra miniaturizar por causa de espaço, e so faço se eu ja souber fazer o circuito discreto sozinho, como protótipos...

Boa sorte aí!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×