Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
jeffono

No-break offline para evitar corrupção de arquivos: vale a pena?

Recommended Posts

Olás,

 

Pergunta resumida porque o post é longo:

Vale a pena ter um no-break mesmo offline e não-senoidal para não perder dados nem corromper o sistema operacional, ou melhor não esquentar a cabeça com isso e confiar no sistema de arquivos e nos meus backups? 

 

 

Detalhes abaixo:

 

Montei recentemente um computador com as seguintes configurações:

 

Processador Intel Core i5 4670K 3,4 GHz

Placa-mãe Gigabyte GA-Z87X-UD3H

Memória Corsair DDR-3 1600 16 GB (2x8)

1 SSD Kingston 240GB

2 HDs Seagate 1 TB

Placa de Vídeo NVidia GTX760 2GB

DVD-RW SATA LG

Fonte Corsair GS 700W

Monitor 1: LED LG E2355

Monitor 2: LED LG E2250

 

É uma máquina para trabalhos gráficos e eventualmente de vídeo, por isso investi nela.

Infelizmente pequei ao não pensar antecipadamente na proteção de energia. Não sofro blecautes constantes, mas enfrento quedas esporádicas. Não sei precisar a qualidade da energia na minha região, mas raramente ouço os "tlecs" do no-break, se isso serve de parâmetro. Nos últimos dias tive quedas seguidas de energia, meus no-breaks não seguraram e o sistema caiu imediatamente. O primeiro foi um APC de 600VA (AGORA sei o quão subdimensionado ele estava). Substituí por um SMS de 1200VA que também caiu na hora em outro blecaute. Ambos são no-breaks simples, offline e não-senoidais. Não houve nenhum dano nem perda de dados aparente, mas fiquei preocupado.

 

Foi assim, aliás, que o Google me trouxe a este fórum e às impressionantes 27 páginas do tópico "No-break realmente é a salvação?", entre outros do faller. Sendo completo leigo no assunto, gastei várias horas lendo mais do que jamais quis saber sobre fontes e no-breaks :D. Aliás, parabéns ao faller pela dedicação em compartilhar seu profundo conhecimento.

 

O que entendi de tudo que li foi (grosseira e resumidamente):

- estabilizadores são o mal encarnado e destroem fontes a longo prazo;

- melhor mesmo é ter uma fonte boa com PFC ativo (que já faz o que o estabilizador promete mas não faz);

- no-breaks de verdade (online, senoidais, dupla conversão) custam mais de R$ 1000,00;

- no-breaks mais baratos fazem mal à fonte quando há energia (porque são basicamente estabilizadores);

- no-breaks mais baratos fazem mal à fonte quando falta energia (porque não são senoidais);

- quedas de energia não prejudicam o hardware do PC (nem mesmo os HDs);

- o que pode queimar componentes são surtos de tensão, e contra isso estabilizadores e no-breaks offline não conseguem proteger;

- contra esses surtos, melhor um "filtro de linha", ou protetor contra surtos, decente.

 

 

Depois de toda essa introdução, a minha dúvida: as quedas de energia não prejudicam o hardware, mas e os dados/sistema operacional? É claro que se houver arquivos não salvos, eles se perdem; mas além disso, qual é a probabilidade de arquivos que estão sendo lidos ou gravados serem corrompidos? Do sistema operacional ser corrompido? Os sistemas de arquivos modernos são mais robustos e usam técnicas como "journaling" para evitar arquivos inconsistentes, mas até que ponto isso é resiliente?

 

Pessoalmente até gostei da ideia de simplificar o setup: colocar só um bom filtro contra surtos e se cair a energia, caiu. Porque com uma fonte de 700W (provavelmente superdimensionada) e dois monitores, eu precisaria de o que, uns 2000VA de no-break? Economizando esse dinheiro, daria para comprar mais HDs externos para backup. Minha maior preocupação é o prejuízo de ter arquivos de trabalho corrompidos e o enorme inconveniente de ter que eventualmente restaurar ou reinstalar o sistema operacional.

 

E desculpem pelo post longo!  :P

 

Abs,

Jeff

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Se eu tivesse essa sua dúvida e tivesse esse seu PC, eu teria colocado nele uma boa fonte de 500 Watts no máximo dos máximos..

Com isso o dimensionamento de um possível no-break seria:

500 Watts da fonte com eficiência de 82% => Demanda de quem a alimenta = 500/0,82 = 610 Watts

30 Watts de cada um dos seus monitores = 60 Watts

Carga total que o no-break deverá aguentar = 670 Watts

Conforme o fp (fator de potência) do no-break) a potência dele, do no-break e VA devera ser:

FP=0,5 => Potência do no-break = 1.340 VA's

FP=0,6 => Potência do no-break = 1.117 VA's

FP=0,7 => Potência do no-break =  957 VA's

FP=0,8 => Potência do no-break =  838 VA's

FP=0,9 => Potência do no-break =  744 VA's

FP=1,0 => Potência de no-break =  670 VA's

 

Calculada a correta potência do no-break se pode escolher o tipo;

O mais simples, um interativo, de onda retangular: Como exemplo, só como exemplo: R$ 542  http://www.atera.com.br/produto/NET4-1K4BIV/-

O intermediário, sendo interativo mas com geração de forma de onda senoidal pura: Como exemplo, só como exemplo: R$ 823  http://www.atera.com.br/produto/MA3-14KVABP/-

O mais indicado, sendo de dupla conversão com onda senoidal pura: Como exemplo, só como exemplo: R$ 1.301 http://www.atera.com.br/produto/EDX1000LB/-

 

Tudo na tua mão ai, faça a correta escolha de seu no-break se a fonte sua tivesse sido bem escolhida..  Caso contrário faça o redimensionamento do no-break para uma fonte de 700 Watts..  Ai você vai ter a certeza da besteira feita, pagar mais na compra de potência desnecessária, na fonte e ter de continuar pagando mais na potência desnecessária na hora do no-break..

 

Ou faça o simples, que é adotar um ótimo filtro de linha..

 

E olha, eu já havia avisado, você que não leu: 10 Boas razões para você evitar superdimensionar a fonte de seu PC   

Leia com atenção a razão de número 8...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

E olha, eu já havia avisado, você que não leu: 10 Boas razões para você evitar superdimensionar a fonte de seu PC   

Leia com atenção a razão de número 8...

 

Pois é, o pior é que eu li... DEPOIS que já tinha comprado o PC. Como eu disse, infelizmente só achei seus posts depois que enfrentei quedas de energia com a nova máquina. Serviu para me arrepender de, apesar de ter escolhido todos os componentes, ter deixado a potência da fonte a cargo do $vendedor$. Lição aprendida, esse erro não devo mais cometer.

 

Cheguei a considerar trocar a fonte por uma melhor dimensionada, mas só de imaginar refazer por conta própria todas as conexões e o cable management, ou levar a máquina para fazer isso na loja...  Estou fortemente inclinado a deixar isso para um próximo upgrade e por enquanto deixar com um bom filtro de linha. Como meu esquema de backup clona uma cópia inicializável do sistema no 3o HD diariamente, acho que dá para confiar nisso na eventualidade de uma corrupção de arquivos, até mesmo do sistema. 

 

E obrigado pelas dicas de dimensionamento. Vai servir de referência para mim no futuro! ;)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×