Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
marcelogon

Redutor de energia funciona mesmo?

Recommended Posts

Realmente, o que seria ótimo, se não fosse por...

A ) Consumidores domésticos não são cobrados por consumo de energia reativa;

B ) Esses "economizadores" normalmente usam capacitores, i.e. eles corrigem o FP de uma carga indutiva, como um motor de indução;

C ) Por isso, eles não funcionam em cargas não-lineares como retificadores (i.e., fontes de alimentação AC/DC);

D ) Eles não são capazes de corrigir o FP de maneira dinâmica (i.e., se adaptarem a cargas diferentes), pois usam componentes de valores fixos, como explicado anteriormente. Fazer isso seria como ter um no-break de conversão dupla - proibitivamente caro, e inútil para 99% dos usuários;

E ) Por causa disso, eles somente servem para uma carga específica. Que carga é essa eu não sei, porque eles não especificam;

F ) Portanto, esses "economizadores" não economizam porcaria nenhuma e possuem o único propósito de separar um leigo de seu dinheiro.

 

A propósito, pra corrigir o FP você precisa caracterizar a carga antes, com um analisador de energia, ou um osciloscópio. Um medidor de FP poderia ser usado no lugar, sabendo qual o tipo da carga (indutiva, capacitiva, não-linear...). Provavelmente, até mesmo o equipamento em que ele supostamente deve ser utilizado (algo com um motor de indução) já possui alguma medida para redução aumento de seu FP, então esse "economizador" iria reduzir o FP!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×