Há uma certa confusão, no que tange os processadores Skylake da Intel e a sua compatibilidade com memórias RAM.
 
Quando foi anunciado, uma das grandes vantagens dos Skylakes, seria a ampla compatibilidade do seu controlador de memórias (IMC), sendo compatível tanto com memórias DDR3, quanto memórias DDR4. Do ponto de vista do consumidor, seria uma vantagem enorme, pois eliminaria a necessidade da troca dos pentes de RAM. Bom, seria...
 
O problema é que, em algum ponto, a informação foi mal passada. Os Skylakes são compatíveis com DDR3, mas não com memórias DDR3 padrão. São compatíveis com memórias DDR3L, ou seja, memórias DDR3 de baixa tensão (L = Low Voltage). A informação pode ser conferida no Datasheet da Intel, referente aos Skylake, na página 18:
 
http://www.intel.com/content/www/us/en/processors/core/desktop-6th-gen-core-family-datasheet-vol-1.html
 
A mesma informação, pode ser conferida nas especificações das CPUs Skylake. Exemplos do Core i5 6500 e do Core i7 6700
 
http://ark.intel.com/pt-br/products/88184/Intel-Core-i5-6500-Processor-6M-Cache-up-to-3_60-GHz
 
http://ark.intel.com/pt-br/products/88196/Intel-Core-i7-6700-Processor-8M-Cache-up-to-4_00-GHz
 
Reparem no "DDR3L @ 1,35V" em todos eles. Afinal, qual o problema?
 
O primeiro problema começa nas especificações de tensão dessas memórias RAM. DDR4 opera com 1,2V / DDR3L opera com1,35V / DDR3 comum opera com 1.5V. Esses valores são as respectivas tensões de alimentação dos pentes de RAM. Isso leva ao segundo ponto..
 
O segundo problema, ainda maior, muito bem apontado peço usuário Imakuni, são dois parâmetros bem menos conhecidos (isso fugiu do meu escopo, no tópico original), chamadas de VCCIO e VCCSA. Esses dois parâmetros se referem à tensões intermediárias entre a RAM e o processador. Por padrão, as placas-mãe baseiam essas duas tensões, na tensão de operação da RAM, que foram ditas no parágrafo anterior. É aqui aonde mora o verdadeiro perigo da mistura DDR3 + Skylake. Exagerar nessas duas (coisa que acontece por padrão com DDR3) é que pode causar dano ao IMC da CPU, ao longo do tempo.   É claro que pode-se alterar essas tensões manualmente, via BIOS. Mas, imagine explicar esse tipo de procedimento, pra quem está montando seu primeiro PC ou pra quem já tem um PC, mas pouco conhecimento técnico para isso? Complicado..   Ao utilizar memórias DDR3 em Skylake, sem o devido ajuste fino dito acima, você vai forçar o IMC da CPU a trabalhar com uma tensão até 25% maior, em relação a operação com DDR4. Vai funcionar? Vai, porém, o uso prolongado (aqui, o intervalo de tempo é impossível de determinar), pode ocasionar problemas a CPU, seja um problema apenas no controlador de memórias ou na CPU toda. E não vai dar pra chorar com a garantia...
 
As fabricantes de placa-mãe, até atestam que suas placas dão suporte a Skylake + DDR3 padrão. Mas, em caso de problemas, elas vão te ressarcir? Será que vale a pena o risco? EU, acho que não..
 
Se for comprar ou indicar Skylake, indique Skylake + DDR4, pro bem de quem compra e pra consciência tranquila de quem indica. O preço de memórias DDR4, já está muito mais razoável, do que em seu lançamento, e achar DDR3L pra desktops é bastante complicado.
 
É isso.. See ya...
    • Curtir
    75