Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Mr. Cröwle¥

Suffering, Adorei, Alguma Dica?path

Recommended Posts

alguns meses fiquei sabendo deste game que prometia causar medo aos jogadores e me interessei pelo jogo. Ao procurar sobre o que tratava o game descobri que o mesmo seria distribuido pela Midway. Aí perdi o interesse ... Não que eu seja preconceituoso, mas jogos da Midway e da Acclaim costumo ficar com um pé atrás. No geral não gosto muito dos games produzidos por essas duas empresas.

The Suffering foi lançado para PS2, vi algumas fotos, li algumas análises detonando o game e perdi ainda mais a vontade de jogar-lo até que o game saiu para PC e pensei: o que custa? Vou perder 10 minutos do meu dia e dar uma olhada neste jogo. E foi então que me surpreendi, por isso resolvi escrever essa análise e tentar mostrar o que me chamou a atenção no The Suffering.

A história

O primeiro ponto que me chamou a atenção no jogo foi o enredo. The Suffering conta a história de Torque, um renomado bandido condenado a morte por ter matado a esposa e os dois filhos. O game começa com Torque chegando ao corredor da morte. Ao entrar em sua cela, um tremor acontece e seus companheiros de corredor e guardas são assassinados por "coisas" que Torque não consegue ver muito bem o que são. A partir desse ponto você toma controle do personagem e sua missão é sair vivo deste local infernal.

O enredo do game possui muitas sacadas legais. A primeira é você ter que fugir de uma prisão de segurança máxima infestada de monstros psicopatas. Seria até irônico se não fosse trágico. Outra coisa legal é que Torque não lembra de ter matado sua família e durante o jogo o protagonista vai tendo alguns flashs de memória que serão muito importantes no desenrolar da trama.

Uma coisa é certa, você pode até não gostar do game, mas com certeza vai ficar curioso para saber o que está acontecendo com a vida deste

homem.

Silent Hill encontra Half Life

Pode-se dizer que o sistema do jogo é uma mistura do assustador Silent Hill copiando o terror psicológico e a visão em 3ª pessoa encontrado no game da Konami e a dinâmica de Half Life. Você resolverá alguns pequenos puzzles como em Half Life e matar muitos monstros e é na visão em 1ª pessoa que o game brilha, assustando ainda mais.

Um ponto interessante da jogabilidade é a barra de insanidade. Quando está barra estiver cheia, Torque pode se transformar num incrível monstro no melhor estilo "Hulk", só tem um problema, quando a barra estiver acabando é melhor você voltar a ser humano, caso contrário, terá uma surpresa.

Durante o game voê poderá matar os policiais da prisão, assim como outros detentos ou deixá-los seguir seus caminhos, isso influenciára no final do jogo. O interessante é que você ouvirá a voz de sua mulher dizendo para deixá-los vivos, enquanto que o seu "lado ?alternativo" tentará te convencer do contrário, bem legal ...

Gráficos

A parte gráfica de The Suffering não chega a brilhar, mas segura o tranco. O que chama a atenção nos gráficos do game é a quantidade de sangue e principalmente os monstros encontrados no game.

Sons

Com músicas assustadoras nos locais certos, gritos de crianças, dos monstros e bons sons das armas, a parte sonora do game está muito bem feita, contribuindo para o clima pesado encontrado no jogo.

Os monstros

Este é o segundo item que chama, e muito a atenção no jogo. Os monstros encontrados no jogo são alguns dos melhores já feitos para jogos. O design e animação deles são muito bem feitos. os produtores do game aproveitaram a ideia dos condenados a morte e utilizaram alguns monstros baseados nessas pessoas.

Vou colocar uma pequena descrição de alguns encontrados durante o jogo:

Slayer

Na minha opnião, o mais assustador de todos. Os slayers não possuem mãos ou pés. Eu seus lugares se encontram lâminas super afiadas que eles usam para caçar. É assustador vê-los passarem as lâminas no chão ou na parede para te provocar. Os Slayers são os executados pela guilhotina.

The Mainliner

São a reincarnação dos condenados a morte por enjeção letal. Toda vez que estes monstros te acertarem, Torque ficará alguns segundos tonto.

Marksman

A versão infernal dos executados pelo pelotão de fuzilamento. Quandos estes verdadeiros tanques vier em sua direção é melhor estar preparado.

Noosemen

Monstros sorrateiros que saem do teto para te pegar. É difícil vê-los antes que eles ataquem. São a versão dos executados na forca.

Burrowers

Quando você ver algo se mexendo em baixo da terra, um desses irá te atacar. São os presos que foram interrados vivos !?!

Obs.: Eu ia colocar uma foto de cada monstro para vocês terem noção do que estou falando, mas achei que ia tirar a suspresa dos que irão jogar o game.

Conclusão

O game peca em alguns pontos, como a troca de armas que não é nada prática, mas brilha nos monstros e principalmente no enredo, muito bem estruturado. O game conta com três finais diferentes, o que aumenta seu replay value.

The Suffering é um grande game que vai passar desapercebido pela maioria, mas quem tiver o prazer de jogar-lo, provavelmente vai gostar muito do jogo.

Se você curte jogos com uma boa história de suspense não pense duas vezes, jogue logo The Suffering.

Notas

Gráfico: 80

Som: 80

Jogabilidade: 75

Diversâo: 90

Replay Value: 85

http://forum.jogos.uol.com.br/viewtopic.php?t=241782

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

gostaria de saber por favor se esse jogo the suffering pode jogar offline ?porque estou tentanduu jogar desconectado e não entra no jogo!!!! fico na espera de respostas

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Oculto

Estou com o mesmo problema e criei um tópico específico. Pesquisei muito na NET e não obtive nenhuma solução. Acho que esse problema é insuperável.

Compartilhar este post


Link para o post
Visitante
Este tópico está impedido de receber novos posts.





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×