Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Jonis Maurin Ceará

Acionamento de triac

Recommended Posts

Estou testando um novo projetinho de Dimmer usando TRIAC. Nos vários exemplos que vi, o TRIAC é sempre acionado via PWM, isto é, por certo período. Existe algum impedimento técnico que impossibilite um TRIAC de ficar acionado 100% do tempo? Isto é, sem usar PWM, apenas acionar o gate constantemente? Claro, dentro do limite de corrente do mesmo.

Pergunto isso porque estou para efetuar alguns testes aqui e provavelmente irei deixar o gate acionado constantemente por alguns segundos, até minutos. Isso pode prejudicar/queimar o TRIAC ou nao tem problema algum? Novamente: ele estando dentro das suas capacidades de tensão e corrente.

 

valeu!

 

PS: o TRIAC é um TBA12-600 e a corrente que estou testando é no máximo 2A (ele suporta 12A).

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Na verdade o triac vai automaticamente se desligar ao final de cada semiciclo, seja positivo seja negativo, justo quando a corrente pelo mesmo cair abaixo da corrente de sustentação do triac.

Ai, se houver continuidade na corrente de gate ele, o triac se rearmará tão logo se restabeleça as condições para tal..

Sem prejuízo nenhum para o componente.. Podes sim usar o mesmo como chave liga desliga..

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 minuto atrás, faller disse:

Na verdade o triac vai automaticamente se desligar ao final de cada semiciclo, seja positivo seja negativo, justo quando a corrente pelo mesmo cair abaixo da corrente de sustentação do triac.

Ai, se houver continuidade na corrente de gate ele, o triac se rearmará tão logo se restabeleça as condições para tal..

Sem prejuízo nenhum para o componente.. Podes sim usar o mesmo como chave liga desliga..

 

Ótimo faller!

É que os algoritmos que encontrei tratam o sinal usando delays e outras coisas....eu pretendo escrever um algoritmo novo sem usar delay e com multiplos canais, uma vez que usarei a mesma placa para outras operações. A ideia é um alarme residencial com outras funções, como por exemplo, esmaecer as lampadas externas da casa depois de um horário programado.

Durante os meus testes com certeza terá casos onde o triac ficará acionado constantemente, então esse era o meu medo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
31 minutos atrás, Jonis Maurin Ceará disse:

 

Ótimo faller!

É que os algoritmos que encontrei tratam o sinal usando delays e outras coisas....eu pretendo escrever um algoritmo novo sem usar delay e com multiplos canais, uma vez que usarei a mesma placa para outras operações. A ideia é um alarme residencial com outras funções, como por exemplo, esmaecer as lampadas externas da casa depois de um horário programado.

Durante os meus testes com certeza terá casos onde o triac ficará acionado constantemente, então esse era o meu medo.

 

O delay é necessário pois o TRIAC não é como um transistor que pode ser desligado e ligado a todo o momento.

Se você ligar o Tria no início do semi-ciclo AC, já não será possível desligar o triac. Ele só desligará quando o semi-ciclo for a zero V. 

 

Daí se você quer acionar uma lâmpada com 50% da potência, tem que ter um daley de 50% do tempo do semi-ciclo AC, pois aí o TRIAC só acionará no ângulo que corresponde a 50% do semi-ciclo. 

Disparos.png

 

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Jonis Maurin Ceará ,

 

Na verdade, é incorreto dizer que o TRIAC é controlado por PWM !

 

Não existe uma Modulação por Largura de Pulso ( Pulse Width Modulation ), e sim o controle do delay de acionamento após uma passagem da tensão anodo-catodo do TRIAC por zero.

 

Quanto mais cedo ocorre o acionamento, mais tempo ele fica ligado, e assim maior a potência sobre a carga.

 

Paulo

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

1/2 que nada a ver I

Penso que o triac gosta de ser disparado com corrente na mesma direção que ele vai conduzir. Por isso os moc's.

 

Isto me fez lembrar...

1/2 que nada a ver II

Ouvi dizer que os 1°s 10% do ciclo só serve pra fazer o relogio de luz rodar não enviando nenhuma potência pro dispositivo. Se isto estiver certo, se eu (eu) disparar o triac aos 10% da minha (minha) casa toda, minha conta de luz ficará 10% mais barata e nenhum eletrônico sentira falta. Só não sei o chuveiro e resistências em geral. Talvez algum dia faça alguma experiência e publique o resultado.. ou não

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, Isadora Ferraz disse:

1/2 que nada a ver I

Penso que o triac gosta de ser disparado com corrente na mesma direção que ele vai conduzir. Por isso os moc's.

 

Na verdade o triac funciona normalmente mesmo se você disparar o gate com corrente contínua.

Já fiz um circuito assim. 

1 hora atrás, Isadora Ferraz disse:

Isto me fez lembrar...

1/2 que nada a ver II

Ouvi dizer que os 1°s 10% do ciclo só serve pra fazer o relogio de luz rodar não enviando nenhuma potência pro dispositivo. Se isto estiver certo, se eu (eu) disparar o triac aos 10% da minha (minha) casa toda, minha conta de luz ficará 10% mais barata e nenhum eletrônico sentira falta. Só não sei o chuveiro e resistências em geral. Talvez algum dia faça alguma experiência e publique o resultado.. ou não

 

Os medidores, mesmos os eletro-mecânicos, medem a potência true-rms, com precisão de 1 a 2%.

Logo não existe forma de enganá-lo. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
15 horas atrás, aphawk disse:

@Jonis Maurin Ceará ,

 

Na verdade, é incorreto dizer que o TRIAC é controlado por PWM !

 

Não existe uma Modulação por Largura de Pulso ( Pulse Width Modulation ), e sim o controle do delay de acionamento após uma passagem da tensão anodo-catodo do TRIAC por zero.

 

Quanto mais cedo ocorre o acionamento, mais tempo ele fica ligado, e assim maior a potência sobre a carga.

 

Paulo

Poderia ser chamado controle por deslocamento de fase?

Na época que estava alucinado por dimerizar uma lâmpada incandescente usando um microcontrolador,usei o osciloscópio e consegui um controle 'perfeito' gerando 'pulsos' em certo momento da senoide,e quando fiz o mesmo,mas controlando o tempo de acionamento dentro da senoide,o controle não ficou linear.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@vtrx ,

 

Hehehe acho que sim... mas ficaria melhor como "controle por deslocamento do ângulo de condução" ...

 

Veja aqui :

 

http://monografias.poli.ufrj.br/monografias/monopoli10008810.pdf

 

Página 27, equação (36) , relaciona a potência em função do tempo de condução ( duty cicle ) .... não tem nada de linear mesmo, veja o gráfico na figura 4-8 .

 

Paulo

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
5 horas atrás, albert_emule disse:

Na verdade o triac funciona normalmente mesmo se você disparar o gate com corrente contínua.

Me lembro vagamente que o triac precisa de + corrente de gate se disparado com I contrária. Mas isso nos 80's. Já deve ter evoluído

 

5 horas atrás, albert_emule disse:

Logo não existe forma de enganá-lo. 

A ideia não é beeem essa mas tá valendo.

Certa feita tive um ideia e cheguei a fazer. Se você é menor de idade não continue lendo!! Liguei uma bateria de carro "em serie" com a geladeira. A teoria... 127-12=115= geradeira funciona normalmente e de quebra carrega a bateria.

 

5 horas atrás, albert_emule disse:

com precisão de 1 a 2%.

Duvido que exista algum que meça 2% a menos kk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bom.

1 - Se a carga possuir um componente indutivo, então é melhor esperar a passagem da corrente pelo zero, já que isso vai ocorrer fora do zero da tensão. Já queimei alguns triacs por causa disso, hehehe!!!

2 - Certa ocasião deduzi o cálculo da potência em uma carga resistiva, em função do ângulo de disparo.

As figuras contém a dedução e o gráfico da potência na carga resistiva.

Observem que 90% da potência transferida pelo triac está compreendida entre 0,2 e 0,8 pi, ou entre 36º e 144º.

MOR_AL

 

 

PotriacEqe.jpg

PotênciaTriac_e.jpg

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×