Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Kenny Robert

Como funciona um transformador?

Recommended Posts

 

Olá Kenny,

especifique  mais do seu projeto.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Kenny Robert ,

 

Bom, respondendo à sua pergunta, que está no tópico :

 

Um transformador funciona através da transformação da corrente elétrica em um fluxo de campo magnético, e esse mesmo fluxo acaba sendo transformado em corrente novamente em outros enrolamentos porventura existentes no transformador.

 

Um transformador de alta capacidade de corrente é quase igual à um curto circuito para correntes DC. Porém, para correntes em AC, ele apresenta uma impedância bem maior do que a sua pura resistência DC.

 

Paulo

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

como foi pedido  vou especificar: na verdade de não é um transformador e sim um ferro de solda.(que tem como "base" um transformador

Todas as vezes que eu tento fazer o "primário", eu faço o teste de continuidade e da para ver claramente que ele está em curto, mas porque?

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

um teste de continuidade numa bobina sempre vai dar "curto", a não ser que a bobina esteja rompida.

 

Editado por T1000_2015
  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Kenny Robert ,

 

Pode ser que as bobinas do primário entraram em curto-circuito mesmo, devido ao excesso de calor gerado. O calor pode ter dissolvido o esmalte isolante, e sem ele as bobinas do enrolamento primário podem mesmo entrar em curto uma com a outra, e adeus, transformador....

 

Paulo

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

toda vez que eu acabo de rebobinar tudo certinho, eu pego e faço o teste, o Trafo começa a fazer um barulho bem alto (aquele barulho de curto comum) e para resolver isto? (detalhe o esmalte esta inteiro). o projeto que usei como modelo foi este

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, Kenny Robert disse:

toda vez que eu acabo de rebobinar tudo certinho, eu pego e faço o teste, o Trafo começa a fazer um barulho bem alto (aquele barulho de curto comum) e para resolver isto? (detalhe o esmalte esta inteiro). o projeto que usei como modelo foi este

 

Esse tipo de montagem reduz muito a quantidade real de espiras, por utilizar uma variável muito baixa, ele só serve para ficar ligado por pouco tempo, por isso faz esse barulho, utilize no minimo 37,5 como constante e mesmo assim o trafo ainda vai aquecer bem, se quiser um bom trafo utilize a constante 42.

segue uns arquivos em anexo que vão ajudar:

 

Calculo De Trafo 1.0.xls

CALCULO DE TRAFO TOROIDAL 1.02.xls

 

Editado por Matthwus
  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
9 horas atrás, Kenny Robert disse:

outra coisa que eu vi e queria saber se é verdade que se você fazer poucos enrolamentos ele fecha curto

 

Sim, é verdade, e exatamente esse o seu problema!

Veja bem, o fio esmaltado é diferente do fio comum, sua resistência a corrente é menor.

Explico: todo o condutor tem uma resistência a passagem de corrente, o fio esmaltado tem uma resistência menor.

Imagine que o fio tem sua resistência medida por metro.

Se você tem um metro de fio e colocar suas pontas na tomada, ele fechará curto e romperá o fio na hora , porém se você tiver 50 metros de fio e colocar suas pontas na tomada demorará mais para ele se romper, se for 100, 1000 metros demorará mais ainda. (nunca coloque as pontas de qualquer fio que seja na tomada, nunca, em hipótese alguma!)

 

E se esses 50 metros de fio estiver enrolado num ferro magnético de um transformador, ele não entrará em curto pois  grande parte da corrente nesse fio estará permeando pelo ferro magnético formando um campo magnético e assim dissipando essa corrente que "formaria" o curto-circuito.

No caso de ter outro fio grande o bastante enrolado nesse mesmo ferro magnético, essa corrente permeada no ferro magnético permearia nesse 2º fio e se transformaria em tensão novamente, cumprindo assim o papel de um transformador.

 

Resumindo: se o fio for longo o bastante e tiver como dissipar a corrente que passa por ele, ele não se romperá (em curto), só consumirá energia,. funcionará como uma resistência e formará um campo magnético.

 

Pela lei de Ohm, "quanto maior a tensão, maior será a corrente" então se sua rede for 127v você terá que ter um fio grande, que fará, digamos 180 voltas (espiras) no ferro do trafo, enquanto que se sua rede for 220v esse fio terá que ser bem maior, pois quanto maior a tensão, maior será a corrente dissipada nesse fio, que fará, digamos 300 voltas( espiras)  no ferro do trafo.

 

Importante!!!

Eu tentei aqui lhe explicar da maneira mais simples para que se possa entender mais fácil. (ficou estranha essa frase :p) os exemplos dados não são precisos, são somente para ilustrar seus pensamentos, nem o tamanho dos fios nem a quantidade de espiras são precisos (faça os calculos) e nunca coloque as pontas de qualquer fio que seja na tomada, nunca, em hipótese alguma!

Editado por cesardelta1
  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

sim entendi tudo o que você disse, explicou tudo de uma forma simplificada. a espessura do fio também influência?

Editado por Kenny Robert

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não no caso do curto.

Você precisa dimensionar a espessura do fio de acordo com a carga que ele receberá.

No caso do primário que estamos falando, dependerá do secundário.

Se o secundário tiver que prover 5v por 5A, e sua rede for 127v, multiplique a corrente do secundário pela tensão e o resultado divida pela tensão do primário.

 

Assim: 5A vezes 5v = 25 Watts dividido por 127v = 0,19A

voce tem que usar um fio de espessura suficiente que suporte esses 190 miliamperes

do mesmo jeito que voce terá que dimensionar o fio do secundário com espessura suficiente para 5A.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, cesardelta1 disse:

Não no caso do curto.

Você precisa dimensionar a espessura do fio de acordo com a carga que ele receberá.

No caso do primário que estamos falando, dependerá do secundário.

Se o secundário tiver que prover 5v por 5A, e sua rede for 127v, multiplique a corrente do secundário pela tensão e o resultado divida pela tensão do primário.

 

Assim: 5A vezes 5v = 25 Watts dividido por 127v = 0,19A

voce tem que usar um fio de espessura suficiente que suporte esses 190 miliamperes

do mesmo jeito que voce terá que dimensionar o fio do secundário com espessura suficiente para 5A.

Tem que considerar a eficiência para calcular a corrente entre primário e secundário, ai tem percas.

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Domingo consegui fazer um ferro de solda com um Trafo antigo (pequeno) mantendo o primário e retirando o secundário. Mas ele ficou com 100A, e não esquentou o suficiente para derreter estanho, teria como aumentar a potencia dele sem mexer no primário?

(o secundário ficou com 2 voltas)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
6 minutos atrás, Kenny Robert disse:

Domingo consegui fazer um ferro de solda com um Trafo antigo (pequeno) mantendo o primário e retirando o secundário. Mas ele ficou com 100A, e não esquentou o suficiente para derreter estanho, teria como aumentar a potencia dele sem mexer no primário?

(o secundário ficou com 2 voltas)

Depende do trafo.

lembra da lei de Ohm? "quanto maior a tensão, maior será a corrente".

Se você aumentar a tensão no secundário também aumentará a corrente.

Tudo depende do trafo, será que ele aguentará mais que 100A de pico?

O @Matthwus indicou uma planilha que faz todos os calculos pra você, basta saber o que está fazendo.

Deixo um ótimo material em vídeo para estudar e o resto é com você, qualquer duvida é só perguntar.

[]'s

 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Achei a foto que estava procurando, não sei se vai da para ver bem, mas se não quiser utilizar os arquivos que deixei a cima para realizar os cálculos, pode fazer manualmente.

Isso foi para um trafo com entrada de 127v e saída de 18+18 1A.

 

calculos 001.jpg

Para calcular a esp/v tem a maneira fácil e a difícil, a fácil está do lado direito, utilizar direto 37,5 dividido pela SN, isso para 60Hz, ou se preferir pode utilizar a parte do 10^8, as duas maneiras funciona.

A bitola do fio em AWG pode ser encontrada pela SF ou pela corrente drenada pela bobina, recomendo utilizar a corrente drenada pela bobina, ai basta procurar uma tabela AWG na net que encontrara a medida do fio.

Editado por Matthwus
  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não tem como emendar cobre esmaltado né? pois estou com um cobre esmaltado de um motor velho, e as bobinas são divididas em duas não teria como emenda uma a outra? pois uma só não é suficiente para os 110v já as duas juntas suportariam.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
5 horas atrás, Kenny Robert disse:

Não tem como emendar cobre esmaltado né? pois estou com um cobre esmaltado de um motor velho, e as bobinas são divididas em duas não teria como emenda uma a outra? pois uma só não é suficiente para os 110v já as duas juntas suportariam.

 

Tem sim, tira o esmalte dele solde bem soldado, e isole bem isolado, uma emenda mal feita ai pode gerar um aquecimento e acabar perdendo tudo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 19/08/2016 às 21:08, Kenny Robert disse:

E que material você me recomendaria isolar?

 

Eu uso termo retrátil.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Emenda no fio esmaltado????  Eu se fosse obrigado a fazer isso, ao final de um pedaço de fio retiraria ele para fora do bobinado, como se fosse o final de uma bobina e começaria outra. Depois de pronto emendaria final de um bobinado ao início do outro..

 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×