Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.
Intrudera6

Existe Algum Problema em Utilizar Equipamentos Eletrônicos em Altitude ?

Recommended Posts

Porque a maioria dos aparelhos eletrônico limita a altitude de operação a 2000m ou 3000m, o que acontece se eu levar estes equipamentos para altitude maior, como por exemplo para Cuzco (3400 - 3800), Puno (3800) ou outros lugares altos ? E por exemplo no rádio observatório ALMA, que fica a mais de 5000 metros no Atacama (imagino que eles usem muita eletrônica lá), os aparelhos eletrônicos tem algum problema real em operar nesta altitude ? Imagino que talvez os únicos componentes que possam ter problema com altitude possam ser os capacitores eletrolíticos, mas será que tem mesmo algum problema ?

Editado por Intrudera6
  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Com maior altitude o ar se torna mais rarefeito, então imagino que a dissipação de calor dos componentes deve ser prejudicada, ventoinhas movimentarão menos ar, e dissipadores e componentes terão uma massa de ar menor para trocar calor com ambiente.

 

 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Em compensação a temperatura ambiente é bem mais baixa (-0,6°C a cada 100 metros), é bem provável que isto acabe compensando.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pelo que me lembro, o grande problema é a pressão atmosférica que diminui, e com isso alguns componentes chaves ficam bem mais sujeitos a falhas.

 

Hard disks sentem bastante esse problema, pois diminui a já muito fina película de ar que separa a cabeça do disco rígido, e com isso pode sofrer arranhões.

 

Displays de cristal líquido também podem ser danificados, pois ocorre uma pressão interna maior e causa stress mecânico na vedação.

 

Fontes de alimentação podem sofrer problemas de ventilação, ou algumas fontes que internamente geram alta tensão em algumas partes do circuito podem ter faiscamento entre trilhas muito próximas devido à perda de isolação pela menor quantidade de ar.

 

Paulo

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@aphawk ,

 

Você falou coisas  que realmente podem ter a ver, mas e como é que são os equipamentos eletrônicos que eles usam para grandes altitudes ? Será que eles não exageram nesta limitação de altitude, dois mil é muito pouco.

 

Os observatórios astronômicos costumam ficar em grandes altitudes, o Atacama no Chile é cheio deles, o mais alto pelo que eu saiba é o ALMA, que fica a mais de 5000 metros (estive lá nas proximidades mas infelizmente não é aberto aos visitantes). Estes observatórios tem que trabalhar e tem muita eletrônica, fora os multímetros (aquele seu na especificação fala em apenas 2000 metros), osciloscópios, frequencímetros, relógios atômicos, etc., tudo eletrônica de ponta, certamente a melhor do mundo (e mais cara), e tem que funcionar bem lá em cima, com confiabilidade extrema, pois hora parada é custo, e nestes lugares custa caro.

 

Será que existe certificação para grandes altitudes ?

Editado por Intrudera6
  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@aphawk ,

 

O HDs são hermeticamente fechados para evitar poeira ? Se for ele não teria grandes problemas com uma pressão atmosférica mais baixa.

 

As fontes de qualidade com ventoinha tem rotação variável com a temperatura ? Sendo assim, elas teriam condições de se ajustar a uma pressão atmosférica mais baixa, mas talvez diminuindo um pouco a potência máxima.

 

Os LCDs internamente  são selados a vácuo (eu não sei se é assim, estou só especulando)? Sendo assim talvez o stress até diminuísse com uma menor pressão atmosférica mais baixa.

 

Parece que existe uma norma MIL para equipamentos sujeitos a condições ambientais severas, que pode ser o caso dos eletrônicos construídos para trabalhar nas condições de pressão atmosférica baixa. Mesmo que nas condição de um Observatório a temperatura e a umidade sejam controlados e estáveis.

 

 

Eu quando criei este Tópico para discutir o conceito da eletrônica em altitude, que por alguma razão aticou a minha curiosidade, mas pode acabar sendo útil para alguém.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Discos rígidos e displays de cristal líquido serem hermeticamente fechados talvez seja resposta devido à pressão variar pouco. Mas eu tenho a impressão de que a eficácia dessa vedação dar-se de forma diferente na pressão negativa. A vedação que é feita para aparelhos à prova d'água, por exemplo, enfrentam grande pressão positiva.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Intrudera6 ,

 

Muitas vezes o que achamos que não acontece acaba acontecendo pois não sabemos como foi construído....

 

Veja alguns exemplos :

 

http://www.dfrsolutions.com/pdfs/2004_HighAltitude_Hillman-Blattau.pdf

 

http://www.edn.com/electronics-blogs/power-supply-notes/4402833/How-does-altitude-affect-AC-DC-power-supplies-

 

A nossa lógica acha que um hd tem vácuo dentro.... que o display LCD também não pode ser afetado... e aí a gente se surpreende !

 

Quanto a aparelhagem usada nesses telescópios instalados em grande altitude, elas devem suportar além da baixa pressão atmosférica, uma baixa temperatura, baixíssima umidade, e uma maior incidência de radiação.

 

Paulo

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@aphawk

Paulo, você é o cara.

 

Quando estive no Peru em junho/julho de 2015 eu levei meus gadgets (notebook, celular, tablet, máquina fotográfica) a condições extremas. Eles aguentaram sem problemas (aparentemente) e eu fui até 5000 metros, fiquei pouco tempo nesta altitude, mas fiquei mais de 7 dias acima de 3400 metros e mais uns dias em 2600 metros (Cuzco, Vale del Colca, Arequipa, Puno, Águas Calientes / Machu Picchu), o organismo sofreu mas depois de alguns dias fui me aclimatando (dor de cabeça e falta de fôlego, a dor de cabeça passou depois de algumas horas o resto foi mais demorado), mas os eletrônicos não tem como se adaptarem.

 

A única vez que tive problema com os meus eletrônicos em altitude foi quando eu estive no lado argentino dos Andes, perto de Mendonça, nas estações de esqui (2800 metros) perto do Aconcágua na Ponte dos Incas, peguei nevasca pesada por lá e o meu flash alemão Maratz parou de funcionou por excesso de umidade (eu acho), ainda bem que quando voltei para o hotel, com temperatura mais alta e bem mais seco (e mais baixo) ele voltou a vida. Passei um sufoco, o flash era o meu preferido, e tinha me custado uma boa quantidade de dólares.

 

 

 

Editado por Intrudera6
  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×