Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Entre para seguir isso  
N0625

Curiosidades Sobre O Mundo Do Hardware

Recommended Posts

Fala, galera!

O atual estágio que a tecnologia se encontra é realmente espantoso. E quando se fala em tecnologia logo nos lembramos dos computadores, mas não é só de tecnologia avançada que a história dos PCs é formada. Curiosidades e notícias interessantes tem sua vez. Seria bom reunir neste tópico curiosidades sobre os PCs. Se você conhece alguma curiosidade ou notícia interessante que marcou a história dos PCs, poste aqui. Vou dar a largada.

- A ABIT é uma marca de renome em placas-mãe. Agora se não me engano ela foi uma das únicas (se não a única) que não possui placas-mãe para a família SOCKET7 de processadores, como os Pentium MMX e os memoráveis K6-2. Será que ela saiu ganhando com esta decisão?

- Celeron numa KX133: Na edição 18 da revista PCs, na seção Radar há uma nota sobre um descuido de um técnico ao conectar um Celeron com adaptador de PPGA para Slot1 (barramento AGTL+ do Pentium III) numa KX133 para Athlon (barramento EV6 do Athlon). Todos sabem que o SLOT 1 dos Pentium e Celeron e o SLOT A dos primeiros Athlon são fisicamente iguais, diferindo apenas na orientação do Slot. Após 10 segundos uma fumaça começou a sair nas proximidades do processador e em mais 5 segundos houve um pequeno estalo. A placa-mãe KX133 foi para o vale dos silícios queimados, entretanto tanto o Celeron quanto o adaptador PPGA ficaram intactos. Na época em que li a nota tive a seguinte pergunta respondida: "Será que se eu tentar, vai funcionar?"

- Quer compatibilidade? Mutile - lembrei desta aqui, publicada na revista PCs. A PCCHIPS M756LMRT foi concebida para os Intel Pentium II/III e Celeron, cartuchos ou soqueteáveis já que possui os dois tipos de conector de processador (SLOT1 e soquete 370), além de compatibilidade com os VIA C3. O interessante é o modo de instalar um VIA C3 na placa. A PCCHIPS nesta tinha se superado. Para instalar o C3 era necessário tirar dois capacitores indicados no manual da placa-mãe. Com isso o C3 funcionava na placa, porém ficava impossibilitado o uso de um Pentium ou Celeron sob esta condição. Para usar estes modelos tinha que novamente soldar os dois capacitores na placa. Que complicação! Com dois jumpers se resolvia a questão. Esta é PCCHIPS. Vou localizar o nº da edição para colocar aqui.

- Esta o pessoal da antiga deve saber, mas para os que ingressaram a pouco na informática, uma curiosidade. A Intel lançou o 8088, 80286, 80386, 80486... o fato é que seus concorrentes diretos na época, a AMD e a Cyrix, também usavam esta nomenclatura em seus processadores. A Intel foi tentar licenciar a patente 80586, que seria seu próximo lançamento porém não teve êxito, pois patentes numéricas não são permitidas. Então ela bolou o nome Pentium (algo relacionado a Penta, já que era o 5º processador lançado pela empresa). Este sim, foi licenciado. O resto da história todos nós conhecemos. Estamos no capítulo da era Prescott 90 nanos.

- Potencial desperdiçado: já ouviram falar de Chen Ing-Hau? Acho que não, né? "Ele é o famoso quem?", podem perguntar. Ele não é ninguém importante, 'apenas' criou o CHERNOBYL ou CIH, o primeiro vírus de computador a danificar uma peça de hardware. Este vírus teve sua primeira aparição em 26/04/99 e trouxe ao chão milhões de computadores. Este vírus tem como característica destruir o conteúdo do BIOS do micro, condenando uma placa-mãe ao desuso. Sabem porque ele criou o vírus? Simplesmente porque ficou irado quando um vírus atacou seu PC. Agora imaginem quem não teve seu PC condenado por causa desse vírus, como ficou?

Fonte: Revista Info Exame - Novembro/2001

- Uma curiosidade: vocês sabiam que os sistemas operacionais tem uma espécie de "contador interno" de dias que ele fica ligado? Após um determinado tempo este timer reinicia o Windows automaticamente, pelo menos os Windows 9x. Nos 9s este timer é programado para até 50 dias ininterruptos. Veja o texto abaixo:

Revista PCs nº6, seção Mercado, página 49. É um artigo falando sobre a ASUS P3B-F para Pentium II/III e Celeron. Sobre o gerenciamento de energia da placa era mencionando a função Suspend to RAM (novidade na época). Eis um trecho da matéria:

"...Com este tipo de recurso os programadores precisam ficar atentos com contadores de tempo e funções que baseiam-se em medidas de tempo fornecidas pelo sistema operacional. Em geral, o sistema operacional utiliza um contador que marca há quanto tempo o sistema foi ativado. Como as variáveis possuem um limite de armazenamento, periodicamente a variável é reinicializada em zero (warp around). No Windows 9x o período para que isso ocorra é de cerca de 50 dias (2³² ms)."

Como não dá para colocar todo o texto vou situar o que foi exposto acima: a função Suspend to RAM permite que o sistema entre em um estado de economia que mantém apenas as memórias energizadas, retendo os dados. Quando o sistema é despertado todos os documentos e programas abertos permanecerão inalterados. Tanto é que se a energia for cortada durante o Suspend To RAM, os dados serão perdidos, e o sistema irá inicializar normalmente, com scandisk e tudo. Agora dá para ter uma noção do que diz o texto, certo?

- Esta é interessante: o "K" dos AMD K5 aludia à Kriptonita. Todos sabem que a kriptonita é a única maneira de derrotar o Super Homem, certo? E o projeto do K5 é próprio da AMD, que acredito que tinha como objetivo barrar o crescimento dos Intel Pentium de mesma tecnologia.

Viu algo curioso em alguma revista especializada? Achou algo curioso em algum site? Poste! Só não vale inventar, hein?

PCCARIOCADC

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora
Entre para seguir isso  





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×