Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
LuizCruzz

Projeto energia infinita... Será que funcionaria??

Recommended Posts

Olá pessoal, estou pesquisando como gerar energia usando um alternador que tenho em casa.

E no meio das minhas pesquisas, pensei num esquema que se funcionasse, iria me fornecer energia infinita.

 

Possuo um terreno de 20m de largura e 80m de profundidade... sendo que tem uma caída de 18m entre a frente e o fundo do terreno.

Minha ideia seria fazer dois reservatórios de água (mini represas) na frente e no fundo do terreno, e fazer um canal que atravesse os 80m do terreno, utilizando a caída de 18 metros para girar rodas d'agua ligadas em alternadores para carregar baterias... e colocaria uma bomba para enviar a água do reservatório do fundo do terreno (parte baixa) para o reservatório na frente do terreno (parte alta). Com isso, a água ficaria circulando no sistema, gerando energia infinita.

 

Parece loucura, mas ainda não me convenci que isso seria impossível.

 

Imagino que daria para colocar umas 5 rodas d'água de uns 2 metros de altura para utilizar a caída de 18m...

 

Como a bomba que enviará a água do reservatório de baixo para o reservatório de cima deve ser de baixo consumo, ela enviará água devagar... mas acredito que não seria problema... pois daria para controlar a vazão do canal por dispositivos.

 

Resumindo:

A água vai sair do reservatório alto, e vai girar as rodas d'água que irão carregar baterias, e vai chegar no reservatório baixo, que terá uma bomba  que enviará a água para o reservatório alto, fechando o ciclo.

 

Por exemplo: 

Cada reservatório teria capacidade para 10.000 litros cada, porém só teria 15.000 litros de água no sistema.

Inicialmente, o reservatório alto teria 10.000 litros e o reservatório baixo teria 5.000 e a bateria teria que ter carga.

Ao abrir o registro e ligar a bomba, 5.000 litros do reservatorio alto passarão pelas rodas d'água e carregam a bateria que será usada para a bomba e para a casa.

Teria que ter um dispositivo no reservatório baixo para fechar o registro quando tiver 10.000 litros no reservatório baixo, assim somente a bomba ficaria funcionando, até que o reservatório alto tenha 10.000 litros e libere a água novamente.

 

Se for seguir a lei da física, eu apostaria que o consumo da bomba seria maior que a energia gerada, porém quanto mais rodas d'água eu tiver (com polias), mais energia será gerada, inclusive podendo ter mais bombas.

 

Alguém consegue me convencer que isso não dá certo??

 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, LuizCruzz disse:

.......

Se for seguir a lei da física, eu apostaria que o consumo da bomba seria maior que a energia gerada, porém quanto mais rodas d'água eu tiver (com polias), mais energia será gerada, inclusive podendo ter mais bombas.

 

Alguém consegue me convencer que isso não dá certo??

 

E eu te digo que é altamente recomendável que siga essas leis da física o que indicaria bom senso de sua parte...

Ademais tanto mais elementos geradores colocasses ao longo da descida da água, maior a resistência a passagem da água irias oferecer, e como a água é inelástica isso se refletiria em todos os geradores do caminho, desde o primeiro até o último..

Entendeste???  Se um gerador na linha reduzir em 50% a velocidade de passagem da água o próximo vai trazer a 25% e o terceiro a 12% . Um quarto gerador irá, a grosso modo reduzir essa velocidade a míseros 6% da original, com um só gerador. Só que ao reduzir a 6% o fará em todos os geradores pois essa água está encadeada em um mesmo fluxo... Ou seja a geração será tremendamente afetada. Com um gerador somente e baseado na eficiência típica de um conjunto desses é certo que não conseguirias nem gerar 60% da energia necessária para repor essa água de volta a primeira caixa d`água..

 

 

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Obrigado faller pela resposta... Já imaginava isso...

 

Mas pensei agora... e se em vez da bomba elétrica,  eu utilizasse uma bomba carneiro... que não utiliza energia... Então acho que daria certo, não? 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O X da questão é sempre o rendimento das máquinas, que nunca será de 100%. O carneiro utiliza energia hidráulica da água e vai gastar 10 mil litros de água para recalcar 5 mil litros. Só funcionaria se houvesse um rio com uma queda d' água, pois  a energia 'extra' necessária vem da água.

 

Existem usinas hidrelétricas chamadas de reversíveis, elas geram energia em horário de ponta (energia mais cara) e bombeiam a água de volta para o reservatório superior em horários com a energia mais barata (madrugada). Mas a energia elétrica necessária para acionar as bombas vem de outra fonte..

 

A energia solar fotovoltaica é uma opção melhor, não tem partes móveis e é de instalação mais fácil.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá Ricardo, eu já havia pensado nisso.

 

Como tenho 80 metros de profundidade no terreno e 18 metros de caída, poderia fazer bomba carneiros em série. 

Assim a água que for desprezada na primeira bomba carneiro, seria utilizada na segunda e por aí vai.

Até chegar num reservatório final que deveria funcionar com uma bomba elétrica. 

Dessa forma, eu utilizaria a gravidade com a bomba carneiro para subir o máximo de água possível, e utilizaria a bomba elétrica de baixo consumo para subir o que foi desprezado em todas bombas carneiros.

A questão é que meu terreno é muito arborizado, e não teria um resultado estético tão bonito do que uma "nascente" artificial girando rodas d'água e gerando energia.

 

E aí, ainda acha inviável? 

 

abraços

 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@LuizCruzz infelizmente nao funciona...como a eficiência é menor que 100% para o segundo carneiro recalcar a mesma altura do primeiro ele vai gastar mais água. Não é possível fechar o ciclo dessa maneira, o conjunto de carneiros vai consumir mais água do que consegue bombear de volta. É o mesmo caso das rodas d' água em série. Em um rio isso é possível porque a água já vem com energia de movimento e gravitacional do trecho anterior, a 'reposição' da água é feita sem usar a energia gerada..

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Obrigado Ricardo pelas respostas.

 

Eu já tinha em mente que a eficiência não chegaria nem perto dos 100%.

Porém ainda não estou convencido que o aproveitamento seria tão ruim com o sistema "bombas carneiros  / rodas d'água / reservatórios / bomba elétrica baixo consumo".

 

Eu poderia ligar várias bombas carneiro num mesmo reservatório,  certo?

 

Imagine o seguinte:

Os 5000 litros de agua sai do primeiro reservatório e gira uma roda d'água (1° geração de energia)... e vai para o segundo reservatório que teria algumas bombas carneiro... que teria que devolver 20% da água...

A agua desprezada pelas bombas carneiro iriam para um terceiro reservatório. .. Assim que esse terceiro reservatório atingisse os 4000 litros, a água seria liberada para a segunda roda d'agua (2° geração de energia com mesmo RPM da primeira roda, porém funcionará por menos tempo).. e depois iria para o quarto reservatório que teriam varias bombas carneiros que iria devolver mais 800 litros de agua para o primeiro reservatorio (ou para o reservatorio que esteja no alcance)... e assim sucessivamente... passando por 6 conjuntos "reservatorio/roda d'agua/bomba carneiro"...

Até que chegue no último reservatório,  que terá uma bomba elétrica de baixo custo... e que ira receber em torno de 1300 litros desprezados por todas bombas carneiro... que iria devolver essa água para o reservatório mais longe que esteja dentro do alcance da bomba.

 

Então os 5000 litros de água equivaleriam a 18000 litros de água rodando 6 rodas d'água, contando o fluxo natural da água nas rodas (1° reservatorio/roda = 5000... 2° reservatorio/roda = 4000... 3° reservatorio/roda = 3200... etc)

 

E mais... contando o retorno da água para o reservatório anterior pela bomba carneiro, então seriam mais 4600 litros de água que iria passar mais de uma vez pelas rodas (no meu exemplo, passa 4 vezes).. totalizando 23000 litros de água.

 

Resumindo... eu teria 23000 litros de água que teria que gerar energia para bombear 1600 litros de água (dos 4 ciclos) do último reservatorio.

 

Ainda acho viável,  mesmo indo contra as leis da física que energia se transforma e nao se cria.

 

Acho que a grange questão é que estou reutilizando a energia da água.

Primeiro ela gera energia na roda, depois a bomba carneiro retorna um percentual da água já utilizada para ser usada novamente.

E também estou fazendo um aproveitamento melhor da gravidade, utilizando ela na roda e na bomba carneiro a cada desnível. 

 

Vou analisar as formulas do aproveitamento da bomba carneiro.

Também vou dar uma pesquidada em roda d'água, polias, e bombas 12v (baixo consumo).

Se alguém tiver materiais sobre esses itens, eu agradeceria.

 

Depois eu posto a minha conclusão para análise dos colegas.

 

Abraços, 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Veja que se o rendimento das máquinas fosse 100% seria possível fechar o ciclo, mas mesmo assim não seria possível extrair nenhuma energia útil para nada, pois se fizer isso o rendimento fica menor que 100%.

 

O que está tentando fazer é um moto-contínuo e é fisicamente inviável.

 

Vá de energia solar que é mais negócio. Carneiros e rodas são máquinas caras.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O custo dessa energia infinita ai está ficando um pouco alto, a cada resposta. Sobre o lance das leis da, Tesla está chorando agora, tenha certeza. 

 

De qualquer maneira, esse é um tópico recorrente aqui no fórum. 

Claro, há outras propriedades envolvidas, mas, segue o link.

 

 

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Moto Continuo é uma praga na Internet, igualmente como Terra Plana, ambos são (obviamente) lorota ou ignorância, os dois violam muitas leis da física!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Pinhed o "custo" desse sistema é baixo... pra fazer um reservatório,  basta cavar na terra... e a bomba carneiro caseira é baratissima...

E rodas d'água seriam atrativos do terreno... 

 

Eu também sei que fisicamente seria impossível gerar energia infinita, porém minha cabeça de programador gosta de pensar nas possibilidades.

 

O grande dilema é quantos litros de água deveria passar em rodas d'água para gerar energia para bombear a água do último resvervatorio que não foi bombeada pelas bombas carneiro.

 

Acho que Tesla não estaria chorando não. .. Acho que ele apenas iria me demonstrar com cálculos,  e não vir com uma resposta pronta...

 

@Intrudera6 e se você ler o título do meu tópico,  eu estou levantando a questão. .. em nenhum momento falei que era verdade, é muito menos sou ignorante... Acho que se você não tem a intenção de ajudar, não precisa ofender...

 

Enfim, agradeço as respostas prontas... mas elas já não me satisfazem...

Se alguém tiver como me provar isso em números,  agradeço...

 

abraços

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Intrudera6 , pareceu um pouco... principalmente pois você não adicionou informação nenhuma... diferente das outras respostas do tópico.... mas desculpas aceitas..

 

A grande questão é que sabemos que é impossível gerar mais energia do que está sendo gasta, então a ideia seria aumentar o máximo possível a eficiência do sistema... a bomba carneiro me parece uma alternativa interessante (pois iria reaproveitar a energia da agua), mas ainda vou estudar a fórmula de aproveitamento.

 

E o debate serve para aprimorar a ideia... conforme outra resposta que existem usinas hidroelétricas reversíveis .. Então eu poderá ligar um painel fotovoltaico para carregar baterias, e quando a carga já estivesse completa, desviaria a energia do painel para a bomba voltar a água para o reservatório. .. transformando a energia solar em energia pontecial da água (mesmo gastando mais energia para bombear a água do que a roda d' agua iria gerar, pois essa energia seria dispensada) seria uma especie de "energia infinita" (entre aspas mesmo, pois eu nunca iria conseguir gastar toda a energia que o sistema gera)...

 

E sei que existem opções mais interessantes financeiramente, porém o ponto de partida do meu projeto é utilizar roda d'água por questões estéticas. ..

 

Enfim... minha cabeça de programador gosta de desafios... rs

 

Nos próximos dias posto minha conclusão sobre a bomba carneiro...

 

abraços

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Desculpe o pontapé! O que eu já vi de moto-continuo na Internet não é brincadeira, e me cansei de ver estas asneiras, mas o pior é que tem muita gente que acredita!

 

Você até pode armazenar energia como água, mas o rendimento deste seu sistema (de pequeno porte), se muito deve chegar a 60% ou menos ainda, você teria que usar por exemplo, uma bomba dágua centrífuga movida a corrente contínua, para evitar a perda de rendimento do inversor (usando um inversor moderno trifásico de 380V se pode utilizar um motor bem mais barato trifásico de indução), de preferência com tensão mais alta, acima de 440V CC ou mais (muitas placas solares em série), que são as que tem melhor rendimento, e depois um sistema com turbina kaplan (turbina de baixa queda dágua). Mas seria algo bastante complexo, pois o ideal seria se isto fosse automatizado para que toda a energia não utilizada fosse usada para bombear água.

 

Acho que isto seria muito mais complexo que utilizar um sistema off-grid com baterias, cujo único problema é a vida útil das baterias, e já encontra tudo pronto e normatizado. Com água você teria que desenvolver e projetar tudo, não conheço nenhum sistema desses de pequeno porte, de grande porte eu até já ouvi falar.

 

 

 

 

kaplan-turbine-3-638.jpg?cb=1366605776

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
8 horas atrás, LuizCruzz disse:

@Pinhed o "custo" desse sistema é baixo... pra fazer um reservatório,  basta cavar na terra... e a bomba carneiro caseira é baratissima...

E rodas d'água seriam atrativos do terreno... 

 

Eu também sei que fisicamente seria impossível gerar energia infinita, porém minha cabeça de programador gosta de pensar nas possibilidades.

 

O grande dilema é quantos litros de água deveria passar em rodas d'água para gerar energia para bombear a água do último resvervatorio que não foi bombeada pelas bombas carneiro.

 

Acho que Tesla não estaria chorando não. .. Acho que ele apenas iria me demonstrar com cálculos,  e não vir com uma resposta pronta...

 

Enfim, não estou convencido sobre a condição "SE" for seguir a lei da física no primeiro post. 

Entretanto, o que você pode rascunhar para começar a fluir uma ideia concreta; no meu ponto de vista, é iniciar pelas formulas do volume do prisma ou cilindro, depende do reservatório escolhido. 

Sobre  a questão que mencionaste das " rodas d'agua" não consigo desprezar a ideia de não considerar as leis da física para que as rodas entre em movimento; Newton explica muito bem isso na sua segunda lei, ΣF=m.a., para que ocorra movimento, é imprescindível que tenha uma força para a roda d'agua saia de inercia, conhecida também como força tangencial. Voltemos as leis da física, para encontrar a força tangencial, precisamos de que ????? Bingo segunda Lei de Newton.

Não paramos por aqui, ainda temos a questão da aceleração da roda d'agua, bom este podemos aplicar através da velocidade  escalar constante, conhecido o raio da roda, entenderemos como uma bobina. Veja você, voltamos a tal das Leis da Física novamente.

 

Em resumo, a ideia é interessante; espaço e muitas ideias em discussão é o que alimenta o movimenta esse projeto; aguardemos participações dos demais colegas. 

 

Abraço...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Intrudera6 ... imagina...  Você se redimiu nesse último tópico que explicou muitas coisas... hehehe...

 

A grande questão desse sistema é a utilização da bomba carneiro... eu acredito que isso faria com que aumentasse o rendimento, porém ainda não calculei quanto...

 

E sobre a turbina kaplan não seria opção, pois quero ter a roda d'água para valorizar o terreno.... 

 

E o sistema off grid com painéis solares também nao seria opção, pelo mesmo motivo acima... Além do fato se eu tiver um canal atravessando o terreno, terei facilidade para irrigação e para os animais... Além de ser outro atrativo...

 

Aqui está um esboço inicial... ainda tenho que corrigir os tamanhos e distancias para melhorar o rendimento/pressão, mas o conceito é esse...

 

A água sai do primeiro reservatório e gira a roda d'água e vai para o segundo (que tem em baixo bombas carneiro).. Assim que esse segundo reservatório enchesse, iria acionar as bombas carneiros...

Se bomba carneiro tiver um rendimento de 50% (que é baixo), já seria um ganho razoável...

 

Em números:

10000 litros de água sai do primeiro reservatorio e giram a roda e cai no segundo reservatório. ..

Assim que o segundo reservatorio atingisse 5000 litros, acionaria as bombas carneiros, que devolveriam metade da água que falta (5000 litros) para o primeiro reservatório... 

Então ficará 2500 litros no primeiro reservatório, 5000 litros no segundo e 2500 litros no terceiro.

Então liberaria os 2500 do primeiro reservatorio para a roda, e 1250 seriam devolvidos pela bomba carneiro e 1250 segueriam para o terceiro reservatório. .. ficando 1250 / 5000 / 3750...

E assim vai até esvaziar o primeiro reservatório. ..

Nessa brincadeira, a primeira roda já teria girado com 20000 litros de agua (duplicando a quantidade inicial). .. logicamente os últimos litros de água teriam menos pressão, então giraria a roda mais devagar...

 

O mesmo aconteceria com o terceiro reservatório,  que teria um conjunto igual a esse, com a segunda roda d'água e as bombas carneiro...

 

Até chegar no último reservatório,  que utilizaria a ernergia nao utilizada do painel solar para bombear a água para o reservatório mais longe que esteja no alcance... (logicamente terei que ter mais de um painel/bomba em reservatórios de diferentes niveis)

 

Vejo que eu teria uma vantagem em dias de chuva, que encheriam todos os reservatórios e geraria energia no momento de chuva... e nos dias de sol, que a energia solar não utilizada iria acionar a bomba para repor os reservatórios altos...

 

Além de eu ter energia armazenada em vários reservatórios. . Podendo gerar energia na hora que eu quiser, diferente do painel solar...

 

Ainda tenho muito a acrescentar, como polias, vazão dos dutos,  etc... mas já deu para clarear bem a ideia. ..

 

Abraços, 

 

 

 

 

 

 

 

20180110_200334.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Veja este link sobre o cálculo e construção de um carneiro hidráulico.

http://www.revistaespacios.com/a13v34n06/13340612.html

 

Link para cálculo de rendimento e dimensionamento de Roda Dágua.

https://pt.slideshare.net/celiopcst/roda-dagua-calculo

 

E uma boa roda dágua no máximo você vai conseguir uns 75% de eficiência. Use isto nos cálculos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Boa... valeu!!

 

Vou tentar extrair o máximo de rendimento da bomba carneiro de 80% de recalque...

 

E agora dei uma viajada: e se em vez de baterias, eu usar os reservatórios para armazenar a energia?

Iria ser um ótimo ganho financeiro, pois as baterias estacionárias são caras e a vida útil não é aquelas coisas...

Dessa forma, eu so precisaria de uma bateria de 45 amperes (por exemplo) para manter uma energia de "pronta entrega"...

E no momento que a carga da bateria estiver baixa, o fluxo de agua é ligado para gerar energia para o sistema... e o que não fosse usado na casa, iria carregar a bateria... e quando a bateria tivesse carregada, o fluxo de água seria desligado.

 

E se em vez de bomba elétrica no último reservatório,  eu construir uma bomba manual?

Dessa forma, conseguiria devolver a água do último reservatório (baixo) para o primeiro reservatorio (alto) direto... (se fosse uma bomba elétrica, eu teria limitação do alcance)...

Acredito que uma alavanca comprida e polias irao reduzir muito o esforço físico que terei que fazer...

Também seria um ótimo ganho financeiro, pois teria que ter várias bombas elétricas e várias placas solares espalhadas nos níveis dos reservatórios (dependendo do alcance das bombas) ..

Além de ser outro atrativo no terreno... energia verdadeiramente limpa e sustentável...

 

Agora a grande duvida é de como construir uma bomba manual com uma vazao boa... e quanto tempo iria demorar para bombear manualmente 10000 litros de água. .. rs

 

O que acham disso?

Eu acho viável, mas so terei certeza depois de vários calculos...

 

P.S.: A casa vai ser low-tech, então NAO vai ter geladeira, freezer, microondas, ar condicionado, aquecedor, nem chuveiro elétrico (o aquecimento de agua vai ser por lenha),  etc.... 

A energia necessaria seria para algumas lâmpadas e para uma tv de 20 polegadas e um notebook por algumas horas no dia..

 

adicionado 21 minutos depois

@Pinhed no primeiro post eu ainda tinha dúvidas se VARIAS rodas d'água seriam suficientes para gerar energia para a bomba... mas já me convenci que não seria suficiente...

 

E a movimentação da roda seria pelos desniveis... de uma olhada no esboço do projeto q postei... Então seria a aceleração da gravidade... 

 

Agradeço as informações... Vou levar em consideração. ..

Vou começar o projeto de trás pra frente... Vou buscar o melhor rendimento da bomba carneiro, depois das rodas, para depois dimensionar reservatórios, vazão, etc...

 

Aliás, de uma lidinha no meu último post e me diga o que você acha...

 

O projeto agora é para a água ficar circulando o máximo possível com ajuda de bombas carneiros, girando as rodas d'agua e a energia para repor os reservatórios altos serão por bomba manual... 

 

Esta ficando interessante a ideia com os comentarios de vocês. .. 

 

abraços

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acho que onde você se perde todo é nessa ideia de bombear água manualmente, melhor mesmo é a solar, pois imagine, energia em joules é volume de água x altura manométrica x gravidade, então 18 x 10000 * 9,81 = 1.765.800 joules, então se você conseguisse bombear  com eficiência de 100% gerando 300W (300 joules por segundo) => 1.765.800 / (300*3600) => 1,635 horas , mas a eficiência nunca é 100% => mas com 75% => 2,18h

 

E bombear gerando 300W por mais de duas horas é um esforço atlético, não é para qualquer um.

 

http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/fisica/energia-potencial-gravitacional-elastica.htm

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu ainda preciso amadurecer a ideia. .. e fazer alguns cálculos. ..

Preciso saber de quanto em quanto tempo eu teria que bombear manualmente.

E também quais tipos de bombas existem... acredito que de para diminuir muito o trabalho com alavanca e polias...

 

Mas me pareceu uma alternativa viável, pois se eu tiver 4 conjuntos de rodas, quando eu bombear os 10.000 litros do último reservatório, até que precise bombear novamente, 80.000 litros teriam girado as rodas. ..

 

Além da prefeitura fornecer uma quantidade de litros de água por quinzena (caminhão pipa), que eu iria abastecer o primeiro reservatorio... podendo "desprezar" a agua do último reservatório, utilizando para irrigacao e para limpezas dos espaços dos animais...

 

E tambem preciso ver o índice pluviométrico... Não seria uma má ideia captar água da chuva e encher o máximo possível os 7 reservatórios que podem gerar energia (no total serão 9 reservatorios)...

 

Com certeza, não terei energia mais barata do que a manual... 

Afinal, minha energia vai vir dos alimentos plantados e dos animais do terreno.. Além de ser um exercício para manter a forma... hehehe

 

Além de ser uma ideia que segue mais o propósito do terreno, e o fim que quero destinar a ele (sustentável para visitação de escolas, etc)...

 

Nesse final de semana vou começar a colocar tudo no papel e em planilhas...

 

Valeu por enquanto!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá pessoal...

 

Agradeço a contribuição de todos... consegui fechar a visão macro do projeto!

 

Irei utilizar a energia potencial da água do caminhão pipa (que tenho direito da prefeitura quinzenalmente) para gerar energia em roda(s) d'água ligada em alternador... (utilizando a bomba carneiro com 80% de eficiência no recalque para circular a água mais vezes pela roda)...

 

O reservatório alto terá a mesma capacidade de litros que irei receber da prefeitura (ainda a confirmar quantos litros)...

Eu teria que trabalhar na vazão mínima necessária para girar a roda... dessa forma, demorará mais tempo para esvaziar o reservatório...

Alguem tem alguma ideia de como fazer isso?

 

Entendo que com polias eu conseguirei transformar o "RPM da roda d'agua" no "RPM do alternador", certo?

 

Depois que água passa pela roda, cai no segundo reservatório com bomba(s) carneiro(s) que devolverá(ão) 80% de agua para a primeiro reservatorio...

 

Os outros 20% vão para o terceiro reservatório... que tera uma ou duas bombas manuais adaptadas embaixo de uma gangorra (brinquedo de crianca mesmo)... irei utilizar o conceito de alavanca para diminuir o esforco fisico... e também o impulso das pernas (músculos mais propicios) e a gravidade do corpo para movimentar a gangorra... e vai ser uma brincadeira de criança... Acho que também daria para usar polias... 

Alguém teria idéias de como maximizar o rendimento dessa engenhoca?

 

No terceiro reservatório também terei uma bomba eletrica de água, ligada diretamente em painéis solares, que devolverá a água para o reservatório alto.

Sei que seria mais vantajoso (eficiência energetica) ligar o painel na bateria, mas como a corrente da bateria vai ser baixa e a bateria sempre terá carga, então acho não vale a pena o trabalho de controlar o desvio da energia para a bateria/bomba.. e durante o dia quase não utilizarei energia... Além de economizar fiação...

E também os painéis solares serão mais para "inglês ver"...

Alguma sugestão de qual bomba e quantos painéis (mínimo possivel) devo utilizar? (lembrando que quero gastar o mínimo possível nesse conjunto)

 

O alternador carregará uma bateria simples (45 amperes) para uma energia de "pronta-entrega"... ligada num inversor 120 V, ligado na rede elétrica. ..

 

Quando a bateria estiver carregada, o fluxo de água é desligado automaticamente... E quando a bateria estiver com carga baixa, o fluxo de água é ligado automaticamente...

Alguém teria informações de como fazer um sistema automatizado desse?

 

 A construção do projeto vai ser modular... Então primeiro vou fazer a primeira roda/reservatorios com alternador. .. e depois posso ir fazendo mais rodas/reservatorios ligados em outros dispositivos (motor de microondas, motor de tanquinho, etc)... 

 

A vantagem que vejo nesse sistema é que armazenarei energia em reservatórios.... muito mais baratos que baterias estacionárias...

E na minha região chove bem... só fazer uma boa captação da água da chuva para ter mais energia... sem precisar bombear manualmente

 

Então terei energia quando tiver sol (acionando painel solar), quando chover (enchendo os reservatorios) e a noite (acionando o fluxo de agua)...

Terei mecanismos de energia hidráulica, energia solar, energia mecânica e energia elétrica!!

 

Agora ja posso começar a cavar os reservatórios. .. hehehe

 

abraços

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Que engenhoca frankenstein vai ser essa! Mas vamos lá, segue uns pitacos:

7 horas atrás, LuizCruzz disse:

Olá pessoal...

 

Agradeço a contribuição de todos... consegui fechar a visão macro do projeto!

 

Irei utilizar a energia potencial da água do caminhão pipa (que tenho direito da prefeitura quinzenalmente) para gerar energia em roda(s) d'água ligada em alternador... (utilizando a bomba carneiro com 80% de eficiência no recalque para circular a água mais vezes pela roda)...

 

O reservatório alto terá a mesma capacidade de litros que irei receber da prefeitura (ainda a confirmar quantos litros)...

Eu teria que trabalhar na vazão mínima necessária para girar a roda... dessa forma, demorará mais tempo para esvaziar o reservatório...

Alguem tem alguma ideia de como fazer isso?

Tem que descobrir experimentando. Será a água necessária para acionar a roda + o alternador em uma dada potência + as perdas de rendimento dessas máquinas.

 

Entendo que com polias eu conseguirei transformar o "RPM da roda d'agua" no "RPM do alternador", certo?

Sim, mas a roda tem que ter potência suficiente para isso. O alternador é uma carga no eixo da roda.

 

Depois que água passa pela roda, cai no segundo reservatório com bomba(s) carneiro(s) que devolverá(ão) 80% de agua para a primeiro reservatorio...

 

Os outros 20% vão para o terceiro reservatório... que tera uma ou duas bombas manuais adaptadas embaixo de uma gangorra (brinquedo de crianca mesmo)... irei utilizar o conceito de alavanca para diminuir o esforco fisico... e também o impulso das pernas (músculos mais propicios) e a gravidade do corpo para movimentar a gangorra... e vai ser uma brincadeira de criança... Acho que também daria para usar polias... 

Alguém teria idéias de como maximizar o rendimento dessa engenhoca?

O rendimento será o rendimento da bomba.

 

No terceiro reservatório também terei uma bomba eletrica de água, ligada diretamente em painéis solares, que devolverá a água para o reservatório alto.

Sei que seria mais vantajoso (eficiência energetica) ligar o painel na bateria, mas como a corrente da bateria vai ser baixa e a bateria sempre terá carga, então acho não vale a pena o trabalho de controlar o desvio da energia para a bateria/bomba.. e durante o dia quase não utilizarei energia... Além de economizar fiação...

E também os painéis solares serão mais para "inglês ver"...

Alguma sugestão de qual bomba e quantos painéis (mínimo possivel) devo utilizar? (lembrando que quero gastar o mínimo possível nesse conjunto)

Existem conjuntos prontos da Anauger e Shurflo, entre outros fabricantes. Pesquise em lojas de material para energia solar. A bomba depende da altura que será necessário recalcar a água e do diâmetro da tubulação usada. Os painéis dependerão da potência da bomba. Ess ponto é crítico, todo o conjunto bomba, tubulação e painéis precisa ser dimensionado corretamente para funcionar direito.

 

O alternador carregará uma bateria simples (45 amperes) para uma energia de "pronta-entrega"... ligada num inversor 120 V, ligado na rede elétrica. ..

 

Quando a bateria estiver carregada, o fluxo de água é desligado automaticamente... E quando a bateria estiver com carga baixa, o fluxo de água é ligado automaticamente...

Alguém teria informações de como fazer um sistema automatizado desse?

É possível construir um circuito pra isso. Demanda conhecimento de eletrônica. A turna do fórum pode ajudar.

 

 A construção do projeto vai ser modular... Então primeiro vou fazer a primeira roda/reservatorios com alternador. .. e depois posso ir fazendo mais rodas/reservatorios ligados em outros dispositivos (motor de microondas, motor de tanquinho, etc)... 

Essas motores só servem para demonstração/diversão.

 

A vantagem que vejo nesse sistema é que armazenarei energia em reservatórios.... muito mais baratos que baterias estacionárias...

E na minha região chove bem... só fazer uma boa captação da água da chuva para ter mais energia... sem precisar bombear manualmente

 

Então terei energia quando tiver sol (acionando painel solar), quando chover (enchendo os reservatorios) e a noite (acionando o fluxo de agua)...

Terei mecanismos de energia hidráulica, energia solar, energia mecânica e energia elétrica!!

 

Agora ja posso começar a cavar os reservatórios. .. hehehe

 

abraços

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Obrigado pelas respostas @Ricardov ...

 

Hoje tive um banho de água fria, pois fiquei sabendo que são apenas 3.000 litros de água por mês que a prefeitura vai fornecer...

 

Mas não desisti da ideia da mini hidroelétrica. ..

Vou ter que apelar para reservatórios com grande capacidade para armazenar a água da chuva... e aproveitar essa época de chuva...

Na pior das hipóteses,  eu compraria água de caminhão pipa...

 

Quando você diz que os motores são pra diversao/demonstração... a ideia é essa mesmo... esse é o conceito do terreno... 

No futuro próximo quero abrir o terreno para visitas escolares, e esses motores tem mais apelo sustentável por ser de peças reutilizadas...

Sei que não são tão eficientes, porém não precisarei de muita energia na casa...

 

E quando perguntei se tem como aumentar o rendimento da gangorra... Minha dúvida é se teria algum mecanismo que eu consiga diminuir o esforço e ter maior capacidade de vazão da bomba...

Exemplo: minha ideia seria adaptar 2 bombas de puxa-empurra embaixo dos assentos da gangorra... entendo que quanto mais longo for a alavanca, menor será o esforço,  e maior vai ser a amplitude do movimento da bomba...

Eu teria como usar polias pra facilitar esse trabalho?

Ou algum outro conceito que poderia aplicar?

Sei lá,  talvez colocar um peso nos assentos... coisas do tipo...

 

E a engenhoca vai ser fransktein mesmo... queria aplicar o máximo de "invencoes" para alunos visualizarem o que viram nas aulas teóricas. .. queria montar um espaço que seja a extensão da sala de aulas para os professores tornarem as aulas mais interessantes....

Acho que tem tudo pra dar certo...

 

Acho que já posso partir pra fase de execução da obra... bora cavar buracos... rs

 

abraços

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

E descobri mais uma engenhoca que gostaria de adaptar no sistema, (desde que tenha algum ganho): MONJOLO...

 

Verifiquei num site que ele depende da altura da queda d'agua, mas fiquei na dúvida se ele funcionaria com uma altura baixa e o peso da água. ..

 

Seria basicamente uma gangorra, que em um dos lados teria um recipiente que iria enchendo de pouco em pouco com os 20% de água dispensada pela bomba carneiro...

Quando esse recipiente estiver cheio, e atingir o chão, é acionado um dispositivo que esvazia o recipiente... e movimenta a alavanca, movimentado uma bomba puxa-empurra (embaixo do "assento")... que iria devolver um pouco da água que acabou de cair do recipiente para o reservatório alto...

 

Pelo que entendi, enquanto a bomba carneiro precisaria da pressão da água para recalcar a água. ..  o monjolo so dependeria da quantidade de água do recipiente para acionar a alavanca...

 

Faz sentido isso para vocês? 

adicionado 7 minutos depois

Ahhhhh... inclusive se esse monjolo funcionasse devolvendo um percentual da água que acabou de cair do recipiente, então eu poderia fazer vários monjolos em série. .. sempre aumentando o tamanho da alavanca e do recipiente a cada desnível, para poder devolver para o reservatório que ficará cada vez mais longe...

 

Isso seria energia quase infinita!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O monjolo era um pilão "automático". É bem legal. Não sei se consegue acionar uma bomba. O monjolo funciona com impacto, pode estragar a bomba. Mas sem dúvida é um mecanismo muito interessante.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Visitante
Este tópico está impedido de receber novos posts.





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×