Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Marcelo Linha

Terrível dificuldade com confecção de placa impressa!

Recommended Posts

Saudações a todos. Eu tenho um projeto para a faculdade, de um circuito com PWM para controlar a velocidade de um motor DC. Testei no multisim e na protoboard, e ele funciona bem.

 

O meu drama começa quando preciso passar este circuito para a placa. Tentei gerar as trilhas com o ultiboard e com o eagle, sem sucesso. O ideal seria passar para uma placa impressa de face única, mas aparentemente é impossível.  Então eu faria de dupla face se fosse o único jeito, mas não estou conseguindo. Se não puderem me ajudar postando o circuito na placa, por favor, me indiquem um programa melhor. Estou mesmo desesperado. Mando em anexo o meu circuito em imagens, e nos formatos de multisim e eagle. Obrigado a todos. Preciso muito de ajuda.

circuito pwm.jpg

circuito pwm.rar

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Face dupla na mão é osso, ninguém merece. Certamente seu circuito é PTH (furos). São basicamente 2 recursos a serem usados:

- a maior população é de resistores e diodos. Pense no tamanho mínimo deles como limite inferior, não como limite máximo. Se a distância entre os terminais de um resistor tiver que ser 30mm, porque não?

- o dito acima te dá o recurso de passar muitas trilhas por baixo do componente. A propósito, o tamanho mínimo deles é 3mm, já que podem ser colocados de pé.

Está usando um bloco de 4 operacionais numa pastilha. Agora que vai ter que transformar o sonho gasoso em concreto, a organização dos componentes é o primeiro passo para se fazer a placa. Não dá para separar os 4 operacionais do bloco, então, olhando para o desenho do datasheet que mostra os 4 operacionais na pastilha de 14 pinos, pense na fluidez dos sinais para evitar um zique-zague infernal e faça a correção necessária na definição de quem será U2A, U2B, U2C e U2D.

Após esgotados esses recursos, não tenha vergonha de usar os jumpers. Estão presentes nas placas das mais renomadas indústrias.

Um erro no seu projeto: Com resistores de polarização de 100k vai ter 10uA por V. Maravilha quando pensamos no consumo de fonte. Tb reduz bastante o valor e custo dos capacitores, desde que, repito, desde que não haja interferências de sinais rádio (mora no mato) ou campos magnéticos pulsantes na redondeza. Com esse motor pulsando de forma síncrona ao controle do seu circuito a possibilidade de instabilidade é quase certa.

Monte com esses valores que estão aí, conhecer o que dá errado é parte importante do aprendizado, será interessante observar a diferença de comportamento. Já vi circuitos oscilarem com o simples aproximar das mãos por este erro (e tb por haver uma estação de TV a uma quadra). Tenha no bolso valores mais baixos para R1 a R4 e proporcional para R5 e inversamente proporcional para C1. O bloco gerador / comparador de PWM está sensível demais para o meu gosto.

Tome cuidado com o GND do mosfet. Se for uma fonte externa à placa, puxe 2 cabos para o GND. Nomeie como GNDc (controle) e GNDp (potência) ou qq outra coisa que julgue mais acadêmico. Já vá se acostumando a separar potência de controle, em especial o GND, já que todos ou quase todos os sinais de controle são referenciados a este e pertubações pode fazer com que tampas de mosfets voem.

Bons estudos.

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pelo jeito seu professor te desafiou a fazer pci, entender ampop e suas derivações e não apenas controlar motor por pwm senão você usaria um simples 555 né?

Amigo este circuito é muito muito simples e dá pra fazer com uma face só com quase zero de jumper e claro com algum tempo de experiência através do qual te dou esta...

Dica relâmpago: coloque o ci no meio da placa; vá colocando os R&C em torno dele co terminais próximos. Ao ligar as trilhas, como num jogo de xadrez, vá antecipando as próximas jogadas de modo a deixar espaço/caminho para a próxima. Basicamente é o que faz o autoroute que também é outra opção relâmpago sem muita adrenalina.

 

 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bem, hoje é sábado...

Como a Isadora costuma dizer... "1.img > 1.txt", hehehe

P_20180224_121618.png.bd74ef1c9f6348626fc7ed0d76d5f580.png

Não é tão difícil não, é só questão de prática. É por isso que você precisa treinar mais.

Da pra fazer sem jumpers e com face simples é mole.

 

Boa sorte.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O que C3 está fazendo aí? Ele deixa passar um grande pico de corrente quando Q2 inicia a condução. 

Onde está o motor no circuito?

O motor deve estar no lugar de C3, né?

@[Daniel]

Contei oito resistores no circuito. Seu desenho tem nove resistores. Também o número de capacitores não confere. O diagrama dele não tem o motor. Ele deve ter visto a intensidade luminosa do led variar. 

 

Sei não!

Vai ver que é isso mesmo. O professor está querendo que ele aprenda a passar do diagrama para a placa. Isso leva um tempinho, até dominar os detalhes. Acho que foi sacanagem do professor, começar logo com um circuito desses para aprender a fazer as placas de CI. Poderia ser bem mais simples mesmo.

 

Por outro lado, o Marcelo poderia ter mais iniciativa e acessar o YouTube. Lá tem uma porr... eh, muitos vídeos que ensinam literalmente como fazer... e de diversos modos.

Marcelo. Acesse o YouTube e digite "Placa de circuito impresso".

MOR_AL

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Moris motor tem tudo pra ser key-b. C3 de fato ta semi inútil tanto quanto o led (ver mudança de brilho?).

Talvez o professor queira induzir (ou introduzir 3 de uma vez só) conceitos com ampop: seguidor de tensão, gerador de rampa, comparador além, claro, dos princípios do pwm e fazê-lo por a mão na massa. Ou seja: matar varios coelhos com uma cajadada só.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Isa.

O motor tem que estar em paralelo com D1 ocupando o lugar de C3, que está lá só para atrapalhar e forçar o MOSFET Q2.

MOR_AL

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
8 minutos atrás, MOR disse:

C3, que está lá só para atrapalhar e forçar o MOSFET Q2.

Esse capacitor estaria muito melhor aproveitado grudado na alimentação do operacional, um preciosismo é verdade, a frequência do circuito é baixa mas já vai acostumando o jovem projetista a um olhar cuidadoso com a alimentação limpa dos componentes de controle. Outro bom uso é estar guardado na caixinha de componentes

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
22 horas atrás, MOR disse:

Contei oito resistores no circuito. Seu desenho tem nove resistores. Também o número de capacitores não confere. O diagrama dele não tem o motor.

 

Bem, quanto aos resistores você esta certo, isso porque adicionei um resistor no gate do MOSFET. C2 geralmente esta no bloco do circuito da fonte, então removi. C3 poderia estar lá, não coloquei de propósito, basicamente não pretendia entregar de graça.

 

Tanto a legenda diferente como algumas incógnitas servem para ele pensar um pouco, "acho". Ligeiramente apresentei uma ideia prática para a disposição dos componentes, onde de fato, inclui o circuito postado.

 

Bem, no esquema exibido pelo colega não vejo motivo para C3. No entanto, considerando que o motor fique em paralelo com ele, não estará ali a toa. Esse tipo de aplicação é comum no controle de motores DC de baixo consumo, presente geralmente em brinquedos. Em sua função remove alguns espúrios, fazendo com que haja uma atenuação no ruido.

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá, pessoal. Li o tópico e resolvi brincar no proteus com um pouco mais de empenho, então consegui colocar tudo que eu queria numa face só com a ajudinha de dois jumpers, boa dica que deram aqui, hahah

 

Sim, meu professor quer que façamos nossos projetos com amplificadores operacionais, no caso usei um schmitt trigger e um integrador, coisas que estudamos no semestre. O led está aí só para variar a luminosidade e testar o circuito a priori. Quando o trabalho estiver pronto, sai o led e entra o motor ali no lugar dele.

 

Obrigado a todos pelas respostas!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×