Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
misterjohn

Uso da Netflix "gasta internet"?

Recommended Posts

A Netflix, assim como a Amazon Prime, Youtube Red e a brasileira Looke, são empresas como a Net, Sky e outras que disponibilizam conteúdo mediante pagamento mensal, apenas difere dessas pelo meio físico em que opera?
A diferença seria apenas o meio de transmissão em relação as demais, porém isso não a coloca no patamar da pirataria porque provavelmente ela não paga nada as operadoras de internet?
Ainda que seja possível perante a lei, isso não causa por tabela um encarecimento da internet para os consumidores digamos como forma de compensar isso?
Eu penso apenas que isso é total ganância das operadoras e das empresas em geral, isso porque há pouco tempo por exemplo, uma ligação telefônica via celular era uma fortuna, hoje existe promoções de a pessoa recerber até R$ 10.000,00 de bônus (Oi por exemplo) e eu digo desde o inicio de 2.000 que não existe custo a maior, tanto faz a pessoa falar pouco ou muito, o gasto para manter a estrutura é o mesmo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Por "gastar" você se refere a consumir dados?? Se for isso, sim. Netflix consome dados (download e upload) da sua banda contratada do seu provedor. Se for internet fixa não tem problema, mas se você costuma usar no celular usando 3G/4G da vida com 1GB ou menos de franquia mensal, provavelmente um episódio de uma série no Netflix já consuma toda a sua franquia da internet móvel, dependendo de quanto ela seja e quanto você já a usou.

 

Na internet fixa de dentro de casa felizmente não há limites ainda, e você pode assistir um milhão de filmes e séries no Netflix que não há qualquer redução/corte de velocidade de navegação.

 

Espero ter respondido sua pergunta amigo. Abraços.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Estou me referindo a uso caseiro mesmo usando outro equipamento que não seja o computadorr, através da conexão banda larga, seja Net ou Speed; sei que não dá para comparar, mas se a eletricidade que a gente consumisse fosse cobrada na proporção do uso em termos de grandeza de corrente elétrica, poucos conseguiriam pagar, digo isso baseado na corrente elétrica que trafega nos cabos de internet até transformar-se em dados.

Explicando melhor, eu pago por exemplo R$ 100,00 por um pacote de assinatura de tv à cabo com  digamos 100 canais, se eu ficar assistindo o dia inteiro o custo é o mesmo do que eu assistir uma vez por semana, tanto faz se eu só assisto telejornais ou filmes, o custo continua o mesmo.

Esse conceito é o mesmo para internet e para celular, não tem sentido de cobrar de uma ligação de 2 minutos por exemplo R$ 5,00 e uma de 4 minutos R$ 10,00 e assim por diante, hipoteticamente falando.

Só que a ganância fala mais alto, assim como no celular, a questão é falta de concorrência, só tem duas empresas que fornecem sinal de telefone, tv e internet por meios físicos, a Net e a Vivo, depois tem as outras que se dizem "telefone fixo" mas não em cabeamento, portanto não considero fixo, além da Sky que é parabólica, assim é fácil se acertarem entre eles e o governo.

No início não existia pulso no telefone, era ligar e falar, ai algum espertalhão vislumbrou a possibilidade de ganhar dinheiro e instituiram o tal pulso que é uma cobrança desproporcional ao uso porque fale o tempo que for, a potência dissipada é a mesma, diferente da eletricidade que aumenta em função de ligar vários equipamentos ao mesmo tempo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×