Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.
    • DiF

      Poste seus códigos corretamente!   21-05-2016

      Prezados membros do Fórum do Clube do Hardware, O Fórum oferece um recurso chamado CODE, onde o ícone no painel do editor é  <>     O uso deste recurso é  imprescindível para uma melhor leitura, manter a organização, diferenciar de texto comum e principalmente evitar que os compiladores e IDEs acusem erro ao colar um código copiado daqui. Portanto convido-lhes para ler as instruções de como usar este recurso CODE neste tópico:  
Entre para seguir isso  
time

HTML Como criar sua própria linguagem de marcação?

Recommended Posts

Postado (editado)

Parte 1

 

Os principais modos que você pode criar sua própria linguagem de marcação:

 

1- Modificar uma linguagem preexistente como: HTML, SVG, XML entre outras.

2- Criar sua linguagem de marcação do zero e isso inclui: criar seu próprio analisador léxico, semântico e sintático. 

3- Aplicar apenas mudanças consideráveis.

 

Observação: Veremos cada uma delas.

 

1- Modificar uma linguagem preexistente como: HTML, SVG, XML entre outras.

 

Nota e casos específicos:

 

Segundo W3C você pode:

a -  Criar sua própria definição de tipo de documento.

b -  Apenas criar um modelo de linguagem.

 

a- Como criar sua própria definião de tipo de documento?

Resposta: Defindo entidades, elementos, atributos e tags.

 

Exemplo prático: 

<?xml version="1.0"?>
<!DOCTYPE mail [
<!ELEMENT mail (send,reap)>
<!ELEMENT send (#PCDATA)>
<!ELEMENT reap (#PCDATA)>
]>

// mail será definido como tipo de documento assim: <!DOCTYPE mail   [ até os caracteres finais: ]>
<mail>                     

// send envia arquivo. Observação: send é uma palavra de origem inglesa e significa: - Enviar.  
<send>Test</send>
  
// reap recebe arquivo.  Observação: reap é uma palavra de origem inglesa e significa: - Colher, Receber.  
<reap>test</reap>
  
 // encerra -se a definição do tipo de documento.   
</mail>                   

 

Agora abra o editor e salve o arquivo como xml. Depois, espere o navegador fazer o resto.

 

b -  Como criar um modelo de linguagem?

Resposta: Criando apenas um modelo de linguagem.

 

Exemplo de código original HTML:

<html href="test.css"></html>   // tag: html, atributo href

 

Modelo de linguagem:     

Normalmente, mail é lido como se fosse a linguagem de marcação html. Observação: Navegadores e W3C não recomendam esse uso.

<mail href="test.css"></mail>  

  

Agora abra o editor e salve o arquivo como .html 

 

Informações Adicionais:

 

Segundo a W3C e "Navegadores" deve -se usar ou não:

 

a - Quando não:

1- Sites, plataformas ou sistemas públicos. Porque causa confusão, os aparelhos podem não se comunicar. Isto é, cada um fala de uma maneira e ninguém entende. Além disto, navegador pode e terá um enorme problema: renderizar um conteúdo que não é padrão.

 

b - Quando sim:

1- Sites, plataformas ou sistemas pessoais ou privados. Porque existe 4 necessidades:

 

a -  Ambiente de teste e desenvolvimento de aplicações como banco de dados. 

b - Problemas técnicos específicos.

c - Elaboração e manutenção apis, bibliotecas ou frameworks próprios.

d - Customizações, personalizações e até configurações essencias para um produto final.

 

Porque aprender isso?

1- Entender como as coisas funcionam e desenvolvem -se.

2- Fazer as coisas do seu jeito.

3- Criar sites, plataformas ou sistemas pessoais ou privados.

 

Referências:

w3schools, google, youtube, stackoverflow, github, fóruns, blogs.

Editado por DiF
Retificar tópico, inserir o código com o botão CODE <>

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Entre para seguir isso  





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×