Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Petrick Escorsato

O que vale mais: potência ou selo de certificação?

Recommended Posts

Perdoem-me a ignorância, mas não consigo entender a relação custo/benefício das fontes quando entra em cena o tal do "Selo de Certificação" e o que ele realmente indica para justificar por que  uma fonte de 850W bronze é mais barata que uma 600W platinum? É a qualidade/eficiência dos componentes? Uma é mais estável ou durável que a outra? Não consigo entender essa lógica de raciocínio e não saberia distinguir qual delas me atenderia melhor nem o por quê?

Certificacao-80-plus-tipos-e-selos.jpg

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Se uma fonte possui um certificado platinum, quer dizer que ela consegue entregar toda aquela potência que é esperada dela, logo, seus componentes devem ser de ótima qualidade. E com uma certificação, você tem a certeza de que pelo menos 80% (mínimo da certificação), vai ser entregue, enquanto uma fonte sem certificação, pode te entregar uns 50%. Então, o que vale mesmo é a certificação, mas não podendo esquecer a fonte necessária que você precisa para o seu computador.

  • Curtir 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

 

 

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Sharkovisky e o cálculo da fonte deve ser feito somando o consumo total de cada componente dentro do percentual da certificação, deixando uma margem para um possível upgrade, correto? O difícil é identificar (e entender!) essas informações em cada item do hardware?
Então a fonte deve ser o último ítem a ser comprado para se adequar ao restante do hardware já adquirido ou pretendido?

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A certificação é importante, mas ela é referente apenas a eficiência da fonte, não a qualidade das tensões nas saídas, infelizmente. Convém dar uma olhada nos antigos testes de fontes aqui do CdH para ter pelo menos uma referência ou base.

Na minha opinião e de acordo com algumas análises do CdH, as melhores fontes são da Corsair, EVGA e tem até da XFX, o que não significa que TODAS as fontes desses fabricantes são boas...

A escolha vai depender da aplicação a que se destina, se o computador vai ficar duas ou três horas por dia ligado, é mais econômico utilizar uma fonte com certificação bronze ou silver, se vai ficar o dia todo ligado, compensa mais uma fonte com certificação platinum. Isso não quer dizer que você tem que utilizar assim, vai de acordo com o seu gosto ou 'tempo disponível' ($$$).

7 minutos atrás, Petrick Escorsato disse:

@Sharkovisky e o cálculo da fonte deve ser feito somando o consumo total de cada componente dentro do percentual da certificação, deixando uma margem para um possível upgrade, correto?

 

Eu não acredito que o número 80 foi pensado durante um churrasco:), então o que eu penso é: Tenha uma fonte com potência real com pelo menos 20 % a mais do que o seu sistema exige (80 % da potência consumida pelo sistema). Sobra um 'espaço' para um pequeno upgrade (uns dois pentes de memória, um HD,...), caso desejado.

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O problema é que ainda mais aqui no Brasil qualquer fabricante pode sair colocando selo 80 plus na fonte. Não existe um ISO para qualificar a fonte aqui.

Se pesquisar no YT pelo canal TecLab verá diversos testes desmascarando fontes 80 plus falsas.

 

 

  • Curtir 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@André Ferreira da Silva Quando montei meu PC, eu pretendia comprar uma fonte de 600W mas o dono da loja entrou num site (que eu não sei qual foi) e foi preenchendo uma espécie de formulário indicando cada um dos ítens (mobo, memória, placada de vídeo, hd, etc) que eu estava adquirindo e que no final indicava a potência da fonte necessária. Acabei levando uma Corsair CX430W (que me atende muito bem) e o restante da grana ainda me deixou levar uma placa de video melhor, mas infelizmente não sei que site era esse e nunca consegui descobrir nada parecido. Tem alguma ferramenta que faça essa tarefa de analisar o consumo do hardware sugerido e dê uma noção de que fonte será necessária pra dar conta dessa demanda de energia?  

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Sharkovisky @André Ferreira da Silva @Phoenyx  Rapaziada, vocês são demais! Só mesmo aqui no CdH um cara completamente leigo como eu consegue as informações necessárias pra não sair por aí fazendo burrada, jogando dinheiro fora ou queimando equipamento por falta de suporte e orientação! Muito obrigado mesmo!
Um grande abraço! :thumbsup: 

  • Curtir 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
3 minutos atrás, Petrick Escorsato disse:

@André Ferreira da Silva Quando montei meu PC, eu pretendia comprar uma fonte de 600W mas o dono da loja entrou num site (que eu não sei qual foi) e foi preenchendo uma espécie de formulário indicando cada um dos ítens (mobo, memória, placada de vídeo, hd, etc) que eu estava adquirindo e que no final indicava a potência da fonte necessária. Acabei levando uma Corsair CX430W (que me atende muito bem) e o restante da grana ainda me deixou levar uma placa de video melhor, mas infelizmente não sei que site era esse e nunca consegui descobrir nada parecido. Tem alguma ferramenta que faça essa tarefa de analisar o consumo do hardware sugerido e dê uma noção de que fonte será necessária pra dar conta dessa demanda de energia?  

O dono da loja não te enrolou não. A CX430 é uma ótima fonte! Apesar de antiga, dá uma 'surra' em muita fonte que se diz real...

O Sr. @Phoenyx colocou um link legal aí!

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@André Ferreira da Silva O dono da loja foi muito gente boa, na maioria das lojas @Petrick Escorsato (pelo menos em SP) iriam te enfiar uma fonte de  750W cara e de qualidade duvidosa.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não só o dono da loja (Ghamma-Tech - Copacabana) foi gente boa como me deu uma verdadeira aula explicando os aspectos técnicos de cada peça de hardware inclusive modificando a configuração que eu tinha como sugestão e propondo até uma peça mais barata (mas que me atendia) para que eu investisse noutra melhor para ter uma máquina mais equlibrada e satisfatória. Foi tão bacana comigo quantos vocês!
Obrigado mesmo!

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
14 horas atrás, Sharkovisky disse:

Se uma fonte possui um certificado platinum, quer dizer que ela consegue entregar toda aquela potência que é esperada dela, logo, seus componentes devem ser de ótima qualidade. E com uma certificação, você tem a certeza de que pelo menos 80% (mínimo da certificação), vai ser entregue, enquanto uma fonte sem certificação, pode te entregar uns 50%. Então, o que vale mesmo é a certificação, mas não podendo esquecer a fonte necessária que você precisa para o seu computador.

Você está misturando os conceitos de eficiência e potência. Uma fonte de boa qualidade de 500W, com Selo 80 Plus Platinum, entrega 500W. Uma fonte de boa qualidade de 500W, com Selo 80 Plus White, entrega os mesmos 500W. O que muda entre as fontes é a qualidade do projeto, dos componentes, a eficiência e a estabilidade da energia entregue.

 

O fato de uma fonte de 500W ter eficiência mínima de 80% não significa que ela entrega no mínimo 80% de 500W. Significa que, ao extrair 500W (vamos supor eficiência de 80% para carga máxima, já que se trata de uma função e não uma constante), a fonte vai estar consumindo 500W/0,8 = 625W da tomada.

 

14 horas atrás, Petrick Escorsato disse:

@Sharkovisky e o cálculo da fonte deve ser feito somando o consumo total de cada componente dentro do percentual da certificação, deixando uma margem para um possível upgrade, correto? O difícil é identificar (e entender!) essas informações em cada item do hardware?
Então a fonte deve ser o último ítem a ser comprado para se adequar ao restante do hardware já adquirido ou pretendido?

Sobre a pergunta do título, nem potência e nem Certificação são decisivos. O que importa é o conjunto. Para saber mais:

 

E aqui está o porquê do 80 Plus ser completamente falho:

 

A eficiência da fonte pode ser aproximada por uma função parabólica, com derivada nula (ponto de máximo) perto dos 50% de carga:

image.png

 

Portanto, você quer a fonte operando, a maior parte do tempo, perto dos 50% da capacidade total. O que significa que a fonte ideal para o seu computador é aquela que tem a potência mais próxima do dobro do consumo típico (e não o máximo) da sua máquina. Por exemplo, se o uso principal é jogar, procure o consumo típico dos seus componentes em jogos nos testes de sites especializados, faça a somatória e dobre o valor.

  • Curtir 1
  • Obrigado 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×