Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
clementino534

Importância de partições e ISO

Recommended Posts

oi, gostaria de saber se posso "modificar" as partições oem e reservado para sistema.

posso unir elas com a partição C: ou excluir alguma delas? como faz isso? preciso de software de terceiros ou posso fazer pelo próprio windows?

se eu for formatar e reinstalar o windows completamente, existe como por comandos cmd durante instalação instalar todas essas partições (acho que oem é opcional né, ou só uso partição oem se eu fizer a formatação por oem na bios, né?) juntas?

 

e como acho uma versão selecionada (home) original da iso do windows 8.1? sei que no site da microsoft tem o criador de pendrive bootável que baixa os arquivos direto para o pendrive, mas ainda NÃO TESTEI, ele baixa a iso no pc? ou faz tudo direto para o pendrive?

 

eu gostaria de fazer um pendrive multi-boot mas não sei se vou conseguir com esse software

 

obs.: para usar esse software da microsoft preciso criar conta email da mesma?

 

valeu

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Recomendo não mexer nessas partições. São pequenas e podem ser usadas para recuperação do sistema. A ferramenta de criação de mídia baixa o ISO e já deixa o pendrive pronto. Não precisa criar conta e ela não prepara multi-boot ao que eu saiba.

 

O Windows possui o programa diskpart para trabalhar com partições. É linha de comando e indicado para quem já tem alguma prática e conhecimento, pois um comando errado e deleta todo o HD.. Mas existem programas gráficos muito bons como Easeus e outros.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@clementino534  existem partições que não podem ser removidas sob pena de o sistema não dar boot.

 

https://msdn.microsoft.com/pt-br/library/windows/hardware/dn898510(v=vs.85).aspx

 

E aqui:

Master Boot Record (MBR)

O MBR é um standard antigo, que todos certamente conhecem, e que define a estrutura das partições, mantendo a informação sobre como as partições lógicas estão organizadas no disco. Usando esta estrutura, há mais limitações do que propriamente vantagens.

Um disco pode dividir-se num máximo de 4 partições primárias (Para contornar esta limitação é possível dividir o disco até 3 partições primárias e 1 partição estendida). Uma partição estendida pode dividir-se em múltiplas partições lógicas. Cada partição primária e lógica tem a sua própria letra de drive.

Como o MBR usa 32 bits para guardar informações da partições, cada partição apenas pode ter um tamanho máximo de 2 TB

Toda a informação das partições é guardada apenas num único local (..se o MBR ficar corrompido…)

mbr_thumb.jpg

 

Guid Partition Table (GPT)

A estrutura GPT (Tabela de Partição Guid) é um novo layout relativo a particionamento de disco rígidos. O GPT traz muitos benefícios comparativamente ao tradicional MBR (Master boot record), dos quais se destacam:

Suporte para partições acima dos 2 TB (ou seja, 2^64 blocos, um máximo de 1 ZB). De referir que no Windows, devido ao sistema de ficheiros NTFS, este tamanho está limitado para 256TB

Apesar de poderem ser criadas um número ilimitado de partições, o GPT “apenas” suporta 128 partições primárias

Melhor estrutura/organização ao nível das partições

Possui mecanismos para detecção da dados e partições corrompidas

Aumenta a probabilidade de recuperação de dados, na existência de sectores do disco danificados, uma vez que tem um cabeçalho secundário (Secondary GPT Header) que funciona como backup da tabela de partições.

O campo Protective MBR funciona ao estilo do MBR, mas com suporte para 64 bits. Esta área funciona como como “mecanismo” de retro compatibilidade.

gpt_00_thumb.jpg

O modelo GPT é actualmente suportado pela maioria dos sistemas operativos. De referir, que no caso do windows, apenas as versões a 64 bits suportam este esquema de partições.

Como vimos, o GTP traz melhorias significativas comparativamente ao tradicional MBR e é este o único modelo de partições suportado quando activamos a interface UEFI. Num próximo artigo iremos ensinar a converter de MBR para GPT.

Fonte: https://pplware.sapo.pt/gadgets/hardware/qual-a-diferena-entre-mbr-e-gpt/

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×