Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Joelmar

Upgrade no pc mantendo as ddr3

Recommended Posts

estou querendo fazer um upagrade no meu pc, atualmente ele possui um i5 2310, porém ele está sofrendo muito, já que agora tem uma GTX 1050 ti, fonte cosair cx600, 1 memoria 8gb 1333mhz e uma 4gb 1333mhz, enfim, agora falta o upgrade nesse processador, porém só posso gastar até 1000 reais (sendo no cartão de credito), eu vi duas opções que são:

 

i7 3770, faixa de 800,00R$

 

Asus M5a78l/br + Amd Fx8300, faixa de 800,00R$

 

agora vamos a pergunta, existe alguma opção mais forte que isso pelos mesmos 1000,00R$- que mantenham minha ddr3 como memoria, e se não, qual a melhor opção entre os dois alí, lembrando que não posso gastar mais que isso.

 

Meus requizitos pro pc:

 

eu não sou de jogar muitos jogos super pesados, porém emulo celular, jogo LOL e pretendo jogar PUBG e GTA V, talvez um the witcher 3, porém eu gosto de fazer algumas streams as vezes com o OBS studio, isso faz com que esse processador as vezes de lag, e as vezes sinto que mesmo sem stream meu lol da uma travada minima mas da.

 

bom galera desculpem se não é aqui que posta ou algo assim, e também entendo bem pouco de pcs, sou um curioso por assim dizer, espero que me ajudem, desde já obrigado

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Joelmar  , cara a melhor opção seria o I7 3770 .

com esse processador você pode até mesmo colocar um GTX 1080 se quiser . 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Com o FX você vai ter uma performance bruta um pouco melhor que seu i5 atual, mas não espere muita coisa. Idem em relação a esse i7 3ª geração e seu i5. Em ambos os casos é um ganho bom, mas não o suficiente para te dar um patamar novo de performance em relação ao que você tem.

 

Esperaria ganhos na casa dos 20% seja com o FX seja com o i7.

 

Agora, por ser octacore e com cache enorme o FX tem a usabilidade muito diferente. Essas coisas como travadinha em stream parariam, pois você teria vários cores livres para a parte da stream. Se esse é seu problema hoje, o que vai resolvê-lo é o FX.

 

Porém, não sei se compensa investir 1000 Reais nisso. Tenha em mente que esses FX 8xxx precisam de muita refrigeração e fonte. Se for bem montado e ainda combinar isso a um overclock é uma máquina que dificilmente vai te deixar com alguma vontade em termos de usabilidade tanto agora como por muitos anos.

 

Mas usabilidade é uma coisa. Performance bruta é outra. Nenhum desses processadores vai te dar performance bruta grande para os dias de hoje (se for comparar com um Ryzen ou um i5/i7 atuais) e talvez então compensaria guardar o dinheiro e trocar tudo.

 

Se você tem CERTEZA que seu problema são apenas essas travadinhas e que não vai rodar ou jogar nada mais pesado e tem CERTEZA que não vai querer fazer outro upgrade em breve o FX é de longe a melhor escolha e o único que faz algum sentido.

 

2 minutos atrás, Joelmar disse:

e agora partindo do principio que eu poderia gastar mais, alguma placa ou processador acima de quarta geração que suporte ddr3?

 

Não. Tem o 5ª geração que é quase impossível de achar à venda e tem o mesmo desempenho da 4ª geração. AMD só teria as APUs (A8 e A10, que não são melhores que um FX 8 cores) e depois é tudo DDR4.

 

4 minutos atrás, moraesandre1975 disse:

@Joelmar  , cara a melhor opção seria o I7 3770 .

com esse processador você pode até mesmo colocar um GTX 1080 se quiser . 

 

O FX com 8 cores é melhor que os i7 4 cores de terceira geração em desempenho (pouca coisa, mas é) e muito melhor em usabilidade.

 

Se o i7 terceira geração tira todo o potencial de uma GTX 1080 o FX linha 83xx também.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Joelmar Pagar R$800,00 em um Core i7 3770 é pedir para ser roubado. E muito. Um Ryzen 5 1600 novo custa menos.

 

O kit FX você esquece. Trata-se de um kit muito ultrapassado e que não vale a pena comprar. Por sinal, o Core i7 3770 é claramente melhor que o FX 8300.

 

Veja se não consegue vender seu kit atual por um bom preço, para fazer upgrade para um kit Ryzen com memórias DDR4. Ou se encontra um Core i7 3770 por preço decente. De qualquer forma, se você quer fazer stream, o ideal é partir para um kit novo.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Foxwalt i7 o pessoal pede muito mesmo. Num i5 usado você pena para pagar menos de 500 Reais, ainda que não seja dos DDR4. Num i7 ainda mais. Se for novo então, 800 Reais estariam "baratos" até.

 

De qualquer forma, ambas são opções que não fazem muito sentido. Mas ainda insisto que o FX é muito melhor escolha. Você abandona +/- 10% de performance bruta em relação ao i7 3770 mas tem um processador com 8MB de cache L2 (full speed) mais 8MB de L3 e com 8 cores. Paga-se muito mais barato e se tem uma usabilidade muito melhor no dia a dia, como é o caso em questão.

 

Se o i5 dele dá travadinha em stream o i7 deve continuar dando. O FX pode reservar 2 cores só pra isso e ainda terá 6 sobrando para o jogo ou o programa...

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@domingos87 O FX 8300 tem 4 módulos de 2 núcleos. Dois núcleos têm recursos compartilhados entre um mesmo módulo. Não é um octa core em essência. E não devemos comparar processadores com arquiteturas diferentes olhando especificações, como cache. Essa informação, isolada, não tem valor. Você erra por conta de fatores como litografia, compartilhamento de recursos, instruções, paralelismo imperfeito por natureza ao executar programas e muitos outros aspectos. Procure por estatísticas de testes e reviews. 😉

 

O Hyper Threading do Core i7 faz uma diferença brutal em relação ao Core i5. Nem há como comparar. Aliviaria muito ou eliminaria o problema do stuttering.

 

Por sinal, o FX 8300 é consideravelmente mais lento que o Core i7 3770 em single core e perde mesmo em multi core, usando todas as threads disponíveis. Se o Core i7 3770 falhar ao streamar, o FX 8300 seria simplesmente pior.

 

Outro problema do kit FX, além do desempenho inferior e da impossibilidade de realizar upgrades, é a escolha da placa-mãe com chipset 760G. Esse chipset foi feito para os Athlon e Phenom. O circuito regulador de tensão dessas placas é simplesmente fraco demais para processadores FX, especialmente os de 8 núcleos. Problemas de quedas de clock e desempenho são comuns nessas placas, pois os VRMs esquentam e literalmente começam a fritar. Para não sofrerem danos, fazem cortes na alimentação do processador. 

 

Quanto à usabilidade no dia a dia, isso vai depender mais da velocidade do HD (ou SSD) que do processador. E cabe ressaltar que as placas com chipset 760G, essas baratinhas "para FX" (vulgo atualizadas de forma forçada pela AMD para estimular upgrades) só possuem Sata II, o que limitaria bastante o desempenho de qualquer SSD. Outro ponto para o Core i7 3770 nessa comparação, já que uma placa-mãe decente para o FX (chipset 970, no mínimo), que não provoque problemas de desempenho e que tenha tecnologias atuais, é bem mais cara.

 

O Core i7 3770 ali, por aquele valor, não faz sentido. E o FX 8300 menos ainda, principalmente considerando que o autor já tem um Core i5 2310. Se jogarmos o objetivo de streamar para "fechar com chave de ouro", temos uma opção ruim e outra pior.

 

Reforço que a escolha correta aí é trocar o kit. Essas compras não fazem sentido. O Core i7 3770 poderia até ser uma opção se fosse encontrado por valor decente, coisa que é difícil de acontecer, porque as pessoas não têm noção de quanto seus produtos usados valem e encontram gente com desconhecimento que vai pagar isso.

  • Curtir 1
  • Obrigado 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Joelmar .cara você não quer se desfazer das memorias ddr3 , então pegue o i7 3770 vai ter mais ganho que qualquer FX da vida .

A não ser que você venda o seu kit abrindo mão das DDR3  e partindo para um AMD Ryzen 5 1600 .

Agora vai de você decidir 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Foxwalt Se for ver por esse sentido, um FX desses seria pior que um i3 ou mesmo equivalente a um Celeron de 8ª geração. Não é o que acontece nem na prática e nem nos benchmarks. Dono de i3 está sempre procurando upgrade, dono de FX tem a mesma configuração há 5 anos e ela ainda é satisfatória hoje.

 

Os FX possuem arquitetura integrada que compartilha alguns recursos entre 2 cores do mesmo módulo. Por exemplo, o cache L2. Só que isso não é demérito e sim mérito. Sem tem um uso mais eficiente dos caches com um tamanho bem maior que num Intel equivalente, especialmente se formos ver pelo critério preço. Afinal, nada adianta ter isso num i7 8 cores que você pagaria usado mais de 1000 Reais num chip de 2012...

 

Onde existe ponto fraco nos FX - e em qualquer CPU contemporânea da AMD - é nas unidades de ponto flutuante. Essas sim são divididas entre 2 cores sem serem antes dobradas em tamanho.

 

Então temos um octacore com cache de tamanho de um octacore, unidades de inteiros em número de um octacore mas, como ponto fraco, unidades de ponto flutuante em número igual ao de um quad-core.

 

Como ponto forte, além dos caches e dos 8 cores em inteiros, temos a frequência e o destravamento do processador em qualquer uma de suas versões.

 

Abaixe a tensão original de fábrica e tenha um processador que, ainda que com litografia pior que da Intel (não muito se comparado a um 3ª geração), terá margem para trabalhar em frequências muito altas nos 8 cores o tempo inteiro.

 

Esses processadores são feitos com a mesma técnica há muito tempo. Conseguir isso num novo é muito comum. Conseguir overclocks sem aumento de tensão, idem. Ou ainda, conseguir trabalhar na frequência do Turbo o tempo inteiro é praticamente garantido.

 

Da 4ª geração dos Intel em diante não tem comparação, mas da 3ª para trás os FX apresentam vantagens com preço muito menor. O gap de 10% em média e 30 e poucos por cento no máximo é facilmente resolvido brincando com essas coisas de frequência e tensão, ainda sem cair em overclock.

 

HT também sempre foi marketing. Não considero uma diferença de +/- 20% algo brutal, ainda mais considerando que o 3770 tem 500 Mhz a mais de frequência que o i5 comparado. Quase todo esse ganho poderia ser obtido com um overclock do i5 para os mesmos 3.4 GHz... O HT em si não deve dar nem 5% nessa conta e de fato nunca deu muito mais que isso em nenhum processador Intel que o use.

 

Porém, onde concordo quase totalmente é em relação à placa-mãe. Esses modelos como a Asus M5A78 realmente têm desvantagens graves hoje se você quer usar um SSD e na configuração original os VRMs não são os recomendados para os FX 8xxx mais fortes.

 

Mas tudo é questão de PRÁTICA. Use um SSD desses mais baratos e não fará a menor diferença ser SATA II ou III. Já tive SSD desses baratinhos e eles, na prática, não conseguem encher nem mesmo uma porta SATA II. Idem são as diferenças de Intel para AMD pré-Ryzen: não é porque um benchmark te fala 10, 20 ou no máximo 30% de vantagem num programa em um dos testes que um mero dual ou um quad core vai ser melhor de usar e melhor de multitarefas que um octa core.

 

Em tempo, ninguém usa mais single core hoje em dia e, se fosse por esse critério, devido a diferenças de arquitetura, comprar um Celeron usado por 50 Reais seria uma melhor escolha que um FX linha 9xxx.

 

Só que com o Celeron você se arrasta para abrir o Twitter no FIrefox e no FX você faz umas 5 coisas ao mesmo tempo com boa performance.

 

Ainda acho que o Joelmar também estaria melhor juntando dinheiro para um outro kit, pois 1000 Reais nessas opções hoje não são mesmo atrativos, mas do que é apresentado o i7 vai fazer pouca diferença (sem poder fazer overclock nele e no i5, apenas 20 e poucos % de ganho do que ele já tem) enquanto o FX tem mais chances de atender ao uso multi-tarefas e, se ainda estiver meio fraco, pode ser overclocado a níveis que o i7 de 3ª geração com 4 cores não vão chegar (leia-se: você resolve as eventuais desvantagens de performance e ainda conta com muito mais recursos que ajudam na usabilidade).

 

Dentro de 1000 Reais e em plataforma DDR3 é o que tem para hoje, digamos assim.

 

EDIT: Lembremos também que para TDPs de 95W a Asus em questão não vai fritar, explodir, limitar o processador, ser insuperável se colocarmos um adesivo da Intel nela. O VRM dela não é ruim. Apenas existem FXs de TDP de 125W que pedem uma placa melhor. O 8300 é um modelo "bonzinho", com TDP original de 95W. Dá para usar e brincar bem mais que com um processador/placa bloqueados.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
3 minutos atrás, domingos87 disse:

Se for ver por esse sentido, um FX desses seria pior que um i3 ou mesmo equivalente a um Celeron de 8ª geração.

Em que sentido?

 

3 minutos atrás, domingos87 disse:

Não é o que acontece nem na prática e nem nos benchmarks. Dono de i3 está sempre procurando upgrade, dono de FX tem a mesma configuração há 5 anos e ela ainda é satisfatória hoje.

Se você visitar o setor de recomendações de computadores em nosso Fórum, verá diversas pessoas querendo sair de seus kits FX.

 

Esses processadores antigos ainda são suficientes para muita coisa, quem tem ainda pode manter em diversos contextos. Mas não há como recomendar comprar um kit desses novo nessa altura do campeonato.

 

7 minutos atrás, domingos87 disse:

Os FX possuem arquitetura integrada que compartilha alguns recursos entre 2 cores do mesmo módulo. Por exemplo, o cache L2. Só que isso não é demérito e sim mérito. Sem tem um uso mais eficiente dos caches com um tamanho bem maior que num Intel equivalente, especialmente se formos ver pelo critério preço.

Novamente, não importa quanto cache o processador tem. Importa o desempenho na prática.

 

10 minutos atrás, domingos87 disse:

Afinal, nada adianta ter isso num i7 8 cores que você pagaria usado mais de 1000 Reais num chip de 2012...

Ninguém em sã consciência pagaria R$1.000,00 em um Core i7 antigo desses. Isso é preço de Ryzen 5 2600 novo. Seria loucura.

 

11 minutos atrás, domingos87 disse:

Como ponto forte, além dos caches e dos 8 cores em inteiros, temos a frequência e o destravamento do processador em qualquer uma de suas versões.

 

Abaixe a tensão original de fábrica e tenha um processador que, ainda que com litografia pior que da Intel (não muito se comparado a um 3ª geração), terá margem para trabalhar em frequências muito altas nos 8 cores o tempo inteiro.

 

Esses processadores são feitos com a mesma técnica há muito tempo. Conseguir isso num novo é muito comum. Conseguir overclocks sem aumento de tensão, idem. Ou ainda, conseguir trabalhar na frequência do Turbo o tempo inteiro é praticamente garantido.

 

Da 4ª geração dos Intel em diante não tem comparação, mas da 3ª para trás os FX apresentam vantagens com preço muito menor. O gap de 10% em média e 30 e poucos por cento no máximo é facilmente resolvido brincando com essas coisas de frequência e tensão, ainda sem cair em overclock.

O destravamento do processador não vai ser muito relevante, já que iria exigir placa-mãe adequada e cooler melhor, algo que inviabilizaria ainda mais o investimento nessa plataforma antiga. Frequência alta, núcleos, cache, nada disso importa. O que importa é como isso se traduz em desempenho na prática.

 

O gap geral entre o FX 8300 e o Core i7 3770 é grande. Não faz sentido sair de uma plataforma LGA 1155 e pegar uma AM3+.

 

13 minutos atrás, domingos87 disse:

HT também sempre foi marketing. Não considero uma diferença de +/- 20% algo brutal, ainda mais considerando que o 3770 tem 500 Mhz a mais de frequência que o i5 comparado. Quase todo esse ganho poderia ser obtido com um overclock do i5 para os mesmos 3.4 GHz... O HT em si não deve dar nem 5% nessa conta e de fato nunca deu muito mais que isso em nenhum processador Intel que o use.

Compare o desempenho de um processador 4C 4T moderno contra um 4C 8T de mesma arquitetura em jogos muito CPU bound como Battlefield 1 me diga se é marketing. Compare o desempenho em stream e me diga se é marketing.

 

A diferença de desempenho entre o Core i5 2310 e o Core i7 3770 é brutal em multi core. Não há overclock que consiga superar isso (e, por sinal, ambos os processadores são travados).

 

Gostaria que você demonstrasse de onde tirou a informação que o HT fornece apenas 5% de ganho de performance nesse contexto.

 

21 minutos atrás, domingos87 disse:

Mas tudo é questão de PRÁTICA. Use um SSD desses mais baratos e não fará a menor diferença ser SATA II ou III. Já tive SSD desses baratinhos e eles, na prática, não conseguem encher nem mesmo uma porta SATA II.

Os SSDs baratinhos de hoje em dia, do segmento mais de entrada (como Kingston A400), já ultrapassam com facilidade os 500 MB/s. A porta Sata II limitaria claramente o desempenho.

 

23 minutos atrás, domingos87 disse:

Idem são as diferenças de Intel para AMD pré-Ryzen: não é porque um benchmark te fala 10, 20 ou no máximo 30% de vantagem num programa em um dos testes que um mero quad core vai ser melhor de usar e melhor de multitarefas que um octa core.

A maioria das tarefas do dia a dia dependem especialmente da performance single core, então "melhor de usar" nesse contexto é um conceito relativo. E, sim, a depender do quad core e do contexto o desempenho seria melhor mesmo em multi tarefas. No caso do quad core com HT, Core i7 3770, em quase a totalidade dos cenários.

 

26 minutos atrás, domingos87 disse:

Em tempo, ninguém usa mais single core hoje em dia e, se fosse por esse critério, devido a diferenças de arquitetura, comprar um Celeron usado por 50 Reais seria uma melhor escolha que um FX linha 9xxx.

As diferenças de arquitetura fazem uma enorme diferença. E, sinceramente: querer comparar um processador de entrada como um Celeron antigo, ainda por cima usado, com um processador FX 9xxx é forçar a barra.

 

47 minutos atrás, domingos87 disse:

Só que com o Celeron você se arrasta para abrir o Twitter no FIrefox e no FX você faz umas 5 coisas ao mesmo tempo com boa performance.

Uso um tablet com o básico Atom Z3775 no meu dia a dia e ele não se arrasta para abrir página alguma.

 

48 minutos atrás, domingos87 disse:

Ainda acho que o Joelmar também estaria melhor juntando dinheiro para um outro kit, pois 1000 Reais nessas opções hoje não são mesmo atrativos...

Seriam sim duas compras bem infelizes.

 

49 minutos atrás, domingos87 disse:

...mas do que é apresentado o i7 vai fazer pouca diferença (sem poder fazer overclock nele e no i5, apenas 20 e poucos % de ganho do que ele já tem) enquanto o FX tem mais chances de atender ao uso multi-tarefas e, se ainda estiver meio fraco, pode ser overclocado a níveis que o i7 de 3ª geração com 4 cores não vão chegar (leia-se: você resolve as eventuais desvantagens de performance e ainda conta com muito mais recursos que ajudam na usabilidade).

De onde você tirou esses "20 e poucos %"? Você chegou a pesquisar a diferença entre o Core i5 2310 e o Core i7 3770? Ou mesmo a abrir as páginas de testes que enviei?

 

Só seria possível overclockar esse FX a ponto de reduzir em alguma coisa o gap entre ele e o Core i7 3770 com placa-mãe e cooler decentes, coisa que o @Joelmar não vai ter. E que não faria sentido, já que reduziria ainda mais o custo x benefício do kit.

 

O FX 8300 perde em single core, perde em quad core e perde em multi core. O FX 8300 nunca foi feito para competir no segmento topo de linha com o Core i7 3770. O objetivo da AMD era enfrentar os Core i5 na época.

adicionado 1 minuto depois
1 hora atrás, domingos87 disse:

EDIT: Lembremos também que para TDPs de 95W a Asus em questão não vai fritar, explodir, limitar o processador, ser insuperável se colocarmos um adesivo da Intel nela. O VRM dela não é ruim. Apenas existem FXs de TDP de 125W que pedem uma placa melhor. O 8300 é um modelo "bonzinho", com TDP original de 95W. Dá para usar e brincar bem mais que com um processador/placa bloqueados.

Os problemas com essas placas de chipset 760G são conhecidos e recorrentes, mesmo utilizando processadores de 95W. Os VRMs não são ruins, apenas inadequados.

  • Curtir 1
  • Obrigado 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

bom galera, eu entendi no final que não compensa então investir tanto, e cheguei a conclusão que vou tentar levar os burros nas costas enquanto junto a grana, e se por acaso eu nao conseguir manter um resultado razoavel, talvez eu invista em um i5 3770 que ta na faixa de uns 400 reais só pra quebrar o galho, e depois invisto em um oitava geração, qual seria a diferença de um i5 8600 pra um como o meu por exemplo?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Vamos por pontos (não vou citar para não ficar extremamente longo):

 

- Sentido da comparação com o i3: devido à arquitetura da Intel, ressuscitada do antigo Pentium III (todo mundo lembra a história do P4, quando depois voltaram atrás com os Cores, Cores 2 etc.), a priorização é performance com pouco clock e mais performance em um core do que em vários cores. Decisão de economia de escala, basicamente (permite-se a mesma arquitetura em notebooks, desktops etc.). Completamente o oposto da AMD, portanto. Daí que se você se basear em "o que todo mundo fala" e só em números, um i3 ou Celeron mais recentes seriam melhores de usar que um FX 8 e, não, não vai ser.

 

Você vai ter um teste ou outro mostrando o que é justamente essa diferença de arquitetura, mas nas situações mais exigentes haverá diferença brutal à favor do FX. A não ser que você se importe em empatar nos FPS num jogo que de qualquer forma depende da GPU com um Intel qualquer e perder, literalmente, 4 FPS para os melhores e ache que então vale a pena trocar toda responsividade e desempenho em tarefas multi-threaded por 4 frames...

 

- Vendas: sim, certamente muitos querem montar um Ryzen ou Intel 8ª geração, processadores que abrem aí sim uma diferença absurda de performance e usabilidade (leia-se: você ganha, no mínimo, 50% do que já tem). Trocando porque não dá mais para usar, só quem apostou que um dual core seria melhor que um octa.

 

E novo, realmente, difícil de recomendar. Mas por 800 Reais na atual geração não se faz nada e, se for Intel então, não daria nem para um i3 novo com placa-mãe nova. Quanto mais as memórias e o resto.

 

No final é uma configuração que é prestável dentro do orçamento de 1000 Reais que foi apresentado. E que pode solucionar os problemas citados. Cabe ao Joelmar escolher (pessoalmente eu tentaria um overclock nessa máquina dele atual até juntar mais uns 500 Reais ou então esqueceria tarefas como streaming simultâneo).

 

- Cache: ter 50% a mais de cache significa uma porrada de instruções e dados frequentemente acessados que não vão ser buscados da sua memória. O resultado é o mesmo de um SSD: você não ganha necessariamente desempenho mensurável num benchmark em relação ao seu poder de processamento, mas ganha naquilo que é possível ver/sentir, como travadinhas, tempos de espera etc.

 

- Preço de um i7 antigo com 8 cores: o mercado é quem manda e ele é meio doido mesmo, em especial porque antes do Ryzen a média das pessoas acha que qualquer coisa Intel, até um i3, era melhor que qualquer coisa da AMD. Talvez ninguém pague, mas você não vai achar para vender por muito menos do que isso. Com dólar alto, a conta é que um novo custaria mais do que o dobro e, no caso de Intel, sempre tem alguém que acaba comprando.

 

- Destravamento e overclock: como disse, AMD "parou no tempo" nesses processadores tanto em processo produtivo quanto em lançamento de novos produtos. É extremamente comum e fácil fazer esses processadores trabalharem com muito menos tensão que o original e/ou com overclock sem exigir mais do que o cooler original e uma placa-mãe compatível podem dar, simplesmente porque o processo de fabricação está dominado e já teve todos os "defeitinhos" arrumados.

 

Tem muita margem nesses processadores e só de explorar ela trabalhando na frequencia do turbo você reduz ou elimina a vantagem de um Intel até a 3ª geração. Os xx50 são capazes de competir com os 4ª geração e, inclusive, ainda quando originais, basta ver que os últimos FX 9x50 ficam bem mais perto do que havia na época.

 

- Desempenho: tem o bruto (líder: Intel) e a usabilidade (AMD apostou nisso e que no futuro otimizariam mais os programas para vários processadores físicos/threads - quem manda no mercado é a Intel e essa segunda parte ainda não se concretizou). Ninguém compraria SSD se fosse ver só desempenho bruto, pois não se ganha 1 ou 2% de desempenho no processamento, mas a máquina fica incomparavelmente melhor.

 

No desempenho bruto, via de regra os produtos AMD dessa época deviam +/- 30% de desempenho ao equivalente da Intel, custando 3 vezes menos. É tanto a menos que, como visto no caso do Joelmar, ele compra processador + placa-mãe novos com o AMD com o mesmo preço que apenas um processador Intel que talvez seja até mesmo usado.

 

O site que você passou fala em média de 38%. Essa média cai para 25% nas tarefas multicore (portanto o i7 NÃO é absurdamente melhor que o FX em multithread e, inclusive, vai naturalmente piorando conforme você usa os 8 cores do FX contra os 4 com menos cache do i7).

 

É perfeitamente possível zerar essa média de 30% apenas mantendo o FX com clock alto por mais tempo, o que é fácil demais com a plataforma desbloqueada e com muita margem (só setar na BIOS e pronto).

 

É perfeitamente possível também que se você fosse medir a performance no mundo real, na prática, com o stream mais o jogo rodando, mesmo original, o FX apresentasse melhor desempenho também.

 

Esse site junta um monte de benchmark sintético que certamente não mede o impacto que o i7 teria tendo que dedicar apenas 2 cores ao jogo e 2 ao programa de streaming, enquanto o FX poderia dedicar muitos cores para cada um deles. Ainda que se conte com média de 38% a menos de desempenho do FX, 1 core inteiro a mais para um programa em relação a 2 é 50% a mais.

 

Não haveria problema de paralelismo nesse caso, pois são dois programas separados.

 

- HT: Do i5 para o i7 nesse mesmo site fala-se em 26% de média de diferença entre os dois. Não vejo nada brutal aí e temos mais de 17% de diferença entre ambos apenas em clock (2.9 para 3.4). Fora isso, a 3ª geração tem melhorias sobre a segunda que somam os típicos 5 a 10% de geração para geração da Intel.

 

Portanto, temos mais que os 26% ganhos de um para outro só em coisas que não têm nada a ver com HT.

 

Certamente vão conseguir pegar algum cenário específico, como esse do Battlefield, para mostrar uma diferença enorme. De resto, é 5 a 10% de ganho no máximo. Foi assim na época do Pentium 4 também. HT existe para dar um "plus" do i5 para o i7 quando ambos são quad-core e para que o i3 pareça ser quad core aos olhos de um consumidor comum que não sabe diferenciar isso.

 

- Anormalidades: O site com os benchmarks sintéticos sugere que haveria 80% de diferença entre um e outro em alguns testes isolados. Sinceramente, ninguém compraria os 6ª, 7ª e 8ª geração dos Intel e ia comprar o de 3ª mesmo, porque essa diferença maior que tem aí em algum canto desse site e em alguma situação esdrúxula é maior que o que foi ganho desde o Ivy/Sandy Bridge até hoje...

 

Certamente se fosse esse o caso o Joelmar não teria nem dúvida na sua escolha e veríamos gente vendendo kits atuais com DDR4 para comprar um i7 3ª geração usado + memória DDR3. Mais performance do que os 8ª geração com 50% do preço...

 

- SSD: 500 Mb/s de leitura contínua até os piores atingem mesmo. Se você for montar um servidor de arquivos irá fazer muita falta a SATA III. Se for usar um SSD comum do mercado, que não seja dos mais caros, você terá gravações e leituras randômicas, que são as que interessam, a cerca de 100 Mb/s. Dependendo do SSD, bem menos que isso. Uma SATA I ainda seria usável na prática.

 

- Single-core: o sistema operacional divide a tarefa o máximo possível entre todos os cores disponíveis e a lógica interna do processador faz o mesmo. Usar "performance single-core" hoje, só se você forçar o thread para ser executado só em um único core.

 

Quanto mais coisa você usar ao mesmo tempo, ainda mais isso vai acontecer. Eu diria que é quase impossível que o i7 tivesse desempenho global melhor que o FX executando 3 coisas pesadas em diante justamente por isso. Ainda que cada um dos 3 programas "privilegie single thread", eles serão divididos oportunamente pelo OS e processador e não tem como 38% de vantagem média ao usar um único programa ganhar de 100% mais cores ao usar vários programas.

 

O Intel teria que ter 200% mais performance num único programa para isso se traduzir nesse cenário.

 

- Do Atom: tenho um notebook i3 e ele me incomoda se eu for abrir umas 5 abas no Firefox com páginas pesadas em script (em geral as de redes sociais, mas jornais e outras também são pesadas hoje em dia). Eu duvido que um Atom consiga ser agradável com mais que poucas abas abertas de páginas não muito pesadas.

 

Deve ser tão bom, literalmente, quanto navegar numa TV num site pesado...

 

- Overclock: o cooler box desses processadores é decente e dá para obter bons resultados com tensão original. Estou sendo conservador, porque os relatos (e experiência que tenho em AMD) dizem que é possível e provável fazer ao mesmo tempo overclock e tirar tensão.

 

Se o gabinete tem ventilação adequada/boa, ele não vai precisar gastar mais nada com isso.

 

- Números, diferenças etc: comentei aí acima, seu site dá uma média mais ou menos igual à que eu já sabia de ver outros tantos benchmarks.

 

- Competição: o i5 era mesmo mais próximo do FX na média das coisas, porém a linha 8 sempre foi para competir com os melhores produtos da Intel. As pessoas esquecem que foi só a partir da 3ª/4ª geração da Intel que a AMD ficou "parada no tempo" e não conseguia mais competir. Frente a um 2ª geração, como é o caso, a competição era completamente válida e com vários pontos positivos à AMD.

 

Daí que muita gente acha que vale comprar um i5 primeira geração e não um FX, um i3 e não um FX etc.

 

- Placas: se você setar manualmente o processador e tiver refrigeração adequada no gabinete não vai ter esses problemas. O throttling acontece muito mais por decisão do processador do que da placa, inclusive nos FX costumava acontecer muito antes de se atingir temperaturas altas no processador ou na placa-mãe.

 

Consideremos que a Asus não é qualquer placa-mãe genérica ruim e que certamente qualquer problema físico que fizesse essa placa não trabalhar com os 95W anunciados já foi resolvido.

 

Chipset aí só manda na idade/recursos das placas.

adicionado 6 minutos depois
30 minutos atrás, Joelmar disse:

bom galera, eu entendi no final que não compensa então investir tanto, e cheguei a conclusão que vou tentar levar os burros nas costas enquanto junto a grana, e se por acaso eu nao conseguir manter um resultado razoavel, talvez eu invista em um i5 3770 que ta na faixa de uns 400 reais só pra quebrar o galho, e depois invisto em um oitava geração, qual seria a diferença de um i5 8600 pra um como o meu por exemplo?

 

O i5 3770 faria ainda menos sentido...

 

Com o 8600 você vai ter entre 70 e 100% (ou seja, até o dobro) da sua performance atual.

 

São 50% mais cores com quase 50% mais frequência, fora o cache maior e todas as melhoras pontuais nessa arquitetura desde então (instruções especiais, memória mais rápida, melhoras internas etc.).

 

Em casos específicos você teria algum número absurdo como 400% a mais, por exemplo se usar um programa que use todos os 6 cores perfeitamente mais as instruções AVX2 que o seu i5 não tem mais o aproveitamento perfeito de todas as melhorias até agora.

 

Na média, conte com 70 a 100%. Isso sim é muito ganho!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Joelmar Cara com o I7 3770 você vai tranquilo .

Agira caso queira pegar a 4° geração parta pro I7 4790 .

Mas o i7 3770 vai ter muita diferença do seu I5 .

Qual e a sua placa-mãe , atual ? 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
7 horas atrás, domingos87 disse:

- Sentido da comparação com o i3: devido à arquitetura da Intel, ressuscitada do antigo Pentium III (todo mundo lembra a história do P4, quando depois voltaram atrás com os Cores, Cores 2 etc.), a priorização é performance com pouco clock e mais performance em um core do que em vários cores. Decisão de economia de escala, basicamente (permite-se a mesma arquitetura em notebooks, desktops etc.). Completamente o oposto da AMD, portanto. Daí que se você se basear em "o que todo mundo fala" e só em números, um i3 ou Celeron mais recentes seriam melhores de usar que um FX 8 e, não, não vai ser.

Dependendo de qual Core i3 e de qual Celeron estamos falando, o AMD FX 8300 perderia em algumas atividades e venceria em outras (a depender da capacidade do programa de usar maior número de threads). É necessário contextualizar modelos e atividades.

 

7 horas atrás, domingos87 disse:

Você vai ter um teste ou outro mostrando o que é justamente essa diferença de arquitetura, mas nas situações mais exigentes haverá diferença brutal à favor do FX. A não ser que você se importe em empatar nos FPS num jogo que de qualquer forma depende da GPU com um Intel qualquer e perder, literalmente, 4 FPS para os melhores e ache que então vale a pena trocar toda responsividade e desempenho em tarefas multi-threaded por 4 frames...

Se o FX vence o Core i7 3770 em multi thread com essa diferença brutal e fica tão próximo em jogos, então creio que você não terá problemas em encontrar algum review ou dados sobre isso.

 

7 horas atrás, domingos87 disse:

Vendas: sim, certamente muitos querem montar um Ryzen ou Intel 8ª geração, processadores que abrem aí sim uma diferença absurda de performance e usabilidade (leia-se: você ganha, no mínimo, 50% do que já tem). Trocando porque não dá mais para usar, só quem apostou que um dual core seria melhor que um octa.

Processadores FX irão provocar gargalo considerável em qualquer placa de vídeo mais potente da atualidade em jogos muito CPU bound (mais a partir da RX 570). O desempenho ainda fica bom, mas surge a possibilidade da troca.

 

A depender do jogo, um Pentium G4560 tem performance superior ao FX 8300. O contrário também ocorre. O mesmo para o caso da estabilidade dos frames. Eu não recomendo qualquer um desses dois processadores atualmente.

 

7 horas atrás, domingos87 disse:

E novo, realmente, difícil de recomendar. Mas por 800 Reais na atual geração não se faz nada e, se for Intel então, não daria nem para um i3 novo com placa-mãe nova. Quanto mais as memórias e o resto.

 

No final é uma configuração que é prestável dentro do orçamento de 1000 Reais que foi apresentado. E que pode solucionar os problemas citados. Cabe ao Joelmar escolher (pessoalmente eu tentaria um overclock nessa máquina dele atual até juntar mais uns 500 Reais ou então esqueceria tarefas como streaming simultâneo).

Exatamente. Por isso o correto é não fazer essas compras. Ou ele espera e compra um kit novo ou já tenta vender o que tem para juntar mais capital e pegar um Ryzen.

 

7 horas atrás, domingos87 disse:

- Cache: ter 50% a mais de cache significa uma porrada de instruções e dados frequentemente acessados que não vão ser buscados da sua memória. O resultado é o mesmo de um SSD: você não ganha necessariamente desempenho mensurável num benchmark em relação ao seu poder de processamento, mas ganha naquilo que é possível ver/sentir, como travadinhas, tempos de espera etc.

Certo, essa é a teoria. E, sim, significa isso. Mas e na prática? Pegar uma especificação isolada não tem significado prático.

 

Um Core i7 3770 vai ser simplesmente superior ao FX 8300, em single, quad e multi core. A "porrada" de cache a mais não faz o FX ser melhor. Por sinal, o Intel também vence o FX na estabilidade de frames em jogos.

 

7 horas atrás, domingos87 disse:

Destravamento e overclock: como disse, AMD "parou no tempo" nesses processadores tanto em processo produtivo quanto em lançamento de novos produtos. É extremamente comum e fácil fazer esses processadores trabalharem com muito menos tensão que o original e/ou com overclock sem exigir mais do que o cooler original e uma placa-mãe compatível podem dar, simplesmente porque o processo de fabricação está dominado e já teve todos os "defeitinhos" arrumados.

 

Tem muita margem nesses processadores e só de explorar ela trabalhando na frequencia do turbo você reduz ou elimina a vantagem de um Intel até a 3ª geração. Os xx50 são capazes de competir com os 4ª geração e, inclusive, ainda quando originais, basta ver que os últimos FX 9x50 ficam bem mais perto do que havia na época.

Você teria alguma análise sobre isso?

 

Na minha opinião, os FX 9xxx foram alguns dos processadores mais sem sentido já lançados. Além do consumo e aquecimento absurdos, o preço no início era alto demais. Bastava pegar um FX 8350 que pouca diferença ia fazer, além de poder overclockar ele.

 

7 horas atrás, domingos87 disse:

Desempenho: tem o bruto (líder: Intel) e a usabilidade (AMD apostou nisso e que no futuro otimizariam mais os programas para vários processadores físicos/threads - quem manda no mercado é a Intel e essa segunda parte ainda não se concretizou). Ninguém compraria SSD se fosse ver só desempenho bruto, pois não se ganha 1 ou 2% de desempenho no processamento, mas a máquina fica incomparavelmente melhor.

O que você define como "usabilidade"?

 

7 horas atrás, domingos87 disse:

No desempenho bruto, via de regra os produtos AMD dessa época deviam +/- 30% de desempenho ao equivalente da Intel, custando 3 vezes menos. É tanto a menos que, como visto no caso do Joelmar, ele compra processador + placa-mãe novos com o AMD com o mesmo preço que apenas um processador Intel que talvez seja até mesmo usado.

A diferença de preço na época desses processadores não era grande assim. Era bem menor que isso.

 

Hoje ele consegue sim comprar um kit FX 8300 com placa-mãe por bom preço, já que estamos falando de uma tecnologia limitada de muitos anos atrás. Quanto ao Core i7 3770, as pessoas colocam qualquer preço maluco nos seus usados e infelizmente encontram quem paga, então não dá para querer comparar valor de loja com isso.

 

7 horas atrás, domingos87 disse:

O site que você passou fala em média de 38%. Essa média cai para 25% nas tarefas multicore (portanto o i7 NÃO é absurdamente melhor que o FX em multithread e, inclusive, vai naturalmente piorando conforme você usa os 8 cores do FX contra os 4 com menos cache do i7).

 

É perfeitamente possível zerar essa média de 30% apenas mantendo o FX com clock alto por mais tempo, o que é fácil demais com a plataforma desbloqueada e com muita margem (só setar na BIOS e pronto).

Você havia dito inicialmente que o FX 8300 superava o Core i7 3770 em multi thread.

 

E você realmente acha que a vantagem 25% no multi thread (usando todas as threads, tanto para o Core i7 quanto para o FX) é pouca? E os 43% no quad core ali, lembrando que boa parte dos programas e jogos não trabalha acima disso, também são pouco?

 

O benchmark é só um indicativo, mas essa diferença fica também visível nos reviews.

 

7 horas atrás, domingos87 disse:

É perfeitamente possível também que se você fosse medir a performance no mundo real, na prática, com o stream mais o jogo rodando, mesmo original, o FX apresentasse melhor desempenho também.

Precisamos trabalhar com dados.

 

7 horas atrás, domingos87 disse:

Esse site junta um monte de benchmark sintético que certamente não mede o impacto que o i7 teria tendo que dedicar apenas 2 cores ao jogo e 2 ao programa de streaming, enquanto o FX poderia dedicar muitos cores para cada um deles. Ainda que se conte com média de 38% a menos de desempenho do FX, 1 core inteiro a mais para um programa em relação a 2 é 50% a mais.

 

Não haveria problema de paralelismo nesse caso, pois são dois programas separados.

O Core i7 3770 tem 8 threads. Ele não usaria apenas uma enquanto o FX usa duas.

 

Se o programa usar apenas uma, ele vence o FX. Se o programa usar duas, ele vence o FX. Se usar quatro, ele vence o FX. Se usar todas, ele também vence o FX.

 

Os cenários em que o FX 8300 poderia vencer o Core i7 3770, usando todas as threads disponíveis, são raros.

 

7 horas atrás, domingos87 disse:

HT: Do i5 para o i7 nesse mesmo site fala-se em 26% de média de diferença entre os dois. Não vejo nada brutal aí e temos mais de 17% de diferença entre ambos apenas em clock (2.9 para 3.4). Fora isso, a 3ª geração tem melhorias sobre a segunda que somam os típicos 5 a 10% de geração para geração da Intel.

 

image.png

 

7 horas atrás, domingos87 disse:

Portanto, temos mais que os 26% ganhos de um para outro só em coisas que não têm nada a ver com HT.

 

Certamente vão conseguir pegar algum cenário específico, como esse do Battlefield, para mostrar uma diferença enorme. De resto, é 5 a 10% de ganho no máximo. Foi assim na época do Pentium 4 também. HT existe para dar um "plus" do i5 para o i7 quando ambos são quad-core e para que o i3 pareça ser quad core aos olhos de um consumidor comum que não sabe diferenciar isso.

Mas o perfil do @Joelmar não é exatamente o que usa e abusa do HT? Ele não vai streamar? O colega @Atretador tem uma lista de vídeos e reviews interessantes sobre stream.

 

O HT existe e dá uma diferença brutal em cenários multi core entre o Core i5 e o Core i7.

 

7 horas atrás, domingos87 disse:

Anormalidades: O site com os benchmarks sintéticos sugere que haveria 80% de diferença entre um e outro em alguns testes isolados. Sinceramente, ninguém compraria os 6ª, 7ª e 8ª geração dos Intel e ia comprar o de 3ª mesmo, porque essa diferença maior que tem aí em algum canto desse site e em alguma situação esdrúxula é maior que o que foi ganho desde o Ivy/Sandy Bridge até hoje...

 

Certamente se fosse esse o caso o Joelmar não teria nem dúvida na sua escolha e veríamos gente vendendo kits atuais com DDR4 para comprar um i7 3ª geração usado + memória DDR3. Mais performance do que os 8ª geração com 50% do preço...

O que fato do Core i7 superar bastante o Core i5 em diversos cenários, por conta do HT, tem a ver com ninguém comprar os de 6ª, 7ª e 8ª Gerações? Que eu saiba, isso apenas indica que o Core i7 é bem superior ao Core i5 de sua época no multi core, coisa que aconteceu em todas as gerações.

 

7 horas atrás, domingos87 disse:

SSD: 500 Mb/s de leitura contínua até os piores atingem mesmo. Se você for montar um servidor de arquivos irá fazer muita falta a SATA III. Se for usar um SSD comum do mercado, que não seja dos mais caros, você terá gravações e leituras randômicas, que são as que interessam, a cerca de 100 Mb/s. Dependendo do SSD, bem menos que isso. Uma SATA I ainda seria usável na prática.

MB/s e não Mb/s.

 

Sobre o desempenho de um SSD de entrada atual:

 

7 horas atrás, domingos87 disse:

Single-core: o sistema operacional divide a tarefa o máximo possível entre todos os cores disponíveis e a lógica interna do processador faz o mesmo. Usar "performance single-core" hoje, só se você forçar o thread para ser executado só em um único core.

Em atividades do dia a dia, como abrir navegador e usar programa de e-mail, o que conta mais é o desempenho single core. Esse tipo de contexto não extrai benefícios do multi thread como programas de cálculos complexos e renderizações, que dividem bem as atividades entre diversos núcleos.

 

8 horas atrás, domingos87 disse:

Quanto mais coisa você usar ao mesmo tempo, ainda mais isso vai acontecer. Eu diria que é quase impossível que o i7 tivesse desempenho global melhor que o FX executando 3 coisas pesadas em diante justamente por isso. Ainda que cada um dos 3 programas "privilegie single thread", eles serão divididos oportunamente pelo OS e processador e não tem como 38% de vantagem média ao usar um único programa ganhar de 100% mais cores ao usar vários programas.

 

O Intel teria que ter 200% mais performance num único programa para isso se traduzir nesse cenário.

O Core i7 3770, usando suas 8 threads, vence o FX 8300, usando também suas 8 threads.

 

8 horas atrás, domingos87 disse:

- Do Atom: tenho um notebook i3 e ele me incomoda se eu for abrir umas 5 abas no Firefox com páginas pesadas em script (em geral as de redes sociais, mas jornais e outras também são pesadas hoje em dia). Eu duvido que um Atom consiga ser agradável com mais que poucas abas abertas de páginas não muito pesadas.

 

Deve ser tão bom, literalmente, quanto navegar numa TV num site pesado...

Ou seu notebook tem um modelo muito antigo do Core i3, ou seu HD é muito lento ou seu computador está com problemas.

 

Por sinal, talvez este review tire a sua dúvida.

 

8 horas atrás, domingos87 disse:

Competição: o i5 era mesmo mais próximo do FX na média das coisas, porém a linha 8 sempre foi para competir com os melhores produtos da Intel. As pessoas esquecem que foi só a partir da 3ª/4ª geração da Intel que a AMD ficou "parada no tempo" e não conseguia mais competir. Frente a um 2ª geração, como é o caso, a competição era completamente válida e com vários pontos positivos à AMD.

O Core i7 3770 já estava em um patamar fora do alcance da linha FX.

 

8 horas atrás, domingos87 disse:

Placas: se você setar manualmente o processador e tiver refrigeração adequada no gabinete não vai ter esses problemas. O throttling acontece muito mais por decisão do processador do que da placa, inclusive nos FX costumava acontecer muito antes de se atingir temperaturas altas no processador ou na placa-mãe.

 

Consideremos que a Asus não é qualquer placa-mãe genérica ruim e que certamente qualquer problema físico que fizesse essa placa não trabalhar com os 95W anunciados já foi resolvido.

 

Chipset aí só manda na idade/recursos das placas.

Em uma situação normal, o chipset afeta apenas os recursos mesmo. Essas placas N68 e 760G são um caso à parte. E a refrigeração ajuda e muito. A placa-mãe não é ruim. Também não é genérica. Apenas está sendo forçada a trabalhar em situação não prevista no projeto. Funcionava bem para os Athlon e Phenom. Algumas dessas placas 760G são mais problemáticas, outras menos. Essa que ele citou é das inadequadas.

 

9 horas atrás, Joelmar disse:

...talvez eu invista em um i5 3770 que ta na faixa de uns 400 reais só pra quebrar o galho...

Não existe Core i5 3770. Você quis dizer Core i7 ou algum modelo de Core i5? Se encontrou o Core i7 3770 por esse preço, pode comprar e ser feliz. Se está realmente falando de um Core i5 de 3ª Geração, nem pense nisso. Péssimo negócio.

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

eu quis dizer o i5 3470, desculpem xD,

 

enfim eu olhei o site terabyte e eles tem uns kit upgrades bons na faixa dos 2000 porém sem memoria, estive pensando

 

quanto eu acharia na minha config pra comprar o upgrade pra oitava geração

 

placa-mãe; intel h61m-ds2

memorias; 8gb ddr3 e 4gb ddr3

processador; core i5 2310

 

to até desconfortavel com a dicução profunda que levantei KKK

 

  • Haha 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Foxwalt @domingos87

 

Ta, não vou ler essa desgraça toda ae, maior parte não parece condizer com a realidade mesmo....

 

Bom, vou falar sobre HT\SMT e stream....

 

Sobre HT\SMT, não faz diferença, até o ponto que faz MUITA diferença. É a diferença do teu processador estar estrangulado a 100% de uso travando e ter folga.

 

As pessoas normalmente olham comparativos antigos de jogos que não utilizavam mais de 1 ou 2 núcleos, ou cenários limitados pela GPU e pensam "olha, nao faz diferença", nenhum dos dois casos se aplica a realidade atual dos jogos e uso de CPU ou de alguem fazendo stream enquanto joga, ja que a CPU vai estar sendo estrangulada.

 

"aah mas atretador o FPS medio ainda é tri alto" ***** mermao, e o frametime?

 

Aqui por exemplo, DigitalFoundry olha varios jogos e mostra o desempenho em tempo real:

https://www.youtube.com/watch?v=4RMbYe4X2LI

 

O "supostamente" melhor para jogos, i5-7600K é aniquilado em estabilidade, mesmo tendo FPS alto. E mesmo com um Watercooler caro, com uma placa-mãe cara e um OC para 4.8Ghz.

 

Até o ponto que voce nao precisa de HT\SMT, beleza, não faz muita diferença. Mas quando voce precisar, com a Intel voce tem que pagar o dobro só para ativar um parametro no micro-codigo do processador que eles deliberadamente desabilitam, fisicamente um i5 e um i7 da mesma geração são basicamente a mesma coisa.

 

Outro exemplo, Streaming, i5-8600K que possui 6 núcleos fisicos com OC a 5Ghz apanha para um Ryzen 5 2600 em stock

https://youtu.be/GDggr3kt96Q

 

_____________________________

 

Sobre FX vs Sandy\Ivybridge...

 

Os FX não tem 8 núcleos, eles tem 4 modulos, cada modulo com 2x Processadores logicos --NÃO processadores fisicos--

Cada núcleo não pode ser considerado com um núcleo completo e independente, eles dividem recursos, sendo ruins tanto em Multi quanto em Single core.

 

FX usa basicamente um HT\SMT de hardware, só que *****, era barato de fabricar mas é basicamente onde os pontos positivos acabam. Não adianta voce ter 8 núcleos para alocar, se eles funcionam como 4 núcleos ruins.

 

 

 

----

 

Sobre throttling.... Muitas mobos não tem sensor termico no VRM, mas no chipset.

Throttling ocorre por alguns parametros:

  • limite termico do VRM
  • limite de energia do VRM (corrente\tensão\watts)
  • limite termico do processador
  • limite de energia do processador(TDP)

 

________________

 

2 horas atrás, Joelmar disse:

eu quis dizer o i5 3470, desculpem xD,

 

enfim eu olhei o site terabyte e eles tem uns kit upgrades bons na faixa dos 2000 porém sem memoria, estive pensando

 

quanto eu acharia na minha config pra comprar o upgrade pra oitava geração

 

placa-mãe; intel h61m-ds2

memorias; 8gb ddr3 e 4gb ddr3

processador; core i5 2310

 

to até desconfortavel com a dicução profunda que levantei KKK

 

 

Um i7-3770 tambem vai sofrer um pouco para jogar + stream.

 

Recomendo vender essa configuração por uns R$500~600,00 e pegar:

 

Ryzen 5 1600 6 núcleos e 12 threads R$700,00

placa-mãe A320 R$300,00 ou B350 R$400,00

8Gb DDR4 R$400,00

 

Em stream seria muito melhor que qualquer i7 mainstream(até os i7-7700Ks), perdendo apenas para um i7-8700/8700K.

  • Curtir 3
  • Obrigado 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Joelmar É a melhor coisa a se fazer. Procure a configuração citada pelo colega @Atretador. Você já tem R$1.000,00. Se vender seus componentes atuais, vai conseguir o capital necessário.

 

Trocar seu Core i5 atual por um Core i5 3470 seria uma ideia bem ruim, assim como pegar um kit FX novo. O Core i7 3770 seria um quebra galho, mas você pode esquecer, já que não vai encontrar por valor decente.

 

Um Ryzen 5 1600 te daria muita folga para streamar. Não aconteceriam essas travadinhas.

adicionado 3 minutos depois
5 horas atrás, Joelmar disse:

to até desconfortavel com a dicução profunda que levantei KKK

Não há porque se sentir assim, amigo. Este aqui é justamente um espaço para diálogo. Somos apaixonados por tecnologia e gostamos de discutir sobre ela. 😉

  • Curtir 4

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Vamos por partes, de novo:

 

@moraesandre1975  26% é muita diferença? Vale gastar 800 Reais num processador possivelmente com vários anos de uso por um ganho equivalente ao de um overclock?

 

@Joelmar Se você vender por conta própria essas peças, consegue 200 nas memórias mais 300 a 400 no processador mais alguma coisa na placa-mãe. Apostaria que, no fim da negociação, você arranjaria justamente uns 600 Reais como o Atretador comentou. Já é o suficiente para um conjunto processador + placa-mãe + memória razoáveis na linha AMD. Na linha Intel ainda seria um "mero" i3, que corre risco de te deixar menos satisfeito que sua configuração atual para streaming (mais performance bruta no novo i3, mas metade dos recursos a serem divididos por várias tarefas = a números lindos para se mostrar "pra galera" mas usabilidade pior e possivelmente fora das suas necessidades).

 

@Foxwalt Do Celeron: só compraria um se viesse de graça ou se eu não tivesse como comprar outra coisa mas, no entanto, já precisasse ter em minha posse uma plataforma DDR4 onde eu o trocasse assim que pudesse. Já tive Celeron e era processador nível "dar travadinha" em vídeo 720p. Certamente os da atual geração melhoraram muito, mas também cresceram muito as exigências.

 

Pode apresentar o número que for. Sei que vai ter algum joguinho onde um Celeron 8ª geração vai apresentar 2 frames a mais de média que um FX. Sei também que isso não faz a menor diferença e que a experiência de uso e a performance real (fazendo várias coisas ao mesmo tempo no dia a dia) será absurdamente melhor no FX. E aí ainda digo mais: até os 6xxx eu preferiria do que um Celeron e ainda economizaria dinheiro...

 

Jogos: todas as centenas de benchmarks que eu vejo são a mesma coisa. Jogo rodando sozinho tem lá um Pentium qualquer coisa empatando com um FX e acima de ambos os i5 e depois os i7. A diferença do PIOR para o MELHOR é, por exemplo, de 4 frames numa média de 70 e poucos. Pouco mais de 5% num universo de 1000% em termos de preço.

 

Daí te afirmo de novo que abre-se mão de coisas pequenas para ganhar coisas que importam na realidade, como poder rodar seu programa de stream em 2 cores, seu jogo em outros 2 ou 3 e ainda sobram 1 ou 2 para qualquer coisa que venha a acontecer, como um update rodando na mesma hora sem você saber, permitindo uma utilização satisfatória contra uma utilização que é pouca coisa melhor num cenário ideal e muita coisa pior num cenário real.

 

Gargalo: não me passa pela cabeça como um i7 quad core de 7 anos atrás, que num cenário de uso ideal (um só programa aberto, nada mais rodando, instalação zero km do OS sem serviço extra rodando por trás, usuário sem deixar programa funcionando em segundo plano) apresenta apenas 25% melhor performance que um FX, quando original, e não gargala uma GTX 1080 mas um FX gargalaria...

 

Esses 25% são muito fáceis de conseguir via setup da máquina, antes de entrar em overclock, e você tem um monstro com o dobro dos cores e muito mais cache contra um HT que "dá uma aliviadinha" quando a coisa aperta muito e exigiria... MAIS CORES (ou no mínimo mais frequência).

 

Dos 9xxx: sim, por isso mesmo aqui no Brasil e mesmo lá fora poucos o usam. Ainda assim, a linha essa linha e a linha xx50 se mantiveram próximas até às 3ª e 4ª geração dos Intel por entre 2 e 3 vezes menos dinheiro.

 

Parece estranho como acham que um 3ª geração da Intel "segura as pontas" ainda hoje, ainda com desvantagem técnica a uma situação multi-uso, ainda com os dados indicando que eles estavam "por ali" na performance bruta, mas os FX e AMD nem pensar...

 

Bom, para quem comercializa peças usadas é uma boa esse pensamento. Vende-se um processador com 7 anos pelo preço de um AMD zero km!

 

Dados e threads: Não é possível que você vai considerar os 4 núcleos completamente virtuais do HT do i7, que lhe dão comprovadamente uma diferença média pequena, como sendo igual a ter 4 outros núcleos físicos que podem fazer qualquer outra coisa SEM INTERFERIR no andamento dos outros programas.

 

O i7 tem que ficar colocando interrupção na fila num mesmo núcleo, alternar tarefa, dividir espaço de cache etc. enquanto o FX trabalha com núcleos dedicados a cada tarefa num uso multi-tarefa.

 

Ainda descontando 25% ou 38% ou até 50% se assim vocẽ quiser, 100% a mais de cores são, no mínimo, descontando então um arbitrário 50% de inferioridade dos cores do AMD, 50% a mais de coisa que você vai poder fazer sem diminuir a performance das outras tarefas.

 

Os exemplos em contrário são todos pegando UM programa que tenha paralelismo otimizado e mostrando que, ainda com mais cores, o AMD perde por 25%.

 

A parte mais importante de toda a questão é essa. Com dois ou três programas separados, esses 25% seriam revertidos a favor do FX. No mínimo.

 

Ninguém testa isso porque simplesmente é mais fácil baixar um programa, executar ele no mesmo perfil que 500 outros sites, e esperar por brindes caros das fabricantes.

 

Mas o usuário tem isso como a situação mais comum. Aliás, número por número um processador de 16 cores reais tem um ganho geralmente pífio em benchmarks comuns sobre um de 8, mas a Intel, e agora a AMD, vendem eles. Será que é porque tem alguém louco de pagar 5000 num processador por nada de diferença ou será que é porque tem cenários de uso que esse usuário sabe que a diferença será absurda?

 

Finalizando do HT: A favor do HT tem algum cenário completamente louco, igualmente de desempenho em alguma insignificância sintética que serve para quem quer calcular a casa 10 elevado a 20000 de algum número, onde ele apresenta 80% de ganho sobre o próprio irmão de arquitetura i5.

 

Quem quer acreditar, fique à vontade. Posso ativar ou desativar o HT nos i3 que tenho/tive que mal dá para sentir a diferença, seja rodando uma coisa só ou várias. A Intel realmente conseguiu emplacar que uma traquitana que anuncia 2 cores onde tem 1 só consegue fazer mais diferença até mesmo que cores reais dela mesma!

 

E pensar que na época do Pentium 4 isso foi considerado uma piada...

 

- Superioridade do i7 em relação ao i5: sim, novamente, entre modelos "equivalentes", temos 17% de diferença de um i5 para um i7 apenas em clock. Óbvio que isso irá ser 17% melhor que um i5 e depois uns quebrados, quase irrelevantes do HT. 17% é coisa que se pode ganhar apenas da atualização de uma geração para outra sem mexer em mais nenhuma característica.

 

Não é um número "enorme", mas suficiente para fazer o que é a própria divisão de mercado: o i7 fica em primeiro lugar nas tabelas e o i5 lá na turma do meio. Aparentemente isso é "coisa de outro mundo" em relação ao i5.

 

Na vida real pouquíssima gente compra i7 novo quad core, pois o i5 é a mesma coisa e pode-se compensar uma eventual diferença comprando um modelo com clock um pouco maior que o i7 equivalente usando menos dinheiro.

 

O que quis dizer das outras gerações é que, com supostamente 80% de ganho só com HT sobre um i5 (50% descontados clock e diferença de geração), comprar i7 usado de 3ª geração seria melhor e mais barato do que comprar um i5 até lá pela 6ª ou 7ª geração. Alguém faz isso em sã consciência?

 

Entendeu agora? Acho que esse parágrafo acima enterra a questão do HT.

 

SSD: Na página 5 desse teste, que eu já tinha lido antes de comprar o meu, aponta-se 300 e alguma coisa MB/s para as leituras randômicas e 200 MB/s para as escritas randômicas do Kingston.

 

Uma porta Sata II te dá isso e se você não lida com programas e cargas de uso estilo servidor de arquivos, a leitura sequencial serve apenas para impressionar na embalagem.

 

Já tive em mãos SSD que fora da leitura sequêncial seriam atendidos por uma controladora Sata I.

 

Single core: o OS divide a carga entre todos os processadores possíveis e qualquer Chrome ou Firefox da vida dividem-se em threads para facilitar isso. Ainda que seja para rodar uma aba do seu browser em um core específico e outra em outro, sem poder paralelizar tudo. Desempenho absolutamente individual de um core, hoje, nem interessa mais.

 

Ainda conta pois não há paralelismo perfeito e tem programas que realmente não passam de um x número de threads divisíveis. Mas se contasse MESMO, um Celeron com 1 core queimado por overclock seria melhor que um FX 9350. Isso simplesmente não acontece.

 

Eu pagaria alguma coisa (um bom tanto) num 9350 usado e num Celeron eu ofereceria 20 Reais, afinal por 100 e poucos se compra coisa equivalente nova da AMD - já com cooler.

 

Do meu notebook: não preciso abrir um único review. Já tive um i3 dos seus 2.6 GHz, que já não agradava num uso cotidiano "pesado", e hoje um i3 3ª geração ULV de 1.8 GHz. Até com Linux é bem ruizinha quando tento usar o browser com mais coisas abertas e atualização sendo feita no back-ground, por exemplo. No Windows a máquina se arrasta nesse cenário.

 

Não é falta de memória pois eu coloquei um pente extra. Com o original (4 GB) eu nem comento. O laptop passa por todos os testes, inclusive Linpack, e se comporta assim de qualquer maneira. O HD não tem um único bad block e é uma das partes menos piores desse notebook.

 

Ao mesmo tempo tenho um desktop A8 que trabalha bem com 50 abas abertas ao mesmo tempo, similar a um i5 4ª geração que eu tinha. Vou ser criticado, mas vou falar: ele trabalha MELHOR que o i5, devido à GPU (em ambos usava/uso a onboard).

 

3770 fora de alcance: Vários testes do próprio site que você passou mostram o 8350 ficando perto ou passando o 3770...

 

Agora imagine o 8350 trabalhando nos 4 GHz do turbo, no lugar do 3.4 de base mais o turbo. Imagine o mesmo com leve overclock. Nível de performance de um i7 quarta geração com metade do preço e usabilidade (aquilo que você sente sem precisar de um número extremamente específico, você ter boa performance sempre e não só em cenário de teste) vastamente superior.

 

O 8300 bem configurado pode chegar perfeitamente nos números do 3770.

 

Finalmente, sobre placas mãe: os Phenom usavam TDP de 95W também. Toda a parte relevante de lógica/bus é hoje feita pelo processador, com o chipset sendo apenas a ponte sul. Não era a melhor coisa do mundo aproveitar os chipsets do Phenom, mas é barato e funciona adequadamente. Mesmo soquete e mesma memória, hoje, significa que pode-se usar a mesma placa-mãe apenas atualizando BIOS.

 

Os problemas de VRM que esses modelos tinham ao serem usados mais no limite certamente já foram corrigidos. Isso acontece com alguma frequência mesmo em placas feitas para a mesma geração de processadores a qual foram projetadas.

 

Tem gente fora do Brasil que fritou placa para Ryzen ao exigir delas muita coisa. Esse tipo de coisa é corrigida assim que as fábricas começam a ter RMA por esse motivo e são solucionados sem fazer alarde nas placas fabricadas depois da descoberta do problema.

 

Por vezes o fabricante não muda nome, revisão, especificação, nada. Basta ser fabricação mais recente que está resolvido.

 

@Atretador Legal, então tem que começar a analisar os frames em milissegundos no lugar de segundos para então encontrar que o HT "faz uma bruta diferença". E tem que pegar um Ryzen que tem 8 cores DE VERDADE para falar que quem "faz a mágica" num streaming, versus um i7 atual quad core, é o "HT da AMD". Bom, a AMD deveria ter relançado os FX com HT então e economizado o dinheiro do Ryzen...

 

Dos FX e qualquer outra coisa pré-Ryzen: já expliquei isso. Os cores eram feitos de maneira integrada mas tinham suas partes dobradas, como cache, unidades de inteiro, lógica interna, buffers, caches L1 etc.

 

A ÚNICA exceção a isso eram as unidades de ponto flutuante, onde a AMD economizou.

 

Foi uma pena terem feito isso e nunca terem soltado uma versão com um conjunto de FPUs por core, pois teriam demonstrado que os cores não são "um lixo" e que "não adianta ter 8 deles".

 

Não só adianta como os atuais A10 e A12 são feitos sob essa mesma arquitetura, com a litografia atual da AMD e melhorias como o suporte a DDR4, e é difícil ter sequer comparação em custo/benefício com alguma coisa equivalente da Intel.

 

Você ainda nem comprou um i3 com o dinheiro de um A10/A12 mas já leva a performance bruta de um i3 e até mais, a usabilidade de um 4 cores de verdade, uma placa de vídeo nível intermediário e a possibilidade de upgrade para um Ryzen.

 

Enfim, tem quem compra o que é bom e tem quem compra o que "tá top nos benchmarks".

  • Confuso 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@domingos87

Citação

Legal, então tem que começar a analisar os frames em milissegundos no lugar de segundos para então encontrar que o HT "faz uma bruta diferença". E tem que pegar um Ryzen que tem 8 cores DE VERDADE para falar que quem "faz a mágica" num streaming, versus um i7 atual quad core, é o "HT da AMD". Bom, a AMD deveria ter relançado os FX com HT então e economizado o dinheiro do Ryzen...

No teste acima eu coloquei um 6C\12T Ryzen 5 2600 vs um i5-8600K 5Ghz sem HT 6C\6T. E tem uma diferença brutal.

E no primeiro test, um i5-7600K vs um Ryzen 5 1600, e da para ver claramente a instabilidade do FPS no processador sem HT, na mesma comparação aparece o i7-7700K que possui HT e não sofre do mesmo problema.

 

E sim, o certo é analisar em milissegundos e não em segundos, você pode ter 900 frames em um segundo, e ter 899 deles passando na faixa de 1ms para aparecer na tela e 1 deles demorando 101ms, você vai sentir essa engasgada.

 

 

Citação

Não só adianta como os atuais A10 e A12 são feitos sob essa mesma arquitetura, com a litografia atual da AMD e melhorias como o suporte a DDR4, e é difícil ter sequer comparação em custo/benefício com alguma coisa equivalente da Intel.

Eles são um lixo, custam quase 400R$ dependendo do modelo. O Athlon 200GE que vai trazer um bom negocio no segmento low-end para a AMD.

Citação

Você ainda nem comprou um i3 com o dinheiro de um A10/A12 mas já leva a performance bruta de um i3 e até mais, a usabilidade de um 4 cores de verdade, uma placa de vídeo nível intermediário e a possibilidade de upgrade para um Ryzen. 

Preço de i3 tem Ryzen 3. O 2200G é basicamente um i5-7400\i3-8100 + GT1030.
 

Spoiler

 

Não vou responder ao resto do texto, não vou ler essa desgraça de 5km.

 

 

  • Curtir 1
  • Haha 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@domingos87 Amigo, estou cansado disso. Na falta de reviews e testes que confirmem as suas afirmações, creio que não temos mais nada a discutir. Estamos desde o princípio apresentando informações referenciadas.

 

Se você quer acreditar que HT e SMT são jogadas de marketing e que o FX 8300 é melhor processador que o Core i7 3770, que seja. Os links estão todos aí acima e quem quiser que leia.

 

O autor do tópico já fez a escolha dele e é isso que importa. Tanto o Core i7 3770 de R$800,00 quando o FX 8300 novo seriam escolhas muito, muito infelizes.

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Atretador Do Ryzen para o i5 tem uma diferença de arquitetura enorme, onde certamente o Ryzen tem vantagem nesse cenário pela sua arquitetura e não porque ele anuncia ao sistema 2 cores lógicos por cores físicos. O certo seria fazer o teste desativando os cores lógicos e refazendo a comparação.

 

Aposto que o Ryzen continuará muito melhor que o i5 em streaming do mesmo jeito. E que onde ele toma pau da arquitetura Intel iria continuar tomando com ou sem HT ativo nos Intels.

 

Dos frames: se você sentir a travadinha é porque em um período de mais de um segundo houve queda brutal de frames. No mínimo, dentro de 1 segundo houve uma queda enorme em vários décimos de segundo.

 

Dá pra medir isso com frame-rate mínimo, não precisa por num gráfico o frame rate de cada milissegundo.

 

Se caiu pra 0 num único milissegundo e no resto é entre 80 e 100 você não vai nem ver, mas tá aí mais uma medição pra galera "do momento": mostrar que você deve escolher seu processador porque um recurso que já foi piada um dia te deu mais 50% de frame rate em 2 ms dentro de um período de 1 segundo.

 

Show! A próxima vai ser quanto uma memória com LED te dá mais desempenho que uma sem no teste dos 8 bilhões de cálculos do número Pi.

 

Por fim: se você acha lixo por 400 Reais ter um processador que te trás uma placa de vídeo nível intermediário, que sozinha custa mais do que isso, por metade do que o seu concorrente oferece com um vídeo integrado pífio e despenho de igual para pior no processador em si, enfim, nem vou comentar porque fica parecendo papo de lojista de galeria de informática querendo te convencer que se você não levar o teclado LED no lugar do normal você é um m**** e o negócio não presta.

adicionado 10 minutos depois

@Foxwalt É, ok. Tenho experiência suficiente com isso para lembrar que tinha gente que DESLIGAVA o HT na época do Pentium 4, pois não importava o quanto queriam falar que isso fazia diferença, tinha vezes que até atrapalhava.

 

Você só jogou infozinha de review de quem manda o técnico montar a máquina pra ele. Nos seus próprios números desses reviews eu te debulhei que não tem mais de 10% de diferença do HT do i5 para o i7 e que os números além disso seriam tão absurdos que valeria à pena, matematicamente, comprar i7 3ª geração no lugar de quase qualquer coisa atual.

 

Te debulhei também que o FX fica próximo do i7, matematicamente, e com possibilidade de ganhar em performance bruta (com alteração no setup) e usabilidade.

 

Também te demonstrei que não adianta ligar um SSD de densidade baixa/controlador mais ou menos numa porta M 2 que uma SATA II ou até I não vai mudar nada.

 

Também te falei, empiricamente, que não adianta ter performance bruta ou por core mais alta, como no i3, mas ter só 2 cores de verdade e pouco cache. Mas certamente devo acreditar nos reviews com números não interpretados, misturados, feitos de qualquer jeito, usando cenários irrelevantes.

 

E de escolha infeliz por escolha infeliz eu deixo de novo a minha sugestão "infeliz" mas que funciona: com o FX ele ia conseguir fazer o streaming sem travadinha, com o i7 é duvida e com o i5 não se consegue.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@domingos87 Todas as colocações que você fez novamente entram em contradição com os vários testes acima, feitos por sites renomados e especializados, e são coisas que já expliquei. Não vou escrever tudo novamente e sinceramente não vi qualquer demonstração justificada de sua parte.

 

Se você acredita nisso, tudo bem, é sua opinião e respeito isso. Dou minha participação nessa discussão por encerrada.

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
4 minutos atrás, Foxwalt disse:

@domingos87 Todas as colocações que você fez novamente entram em contradição com os vários testes acima, feitos por sites renomados e especializados, e são coisas que já expliquei. Não vou escrever tudo novamente e sinceramente não vi qualquer demonstração justificada de sua parte.

 

Se você acredita nisso, tudo bem, é sua opinião e respeito isso. Dou minha participação nessa discussão por encerrada.

 

Também não vi justificados os 80% de diferença do HT e também não vou insistir.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

considerando que os valores são exatamente os mesmos 1000.00R$ ( unidades de reais de diferença apenas) qual seria a melhor escolha e por que:

 

AMD Ryzen 7 1700 octa core 20mb 3.0ghz/3.7ghz

ou

AMD Ryzen 5 2600 six core 16mb 3.4ghz/3.9ghz 

 

e considerando que gasta mais 200.00R$ posso comprar esse

 

AMD Ryzen 5 2600x six core 16mb 3.6ghz/4.25ghz

 

qual seria a melhor escolha? partindo da ideia que depois os upgrades seriam coisas como colocar memoria ram e ssd e não mexer nesses itens em no minimo 3 anos, qual seria a melhor escolha?

 

desde já agradeço a força que estão dando.

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×