Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
Jinfo

Qual é a melhor: Arduino, Raspberry, Galileo

Recommended Posts

Olá primeiramente que pedir desculpas de estiver na sala errada....gostaria de saber quais dessas tecnologias ainda estão no mercado: Arduino, Raspberry, Galileo. E qual delas é a melhor para se utilizar em automação residencial.
Desde ja agradeço quem puder me ajudar !!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Raspberry tem boa compatibilidade e potência considerável,dá pra fazer de tudo,até alguns programas mais complexos que ainda vai rodar de boa.Já o Arduino: Sai fora que é fria,não aguenta nem Serial.print() que trava o programa todo,fora a IDE te empurra bibliotecas até você não aguentar mais,ele já é lento e ficam fazendo coisas muito desnecessárias e se você quiser melhorar o desempenho mesmo assim vai ter que encarar o ASM e manipulação direta de registradores.

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Automação, você vai gastar menos e achar muito mais projetos com o Arduíno uno.

 

O raspberry serve pra isso, mas é muita maquina para pouca coisa. é como usar um caminhão para entregar um saco de batatas.

 

A não ser que seu projeto de automação seja super sofisticado ao ponto de querer falar com a casa e ela reconhecer por voz o que quer. Ai ele passaria a ser uma melhor escolha que o Arduíno.

 

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Um pequeno prós e contras:

 

Arduino (Uno,Mega,Leonardo...):

------------- Prós -------------

- Fácil programação

- Suporta um corrente de saída considerável

- Suporte estrondoso na World Wide Web

- Bibliotecas até o talo

------------ Contras ----------

- A IDE ''lenteia'' demais a placa

- Pode não ser uma boa ideia desenvolver programas extensos em certos tipos de placas

- Tem um hardware que dá pro gasto,mas se você quiser mais desempenho,já pula fora

- (Iniciantes) Dizem que essa placa é boa pra aprender programação,mas digo ao contrário: Ela facilita DEMAIS a programação,a ponte de ser como uma "programação da programação", aquele digitalWrite(); seria como praticamente dizer (se o cara for americano) "Arduíno,liga a porta X pra mim", tira a lógica toda que tem por trás do PORTX = XXXXXXXXXX (X ~= 0 || 1),que seria um coisa muito mais comunicativa com a placa - Ps:Não sou um programador sênior, mas digo que essa placa atrapalha muito a vida quanto a isso (Não saí ainda da primeira linguagem)

 

Placa Intel Galileo:

------ Prós ------

- É uma transição do Arduíno básico para o Raspberry

- Faz coisas que o Arduíno básico faz e algumas que o Raspberry faz

- Ainda tem a facilidade do Arduíno básico 

- Maior memória e capacidade de processamento

----- Contras ---

A mesma questão do arduino básico (A placa Galileo faz parte da família do Arduíno,mas é como se fosse Camaro da Chevrolet )

 

Raspberry (A lista aqui pode mudar de acordo com a versão) (Lembre Ferrari):

----- Prós ----

- Capacidade de processamento muito maior que a das placas anteriores

- Abre uma grande gama de projetos,por mais que o Arduíno faça isso ele faz de uma forma mais fechada,por exemplo,com um Fiat uno (Arduíno) você pode passear,tunar ele (ASM  e manipulação de registradores), pode até chegar a uns 150 Km/h na estrada,mais não pode fazer drift's,não pode se destacar ele com projetos maiores e bem elabores devido a maior potência,não pode chegar a 300 Km/h e fazer uma viagem mais rápida,coisa que a Ferrari (Raspberry) faz brincando

- Suporte a sistema operacional e vídeo

----- Contras -----

- Baixa corrente de saída

- Conteúdo na web não é tão grande como o Arduíno

- Se vire fazendo seus projetos,você não vai ter #include aqui

- (Opinião própria:) Não sou muito com a cara de linguagens de alto nível - Python 

 

Ps: Certa vez vim um vídeo de um cara que fez um drone com Arduíno,era um bicho extremamente instável,por vez que um um vídeo de um drone Rasp,que era super estável e até tinha piloto automático,Lembre do exemplo que dei,o Arduino faz,mas não como o Rasp.

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Jinfo ,

 

Primeiro, temos de diferenciar as coisas : existem MICROCONTROLADORES e existem MICROPROCESSADORES.

 

Os microprocessadores são bem mais possantes que os microcontroladores em termos de desempenho, mas são bem mais frágeis em termos de proteção , e não possuem todos os recursos necessários para serem usados como controladores de processos, como modos de baixíssimo consumo de energia, detecção de tensão mínima de alimentação, conversores A/d de múltiplas entradas, geradores de PWM por hardware, etc.

 

Os Raspberry e os Intel são exemplos de microprocessadores. Excelentes para brincar de videogame !

 

Já os Arduinos são baseados em verdadeiros microcontroladores, a família Atmega de 8 bits, de vasto uso em ambiente industrial e em placas diversas.

 

Eu desconsidero alguns modelos, como o DUE e o Galileo, que são pontos fora da curva na família....

 

Para uma simples automação residencial, eu iria de ESP8266, ou um único Arduino Uno gerenciando vários ESP8266.

 

Paulo

  • Curtir 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
14 horas atrás, Gabriel G.S. 1023 disse:

Arduíno,liga a porta X pra mim", tira a lógica toda que tem por trás do PORTX = XXXXXXXXXX (X ~= 0 || 1),que seria um coisa muito mais comunicativa com a placa

amigo tmj! O c do ccs faz tipo isso também. Tenta mastigar d+ e engessa o cérebro.

 

Pelo preço quase senti vontade possuir um rasp e instalar o ubuntu nele. Só preciso ler botão e piscar um led e sair pra dominar o mundo!

Pra automação penso que o tal esp8266 e alguma aplicação em smartphone pode ser uma boa pedida. ou seja n.d.a.

abç

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Esse fórum, www.nerdpi.club é totalmente controlado por um Orange Pi One que é mais fraco que um raspberry pi.

Tem um post lá mostrando como fazer um server WEB.

 

Um raspberry da pra se usar tranquilamente Linux como um desk de baixo custo e baixo consumo. não só pra acender leds.

 

Uma placa tipo Rock64 que tem mais memoria (até 4gb) da pra usar tranquilo pra uso domestico, com sobra de potencia. ver filmes 4k, alguns jogos linux, emuladores, etc...

 

Como falaram, o Arduíno é mais indicado para uma automação. e se ver ainda os modelos chineses, alguns de 3 dolar no aliexpress, não da nem pra comparar com os 35 dolar de um raspberry.

 

O mundo esta em uma fase de mudanças, creio que nos proximos 5 a 10 anos veremos estas plaquinhas SBC (single bord computer) muito mais poderosas que desks atuais e substituindo muito desk por ai até pra jogos. Elas tem arquitetura RISC, o céu é o limite.

 

Ahhh,

 

Quanto a IDE do Arduíno ser lenta, isso tem mais a ver com o micro que se esta usando ela do que com o Arduíno. depois de compilado o código, este passa para o Arduíno sem a IDE, vai rodar direto a programação. Aqui a IDE fica super leve em um i5 de primeira geração. acho que o computador que se roda a IDE precisa ser bem fraquinho pra sentir peso nela.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
28 minutos atrás, lotus123 disse:

Quanto a IDE do Arduíno ser lenta, isso tem mais a ver com o micro que se esta usando ela do que com o Arduíno

Quando disse isso quis dizer que as bibliotecas nativas do Arduíno desabam o desempenho da placa em si.Eu estava fazendo um nanoprojeto aqui com display de 7 segmentos usando de amostragem chaveada,sem o Serial.println(),funcionava numa boa,mas quando eu adicionei o Serial.print a queda de desempenho foi terrível,nem parecia que o display de 7segmentos estava ligado, de tão fraco que ficou. E também por causa do digitalWrite() , que adiciona meia dúzia de linha cada vez que você coloca essa função.

 

Fui no site do nerdpi e fiquei impressionado sobre essa página ser controlado por uma placazinha tão barata (100 mangos) e "ARMada" abrir o site tão rápido 😨

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Gabriel G.S. 1023 ,

 

Sim, a IDE do Arduíno gera um código grande e ineficiente, que complica bastante quando precisamos de eficiência.

 

Mesmo o Arduíno Uno tem um hardware com excelentes recursos, e nas mãos de quem sabe como funciona, dá para driblar essa IDE.

 

Eu programo em Basic e Assembler, e já contornei tanta coisa usando um monte de interrupções geradas pelo hardware de um simples Atmega328 que posso afirmar que é muito raro precisar de mais desempenho ( para um projeto onde o uso de um microcontrolador é imprescindível, e não em algo tipo servidor Web. )

 

Claro que usar um hardware com desempenho 10x mais poderoso permite que programadores medíocres com pouco conhecimento do hardware consigam fazer um projeto funcional.

 

Mas ver essas novas plaquinhas “ARMadas” com tanto poder de processamento alegra bastante os mais velhos como eu que um dia ficaram boquiabertos vendo a diferença de performance entre um 8080 rodando a 1 Mhz e um Z80 a 4 Mhz... que venham os novos tempos !

 

Paulo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
10 horas atrás, Gabriel G.S. 1023 disse:

Quando disse isso quis dizer que as bibliotecas nativas do Arduíno desabam o desempenho da placa em si.Eu estava fazendo um nanoprojeto aqui com display de 7 segmentos usando de amostragem chaveada,sem o Serial.println(),funcionava numa boa,mas quando eu adicionei o Serial.print a queda de desempenho foi terrível,nem parecia que o display de 7segmentos estava ligado, de tão fraco que ficou. E também por causa do digitalWrite() , que adiciona meia dúzia de linha cada vez que você coloca essa função.

 

Fui no site do nerdpi e fiquei impressionado sobre essa página ser controlado por uma placazinha tão barata (100 mangos) e "ARMada" abrir o site tão rápido 😨

 

O serial.println comunica o arduino com o PC, esta comunicação passa por drivers, envia dados para ser exibido no PC e é de fato lento, principalmente se configurado para trabalhar a 9600 bpm ou menos. Não por causa do Arduino em si, pois ele não precisaria estar enviando dados, principalmente por você estar usando um display.

Tem que ver que biblioteca que você usa, pois maioria são contribuições de usuários, existem os que programam melhor e pior. nada impede que você desenvolva algo sem usar as bibliotecas disponíveis desenvolvendo seu próprio código ou alterando a biblioteca que acha falha para se adequar ao seu projeto. no quesito IDE, ela cumpre bem o papel dela, e é bem mais leve que um visual studio ou eclipse, ou esmo codeblocks que poderiam ser usados ao invés dela. 

 

Uma dica é usar linux, não só a IDE dele mas qualquer programa vai rodar mais leve.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×