Ir ao conteúdo
  • Cadastre-se
LucasElt

PIC Preciso tratar um sinal para o PIC e não estou conseguindo

Recommended Posts

A saída do sensor do meu projeto de tcc varia de 0 a 5V, o programador do meu grupo quer ignorar toda a tensão que esteja abaixo de 2,5V, ou seja, o PIC só vai reconhecer tensão a partir de 2,5V. Não sei o que fazer, meu professor disse que devo utilizar amplificador operacional, mas não sei como fazer pois não tenho muito conhecimento nessa área de amplificadores. O projeto do meu grupo é, basicamente, um leitor de energia elétrica que você pluga na tomada e pluga a carga nele (computador, geladeira, televisão) e ele tem um display que mostra quanto está sendo consumido e quanto irei pagar. O programador do meu grupo disse que precisa ser feito isso pois ele precisa de mais precisão na hora da medição, pois o pic só esta detectando mudança de tensão a cada 3V, e isso é muito baixa precisão.

 

*Antes que deem sugestão para usar Arduino, é proibido utilizar Arduíno no curso de eletrônica no Senai em que eu estudo. Somente no curso de mecatrônica que pode.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Amigo, tem boi na linha. Se

52 minutos atrás, LucasElt disse:

A saída do sensor do meu projeto de tcc varia de 0 a 5V

e seu sistema ...

52 minutos atrás, LucasElt disse:

só esta detectando mudança de tensão a cada 3V

, concorda que tá muito sinistro?

Pra te ajudar de forma mais eficiente, sugiro que publique mais dados, como o esquema, o fonte, etc. De fato nem precisa de ...

55 minutos atrás, LucasElt disse:

muito conhecimento nessa área de amplificadores.

pois o mc trabalha com sinal de 0 a 5 o que aparentemente você já tem a disposição.

Pra não ficar muito em branco, se entendi direito, pro pic...

56 minutos atrás, LucasElt disse:

ignorar toda a tensão que esteja abaixo de 2,5V

... basta um if(valorad>511) facaotrabalho(); //511=metade ou 2.5V.

Fale + ou peça pro seu

59 minutos atrás, LucasElt disse:

programador

participar.

 

1 hora atrás, LucasElt disse:

Arduino, é proibido utilizar Arduíno no curso de eletrônica no Senai em que eu estudo

Até que enfim alguém tomou decisão acertada e...

 

1 hora atrás, LucasElt disse:

Somente no curso de mecatrônica que pode

ahhhh.. tava indo tão bem.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Então, o Pic que estamos utilizando é um bem simples, 16F877A, e ele detecta variação de tensão a partir de 4,8mV. Só que no display lcd está variando de 3 em 3 volts, e não a cada 4,8mV. Eu também não entendi porque ele quer tratar o sinal via eletrônica e não via programação. Talvez ele saiba mais coisas do que eu, porque ele é o melhor programador do nosso grupo, ele já trabalha com isso a anos, nós não.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, LucasElt disse:

ele detecta variação de tensão a partir de 4,8mV

Faz todo sentido. Isso corresponde a uma unidae do ad caso sua referência esteja no +5V.

Faça as contas 5/1024 => 2^10 bits do ad vai dar os 4,8,. Dica: alimente o mc ou coloque a ref do ad com 5,12V (cinco virgula doze volts). 5,12/1025= exatos 5mV/unidade de ad.

 

1 hora atrás, LucasElt disse:

Só que no display lcd está variando de 3 em 3 volts, e não a cada 4,8mV

isso se resolve 100% no sw e como ...

1 hora atrás, LucasElt disse:

ele já trabalha com isso a anos

... provavelmente já deve saber. Ou, como...

1 hora atrás, LucasElt disse:

nós não

...tá meio que escondendo o leite de vcs. Também pode ser que ele programe em assembly, assim sendo pode ser que está com alguma dificuldade. Neste caso infelizmente me inclua fora desta. Mas se em c, de novo, peça pra ele participar desta discussão que teremos prazer em vos dar alguma orientação.

 

 ....

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
17 horas atrás, Isadora Ferraz disse:

 

18 horas atrás, LucasElt disse:

Arduino, é proibido utilizar Arduíno no curso de eletrônica no Senai em que eu estudo

Até que enfim alguém tomou decisão acertada e...

 

 

Pera .... desde quando decisão acertada é proibir de usar a plataforma Arduíno, e usar um PIC16F877A ?????? Meu Deus, querem que o Brasil continue na Idade das Trevas da Eletrônica .....  Se fosse para usar um ARM, aí eu concordaria !

 

Acho que a decisão mais acertada é trocar esse professor do Senai por um que seja 10 anos mais moderno kkkkk

 

Voltando ao problema do @LucasElt :

 

Pelo descrito, me parece que vocês estão usando um sensor de corrente do tipo ACS qqr coisa, pois eles costumam ter a saída centrada em torno de 2,5 Volts, ou seja, para corrente zero a tensão é de 2,5 Volts.

 

Já ví alguns projetos onde usam apenas a variação para cima , entre 2,5 e 5 volts. Pode ser isto, e vocês estão se confundindo com algo.

 

Já se for um simples sensor com transformador de corrente, a saída é mesmo entre 0 e 5 Volts, ou seja, para corrente zero a tensão de saída é 0 Volts.

 

Nesse caso também acho estranho essa exigência de usar apenas acima de 2,5 Volts.

 

Como disse a @Isadora Ferraz , seria bom se publicasse mais informações, como o circuito usado.

 

 

18 horas atrás, LucasElt disse:

O programador do meu grupo disse que precisa ser feito isso pois ele precisa de mais precisão na hora da medição, pois o pic só esta detectando mudança de tensão a cada 3V, e isso é muito baixa precisão.

 

Isso é problema do seu software.... vocês estão usando o conversor A/D com 10 bits, e isso tem a precisão necessária. Já não posso falar sobre os ruídos em sua medição, acho muito surreal conseguirem medir uma variação menor do que 20 milivolts com a resolução ( ixi agora complicou né ... )  necessária para  essa precisão toda ...

 

Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Boa Paulão. Mas me referi a plataforma IDE e sua linguagem irritante engessadora de cérebro e não necessariamente o mc. De fato o mc avr ou seja lá qual for do arduino pode ter alguma vantagem.

41 minutos atrás, aphawk disse:

saída centrada em torno de 2,5 Volts, ou seja, para corrente zero a tensão é de 2,5 Volts.

Seria isso pra medir corrente negativa? Abaixo de 2.5 é negativa? Algo como pra medir Iac? Pode ser. Isso pode ajudar e complicar ao mesmo tempo. (não explico)

 

41 minutos atrás, aphawk disse:

Nesse caso também acho estranho essa exigência de usar apenas acima de 2,5 Volts.

Se este for o caso, basta-te colocar a referência [-] do ad em 2.5V (algo como um divisor resistivo do +5) e a [+] no +5. Com 2.5V (ou menor) o resultado do ad vai ser 0x000. Aos 5V, 0x3ff. Neste caso, a cada 2.44mV vai incrementar uma unidade do ad. Atenção ao limite da faixa de medição. Consulte o d.s.

 

Ah sim me lembrei... Uma das vantagens de se usar avr (p.ex. attiny26) pra este caso, é que ele têm referência interna estável e amplificador com ganho fixo (além de alguns etc). Ideal pra medir V bem baixa típica a V de shunt de corrente (sim.. sei que o amigo autor já tem o sensor que mastiga pra ele mas me deu vontade registrar)

 

abç

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
10 minutos atrás, Isadora Ferraz disse:

Seria isso pra medir corrente negativa? Abaixo de 2.5 é negativa? Algo como pra medir Iac? Pode ser. Isso pode ajudar e complicar ao mesmo tempo. (não explico)

 

Como vai medir corrente AC, a tensão na saida fica centrada em 2,5 Volts, mas vai variar conforme a corrente mude de sentido, por exemplo subindo até 3,5 Volts de pico positivo  e depois descendo até 1,5 Volts de pico “negativo”. 

 

Já ví projetos que ficam medindo o tempo todo, mas ignoram os valores abaixo de 2,5 Volts, pois em teoria ( e claro só válido para cargas puramente resistivas ... ) a amplitude em torno dos 2,5 Volts deve ser fixa , assim se houve um pico positivo de 3,5 Volts o pessoal assume que o negativo deveria ter sido de 1,5 Volt....

 

Eu não faria isso, eu usaria o velho método de RMS, fazendo o sampling de pelo menos 16 vezes durante o período 

correspondente da frequencia da rede ( 60 hz ), e usaria a soma dos quadrados  mas acho que isso já vai complicar pros meninos kkkkk

 

O que fazem é ficar medindo várias vezes , e vendo qual foi a maior leitura, e assumem esse como sendo o valor de pico e calculam o RMS direto dessa única leitura !  Enfim... melhor do que nada, né ?

 

Paulo

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Conversei com o programador do meu grupo e ele disse que mediu a saída do sensor e o sinal da senoide esta começando em 2,5V e suas tensões de pico são respectivamente 5V e 0V. A senoide está concentrada somente no ciclo positivo do osciloscópio, não esta saindo tensão negativa. Ele quer que saia tensão negativa também e que o referencial da senoide seja 0V e não 2,5V. O sensor que estamos usando é o zmpt101b.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ele me tirou a dúvida hoje na escola e me mostrou o desenho a senoide no osciloscópio e me pediu para fazer uma eletrônica de forma que ela comece no 0V e não no 2,5V. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@LucasElt ,

 

Vamos ver se eu entendí : o que se quer agora é que a tensão entregue ao conversor A/D começe no zero , e vai até +5V, e não tem mais nenhum valor negativo, certo ?

 

E isso de a tensão desse sensor ser de 2, 

5 Volts quando a corrente é zero ?  

 

Consultei vários documentos desse sensor e isso não pode acontecer, a menos que tenha alguma eletrônica adicionada ao sensor. 

 

Peça o esquema dessa montagem, desde o sensor até a entrada do conversor A/D porque tem alguma coisa errada.

 

Paulo

 

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
13 horas atrás, LucasElt disse:

me mostrou o desenho a senoide no osciloscópio

Amigo por favor não se irrite, mas certeza que os osc tava na escala dc? Pois se estiver na ac e deslocada la em baixo, você vai ver só o positivo mesmo.

 

13 horas atrás, LucasElt disse:

de forma que ela comece no 0V e não no 2,5V

neste caso, você deve somar 2,5vdc ao sinal ac. Aí entra um conhecimentozinho de eletronica básica e ampop

De fato as informações estão desencontradas. Um desenho ajudaria. Uma imagem vale mais que mil palavras

vulgo 1.jpg>1k.txt

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

De fato, confesso que as informações que postei aqui estão bem embaçadas e agradeço a boa vontade em tentar me ajudar, mas acontece que nem eu entendi muito bem o que ele quis fazer e nem estou muito por dentro da linha de raciocínio do programador do nosso grupo, sabe quando falta sinergia entre os membros do grupo? Então, meu grupo está assim, uma bagunça. Ele me explicou de novo hoje o que ele quer fazer. O sensor trabalha com medições de 0V até 250V ele quer que eu faça uma eletrônica de forma que o sensor trabalhe no range de 90 a 250V e despreze medições inferiores a 90V. Segundo ele, é por critérios de precisão.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não consigo ver sentido nisso e a falta de desenhos dificulta o uso da bola de cristal. Mas compreendo sua limitação e até mesmo a do seu programador.

Scng. Isso é meio frustrante pra nós também. Algo +- simples (pra nós do ramo) sendo derrotado por motivo digamos... 'pequeno'. Além da falta de sinergia, falta sintonia das ideias. Mas mantemos os ideais do forum ok?. Caso o convença a participar ou conseguir informaçoes mais sólidas, conte conosco: 1...2...3...4....kk

abç

  • Curtir 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@LucasElt ,

 

Entendo que a coisa está muito complicada, mas não consigo ajudar sem saber exatamente o sinal que sai desse sensor ( ou é um módulo com eletronica usando o sensor ? ), e sem saber que tipo de eletrônica existe nisso tudo.

Por isso que peço o esquema eletrônico.

 

Agora, me desculpe a sinceridade, se esse programador não consegue resolver por software uma simples conversão de escala, e quer que vocês resolvam o problema dele pelo hardware, é só denunciar para o professor e pronto.

 

Paulo

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pessoal, então desistimos de usar esse sensor. Eu estou fazendo um divisor de tensão considerando como parâmetro máximo de tensão 220V ( que no caso 220V seria 5V, ou o mais próximo disso, para o PIC). O meu divisor ira possuir um resistor limitador de corrente, para não queimar o PIC, e um resistor com a função de Shunt para as medições. Terá também um capacitor e uma ponte de diodos (onda completa). Gostaria de saber se é necessário ter um transformador antes da ponte ou eu posso conectar a ponte de diodios direto na tensão da tomada? Eu preciso considerar mais alguma coisa alem do transformador?

 

Detalhe: Mudamos da família 16 para a 18 do PIC devido as suas limitações.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@LucasElt poste o esquema do circuito que pretendem fazer. Fica difícil ajudar sem informação. Pode ser um rascunho, é melhor que nada.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu fiz um desenho rápido aqui no Proteus de como vai ficar mais ou menos o meu circuito:  

https://uploaddeimagens.com.br/imagens/proj-png-16190033-1a50-4436-ae5b-59ba0a751543

Tem algum problema eu conectar a ponte de diodos direto na tomada? Meu professor falou que era melhor eu colocar um transformador de 9V antes da ponte por causa do PIC.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

proj.png?1542216648

Amigo, ok é um progresso (ainda que pequeno). Sim é altamente recomendado o trafo 9V , cujo secundário seria o símbolo ac ,  e o divisor /2 ou /3. No caso acima é pra medir a tensão 220. Pode colocar outro C em paralelo com R2. Pra corrente é melhor você usar um sensor de corrente qualquer mas que seja isolado - shunt direto no mc não vale.

Pra medir só consumo, tudo bem. Mas pra medir fator de potência e afins, o bixo pega. Nem tente isso agora ok? Pra esta façanha simples, a família 16F daria conta de tudo com o pé nas costas. Mas se seu experiente programador achou melhor evoluir, então tá.

 

abç

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Então, o sensor de corrente que estamos usando é mais ou menos esse daqui 

https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-972993515-sensor-de-corrente-100a-50ma-sct013-no-invasivo-190202-_JM?quantity=1

E o PIC que estamos usando agora é o 18F45K22. A parte do sensor de corrente e do cartão SD que vamos usar para armazenar os dados das medições, porque a memoria do pic nao aguenta, estão prontas. Só falta a gente ter os parâmetros de tensão para começar a fazer os testes, e só faltam 3 semanas pra isso. Eu to pensando em pegar um transformador mais ou menos assim http://www.baudaeletronica.com.br/transformador-trafo-9v-250ma-110-220vac.html?gclid=CjwKCAiAz7TfBRAKEiwAz8fKOImJvFYgeNJPku-bjpy84rczZp-dkBkoUBeegQCHL_dY3mMKZRFTcRoCXAIQAvD_BwE

 

Eu vou pra Santa Efigenia nesse feriado. Vocês poderiam me recomendar alguma loja por la? 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@LucasElt ,

 

Tem duas lojas boas que eu recomendo :

- Multcomercial

- Dabi Eletronica

 

Ambas na Rua dos Timbiras.

 

Quanto ao transformador, serve.

 

Já que agora pretendem guardar os dados em um cartão SD, a mudança para esse microcontrolador foi bem vinda pois a simples implementação de um sistema DOS rudimentar consome bastante memória de programação e de RAM também.

 

Paulo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
4 horas atrás, LucasElt disse:

 

Bom, agora que estou em casa posso ver seu post com mais cuidado.

 

Primeira dúvida, qual é a corrente média dos aparelhos que vcs pretendem medir ? E será medido um de cada vez, ou pretendem medir o consumo de vários deles acionados ao mesmo tempo ?

Porque esse sensor de corrente é para 100A , e dificilmente você irá medir algo individual acima de 10A .... ou seja, se quiser medir a corrente de uma televisão ela estará abaixo da faixa de erro desse sensor ....

Se for para medir correntes baixas, procure um sensor com fundo de escala menor, em torno de 20A serve bem melhor.

 

4 horas atrás, LucasElt disse:

E o PIC que estamos usando agora é o 18F45K22. A parte do sensor de corrente e do cartão SD que vamos usar para armazenar os dados das medições, porque a memoria do pic nao aguenta, estão prontas.

 

Caramba esse Pic tem 4K de Ram .... e por mais que eu possa imaginar de dificuldade, não vejo como vocês gastarem mais do que 400 bytes de Ram para fazer esse programa, sendo que sobram mais de 3,5K de memória para armazenar os dados, além do que usar cartão SD hoje é coisa de pré-história, vocês podem usar um simples Bluetooth e enviar os dados diretamente para um celular, muita gente faz sistemas semelhantes utilizando celulares rodando Android, assim o armazenamento fica resolvido e ainda teriam gráficos e tabelas comparativas à vontade....

 

Aliás, como disse a @Isadora Ferraz , um simples Pic16F daria conta deste serviço usando Bluetooth.

 

Mas como vejo que agora vocês tem só 3 semanas, mandem bala no cartão SD mesmo.

 

Paulo

 

 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, aphawk disse:

 

Bom, agora que estou em casa posso ver seu post com mais cuidado.

 

Primeira dúvida, qual é a corrente média dos aparelhos que vcs pretendem medir ? E será medido um de cada vez, ou pretendem medir o consumo de vários deles acionados ao mesmo tempo ?

Porque esse sensor de corrente é para 100A , e dificilmente você irá medir algo individual acima de 10A .... ou seja, se quiser medir a corrente de uma televisão ela estará abaixo da faixa de erro desse sensor ....

Se for para medir correntes baixas, procure um sensor com fundo de escala menor, em torno de 20A serve bem melhor.

Nosso sensor é de 20A mesmo, só citei esse como exemplo para vocês verem a construção.

1 hora atrás, aphawk disse:

 

Caramba esse Pic tem 4K de Ram .... e por mais que eu possa imaginar de dificuldade, não vejo como vocês gastarem mais do que 400 bytes de Ram para fazer esse programa, sendo que sobram mais de 3,5K de memória para armazenar os dados, além do que usar cartão SD hoje é coisa de pré-história, vocês podem usar um simples Bluetooth e enviar os dados diretamente para um celular, muita gente faz sistemas semelhantes utilizando celulares rodando Android, assim o armazenamento fica resolvido e ainda teriam gráficos e tabelas comparativas à vontade....

 

Aliás, como disse a @Isadora Ferraz , um simples Pic16F daria conta deste serviço usando Bluetooth.

 

Mas como vejo que agora vocês tem só 3 semanas, mandem bala no cartão SD mesmo.

 

Paulo

 

A gente é iniciante, se acha que iriamos saber disso? E outra, acho que nosso projeto é o único da sala que mexe com corrente alternada e conversor A/D, ou seja, provavelmente é o mais difícil. Eu só quero meu diploma, só isso.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
6 horas atrás, LucasElt disse:

A parte do sensor de corrente e do cartão SD que vamos usar para armazenar os dados das medições, porque a memoria do pic nao aguenta, estão prontas. Só falta a gente ter os parâmetros de tensão para começar a fazer os testes

Kibon. Se ja leu a corrente, a tensão é o mesmo princípio. É só usar outra entrada ad. chovi no molhado sei...

 

49 minutos atrás, LucasElt disse:

Eu só quero meu diploma, só isso.

Bom, é uma motivação válida sim mas poderia ser outra ainda mais. Pelo menos seria mais ... recíproca. Espero que nossa efêmera parceria tenha ajudado a te conduzir ao seu efêmero sucesso.

abç

 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 horas atrás, LucasElt disse:

A gente é iniciante, se acha que iriamos saber disso? E outra, acho que nosso projeto é o único da sala que mexe com corrente alternada e conversor A/D, ou seja, provavelmente é o mais difícil. Eu só quero meu diploma, só isso.

 

Ué .... vocês não estão cansados de ligar vosso celular a outros aparelhos usando Bluetooth ? Enviam áudio, enviam arquivos, oras, é mais do que público isso de Bluetooth, até os mouses usam isso hoje em vez de fios !

 

E desde quando vocês são iniciantes ? Isto não é um trabalho de Conclusão de Curso ? 

Iniciante é o rapaz que monta um circuitinho de pisca pisca com Leds !

 

Quanto ao restante da sala, eu penso assim : seu grupo deveria agradecer pela oportunidade que estão tendo, podem aprender muita coisa, podem se diferenciar dos outros, afinal não pense que só um diploma vai te ajudar em algo na vida !

 

Hoje em dia, um simples diploma, que o mercado de trabalho todo sabe que é muito mais fácil de conseguir do que 20 anos atrás, só lhe dá a chance de participar de uma seleção ! Não conta nenhum ponto a seu favor, ao contrário do conhecimento que você está tendo a chance de absorver de nós aqui do Fórum !

 

Mas já que seu interesse é apenas esse, pegar o seu diploma, em vez de aprender de verdade com quem tem muito mais experiência do que você, eu lhe desejo boa sorte no seu trabalho, e que a vida não lhe mostre o quanto você está errado !

 

Paulo

 

 

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora





Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×